Luz, câmera e ação!

Por Eduardo Soares

Temos clássicos como De Volta Para o Futuro, Blade Runner,  Robocop, 2001 – Um a Odisséia no Espaço, Jornada nas Estrelas, Guerra nas Estrelas, Avatar e Matrix. Outros são menos conhecidos como Tron (filmaço, aguardem o remake previsto para sair nesse ano), O Homem Bicentenário, Minority Report, Waterland, Alta Frequência, etc. O cinema sempre flertou com a brincadeira envolvendo “presente e futuro”. Citei alguns títulos recentes, mas o acervo nessa linha futurista é extenso e antigo. Nesse pequeno rol de filmes lembrados de sopetão presenciamos hipotéticas situações distintas: viagem na máquina do tempo, exploração de planetas e galáxias, mordomos-robôs, andróides assassinos, humanos entrando em programas de computador, rebelião das máquinas contra os homens e radio transmissor sobrenatural. Os roteiristas destilam criatividade em roteiros sem limites de imaginação e geralmente o retorno financeiro (proveniente das bilheterias) desses filmes costuma ser interessante (para não dizer exorbitante). 

Quando criança, ficava assistindo Os Jetsons (queridas leitoras com menos de 25 anos, visitem o YouTube para não ficarem boiando no assunto) todo santo dia. Gostava daquele cenário futurista: prédios enormes, quase beirando a camada de ozônio; carros voadores movidos a comando de voz, guarda roupas que vestem as pessoas em fração de segundos e daí por diante. Na minha cabeça pairavam algumas perguntas: “Caramba, será que vai ser assim mesmo daqui a 20 anos?”

Mas nem toda previsão cinematográfica oferece uma boa perspectiva quanto ao amanhã: “Eu Sou A Lenda” mostra uma Nova Iorque praticamente sem habitantes (quem restou virou zumbi); “O Livro de Eli” aponta para um futuro sombrio depois de uma guerra; “Epidemia” relata a propagação instantânea de um vírus (na época o ebola estava no auge) no mundo. E falando no planeta, nosso lar (coitado) é vitima de catástrofes sem limites. Vide “O dia depois de amanhãe “2012”. Aliás, deixo uma pergunta no ar: de acordo com alguns , a Terra vai virar farelo do pó de cinzas daqui a dois anos. Vocês têm medo? Confiam nessas previsões?

Como podemos ver alguns desses filmes tiveram como época de referência o periodo atual em que vivemos. Para muitos estudiosos, cientistas, filófosos entre outras pessoas conceituadas , a partir de 2000 tudo iria mudar. A tecnologia tomaria as rédeas do Planeta. O mundo seria hi-tech.  Teríamos como belo jantar duas cápsulas (rigorosamente calculadas de acordo com nossas necessidades diárias de calorias) com o melhor sabor da autêntica paella espanhola, por exemplo. Os carros seriam ecologicamente corretos e…sem pneus. Importaríamos comprimidos sabor feijoada. Gotículas de caipirinha fariam sucesso nas viagens intergaláticas. Estas por sinal seriam tão comuns quanto andar de metrô.

Bom, estamos no meio de 2010 e continuamos frequentando fast foods (coitadas das artérias coronárias), ingerimos cápsulas compostas somente ( e ainda) de medicamentos (tem gente que faz isso por conta própria…os planos funerais agradecem), podemos chamar por viagem intergalática um voo entre Brasil e Japão (meio dia com o traseiro sentado no avião é dose pra mamute desmamado)  e andar de metrô, embora seja algo comum, tem sido algo cada vez mais desconfortante. Lembro e fico com pena das sardinhas em lata. Isso sem contar que alguns carros perdem os pneus pois esses geralmente encontram buracos e mais buracos nas ruas e estradas.

Isto é: o pessoal da antiga viajou um pouco nessa questão de futuro. E alguns cineatras também. Mas vou partir para outra linha. Queria convocá-las(os)  para um desafio interessante. Você será o principal roteirista, aliás, o único roteirista de uma história cativante: a sua. É sério. Ok, pode rir, eu deixo. Não vou pagar nada por esse “acordo”, afinal quem tem a ganhar (ou perder) é justamente, basicamente, unicamente, invariavelmente e “solamente” você.

