Odeio os meus seios

Por Keka Demétrio

Havia um monte de coisas que eu detestava em meu corpo, e meus seios era um dos principais. Desde sempre nunca gostei deles, que sempre foram grandes e incomodavam bastante, desde estética como fisicamente. Na verdade o incomodo era muito mais estético do que físico. Essa tortura psicologia que eu me submetia por possuir uma comissão de frente tão exposta fazia com que minha auto estima ficasse bem menos do que zero.

Depois de dois filhos e emagrecer e engordar vários quilos, é óbvio que eles iriam sofrer as conseqüências, e hoje em minhas palestras sempre digo que o único anti depressivo que ainda aceito em minha vida são meus sutiãs que colocam meus seios no lugar que eles merecem estar.ahahahah

Quando passei a me aceitar e a me olhar com os meus próprios olhos, a me perceber com um infinito amor por mim mesma, passei a enxergar uma obra de Deus e não mais um ser que precisava se moldar para que os outros achem bonito. Eu me acho bonita, um monte de gente me acha bonita, e o melhor, as pessoas que realmente me importa além de também me acharem bonita, me vêem como deve ser: um ser em constante evolução, que erra, tropeça, mas que procura deixar rastros de amor por onde passa. E é com essa beleza que vale a pena ser percebida, porque diferente da física, ela com o tempo só tende a crescer e melhorar.

Jamais pensei, porque isso realmente sempre me incomodou muito, que um dia fosse expor publicamente meus traumas em relação aos meus seios que hoje tanto amo e que tanto prazer e alegria me proporcionam. Mas depois de duas semanas onde a exaustão me impossibilitou de escrever para vocês, e para mim mesma (sim, sempre estou puxando minha orelha ao escrever meus textos. rsrs) senti uma vontade enorme de falar sobre isto. Talvez por estar em uma fase de novos valores e atitudes, quis escancarar minha intimidade como forma de ajudar amigas leitoras, que eu tenho certeza passam pelo problema, e também uma forma de servir de voz para inúmeras mulheres mastectomizadas e que, acredito eu, gostariam de dizer a todas as mulheres que se envergonham pelos seios que possuem para que sintam-se à vontade com seus corpos, pois ele é o seu templo, a casa dos seus sentimentos, das suas emoções e percepções. Para não se matarem com pensamentos destrutivos em relação ao que são e estão, pois o mais importante de tudo é sentirem-se vivas, mas principalmente vivas para si mesmas.

E eu emendo dizendo: Queridas, nossos seios podem não ser moldados, desenhados a pincel, mas é a maior marca de nossa feminilidade. Independente do formato, cor ou tamanho, eles são a demonstração da força feminina, é através deles que nossos filhos saciam sua fome, e através deles damos e recebemos prazer. Por isso não fique constrangida se seus seios não são tão bonitos quanto gostaria, sinta-se verdadeiramente feliz por possuí-los. Homens que só amam a anatomia do seu corpo não serão capazes de perceber a silhueta do seu coração, e estes não merecem ter ao lado mulheres realmente belas.

Cuide dos seus seios. Faça o auto exame, use cremes, proteja-os com sutiãs apropriados. Invista em decotes e faça deles um aliado para se sentir bonita, sexy e poderosa. Nunca mostre demais, nem de menos, seja sutil e ao mesmo tempo provocante. A grande maioria de nós conhece alguma mulher que teve que retirar um seio por causa do câncer de mama, e nós sabemos o quanto isso é difícil, triste, deprimente, e doloroso, portanto, não se deixe ficar presa a convenções, a padrões estéticos, se tiver que se prender que seja na força que possui para retomar seu próprio caminho e fazer a sua vida realmente memorável. Você é mulher, escolhida de DEUS para dar continuidade à sua imagem e semelhança, e só por isso é a mais bela das criaturas.

PS: de acordo com o jornal Folha de São Paulo do dia 25 último, 52.680 é a previsão do número de casos de câncer de mama para 2012.

26 Comentários

Arquivado em comportamento, Para Refletir, Relacionamento, Saúde

26 Respostas para “Odeio os meus seios

  1. òtima matéria! Já passei por essa fase de nao gostar dos meus seios… Hj eu amo eles demais,sao meus “amigoes” do peito rsrs acho eles lindos e tbém tenho e dou mto prazer com eles…Sao obras de Deus mesmo e td q Deus faz é bom =D

  2. Tatiana

    Excelente artigo!

  3. Patty

    Parabéns pela sensibilidade do texto…..

