Arquivo da tag: Modelo GG

10 Dicas para ser modelo plus size

modelo plus size

Por Renata Poskus Vaz

Sempre damos aqui no Blog Mulherão dicas de como ser uma modelo plus size. São várias matérias que você pode localizar usando a barra de pesquisa, aí do lado direito. Também há dicas em vídeo, em nosso canal do Youtube.

Mas vocês continuam perguntando, então vamos dar uma recapitulada.

1) Qualquer gordinha pode ser modelo plus size?

Não. Da mesma forma que nem toda magra e alta pode se tornar uma modelo fashion, nem toda gordinha pode ser modelo plus size. Mas nem sempre foi assim. Há alguns anos, como a profissão era desconhecida e a vergonha por se estar gorda era muito comum, qualquer gordinha que se aventurasse a modelar, conseguia trabalho. Hoje essa concorrência aumentou e, com isso, as exigências.

2) Então, qual o perfil que uma modelo plus size deve ter?

Hoje, a preferência é por modelos mais altas (acima de 1,70m) e que usem do manequim 44 ao 48. A modelo tem que ter corpo proporcional, ou seja, cinturinha, seios fartos e quadril largo. Não pode ter muita celulite, flacidez e nem estrias. O cabelo deve ser bem cuidado e a pele do rosto perfeita. Acho mulheres de cabelos curtos lindíssimas, porém o mercado plus size acaba sempre absorvendo as modelos com cabelão volumoso. muitas recorrem à apliques. E sabe aquela história de que modelo plus size tem que ter uma barriguinha? A maioria não tem.

3) Qual o primeiro passo para ser uma modelo plus size?

Após checar se você tem realmente perfil para ser modelo, conforme descrito acima, o seu primeiro passo para se tornar modelo plus size será fazer um book. Não é necessário fazer books caros com 400 mil fotos, porque, de fato, você usará no máximo 4 ou 5 fotos em suas seleções.

4) Como deve ser meu primeiro book?

No seu primeiro book você deve usar roupas básicas, que mostrem bem o seu corpo. Uma calça jeans e uma blusinha costuma ser uma ótima opção. Faça fotos sérias e sorrindo, de rosto, meio corpo e em pé, para que possam analisar sua silhueta como é.  Se quiser, pode tirar algumas fotos de maiô e deixar guardadas caso surja a oportunidade de integrar uma seleção para moda praia ou íntima.  As fotos podem ter tratamentos de imagem, mas sob medida. Sem exageros. Afinal, o cliente ao te escolher por uma foto mega tratada, pode te recusar ao ver que pessoalmente você não é nada daquilo. Entre surpreender e decepcionar no primeiro contato a vista, escolha sempre a primeira opção.

5) Em quais agências posso me cadastrar?

No passado, até indicávamos algumas agências para nossas leitoras. Porém, essas empresas começaram a agir de forma antiética com as pretensas modelos. Algumas garotas, mesmo tendo book de qualidade em mãos, ou até mesmo fotos de trabalhos, eram obrigadas a fazer books caríssimos sem a certeza de que seriam contratadas para algum trabalho. Se a plus size se cadastrava em 3, 4 agências, se via obrigada a fazer 3, 4 books. Isso sem contar cursos disso e daquilo que eram obrigadas a fazer. Quando uma agência enxerga de verdade potencial na modelo, não vai exigir books. Não vai querer lucrar com ela de imediato, pois terá certeza que lucrará com ela no futuro, com comissões de seu trabalho. Então, preste atenção nesta dica, algumas agências de modelo apenas não passam de fábricas de books.

6) Então como conseguir trabalhos?

Por meio de agências que aceitem seu cadastramento com as fotos do seu book feitas em outro lugar, ou diretamente com os clientes. Ou seja, enviando suas fotos para lojas e confecções que utilizem modelos plus size em seus catálogos.

7) Quanto ganha uma modelo plus size? 

Em desfiles e provas de roupa ganha de R$100 a R$300 por dia. Já para catálogos e lookbooks de R$600 a R$3000. Mas é claro que há modelos que se sujeitam a ganhar menos, trabalhar em troca de roupas ou até de graça.

8) Devo fazer cursos para modelo?

