Arquivo do mês: abril 2010

Por Dani Lima

Em tempos que todos preferem viver no mundo da fantasia e num país de maravilhas, me dou ao luxo de imaginar-me, uma Cinderela moderna. Não – somente – por ter achado meu príncipe encantado, tampouco pelo meu encanto acabar à meia noite – tento fazê-lo “last forever” rs – mas sim por me render facilmente à magia do sapatinho de cristal dos tempos modernos: as Melissas.

Assim como o artigo de cristal da Cinderela, nossas Melissas, quando combinadas à um look fantástico, nos fazem bem mais bonitas, elegantes, charmosas…

Não sei bem se é um sentimento só meu, ou se é de senso comum a mágica que esses sapatos fazem no pé. E olha que, cá entre nós, eles nem sempre são tão confortáveis e macios e em muitas das vezes, nos damos ao luxo de usá-los mesmo que aperte o calcanhar ou massacre aquele dedinho lá na frente, justamente por essa mágica; arrisco dizer que só pode ser feitiço de fada-madrinha mesmo.

Um ponto que uma história destoa da outra, na minha opinião, é que as Melissas são bem mais democráticas que o sapatinho de cristal de outrora… elas chegam desde as princesas, até a peble e sem perder a compostura – nada que 3x sem juros pro mês que vem não resolva, né? rs Fora que, ao contrário de roupas e suas numerações nem sempre condizentes com a realidade – ainda mais em grandes grifes – as Melissas chegam aos pés de magrinhas e gordinhas. Sinceramente, é uma das únicas coisas que nunca vi alguém criticar por segregação [talvez no preço, mas como comentei antes, no final das contas a gente sempre dá um jeitinho rs]

Mas e a permanência no gosto popular? Outro ponto em comum. A Cinderela que conhecemos advém da história de Perrault baseada no conto italiano A Gata Borralheira e data 1697. Mas até hoje temos novas versões e adaptações da mesma princesa loirinha que nos fascinam da mesma forma, pela incrível capacidade de reinvenção dos autores.

Cinderela e suas diversas adaptações

Assim como acontece com a Melissa. Seu lançamento foi em 1979, e ainda que minha mãe nem sonhasse em botar uma bebê tão gordinha e gata como eu no mundo, eu bem sei que muuita gente desejava as melissas combinadas à meia de lurex de Dancin’ Days, e as mais jovens, a “melissinha que vem com pochetezinha… relojinho… estojinho…” rs

E o impressionante, é que a novela coincide com o lançamento da marca [1979], o comercial da garotinha, data 1986… e Melissas são muito desejadas até hoje, 2010Talvez com o correr das informações [mil blogs sobre o assunto, com destaque para Plastic Fantastic, Look Melissa e Melisseiras no Exterior] e os e-commerces tão bem difundidos [ destaque para o Melisseiras com grande variedade entre as coleções atuais, descontinhos ótimos e várias formas de pagamento] nos dias de hoje, sejam até mais desejadas. E também não é um desejo infundado, convenhamos; as coleções ficam melhores e mais bem elaboradas a cada dia que passa.

Campanhas da Melissa – desde a década de 80 até a coleção atual

Isso sem falar nas divas de várias coleções, quando já tivemos Claudia Schiffer, Camila Pintanga… e agora, ninguém mais, ninguém menos que Dita Von Teese, passando tudo o que sabe sobre o mundo burlesco na nova coleção Melissa Et Circenses, que nos faz mergulhar no mundo do circo.

Dita Von Teese, na capa da revista-desejo Plastic Dreams, usando a Melissa + Jean Paul Gaultier da nova coleção

Por fim, acho que a única discrepância que ainda existe entre a Cinderela dos livros e nós, as Cinderelas Modernas, é que nosso sapatinho têm matéria prima bem menos glamourosaSe bem que, e a Lady Dragon + J. Maskrey, trabalhada na aplicação de cristais Swarovski em todo o contorno dos pés? Acho que não nos falta mais nada. rs

Vistam suas Melissas e aproveitem o baile. Quem sabe nossa fada-madrinha não é melhor que a da Cinderela e nos concede mais do que uma noite de encanto, né?