Vou ajudar. Reflita e responda com sinceridade: voltemos para 2000, o tal ano onde tudo seria diferente (segundo a galera da ciência e tecnologia). Dez anos atrás, quais eram os seus planos? O que vocês tinham em mente? Feita essa primeira reflexão, vem a segunda parte: o que de fato aconteceu e o que não aconteceu? E por qual motivo o que não aconteceu…não aconteceu?

Saímos de 2000 e vamos para 2020. Viagem no tempo mexe com a gente, pode dar tontura. Quais são seus planos para daqui a dez anos? Alguma coisa que ficou para trás pode ser colocada nesse período? Alguma idéia embrionária de hoje está em constante evolução ou ficou estagnada? 

Vocês são as (os) melhores roteiristas existentes no mundo. Suas histórias são best sellers. Se fossem filmes, seriam os campeões de bilheteria. Sabem porquê? Vocês podem tudo. Transformar o sonho em realidade. Qual é o limite? Conheço os meus, vocês conhecem os seus. Será que limitar um sonho por qualquer motivo é o melhor a ser feito? Quem dará a sequência a suas histórias? Ou você quer viver sem deixar um legado?

Conheço um punk rock antigo, cujo final seria espetacular, mas estragaram a idéia. Bom, alterando a música da banda, o final ficaria assim: “nada está perdido, sonhar é permitido/ mais já é hora de acordar/ venha comigo, ainda faz sentindo, ter em quem acreditar”. Sempre fará sentido enquanto houver motivação. Quer motivação melhor do que os frutos saborosos que seu futuro lhe reserva?

Sonhar é ótimo, mas já é hora de acordar! Portanto, luz, câmera e (literalmente) ação!

Encontrei uma pequena lembrança para os saudosistas:

 

15 Comentários

Arquivado em comportamento, Para Refletir, Relacionamento

15 Respostas para “Luz, câmera e ação!

  1. Olá meninas! parabéns pelo blog amei todas, vocês são lindas!! o padrão de beleza é ser feliz e viver de bem com vida sempre…bjos

  2. Fátima

    Há dez anos atrás, eu me imaginava numa situação diferente da que vivo hoje. Me imaginava num emprego melhor, com um salário melhor que o atual, me imaginava casada com o amor da época e com filhinhos para chamar minha sogra de vovó. A maoiria dos meus sonhos da época não se concretizou, talvez porque não corri atrás, ao ver que não eram tão importantes assim, outros porque talvez tenha faltado o botãozinho ” estou com sorte “, porém realizei coisas que não sonhava, realizei sonhos com os quais sonhei pouco tempo. Lendo seu texto onde fala da convivencia diária com o metrô, lembro que na minha cidade, ele nem existe. Aqui era uma cidade pequena onde todos se conheciam, hoje, onde era mata, surgiram vários condominios habitados por cantores, jogadores de futebol, modelos e novos ricos em geral, sem nenhuma consciencia do impacto que causaram ao ambiente. Hoje ainda posso dormir de janelas abertas, ainda posso sentar na calçada a noite vendo as crianças brincando e jogar conversa fora, pra fugir das novelas ruins. Posso ir a festas e voltar a pé pra casa com amigos, conversando ou simplesmente ir para o alto do morro e esperar o dia nascer, porem tambem sei que isso daqui a dez anos, se chegar a isso, pois creio ser bem antes, será impossível.
    Os sonhos a gente renova diariamente, mantem aqueles que realmente importam e troca os desnecessários por outros. Essa é a vida da gente. Não estou tentando ser a saudosista nem aquela que imagina um futuro ruim e nebuloso. Acho que em 10 anos amadureci muito e vou amadurecer ainda mais nos próximos dez. Há dez anos atrás eu acompanhei um pouco do Bruno, jogando num campo de várzea, se esforçando para ter um futuro melhor, torcendo junto também pelos sonhos dele,hoje vejo o mesmo carinha , sendo procurado por um crime hediondo. As pessoas mudam, as coisas mudam muito. Espero e batalho para que eu tenha um futuro melhor, onde novos sonhos e novas batalhas possam ser bem vindos e recebidos de coração aberto, como recebo novos sonhos e novas realizações todos os dias.
    Estão nos meus planos uma casa nova, a faculdade concluida, a vida sentimental ordenada e vou lutar por isso, com o meu esforço a vitória será mais gostosa!