O aprendizado e aprimoramento é necessário em todas as profissões. Você pode aprender na prática ou em cursos. Mas veja bem com quem está fazendo cursos. Há pessoas no mercado que sabem menos do que você, acredite. O ideal é pedir indicações para amigas e pessoas conhecidas que já tenham feito cursos e conseguiram um encaminhamento para o mercado de trabalho.

9) Posso usar as redes sociais para divulgar o meu trabalho?

Pode e deve! Mas cuidado para não acabar virando piada. Muitas pretensas modelos colocam como sobrenome nas redes sociais o termo plus size. Por exemplo: Renata Modelo Plus Size. Isso é sinônimo de amadorismo, porque modelo de verdade não escancara isso no Facebook. Veja exemplos das modelos famosas e isso inclui a top internacional Fluvia Lacerda. A maioria é discreta. Não coloque fotos caseiras de roupa íntima e evite as selfies fazendo bico ou com poses vulgares e sensuais. Uma dica bacana é fazer um blog com algumas fotos de book e suas medidas, que pode funcionar como um portfólio eletrônico, com seus contatos profissionais.

10) Seja persistente, mas não seja inconveniente

Lembre-se sempre de se portar com educação e respeito. Na ânsia de conseguir trabalhos, algumas modelos em potencial escrevem para grifes criticando as suas modelos atuais. Ou então, ficam mandando muitos e-mails, enchendo as caixas dos contratantes. Tem também aquelas que se oferecem para trabalhar de graça, isso não é visto com bons olhos, porque também soa como desespero e amadorismo. Tenha calma, se você realmente tiver talento e perfil, a sua hora vai chegar. <3

6 Comentários

Arquivado em Modelo GG

Fui à final do Miss Brasil Plus Size: babados, baphos e confusão

Por Renata Poskus Vaz

Mulherões, é mentira! A final do Miss Brasil Plus Size 2014, em Olímpia/SP, não teve tantos babados, baphos e confusões assim… Usei o título sensacionalista só para chamar atenção! rsrsrs. Veja algumas curiosidades sobre o evento e sobre minha participação:

Local

Olímpia é uma cidade do interior de São Paulo. Para ter uma ideia, minha amiga Keka Demétrio que mora em Ituiutaba/MG demorou 4 horas para chegar lá e eu que moro na capital paulista demorei mais de 8 horas. Quando fui na Rodoviária comprar minha passagem, havia no letreiro uma lista de cidades atendidas pela Danúbio Azul. Pensei: “que diacho de Danúbio Azul é essa que nunca ouvi falar e atende mais de 10 cidades?”. Peguei o ônibus e descobri que, na verdade, ela tem uma única linha que passa em todas essas cidades. Ou seja, fiz um tour por todo o interior, demorou para caramba!

Na minha chegada: Simone Fiuza, apresentadora, Babi Monteiro, Miss Brasil Plus Size 2012,  Aline Zattar,  Miss Brasil Plus Size 2013, eu com um look lindo que a Adelante me deu e minha amiga Keka Demétrio

Porém, chegando lá, o trauma pós viagem passa. Ficamos hospedadas no Hotel Tuti Resort, é um hotel bacana, grande, com uma piscina aquecida simpática  e que fica ao lado de um Parque Aquático. Não é um Hotel para descansar, porque vai muita criança. Mas eu super curti ficar lá alguns dias.

Foi na área da recepção que aconteceu a final do Miss Brasil Plus Size, com entrada livre para todos os hóspedes.

O local foi escolhido pelo organizador do Miss Brasil Plus Size porque eles são de Olímpia e, lá, conseguiriam proporcionar mais dias de confraternização e treinamento para as participantes, melhorando o desempenho de todas no concurso.

As concorrentes

Havia 29 concorrentes, sendo 1 representante de cada estado, do Distrito Federal e também uma representante eleita em votação pela internet. Como cheguei um dia antes do concurso, pude conviver um pouquinho com algumas delas. Também dei uma palestra, junto com a Keka e a Simone Fiuza (que estava lá como apresentadora do evento) explicando as diferenças entre uma modelo plus size e uma miss, como funciona o mercado de trabalho para modelos etc.

Percebi que algumas garotas realmente estavam lá por diversão. Estavam felizes simplesmente em participar. Queriam confraternizar, fazer novas amigas. Mas é claro que, pelo menos lá no fundo,  todas tinham esperança de ganhar. Ninguém gasta com vestido, tratamentos de beleza, passagem de avião, hospedagem etc, sem ter essa esperança.