35 Comentários

Arquivado em Curiosidades, Sapatos

Por Renata Poskus Vaz

E quem disse que nós não somos chiquérrimas? Amanhã, quinta-feira, 29 de abril, eu – Renata Poskus Vaz, Andrea Boschim, Mariana Passos e outras belas modelos, desfilaremos para a Maison Zank no Shopping Cidade Jardim, considerado o mais luxuoso da cidade de São Paulo. Esperamos por vocês, lá!

Confira alguns dos looks da grife:

Depois eu volto aqui e posto as fotos do nosso desfile.

Até lá.

17 Comentários

Arquivado em Moda e estilo, Modelo GG

Por Eduardo Soares

Conheço uma senhora cuja historia de vida poderia perfeitamente virar enredo de filme. Não daqueles dramáticos, apesar de encontrarmos altas doses de emoção na historia em questão. Mas se pudéssemos criar uma classificação fora dos padrões normais existentes nas prateleiras das locadoras (ação, comédia, terror, suspense, etc.), acredito que “Superação” seria uma definição perfeita para a trama que vou relatar a seguir.

Ela, loira de olhos verdes, professora conceituada (apesar da pouca idade), oriunda de família tradicional do Rio de Janeiro. Mulher independente, mantinha a rotina “casa-trabalhos-casa” sem grandes preocupações. Volta e meia (quando encontrava tempo disponível) arrumava um namorado e chegou até a ficar noiva. Dona de personalidade forte (era do tipo durona), sem pensar muito desfez o noivado por achar que ali não haveria futuro e voltou a tocar a vida naquela rotina citada anteriormente. Estava tudo muito bom quando subitamente nossa personagem depara-se com o primeiro e (até hoje) único amor da sua vida. Antes da seqüência, só um comentário: dizem que só amamos uma vez. Amor mesmo, daquele que marca por toda vida. Podemos gostar de outras pessoas ao longo dos anos mas aquele  sentimento sublime e arrebatador só é dedicado para um(a) escolhido(a).

O eleito, cerca de dez anos mais novo do que ela, tinha apenas a oitava série do primeiro grau, era pobre e negro. Detalhe: estamos falando do inicio dos anos 70.

Para muitos, quarenta anos depois da época dessa historia real, ainda causa estranheza a presença de um casal inter-racial, em especial quando ela é loira e ele negro, como no caso relatado. Infelizmente presenciamos o preconceito em várias situações e em todo tipo de classe social. Aqui ele usa a máscara imunda do racismo mas conhecemos outras  demonstrações de preconceitos existentes e as vitimas, alem dos negros, englobam idosos, pobres, nordestinos, deficientes físicos, religiosos, gordos, entre outros.

Essa senhora relatou que o preconceito esteve em evidência dentro da própria família, para ser mais claro na figura de seu rígido pai. E, como ela possuía um gênio forte, coisa que as vezes soa de maneira desafiadora, ele entendeu a escolha da filha como uma espécie de afronta.

Dentre as inúmeras historias que tenho ciência, uma merece menção justamente devido ao teor do contexto: dia do casamento, casa cheia de gente e de certa forma a alegria era geral. Minutos antes de a protagonista sair rumo ao altar, o pai a chamou no canto e sem pensar muito disse: “Você não quer desistir desse casamento? Ainda dá tempo.” Enquanto ela manteve-se irredutível restou a ele apenas a resignação.

Ela largou as mordomias da família para morar com o marido. Ao tempo tempo, sabendo que o mundo torce a cara para os menos favorecidos ela fez do marido seu aluno-modelo. Fora isso, a vida de casal nunca foi fácil. Passaram inúmeros apertos. Dormiam no chão frio das cidades da Região Sul. Dividiam a pouca comida existente. E nesses momentos o que era medo/preconceito virou ironia: “Te falei…foi você quem escolheu. Agora vai ter que agüentar”, dizia o pai com ar de superioridade e sapiência. A mulher que tinha tudo nas mãos agora lavava roupa no tanque. Fazia faxina na casa sem ajuda de empregada. Tentava cozinhar algo, mesmo sendo uma catástrofe no fogão. Largou as escolas mais conceituadas na cidade para lecionar em vilarejos e periferias. E quem disse que ela se arrependeu? Palavras da mesma: “Foram os anos mais felizes da minha vida.”