  4. Edu Soares

    Apesar de morar no país onde a bunda é “objeto” cultuado, sou americanizado quanto ao apreço por seios. A psicologia explica que a admiração masculina por mulheres dotadas de atributos generosos (peitos, bunda) vem de uma certa carência maternal na infância. Será?

    Quanto ao alerta, segundo reportagem recente do UOL em 2011 o índice de mortalidade de cancer de mama diminuiu no sudeste mas aumentou no nordeste ( http://migre.me/6gjCI).
    Por favor, cuidem-se meninas.

  5. Ola meu anjo tdo bem???
    Que arraso de texto em,parabéns por colocar para fora o que vc não gostava,pois vc aprendeu a ver seus seios com os olhos de Deus,vc é linda amiga, perfeita uma pessoa sensata livre de qualquer preconceito,isso é muito bom somos ser humanos perfects em constatnte evolução,á cada dia
    eu vejo que posso ser como quiser,pois somos seres magnificos,que DEus abençoe sua vida e sua semana adoro vc amiga!!
    Arraso!!
    Vc é mais que uma diva amiga,é ser abençoado por DEus!!
    Bjão!1

  6. Paula Carvalho

    Emocionante seu texto Keka…vc some mas qdo aparece vem detonando né….caiu como uma luva pra mim, sempre tive fartura tbm, e pensei mtas vezes na Mamoplastia Redutora. Porém meu marido me ama assim, do jeito q sou, e eu tbm ando me amando mtoooo ultimamente…depois de tantos mulherões aqui no blog, e principalmente entender q sou a imagem e semelhança de DEUS. Sou fruto do sonho de DEUS, a memina dos olhos d’Ele…

    Keka sua linda, vc é especial….mto especial….obg…..Bjs

  7. Patricia

    Linda e maravilhosa essa matéria…Um pedaço dela se aplica a minha vida!! Adorei..bjs e que Deus derrame grande chuva de bençãos sobre a vida de vcs!!

  8. Paula Regina

    Keka, o crônica boa de ler.

    Quando adolescente eu detestava meus seios fartos (e eu era super magrinha) e vivia muito aborrecida de me sentir como peixe fora d’água num país onde seios menores são mais aceitos como padrão de beleza.

    Meninas, voces não tem ideia da super dificuldade que era, nos anos 80 -hoje é ultra fácil – comprar biquíni. Não havia modelo para quem tivesse um seio que não fosse “gabiru” ou de “azeitona”. As lojas não vendiam descoordenadamente e eu precisa comprar, sempre, 2 modelos.Os modelos de crochê me salvaram muito porque se mandava fazer e vinha do tamanho da pessoa.

    Cirurgia plástica era para milionárias e meus seios não eram grandes a ponto do SUS da vida me conceder gratuidade por saúde.

    Caos, caos, caos!

    Hoje eu levo na boa. Vejo mil mulheres juntando moeda pra colocar próteses e aumentar os seios e os meus… de fábrica ;o}

  9. Uau Kekinha dizer que estou maravilhada é pouco… desde a adolescência sempre fui a “peituda” da turma e isso me constrangia muito, sempre detestei os meus seios, sempre grandes, não cabiam nas blusas que eu gostaria de usar, nos biquinis e por aí vai, minha postura é péssima devido ao fato de querer escondê-los, já ensaiei várias vezes a tal cirurgia de redução até encontrar uma pessoa (meu marido) que por fetiche ou seja lá o que for, admirava-os loucamente enquanto eu os desprezava. Hoje amo meus seios, bem menos que gostaria, mas aprendi a valorizá-los e agradecer a Deus por tê-los, grandes, lindos e saudáveis. Amei a sua ousadia em postar algo que pode ser tão comum para muitas, mas que não teríamos coragem de expor abertamente tal assunto. Vc é uma fofa!!! Isso é que é mulher de peito…. te amoooodoooro!!!!!

  10. Emmanuelle

    Parece que esse texto foi feito pra mim! eu tava muito mal,pois tenho 13 anos e os meus seios ja sao meio caídos,tipo…o bico não é mais em cima,é “olhando” pra baixo mesmo,Muito obrigada Kêh

  11. Livia Moraes

    Parabéns, mexeu comigo ler esse texto, tenho traumas, complexos em relação aos meus seios, depois que amamentei minha filha ( fiz isso com muito amor e dedicação) não gosto como eles ficaram, me atrapalhar, me deixar insegura, com medo, a ponto de perder a sensibilidade, olho no espelho e não me sinto bem, já pensei em fazer plástica e tal, mas ai entra o problema que tenho com queloídes, é um risco que corro, corrigir um trauma e ganhar cicatrizes horríveis, ao final desse texto o que fica é a certeza que o prazer, o bem estar, a segurança, o amor próprio está dentro da nossa cabeça, eu só preciso aceitar isso!
    Bjosss

  12. NEIDE

    Muito obrigada Keka por postar este texto maravilhoso, amo tudo que vc escreve. A partir de agora AMOOOOOOOOOOO MEUS SEIOS, CABELOS, OLHOS, BOCA…. AMO TUDO EM MIM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    OBRIGADA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! BJS DO PARÁ PRA VC….