O nível da maioria das candidatas era muito alto. Elas foram treinadas dias antes pela organização do evento. No entanto, algumas garotas deixavam transparecer um nível de preparação inferior. Algumas estavam lá porque nos estados que representavam não houve uma competição presencial. Nesses casos, até mesmo em concursos de magrinhas (não é nada ilegal), qualquer pessoa pode se candidatar à coroa daquele estado. Então, na final,  não tinham nenhuma experiência de palco, mas se esforçaram, se dedicaram e isso é o que importa!

Algumas delas riam da situação, aproveitavam cada momento. No final do concurso, com a coroação da Miss Brasil Plus Size 2014 Isabelle Campestrini, que representava o Paranácumprimentei cada candidata.

Miss Brasil Goiás

A que mais me encantou neste momento pós-coroação foi a Fernanda Souza, Miss Goiás. Ela estava muito, muito nervosa na passarela, mas não poupou seu belo sorriso em nenhum momento. Nos bastidores, com lágrimas nos olhos e muito feliz, ela me disse: “Renata, participar desse concurso foi uma superação pessoal. Estou muito feliz. Eu emagreci 16 Kg para estar aqui”. Ela estava lá com toda a família, que vibrava mesmo sem Fernanda ter vencido o concurso (bem diferente do que costuma ser o comportamento de algumas famílias de misses por aí). Enquanto o pai babava, a mãe disse abraçando a filha: “Estamos muito felizes. Ela é e sempre será minha Miss”. Não chorei para não borrar meu make bapho! rsrsrs

Ranielle,  Miss Espírito Santo, em seu look casual

Outra gata que me impressionou positivamente, desta vez na passarela, foi a Ranielli Vila Real, Miss Espírito Santo. Um mulherão bem pequenininho, mas que cresceu uns 20 cm na passarela. Ela “brincava” com sua roupa, desfilou com elegância. Não ficou entre as 10 primeiras colocadas, mas entrou para a história. rsrs Pena não ter feito um vídeo para mostrar como ela desfilava bonitinha, com um “q” danado de Miss.

A Miss Brasil Plus Size 2014 com um modelo do estilista Edson Eddel  e  eu com meu modelito Marri Gattô por Renata Poskus

Infelizmente, não há só boas impressões. Uma das Misses, emburrada, me disse que estava indignada por ter perdido. Tomou satisfações de uma jurada por não ter votado nela (sendo que os candidatos não escolhiam sua preferida, davam notas para todas). Disse, para mim, que era superior à Miss que ganhou. Assim mesmo, na lata, sem a menor vergonha de parecer prepotente ou arrogante. Por motivos óbvios não citarei o nome da fulana. Mas como minha língua não cabe na boca, ao ouvir essa declaração deixei claro: “Não, você não foi melhor que a vencedora. Aliás, você estava bem nervosa e insegura e não desfilou bem. A vitória dela foi justa e, hoje, você não merecia ganhar”.

Isso sempre vai ocorrer, não é mesmo? Eu continuo sem entender o porquê de pessoas entrarem em um concurso se depois vão questionar a idoneidade dos jurados ou dos organizadores. Quem não sabe perder tem que ficar em casa e pronto!

Com relação à campeã Isabelle Campestrini, na minha opinião, ela é linda, mas havia outros mulherões igualmente lindos no concurso. No entanto, uma Miss não pode ter uma beleza física maravilhosa e não falar corretamente. Não adianta desfilar bem e não ser simpática. Ou seja, dentre todas as candidatas a Isabelle reunia bom desempenho em diversos quesitos e, com isso, desbancou algumas candidatas que pareciam ter a preferência. Ela mostrou ter opinião, eloquência, um corpo bem cuidado, e soube desfilar com a elegância de uma Miss.

A segunda colocada, que ganhou a faixa de primeira princesa foi a Ingrid Kriigen, Miss São Paulo. Já a segunda princesa é a cearense Luana Paula Rocha. As duas muito lindas, Ingrid contava com uma torcida imensa (a família e os hóspedes de São Paulo que a adotaram). Isso conta muito, ela estava segura com tanta gente torcendo por ela. Já sobre a terceira colocada, a Luana, arrisco a dizer que ela só não ficou a frente das duas porque ficou muito nervosa. Mas ela é tão bela, tão bela, que até nos constrange, sabia? rsrsrs

Enfim…

Percebo que o evento está crescendo, cada vez está mais organizado. O organizador do evento, Alberto Conde, sabe das mudanças que são necessárias para que o concurso evolua cada vez mais. A grande maioria das participantes saiu feliz, realizada e isso é o que importa. Gostei de estar lá e espero poder fazer parte desse grande time mais vezes.