Com tudo isso, ela conseguiu fazer do sujeito pobre e negro um funcionário bem sucedido da Petrobrás. Aí começara uma nova etapa na vida do casal. Juntos, eles conheceram quase todo país. Não a passeio e sim por causa do trabalho dele. E num desses caprichos da vida seus dois filhos trilham os passos dos pais. O mais velho atua na Petrobrás enquanto a mais nova seguiu o caminho do magistério (ela, inclusive namora um rapaz de origem humilde).

Aquele homem alvo de preconceito estava prestes a ser tornar professor de Matemática. Ao longo dos anos ele saiu do buraco e estava conquistando seu espaço na vida. Cinco anos atrás ele seguiu para o caminho da imortalidade e deixou um exemplo de superação a ser seguido por vários. Não tive o privilegio de conhecê-lo mas qualquer um que freqüente a casa onde ele viveu por quase 30 anos sente sua presença. Seja no banquinho branco de plástico localizado ao lado da mesa onde ela leciona nos dias atuais, ou nas fotos espalhadas pela casa e também em cada pedaço de papel amarelado com versos amorosos destinados a esposa, guardados até hoje como verdadeiras preciosidades.

Atualmente minha querida professora e amiga convive com vários alunos, dois filhos e o primeiro neto ainda no ventre da futura mamãe. Ela possui vitalidade e brilho que nunca vi igual. Parece que a ausência do companheiro a fez ficar fortalecida para seguir tocando o  restante da vida. Vejo a alegria estampada no seu rosto a cada historia contada. Mas a imagem de mulher durona continua conservada. Certa vez, perguntei a ela o seguinte:

– Você amou muito?

– Amor? Não sei…acho que não. Nunca amei ninguém.

Ela sorriu. Tentou explicar aquela frase inexplicável. Mas não teve jeito. Seu olhar marejado rumo ao céu era um misto de lembranças e carinho. Numa audácia enorme, poderia tentar traduzir o sorriso e o olhar da seguinte forma: dizem que só amamos uma vez. É amor mesmo, daquele que marca por toda vida.


18 Comentários

Arquivado em comportamento, Para Refletir, Relacionamento, Uncategorized

Olha só que gracinha a campanha de Dia das Mães da Carlota, trazendo o depoimento da Lara, participante do II Dia de Modelo do Rio de Janeiro. Ela fotografou junto com a filhinha.

 Entre no Blog As Carlotas e participe da campanha de Dia das Mães. 

5 Comentários

Arquivado em O que rola por aí

Inscrições encerradas para o Dia 1 de maio. Confira quem vai participar:

 

1)Andrea Saad

2)Bruna Garcia

3)Carol Canuto

4)Cristina Alonso

5)Fernanda Ávila

6)Luiza Marotta

7)Vanessa Gonçalves

8)Silvia Petrus

9)Lucilene

10)Servula Amado

11)Mariele Viviane

12)Renata Balbe

13)Sarila Vieira Sousa

14)Silvia Buchino

15)Suelen

16)Lu Ometto

17)Mariane Brandino

18)Janaina Rezende

8 Comentários

Arquivado em Dia de Modelo, Modelo GG

Agora chegou a vez da revista Manequim falar sobre o Fashion Weekend Plus Size e seus lançamentos em roupas de inverno para gordinhas. Você ainda não viu? Clique aqui e confira.

10 Comentários

Arquivado em Fashion Weekend Plus Size, FWPS, Moda e estilo, Modelo GG

Continuação da nossa odisséia no SPA Saison. No nosso quarto dia, engordamos. Vocês acreditam nisso? Vejam o porquê.


