USP apresenta novo tratamento para obesidade

 “Preservativo intestinal” pretende reduzir em 30% o peso de paciente com obesidade grave

Por Renata Poskus Vaz

Mais do que uma solução mágica de emagrecimento, as interferências cirúrgicas no estômago e/ou intestino visando a redução de peso em tempo recorde, podem representar a chance de viver para alguns pacientes que alcançaram níveis preocupantes de obesidade. O único problema é quando essas técnicas são usadas em pacientes que simplesmente poderiam reeducar a sua alimentação. Ou então, em pacientes com obesidade mórbida, mas que não fazem acompanhamento psicológico associado à cirurgia. Ou seja, emagrecem, mas continuam com a “mente gorda” e, após algum tempo, por conta dos maus hábitos alimentares e ociosidade, voltam a engordar tudo de novo.

Manga endoscópica que parece uma camisinha, reduz absorção de alimentos

De acordo com matéria de Iberê Thenório, do G1, a nova técnica criada pela USP trata-se de uma prótese semelhante a uma camisinha, instalada no intestino sem a necessidade de cirurgia. O equipamento tem 62 cm de comprimento e impede cerca de 20% da absorção do alimento depois que a comida passa pelo estômago. O produto foi testado pelo Hospital das Clínicas da USP em 78 pessoas e proporcionou uma média de perda de peso de 30% .

Além de emagrecer, 90% das pessoas que tinham diabetes tipo 2 conseguiram controlar a doença. Isso ocorre, segundo o pesquisador, porque a prótese estimula a produção de insulina e diminuiu a resistência do corpo a essa substância.

O teste foi realizado com pacientes que já tinham indicação de cirurgia do estômago, mas que não podiam fazê-la por causa das más condições de saúde causadas pela obesidade. Participaram da pesquisa pessoas que tinham obesidade mórbida (com índice de massa corporal, IMC, maior que 40) ou obesidade grave (IMC entre 35 e 39,9) com diabetes ou hipertensão.

Para saber mais, clique aqui.

7 Comentários

Arquivado em Saúde

7 Respostas para “USP apresenta novo tratamento para obesidade

  1. Dani

    Todo os médotos de cirurgia para emagrecimento precisa ser visto com muita responsabilidade. O q eu vejo hj é uma banalização da cirurgia bariatrica. Existem muitos médicos q estão dispostos a tudo para realizar + uma operação. Gente cuidado ! Não é nada tão fácil assim … ano passado meu marido que tinha um imc superior a 50 operou e teve um pós operatório complicadíssimo; hj 40 kg a menos ele ainda tem um pouco de arrependimento … eu q tenho um imc de 30 e poucos tb recebi o aval para operar, porém sutilmente recebi o “conselho” de aumentar um pouco + meu peso para me “enquadrar” melhor no perfil dos pacientes bariatricos; já avaliamos bem. Decidi me aceitar e controlar e reduzir me peso com atividade física e reeducação alimentar. Não sou contra as cirurgias e qto + opções melhor, mas reforço para ter atenção a necessidade e ao procedimento. Renata, valeu a dica. Abraços …….

    • Kamila

      Parabéns pelo seu comentário…
      Eu conheço uma pessoas que tbem começou a comer mais e engordar só para entrar nos critérios da cirurgia bariátrica, hoje se arrepende amargamente. Realmente ela perdeu peso: 40kg, mas tbem perdeu sua identidade!!!(literalmente!!!) , está passando por problemas psicológicos sérios…sem falar que continua com transtornos alimentares, não corrigiu seu cardápio e vive se sabotando!!!

  2. Ágata

    Se é pra melhor a saude e não a estetica…Parece uma boa…Afinal não é tao complicada qnt a redução de estomago e outras cirurgias …
    Mas reforçando por SAUDE e nã estetica…
    Bejuxxx

  3. Oi Renata! Tb acho um perigo quem se submete a tratamentos mais drasticos sem trabalhar o psicologio ou visando apenas a estética. Esse tratamento novo da USP, como muitos outros, pode ajudar bastante quem esta com problemas da saude relacionados a obesidade e precisa de certa urgencia. Precisamos pensar na saude antes de mais nada. Mas nao da pra esquecer e esperar qq tecnica milagrosa pra ter um corpo legal, bonito e saudavel. Depende da muito da gente, de forca de vontade, de uma alimentacao balanciada, exercicios fisicos e aceitacao. Precisamos aceitar como somos, nem todo mundo tem biotipo para ser magerrimo. O primeiro passo, eu acho, ‘e tentar nao se prender tanto a padroes que ditaram por ai. Cada um ‘e um e isso nos torna especial. Venho sempre aqui Renata! Adoro o mulherao! Tenho um blog tb, que defende outros padroes alem do que vemos no mundo da moda. vem me visitar? Me de sua opiniao! Vou amar! O que vcs do mulherao pensam ‘e muito importante pra mim. http://olivianadapalito.blogspot.com.

    Um beijo e obrigada!

  4. Você vai ficar com uma cicatriz enorme, a não ser que seja por laparoscopia, cheio de sobras de pele. Se fizer cirúrgia plástica, ficará cheio de cicatrizes como o Frankenstein. E outra, as estrias e as celulites não desaparecerão. Será que vale mesmo a pena? Para mim, não. Vou continuar fazendo meus mergulhos, fazendo minhas trilhas, buscando me exercitar sempre e manter minha alimentação com alimentos saudaveis.
    Uma ótima semana para todas.
    Amanhã teremos Brasil novamente na Copa!

  5. maria elizabeth lapenna riscalla

    ola, vi sobre a reportagem desta nova tecnica, mas não aceito muito, enfim, eu fiz a cirurgia a 14 anos e não me arrependo, so que tenho minha reeducação alimentar e me sinto muito bem, eu tinha indicação cirurgica devido ao meu historico familiar, mas fiz a tradicional, outras tecnicas que andam apresentando não confio muito mas cada um sabe da sua vida, qto a cicatriz não me incomoda, e como fui para academia não fiquei com peles sobrando, pois quem gostar de mim vai gostar com a cicatriz mesmo kkkk, bjs em seu coração

  6. Maria

    As vezes me contam histórias trágicas (e verdadeiras) de pessoas que fizeram a bariátrica e morreram. Ontem me contaram que uma mulher fez e meio desesperada depois de sair do hospital, comeu um pãozinho + 1 copo de coca-cola e o estômago não aguentou, explodiu tudo lá dentro, e ela morreu. Acredito que a história é verdadeira, pois diz que o estômago, logo após a operação, fica do tamanho de um copinho de cafezinho e se o paciente ingere alimento um pouquinho mais do que isso já passa mal. Imagina então comer um pãozinho de padaria inteiro e ainda tomar coca-cola em cima. Arrebentou o estômago recém operado. Horrível, eu sei, mas cirurgia bariátrica não é bricadeira, não. Tem que estar muito preparado pra ela, muito consciente e sabendo o quão duro vai ser.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s