    • Edu Soares

      Fátima,
      Quando fiz esse texto, pensei bastante na minha vida em meados de 1999/2000. Planos? Projetos? Poucos. Na época aos 21 anos, tinha uma vida humilde e não projetava nada além daquilo. Trabalhava (ganhava pouco), estava curtindo minha primeira namorada e para mim aquele mundo era o suficiente. O motivo da criação desse texto reside nos anos seguintes. Mais especificamente nos últimos cinco anos. Poderia ter aproveitado mais. Leia-se por “aproveitar” o fato de ter investido mais em mim. Cheguei a iniciar esse processo, mas desisti e não retomei o caminho. Por isso, ao ler seu desabafo, compartilhei algumas de suas lamentações.
      Em contrapartida, hoje sinto que esses sonhos estão no auge da inquietação. Eles brotaram, fixam moradia na minha ansiedade e ganharam força. Nunca quis tanto realizar cada um deles.
      ”Há dez anos atrás, eu me imaginava numa situação diferente da que vivo hoje. Me imaginava num emprego melhor, com um salário melhor que o atual, me imaginava casada com o amor da época e com filhinhos para chamar minha sogra de vovó”. A frustação pela não realização deles faz com que você aposente todo um futuro maravilhoso (o seu) pela frente? Vale a pena entregar os pontos dessa forma?

      “Espero e batalho para que eu tenha um futuro melhor, onde novos sonhos e novas batalhas possam ser bem vindos e recebidos de coração aberto, como recebo novos sonhos e novas realizações todos os dias”. Agora sim, você está mais próxima de segurar o diploma na faculdade e de abrir a porta da sua casa. Sonhar e realizar: isso é viver.

  3. Vanessa Souza

    Nossa Edu… vc se supera, esse tema é ótimo! Vamos lá… há 10 anos atrás, eu planejava em 2010 já estar formada, atuando na minha profissão, casada e com o primeiro filho no colo… Bom o lado profissional aconteceu, me formei em Engenharia Civil e sou mto feliz na minha profissão… a segunda parte ainda não consegui, mas quem sabe nos próximos 10 né??? E também espero já ter comprado uma bacana casa 😉 rsrsrsrrsrsrsrs.

    Adorei o texto!

    Beijosssss

    Nêssa 🙂

    • Edu Soares

      Sabe, dentre seus planos do passado, na minha concepção o mais importante aconteceu: sua formação profissional. A partir daí, a casa bacana virá junto com uma vida equilibrada e tranquila. Vida equilibrada e tranquila = não estou falando em Rolls Royces, mansões, dinheiro na Suiça. Nem todo mundo que possui isso tudo é feliz, certo?
      Quanto ao lado sentimental, para isso não existe regra. É sorte, merecimento, destino.
      Entenda como quiser. Prefiro a segunda opção. Por isso, cultive o bem e terás o dobro em troca.

      Beijos!

  4. Fabiana Camilo

    Minha maior frustação é não me teletransportar… me enganaram!!!
    Vou morrer esperando por isso… auahahuhauha

    • Edu Soares

      Sei não, Fabiana…do jeito como as coisas estão avançando, aposto o que vc quiser que daqui a pouco tempo isso será possível!
      Férias no Nordeste: teletransporte! Enjoou de lá? Teletransporte e friozinho do Sul. Quer sentir calor? Teletransporte e África do Sul! Será que teremos congestionamentos nesse novo modo de viagem?