  13. Clarissa Guedes

    Keka,
    Que texto sensível e catártico!
    Obrigada

  14. ana claudia

    oi keka te adoro parabens pela materia, mais ao contrario de vc eu amo os meus seios e nao gosto da minha barriga maislendo a materia quando vc falou { e´atraves deles que nossos filhos saciam sua fome}, eu pensei que e´em nossas barriga nao muito legais que essas coisas divinas e tao perfeitas sao geradas por nos ate passei a gostar da minha kkkkkkkkkkkk beijocas

  15. Pamella Domingues

    Keka…. achei lindo seu texto!

    Eu já tive minha fase de AMAR DEMAIS os meus seios… estéticamente falando! Sempre foram grandes, chamavam atenção e tals!

    Porém também depois de tanto engorda e emagrece e depois de amamentar ficaram extremamente detonados, super flácidos.

    Este não seria só o problema… a questão é que venho me pegando muito corcunda, super sem postura… o peso deles está absurdo. Fico com dores horríveis nas costas… fico me policiando o tempo todo para manter a postura e parece que dói mais ainda. Assim que eu puder COM CERTEZA, diminuirei o tamanho (e o peso claro!) deles.

    Ai é triste!

    BJJJJJSSSSSS

    • Cris

      Olá Pamella. Pois é, eu passo por uma situação um pouco semelhante a sua no modo como vejo meus seios, com o detalhe que nunca amamentei, e tenho 30 anos. Tenho seios grandes desde a adolescêmcia, e desde este tempo também tive que fazer tratamento com hormônios para tratar de ovário polissistico, que resultou em uma ciriurgia. Após isso, tive problemas com acne, então continuei usando hormônios para tentar controlar a situação. Resultado: engordei bastante e meus seios cresceram consideravelmente. Faz dois anos que consultei com um cirurgião plástico pela primeira vez, o diagnóstico foi hipertrofia no grau máximo.
      Amei as palavras da Keka, e adoraria gostar dos meus seios hoje em dia. Mas isso parece ser quase uma tarefa impossível, pois tenho a consciência de que eles estão praticamente deformados, e não me permitem ter postura. As dores nas costas e nos ombros são constantes (sutiã 56). Junto a isso vem o fato de ter que emagrecer para me submeter à cirurgia (exigência dos médicos). Gosto de ser mulherão, mas toda esta situação bagunça totalmente minha auto estima.
      É triste mesmo… se alguém passa por uma situação parecida, me dê uma luz por favor!!!! Abraços!!!!

  16. Keila Barros

    Keka…simplismente vc sempre arrasando nos seus textos!!! Adorei muito!!!

  17. Cassiana Silva

    Lindo texto!!! Obrigada

  18. Lenny

    Show de texto!Ameei,obrigada,você me ajudou muitooo! :*

  19. Sandra

    Odiava meus seios tambm, como vc dei seu devido valor quando conheci um homem que sentia prazer com eles e me fazia sentir tmbm através deles, e que através de todo este prazer (e amor) tive dois flhos e pude aimenta-los através dele.
    Ao me dar dantas satisfações hoje só tenho uma coisa a dizer:
    “Amo vocês dois!!”
    Libertem-se nossos seios é tudo que há de bom!!!

  20. Maisa

    Estou procurando uma clínica para fazer redução de seios.
    Detesto o tamanho deles.
    Você teria alguma clínica para me indicar aqui me SP?

    Parabéns pelo blog!!!

    Obrigada.

  21. Marizete

    Obrigada pelo maravilhoso texto!!

  22. Júnia

    Meus seios são inuteis e esse é o unico motivo pra eu querer tira los,pois eu não costumo ficar com coisas inuteis…sou assexual,então na questão prazer não servem pra nada e amamentar filhos?eu não vou ter filhos mesmo pela minha condição,então por isso quero tira los…eu gosto de esportes e é chato demais aquela coisa balançando loucamente o tempo todo…me irrita

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s