Por Andrea Boschim

Acordamos e a ansiedade por não termos nos pesado ontem falou mais alto… Fomos direto ao postinho saber há quantas vai nosso progresso!

A Re engordou 400g. HUM? ENGORDAR? COMO É POSSÍVEL? ESSA BALANÇA DEVE ESTAR ERRADA!!! Vou me pesar também! Certeza que tem alguma coisa errada! Subi na balança e… 100g A MAIS???? PAREM TUDO QUE EU QUERO DESCER AGORA!!

Ficamos indignadas! Estamos fazendo tudo direitinho, indo ao banheiro, tomando bastante água, nos exercitando… Onde é que estamos errando???

Saímos desanimadas do postinho, mas nosso estômago estava roncando e por maior que fosse nossa vontade de fazer jejum forçado, fomos tomar nosso café.

(O SPA não aconselha que a pesagem seja feita diariamente, justamente para evitar que situações como essa atrapalhem nosso rendimento no decorrer de nossa estada, mas não imaginávamos que apenas alguns gramas iam pesar tanto na nossa motivação!!)

Murchinhas decidimos não fazer a caminhada no parque… Com a autopiedade elevada ao extremo, nos deixamos levar por um marasmo profundo, e depois do café voltamos para a cama. É, saber que a dieta estava tendo efeito contrário nos derrubou!

Ainda bem que o dia estava lindo e nossa vontade de voltar para SP bronzeadas falou mais alto! Horas depois estávamos lindas, leves e bem dispostas para fazer hidro spinning.

Depois disso, fomos para a hidroterapia, que é uma aula bem relaxante onde aprendemos técnicas de respiração e fazemos um alongamento em dupla. Tudo paradinho demais para a Re, que quase dormiu durante a aula. Mas é uma técnica importante para nos colocar em sintonia com nós mesmas e nos tirar da loucura da nossa vida cotidiana.

Na hora do almoço, procuramos pela nutricionista, para saber o que podia estar acontecendo. Essa equipe é boa demais! Eles sabem cada passo nosso, incrível! Claro que levamos um puxão de orelha por termos nos pesado, e outro por não termos feito a caminhada matinal. Não que a gente seja obrigada a participar de todas as atividades, NÃO SOMOS! Mas estávamos nos dedicando como gente grande, e a missão da equipe é não deixar a peteca cair.

Enfim, a nutricionista nos explicou que um monte de coisas podem influenciar no nosso peso: período pré menstrual, noites mal dormidas, um pouco a mais de sal que a gente coloque na comida, ansiedade, hipertrofia muscular (como colocamos nossos músculos para funcionar, eles acabam retendo mais água, e essa retenção muscular é natural, é o primeiro passo para que os músculos possam se desenvolver.)

Independente disso nós combinamos de nos pesar no dia seguinte para ver o que poderia ser feito para que a gente pudesse voltar a perder peso.

Hoje é dia de festa: Túnel do Tempo! Estão montando a festa lá na área externa do restaurante e eu e a Renata tratamos de nos cuidar… Marcamos nossa massagem: eu fiz relaxante, a Re, drenagem… Aproveitei para fazer pé e mão, e nos empolgamos tanto nesse processo de cuidados pessoais, que chegamos um pouco tarde para jantar… Quando saímos para a festa, o pessoal já estava cansado de tanto dançar e dar risada com as perucas e adereços que a equipe do SPA disponibilizou para nossa caracterização.

O mais legal, haviam petiscos na festa! Sim… espetinhos de tomate cereja com queijo prato light, peito de peru e um verdinho… que substituiu nossa ceia. Para beber suco light com água com gás… Por um instante achei que era prosecco…rs

A balada foi leve, mas o suficiente para que chegássemos no quarto exaustas! Estávamos sem internet de novo, então só nos restava dormir!

OBS: Lanchinho da tarde de hoje : PÃO DE QUEIJO!!! 3 unidades com requeijão light!!! Ê vida boa!

Conheça o SPA Saiosn. Clique aqui.

4 Comentários

Arquivado em Mulherão Viaja, Saúde