Museu do Amor entre gordos

Por Ana Paula Menezes

Você está apaixonado? Acredita no amor? Acha que pessoas gordinhas têm tanta capacidade de amar e ter relações estáveis como qualquer outra pessoa? Então visite o Museu do Amor porque você vai gostar de ver várias histórias de amor entre pessoas acima do peso. No site as pessoas podem, além de mandar fotos, contar suas histórias de amor. É o caso de Marisa e Brandon: eles se conheceram em 97 ela era magra e ele já gordinho, mas nessa época eles não mantiveram muito contato. Só cinco anos depois é que eles começaram a conviver de fato e então começaram a namorar. Em março de 2008, eles se casaram. Marisa ganhou 50 quilos durante o relacionamento e Brandon continua achando a agora esposa lindíssima. Agora, se você é um(a) solteiro(a) convicto(a) que não acredita que a sua metade da laranja possa estar por ai, dê uma olhada no site assim mesmo. Quem sabe tantas histórias de amor bem sucedidas não acabam te convencendo?

18 Comentários

Arquivado em comportamento, Relacionamento

18 Respostas para “Museu do Amor entre gordos

  1. scarlet

    Meninas o museu do amor é lindooo!!!!
    Amei ver varios casos como o meu de moças gordinhas como eu com namorados magrinho e bonitos!!!!
    Digos bonitos pq uma vez teve uma pessoa q virou pra mim e disse q com esse meu corpo seria muito dificil de eu errajar um namorado… Bestaaa estava muito enganado nao sei se ja repararam mais as gordinhas sempre são lindas sorridentes demostram sempre felicidade….
    bjus as todasss

  2. Ameiiiiiiiii as fotos pq ingles eu nao sei ler kkkkkkk 😛
    Muito legal a dica Ana , + assim eu nao nasci p/ amor huahaua 😛

  3. Nunca me passou pela cabeça que gordos não pudessem amar… Aliás, gordos, magros, sarados, magricelos, gostosos… todo mundo pode e deve se apaixonar, amar e ser amado! O amor é parte de ser humano. =)

  4. Ana

    Kalli, nas opções do museu você pode mudar a língua pra espanhol, eu esquecí de dizer na matéria, porque aí facilita um pouco né?

    E Gabi, na minha também nunca passou, eu também sempre amei e fui amada, mas eu devo confessar que várias vezes já fui surprendida com frases do tipo “que legal que ele gosta de vc assim mesmo” como se eu por ser gorda fosse inapta para tal. Então achei legal a iniciativa do museu que mostra histórias para quem quiser ver. Mas você tem toda razão: amar e ser amado é do ser humano independente de forma física né?

  5. Juliana

    Olá….
    Pow, vi vocês no programa da Hebe, e me maravilhei com seus testemunhos…
    Poxa sou uma gordinha que tenta sobreviver ao espelho… Tenho 120 kg e tenho 20 anos, mais ainda sofro preconceitos…
    Gostaria sim de me ajuntar a vocês e mudar o modo de me ver….

    vocês podem me ajudar a ser feliz comigo mesma???
    Beijos Juliana Lins…
    Rio de Janeiro – Nova Iguaçu – Tel: (21) 3770-7043 ou (21)86762229.

  6. camily

    Olá meninas
    adorei o blog,
    acessei porque vi a reportagem
    no programa da Hebe, e achei o máááximo…

    eu tenho 67 kg e 1,63
    eu sou um mulherão?

  7. fattitude1

    Muito bom! 😀

    mas nem precisa ir muito longe, eu mesmo vivi um bela história e tem várias por aí a fora, como disse a scarlet mais acima de gordinhas e magrinhos e bonitos rs

    beijos meninas!

    Alan!

  8. Mariza

    Eu sempre fui “cheinha”,com quadril largo…Qdo conheci meu esposo e começamos a namorar,ele era bem magrelinho…Depois que nos casamos engordei um pouquinho mais, ele tb – mas mesmo assim não é gordinho,pra mim ta “no ponto”!rsrsrs…TODOS, sem excessão, têm o direito de amar e ser amado. Qdo Deus coloca no nosso caminho a pessoa certa, independente da aparência física, cor, raça, religião, o amor é sempre divino e maravilhosamente bom!