  5. Loise

    Sabe….a 10 anos atras não tinha muitos sonhos…ainda era uma criança e não sabia muito bem que caminho seguir, mas agora, olhando para o passado eu posso perceber como eu cresci, e como amadureci.
    Minha vida profissional seguiu um rumo que eu não imaginava…já estou na metade da minha faculdade…a parte amorosa continua na mesma…rs..no fundo no fundo parte é culpa minha!!!As vezes ainda me acho uma menina com responsabilidades de uma grande mulher!
    Para o futuro?Hum…Boa pergunta Edu…
    Acho que eu vou ser uma boa engenheira…rs..Espero estar casada, e quem sabe com um Baby…
    Mas é issso…sonhos e desejos nós temos…mas acho que o futuro é criado e modificado diariamente!
    Espero ter sabedoria para conquistar um super futuro para mim e participar de maneira positiva no futuro das pessoas que amo!

    Beijos Edu!!Ótimo texto!

    • Edu Soares

      Como vc disse, 10 anos atrás vc jamais poderia imaginar que estivesse onde está hj. Isso não é marcante? Sem perceber, sua vida começa a ganhar forma e força. Aos poucos, todos seus planos farão parte da sua realidade. Basta ver seu progresso de 2000 para cá. Imagine como será em 2020…
      Beijos, Loo.

  6. Delternics

    “Nem só de mulher é feito o Mulherão…”

    É meu brother, cada vez mais se superando e externando essas fantásticas idéias, pensamentos e acima de tudo, essas incognitas que você coloca em nossas mentes, não é á toa, que nossas conversas tanto demoram.
    Dez anos atrás; como eu era imaturo, muitos sonhos, muitas idéias, e acima de tudo achava que poderia mudar o mundo.
    Tirando uns quilinhos a mais, continuo com as mesmas metas , porém, a forma que efetuaria seriam hoje completamente diferentes(…).
    Dez anos a frente; continuar como sou, vivendo cada dia como se fosse o último( obs: nada de chorar e gritar achando q sou muito jovem para morrer…) mas sim sendo mais amigo de quem merece, e também de uns poucos que não merecem, sendo pai, um grande sonho hoje!!! Afinal uma esposa especial, não estava no pacote de 2000-2010, mas ganhei de brinde, e ainda mudar o mundo.

    obrigado pelo espaço e desculpe invadir um espaço tão feminino, porém certos assuntos temos que dar pitaco sim. Afinal, como ser um grande homem? sem uma grande mulher?

    obs: não é pq lembro dos jetsons que sou velho, hum!!!

    Sandro Delternics

    • Edu Soares

      É isso aí, camarada. Não é a toa que o batizei como “meu clone”. Guardadas as devidas proporções, temos uma certa semelhança no que diz respeito a história de vida. Ou de experiências.
      Não estou no seu patamar (casamento, casa própria, paternidade latejante) mas aos poucos estou chegando lá.
      Uso suas palavras para definir meu estado de espírito: vivendo cada dia como se fosse o último mas sim sendo mais amigo de quem merece, e também de uns poucos que não merecem.

      Abração, Capitão Nascimento.

  7. Werônica Souza

    Teletransporte; Minha geladeira q envia a lista de compras ao mercado para ser abastecida; Carros q podem ser utilizadosno céu, mar e em terra…

    Acho q estamos quase lá. Daqui a mais 26 anos vamos ver;

  8. Divas e divo,

    Dez anos atrás eu estava com 18 anos, curtindo a carta de motorista recém conquistada, o primeiro carro e bem na metade da primeira facul… Sonhava com algo que eu não sabia bem o que era mas sabia que estava relacionado a deixar minha marca no mundo. Hoje eu vejo meu sonho se concretizando, de uma forma totalmente inesperada e diferente do que imaginava, e estou feliz porque é somente o começo do sonho se tornando realidade.

    Sobre daqui a dez anos? Bem, não faço planos para tanto tempo…tenho um plano de carreira que, de certa forma, está atrelado ao meu sonho de vida e assim quero me realizar pessoal, profissional e espiritualmente. Mas esses planos não são para 10 anos não, isso é muito tempo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s