18 Comentários

Arquivado em Concurso, Eventos, Modelo GG

Veja as fotos das participantes do último Dia de Modelo Pus Size

Por Renata Poskus Vaz

Há um mês 15 mulherões participaram do Dia de Modelo Plus Size,  aqui em São Paulo. Faz muito tempo que não  posto aqui as fotos das participantes do Dia de Modelo, mas é algo que pretendo retomar este ano.

Vejam só:

Para conferir mais fotos das participantes, acesse o Facebook do Dia de Modelo. Basta clicar aqui.

Para participar das próximas edições do Dia de Modelo, envie e-mail, telefone e o nome da sua cidade para blogmulheraosp@hotmail.com

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Trabalho para modelo manequim 60

Tess Munster 5

Por Renata Poskus Vaz

Mulherões, preciso de uma modelo manequim 60 para fotos.

Não é necessária experiência, nem fotos profissionais. Como as fotos serão feitas em São Paulo, daremos preferência para as modelos que morarem aqui na capital ou região.

Favor enviar fotos de rosto e corpo inteiro, com medidas para blogmulherao@gmail.com

Boa sorte!

5 Comentários

Arquivado em Modelo GG

Conheça Tess Munster, um ícone plus size

Tess Musnter 7

Por Renata Poskus Vaz

Assim como em nosso Brasil há uma legião de plus size lindas e famosas que inspiram muitas mulheres curvilíneas, há também ícones plus size estrangeiras que dão o que falar. Uma das minhas prediletas é a americana Tess Munster.

Tess Munster 5

Tess Monster nasceu em uma pequena cidade do Mississípi, em julho de 1985 (nossa, essas meninas são todas mais jovens que eu! :( ). Tess era sonhadora e acreditava que sua cidade era pequena demais para seus sonhos. Tess crescia diferente das outras meninas, por conta do seu jeito e também do seu corpo, mais curvilíneo. Os valentões na escola eram implacáveis​​, mas ela mantinha a cabeça erguida em uma época que essa história de “orgulho gordo” (fat pride) ainda não era moda.

Tess Munster 3

Aos 15 anos, Tess  participou de um casting para modelos plus size em Atlanta, mas não fez muito sucesso nessa primeira tentativa. Chegou a pensar que o sonho de ser modelo plus size estava acabado.

Mas não era só de modelar que os sonhos de Tess eram feitos. Ela também adorava fazer maquiagens. Foi lendo o livro de Kevyn Aucoin ” Changing Faces”, que ela descobriu que a maquiagem poderia realmente “transformar” alguém por fora e por dentro.

Tess Munster 6

Aos 17 anos, Tess abandonou a escola por causa do bullying grave que sofria por ser gorda e diferente, fez as malas e mudou-se em todo o país com a esperança de fazer seus sonhos se tornarem realidade . Ela aperfeiçoou sua técnica como maquiadora e cabeleireira e passou a trabalhar com produções de desfiles de moda e catálogo.  Embora o fato de ter se tornado uma maquiadora de sucesso, Tess sentiu como se algo estivesse faltando em sua vida. Assim, em 2010, ela decidiu se mudar para Los Angeles, e foi aí que sua felicidade ficou completa.

Tess Munster 2

Poucos meses depois de se mudar para Los Angeles, Tess se tornou uma modelo plus size famosa. Foi finalista de concursos de beleza na TV e estampou dezenas de catálogos de moda que circularam por todo o Estados Unidos.

Tess Munster 4

“O que mais gosta em minha carreira  é a habilidade de inspirar e capacitar as mulheres em todo o mundo”. Tess espera que as meninas que são maltratadas , e as mulheres que não têm confiança enxerguem a sua beleza interior e exterior independente do peso. Tess é uma prova de que a determinação, implacabilidade e positividade pode transformar qualquer um, e que há uma vida maravilhosa além de um manequim 38.

Tess Munster 1

Quer ver mais fotos inspiradoras da Tess Munster? Dá uma fuçadinha lá no Facebook dela. Clique aqui.