  9. Sol

    Ah!!!! Que tudoooooooo…Eu como trabalho fazendo topo de bolos para os noivinhos em cima , estou atualmente modelando um casal de noivinhos para Gordinhos fofinhos que como nós, tb pode! e deve ter seus noivinhos topo de bolo, personalizado e chique de doer….quem quizer conhecer mais de meus trabalhos acessem.

    http://www.biscuitdasol.nafoto.net

    Adorei materia.parabens ao casal sempre…

  10. Raissa

    Eu tenho uma linda história de amor que em Janeiro completará 4 anos.

    Sou de Juiz de Fora Minas Gerais e ao receber uma amiga gordinha do Rio queria apresetar a ela as baladinhas da cidade…já tinhamos ido em todas menos em uma balada sertaneja. Eu não queria ir de formar alguma mas ela estava doooooida pra ir e me convenceu.

    Bem, lá avistei um cara MARAVILHOSO, minutos depois me chamou pra dançar.

    É isso meninas meu relacionamento começou na balada e estamos rumo ao altar.

    Por isso pessoal…acreditem no AMOR ele é POSSÍVEl!

  11. Ana

    Que lindas as histórias! Adorei meninas!

  12. Vania

    Oi..
    Todos, absolutamente todos tem direito a viver um grande amor, independente do número que usa, ou do quanto alcança o ponteiro da balança.
    Eu e o meu amor, nos conhecemos através de um chat de bate papo, na net…nos conhecemos uns 4 meses depois e foi amor a primeira vista, isso aconteceu em dez/2002, ambos éramos um pouco menos gordinhos do que somos hj, mas o amor permanece e a paixão perdura…nos casamos em abril/2008 e vivemos um amor…nossas fotos do casamento são lindas…uma noiva tam 46 é tuuudo de bom…rsrrsrs
    Moramos em Niterói, lutamos contra a balança mas por uma questão de sáude e não de auto-aceitação. Pretendemos ficar menos gordos…mas nunca magrinhos.
    Bem é isso…o amor é lindo!!!

  13. Gleicy Pereira

    Ola, meninas!
    Certamente, todas nós temos direito de viver um grande amor. Mas, confesso à vcs que, ultimamente, com a falta de homem no mercado, o negócio tá bem difícil. Estou sozinha há um tempo, sem casos, cachos, namoricos. Me sinto bem, sou bem resolvida em relação a isso. Não tenho aquela necessidade de TER que TER um namorado ao lado, não. Faz falta? É óbvio que sim, mas concordo plenamente com o ditado “antes só do que mal acompanhada”! Costumo dizer que quero um companheiro e não um namorado. Com o tempo – tenho 32 anos de experiência :), a gente vai ficando um pouco mais seletiva, mas sem exageros! Sou um “mulherão” com 95 kg bem distribuidos nos meus 1,66 cm, mas confesso que é mto difícil encontrar um homem legal que assuma de verdade gostar de um “mulherão”. Mtos, infelizmente, tem vergonha sim de assumir um relacionamento com uma mulher acima do peso, mostrá-la pros amigos, pra família. É lamentável, mas é real! Eu ainda tenho esperança de encontrar meu companheiro por aí que me aceite do jeito que eu sou! Eu me aceito e sou feliz assim!!! Bjos à todas!

  14. Samantha Guedes

    Olá pessoal,
    Bem eu sou nova, mas vou dar o meu pitaco!
    Eu sempre fui gordinha, logo vcs já devem imaginar como foi a minha adolescencia… sem namorados, pois ele não iriam querer namorar gordinhas. Em fim, hoje, continuo gordinha, mas tenho ao meu lado uma pessoa muito especial que me acha a mulher mais linda do mundo, e divinhem?!?! Também é um gordinho, lindo e cheiroso… Pois bem, nunca desistem dos seus sonhos, pois para panela existe uma tampa.. kkkkkkk…
    Bjinhosss

  15. Tay Cruz

    Adorei!!!!!!!!!!!!

    Lindo de mais!!!

    Queria me apaixonar assim por alguem algum dia!!!

  16. Vania

    Entrei no site e achei simplesmente lindo…até eu gostaria de deixar registrada a minha história de amor lá…Amei!!!

  17. lika

    adorei!!!! vir o depoimento na novela e fiquei muito emocionada …

  18. adorei essa historia e muita linda adoro historia de amor beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s