5 Comentários

Arquivado em Modelo GG

Modelo plus size enfrenta câncer e não para de fotografar

Por Isabella Trad

Em julho do ano passado, Elly Mayday,  modelo plus size canadense, anunciou em sua página no Facebook que foi diagnosticada com um câncer raro no ovário.  Esse tipo de tumor atinge apenas 5% das mulheres diagnosticadas com câncer no ovário. Mesmo assim,  Elly não se deixou abater. Ela fez uma cirurgia para remover o tumor e começou a quimioterapia em setembro do ano passado.

Apesar de toda essa experiência,  a modelo continua aproveitando sua vida ao máximo e trabalhando. Recentemente em sua página no facebook ela postou sobre sua perda de peso por conta da quimioterapia:

‘’Eu tenho visto que muitas pessoas comentaram sobre o meu peso ultimamente devido a essa experiência. Eu perdi 18kg na extensão desse meses e a perda de peso é devido a dieta, quimioterapia e stress. Para combater isso, eu tive que dar ao meu corpo a melhor chance, eu me alimento de comidas limpas e sucos todas as manhãs. O peso saiu naturalmente, mas as curvas ficaram. Não de importância aos números que você vê na balança, ame esse lindo corpo que você tem e perceba que é tudo que você tem.  Então é melhor alimentá-lo e tratá-lo bem.’’

Elly é a prova de que não existem dias ruins e a felicidade está ao alcance de todas. Ela nunca se rebaixou por estar acima do peso, nem mesmo quando algumas agencias se recusaram a representa-la por ser muito grande ou inexperiente. Ela conta que nada disso a impediu de provar que era capaz. Elly estava determinada que podia fazer isso, mesmo de forma independente e não por uma agencia.

Em entrevistas, ela afirmou que não vai deixar o câncer destruir toda sua trajetória: “Sinto que passei por isso pra ajudar essas pessoas e não há nada que vai diminuir o meu ritmo. Vitimizar-me por conta da minha doença não vai mudar nada. Meu pai sempre dizia que os mais pobres de todos nós são aqueles sem propósitos.  Eu perderei meu cabelo para a quimioterapia logo e tenho certeza que vou enfrentar algum problema de confiança, mas eu preciso compartilhar o que eu prego e estou determinada a mostrar pras pessoas que a beleza vai alem disso, e é isso que importa.’’

 Atualmente ela já perdeu seu cabelo e esta em tratamento,  reagindo bem. Elly publica diariamente fotos em sua pagina oficial, mostrando seu trabalho e força.

Modelo canadense cancer 1 Modelo canadense cancer 2 Modelo canadense cancer 3 Modelo canadense cancer 4

Nós não devemos nos entristecer com o que acontece no nosso dia a dia, porque, de alguma  forma as coisas podem ser piores. O seu peso, altura ou cor de cabelo não é capaz transmitir a sua força de vontade e amor próprio, a beleza e o bem estar te seguem onde quer que você vá. O segredo está em ser capaz de observar tudo isso.

(Fotos: Página do facebook da modelo)

 

10 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Fluvia Lacerda fala sobre gravidez de 3 meses

fluvia lacerda gravida

Foto: Victoria Janashvili

Por Renata Poskus Vaz

Fluvia Lacerda, a única top model plus size brasileira com carreira internacional, falou sobre sua gestação de 3 meses ao portal R7. Em entrevista para a repórter Nathalia Ilovatte, Fluvia contou que resolveu diminuir o ritmo de trabalho na gestação deste que é seu segundo filho.

A top disse ter aumentado os cuidados com a própria saúde, sempre de olho na qualidade da alimentação e em pequenos detalhes, como lembrar de consumir mais água do que habitualmente. “Estou me dando mais tempo para descansar, acalmando mais meu ritmo maluco de vida e substituindo por mais aulas de ioga, lendo mais, fazendo aulas de meditação”, disse Fluvia para o R7.

Ela também diminuiu o ritmo de trabalho, mas não deixou a carreira de lado. “Minha gravidez só adicionou novas e maravilhosas oportunidades à minha carreira”, comentou a top.

A gravidez veio em um momento muito difícil na vida de Fluvia. Conforme noticiamos aqui no Blog Mulherão, o marido de Fluvia Lacerda foi encontrado morto em casa no dia 1 de agosto.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized