Projeto Mulherão Saúde: Esteatose Hepática (fígado gorduroso)

Por Renata Poskus Vaz

Primeiro dia útil do ano e com certeza essa também é a data em que muitas mulheres iniciarão suas dietas para perder peso ou desintoxicar o corpo por conta de tantas gostosuras calóricas e não tão saudáveis saboreadas durante as festas de natal e réveillon. Comigo não será diferente. E minha preocupação vai muito além de controlar os ponteiros da balança… Tem relação direta com minha saúde que, há algum tempo, não anda muito boa.

No ano passado visitei um médico endocrinologista preocupada com meu grande aumento de peso, sobretudo a concentração de gordura exagerada na parte superior abdominal, na região do estômago e fígado. Além de fortes dores na coluna, também sentia dores de cabeça terríveis quando ingeria muita gordura e sérias indisposições gástricas.

17 Kg mais gorda

renata poskus vaz mais magra

Acima, 17 Kg mais magra em 2009, sem photoshop

Em 2009, no início do Blog Mulherão eu pesava 72 Kg. Hoje, peso 89 Kg. Um aumento de 17 Kg em menos de 4 anos. Passei do manequim 44 para o 48/50. Engordei tanto que não agüentava mais dançar ballet. Suportar meu peso sobre uma única perna passou a ser impossível para mim. A coluna também mandava recados de que não ia bem.  Trabalhar o dia todo sobre um salto alto quando estava menos pesada já era cruel e com meu novo peso me incapacitava no dia seguinte para qualquer atividade.

Engordar não foi proposital, porém não há como não notar que os ataques que algumas blogueiras e outras invejosas faziam questionando minha condição gorda diminuíram drasticamente (sim, eu já fui discriminada por ser uma gorda em um mundo magro e depois passei a ser discriminada por ser uma magra em um mundo gordo). Mais gordinha, pude ver meu bumbum crescer, o corpo ganhar mais curvas e rosto ficar mais corado e jovial. Enfim, fiquei mais bonita gorda do que quando era magra, porém, a saúde não ia bem.

renata4

 Esteatose Hepática

Quando recorri a um endocrinologista, não imaginava que, na verdade, deveria ter recorrido a um gastroenterologista. O endocrinologista me pediu alguns exames de sangue e de hormônios. O resultado não apresentou alterações hormonais, de glicose, triglicérides ou colesterol, mas apontou para um outro problema: esteatose hepática, vulgarmente conhecida como gordura no fígado.

Esta condição do fígado pode ser gerada pelo consumo exagerado de bebidas alcoólicas ou por alimentação rica em gordura. Mais de 70% dos pacientes com esteatose hepática são obesos. Meu caso. Meu atual peso elevou minha condição de paciente com sobrepeso para paciente obesa.

 A retirada da minha vesícula aos 22 anos, que antes auxiliava a processar a gordura que eu ingeria, também é um fator que pode ter contribuído para esse quadro clínico. Os riscos principais da esteatose hepática são doenças decorrentes da inflamação do fígado, como a hepatite e outras lesões no fígado.

Isso me dá medo? Sim. Minha avó materna morreu de câncer no aparelho digestivo e a avó paterna dela também. Em nossa família também há muitos outros casos de complicações gástricas graves.

Recuperando a saúde

Embora tenha recebido esse diagnóstico há alguns meses e temer uma complicação, nada fiz para reverter esse quadro. Culpo-me por ter sido omissa comigo mesma. O excesso de trabalho e a falta de tempo me fizeram adiar o início do tratamento e de novos exames. A notícia boa é que essa predisposição de acumular gordura sempre existirá, porém, com dietas e acompanhamento médico, é possível controlá-la e não sofrer nenhuma complicação.

A dieta deve ser controlada. Não adianta cortar a gordura totalmente da alimentação, pois meu organismo sentirá essa restrição forçada e para se precaver pode estocar no fígado toda a pouca gordura ingerida, piorando meu quadro clínico.

Nesta semana, marcarei médicos e iniciarei um programa de nova vida saudável. Vou dividir com vocês aqui, toda segunda-feira, tudo o que fiz de saudável na semana anterior. Vou chamar de “Projeto Mulherão Saúde”. Sei que tornando meu caso público, poderei ajudar mulherões que padecem desse mesmo mal e também tenho certeza que receberei apoio e carinho de todas vocês.

Contar ou não que estou com a saúde afetada?

Perguntei-me várias vezes se seria ou não uma boa idéia dividir aqui que estou doente. Afinal, sou exemplo para muitos mulherões que me seguem. Tinha medo do impacto que poderia causar para alguém que recuperou a autoestima por meio do Blog Mulherão, ver que a autora do blog prega que é possível ser gorda e saudável se ela não está saudável. Cada caso é um caso. Da mesma forma em que há magros doentes, hoje, sou eu que estou debilitada.

Minha decisão de tornar isso tudo público é porque cansei de ver gente muito mais gorda e com problemas de saúde muito mais sérios do que os meus, mentindo sobre seu verdadeiro peso e divulgando que são absolutamente saudáveis, quando sabemos que isso não é verdade. Gente que forma opinião, que poderia ajudar muito mais gente se fosse sincera. Afinal, mentir para os outros e para si mesma é o pior veneno que alguém com a saúde debilitada pode sofrer.

Torçam por mim!

37 Comentários

Arquivado em Mulherão Saúde, Saúde

37 Respostas para “Projeto Mulherão Saúde: Esteatose Hepática (fígado gorduroso)

  1. Querida Renata,

    Te respondo aqui, com cópia no facebook.

    Só posso te parabenizar pela atitude. Afinal, também resolvi expor os problemas de saúde de minha amada e saudosa esposa Gecélia, como você bem acompanhou e bem sabe. Pois hoje sou muito satisfeito por ter feito isso, pois foi uma divulgação super saudável, que nos ajudou e ajudou muitas pessoas (e ainda tem ajudado).

    Você está no caminho certo pois sua divulgação serve para ajudar às suas leitoras e a si própria.

    De seu amigo virtual,

    Samuel Luna.

  2. Parabéns pela iniciativa Rê, eu sou uma das pessoas que sempre bate na tecla do “saúde em primeiro lugar”. Não adianta ter a autoestima lá em cima, se achar linda, se por dentro não está nada bem. Também sou super atacada por me acharem magra demais para ser modelo plus size, mas não me importo mais, não vou engordar ou prejudicar a minha saúde só porque algumas poucas pessoas não podem ver que pessoa grande nem sempre quer dizer pessoa obesa. Dica de exercício físico nesse período é o Pilates, que não acarretará dores em seu joelho. Bjs e força na peruca amiga!!!

  3. Jônia

    Meu bem, eu acabei de receber tb esse diagnostico no começo de dezembro e tb sei q será uma jornada longa e difícil. Mas não impossível. Adorei vc ter exposto, me dará mais ânimo pra lutar e terei a certeza q com disciplina teremos êxito. Saúde em 2013! Beijão

  4. Essa é vc, corajosa, entendo seu dilema, mas creio que os mulherões tem que estar já preparadas para encarar a vida real, a maioria de nós nunca será magrinha e é isso que falamos aqui, vc pode ser linda e feliz sem paranóias, mas o certo é estar sempre pensando em seu bem estar, em sua saúde, tudo com equilibrio.
    Vá fundo, vai dar tudo certo, e nossa luta não é criar um gueto (ah vc é magra d+, aquela é obesa), é criar um ambiente onde todas as mulheres se sintam livres para se mostrarem como são.

  5. Izomari Lucena

    Querida Renata.

    Te acompanho a algum tempo, mas esta é a primeira vez que entro em contato. Também fui diagnosticada com esteatose hepática há poucos meses. Fico feliz quando um “mulherão” diz que o importante é ter saúde e que se sente satisfeita com o corpo que tem. Porém este não é o meu caso pois a saúde não vai nada bem e ainda quero viver bastante. Estaremos juntas em 2013. “Projeto Mulherão Saúde”, estou dentro.

  6. Renata, atitute nota 10! Estou passando por isso no momento, só que com diabetes, e confesso que estou completamente sem coragem e forças para encarar a dieta, os médicos e os exercícios…
    Gostaria de estar com toda essa força de vontade para conseguir seguir em frente e mudar psra melhor…

    • renatavaz11

      Elen, mas eu fiquei meses desanimada. Te entendo, pq temos que ter força de vontade para ter força de vontade. rsrsrs
      Mesmo sabendo que meu quadro clínico poderia evoluir e se complicar, fiquei meses sem me tratar, não voltei ao médico e fiz de conta que eu não tinha nada. O desânimo é muito grande. Mas quem sabe, agora, a gente não se anima juntas?

  7. Lais

    Olá Renata, acabei de ler em seu blog sobre sua nova meta para 2013. Me identifiquei com várias partes. Nunca fui magrinha mas pretendo, assim como vc, emagrecer. Esse ano passei um belo de um susto, com uma suspeita de câncer de tireóide, que inclusive tive que tirar em outubro, além de outras coisas mais comuns como colesterol e triglicerideos, que nunca foram alarmantes, mas com certeza estão acima do que deveriam. Bem, contei um pouquinho de mim, e digo q estou com vc nessa!

  8. Parabéns pela iniciativa, Renata! Não é qq um tem que coragem de “botar a cara” e expor suas fragilidaddes.Tenho 31 anos, 1.71m e estou pesando 110kg, isso sem filhos! Em maio estarei me submetendo à cirurgia bariátrica, pois cheguei a um ponto em que minha saúde está afetada: hipertensa, com dores na coluna, esteatose hepática, vasinhos, inchaços nas pernas. Sempre fui gordinha e nunca passei por maiores problemas. Óbvio que já sofri por não caber em determinadas roupas, mas seria mentirosa se dissesse que já fui discriminada por conta disso. Tenho planos de engravidar, mas com meu peso atual, seria um grande risco, e sabe Deus onde o ponteiro da balança iria parar. Assim, após um ano de muita pesquisa e busca por informações, decidi ser operada. Sucesso na busca pela sua saúde! Feliz 2013!

  9. Luciana Verônica

    Da mesma forma que ajudou a muitos mulherões a recuperarem sua auto – estima também irá ajudar a recuperar a saúde , pois afinal de contas não adiana estar “bala” por fora e “ruim ” por dentro … é difícil aceitar mais é verdade , engordei 20 quilos depois da gestação do meu filho , engordei em 1 ano e sem fazer nada , e escutava sempre que era por causa do meu filho , fui ao médico e descobri que estou com uma inflamação na coluna devido a ráqui que tomei no parto e que ela não melhora devido ao meu excesso de peso , descobri também , que minha tiroide esta alterada , por isso o aumento de peso , já era gorda e engordar mais foi cruel , só que decidia a 3 meses me cuidar e é o que estou fazendo exames , dietas , cuidados e mais cuidados , porque se minha coluna não melhorar e virar uma artrose , já era dança do ventre , jazz ou dança afro , já era engravidar de novo e mais ainda posso vir a não andar mais , e tenho meu pai cadeirante que precisa de mim …. enfim , não vou desanimar e nem posso , pois tudo depende da minha saúde … você esta mais uma vez certa em colocar para todos o que esta passando pois têm muita menina doente e que não se cuida ….

    Mil Bjos e sucesso sempre …

  10. Priscila

    Muito importante saber sobre isso, parabéns por expor, com certeza ajudará muita gente!! e me identifiquei muito com sua frase: sim, eu já fui discriminada por ser uma gorda em um mundo magro e depois passei a ser discriminada por ser uma magra em um mundo gordo… hoje eu me aceito como sou e sou feliz! Beijo! Priscila

  11. Suzane Barbosa

    Parabéns, Re! você é uma mulher realmente muito forte e corajosa, expondo sua intimidade para ajudar muitas mulheres. Aplaudo de pé!
    Quando conheci o blog Mulherão, minha auto estima estava em frangalhos, na minha cabeça não existia lugar no mundo para uma gorda, fiquei em depressão por 2 anos. Eu vivia de dietas malucas e remédios! nada funcionava, claro, sempre no efeito sanfona, que sabemos que detona a saúde! Quando conheci o blog, passei a me ver como um mulher bonita, me aceitei como era, consegui um emprego na epoca, comecei a namorar, e isso foi um passo em direção a mudança!
    E foi também o blog que me inspirou a correr atrás da saúde, conheci o blog com 113kg, hoje estou com 93kg e quero eliminar mais um tiquinho.
    Sempre fui gorda, desde criança! Lembro que aos 12 anos eu usava manequim 44! Não sei se por conta disso, meu corpo meio que se adaptou rs, eu nunca tive problemas de saúde ou dores, mas claro, sempre tive limitações físicas por conta da obesidade mórbida.
    Antes, meu objetivo era pesar 56kg, ficar bem magrela e usar no máximo manequim 38, olha como minha cabeça estava pertubada, eu nunca chegaria nesse peso de forma saudável. Agora quero pesar 75kg, não precisamos ser magras para ser saudáveis, hoje sabemos disso, mas sim, é sempre bom perder peso, se exercitar e ter uma vida saudável para evitar problemas futuros. Super apoio o projeto Mulherão Saúde, bora colocar as gordinhas para mexer o corpitcho e cuidar da alimentação!
    Mas uma vez, parabéns, Re!

  12. patricia

    muito obrigada renata, gostei muito da sua história serve de incentivo pra muita gente , nâo apenas para as gordinhas

  13. patricia

    um bjão e feliz ano novo pra vc…

  14. Olá!!!
    Estou de volta com tudo, este ano!!!
    Conto com sua companhia no meu blog para fazermos um 2013 bem magrinho….
    Bjs,
    Fantinha.

  15. Força e fé !! Acredito que o primeiro passo e um dos mais importantes já foi dado, que é o de ter a coragem de revelar o seu estado de saúde atual e assim iniciar a luta para a verdadeira mudança. Independentemente da quantidade de dedos que serão apontados, você fez a escolha certa.
    Estou na torcida 😉

  16. Pois é Amiga, então entraremos no programa juntas, pois estou com colesterol e triglicérides altos 😦
    Bora melhorar esses números!!
    No meu caso vou tentar sem remédios.
    Bjus e boa sorte!

  17. Mona

    Adorei o post, eu sempre fui gordinha, como sou baixinha, 62kg já me parecia muito, quando engravidei, ganhei 15kg, e perdi todos em menos de uma semana após o parto, voltando aos 62 kg, isso em 2005. O problema foi com o casamento, faculdade e estágio, e depois o trabalho, simplesmente parei de dançar, andar de bicicleta, até para andar com o cachorro o tempo sumiu! Resultado: fui para 80 kg em 2010, voltei para 72 em 2011, e recentemente, em apenas 8 meses aumentei 12 kg chegando a absurdos 84kg em 1,55m !!! Sou muito pequena para pesar tanto. Minha mãe foi diagnosticada com fígado gorduroso recentemente, ela também pesava por volta do 60 kg, foi para 80 e em 4 anos foi dos 80 para mais de 100. Estou receosa e sou muito mais nova que ela para estar nesse peso todo. Depois deste post penso seriamente que devo fazer alguns exames para verificar se tenho essa doença também… Pois meus exames de sangue e do endócrino deram normais. Mas já começo a apresentar sinais de hipertensão. Sempre fui gordinha mas era “bem distribuída” tinha pernas, bunda e nada de barriga… Agora parece que cada quilo só se aloja aqui na frente!!!! Vou correr atrás do prejuízo.
    Obrigada por dividir isso conosco!

  18. Paula Regina

    Renata queridona, seu post me caiu como luva. Acabei de chegar de meu exame e estou com esteatose hepática, assim como voce.

    Apesar de nesse momento eu ter obtido respostas a meu peso que, mesmo com dieta, variar pouquíssimo para baixo, estou aborrecida por mais essa comigo.

    Vi no seu relato de coragem e atenção a todos os seus seguidores um retrato exato do que passo. De magrinha, com corpo “esteriótipo” de carioca, tornei-me gordota de uma hora para outra, sem conseguir resultados; mesmo que costurando a boca, minha região abdominal não diminui.

    Agora é tocar meu dodói com médicos multidisciplinares e esperar que pare onde está, não aumente. No que eu puder contribuir nos seus posts relativos ao tema, conte comigo.

    beijoca grande.

  19. Graziela Barros de Moura

    Amiga,

    Te dou a maiorrrr força pq com saúde não se brinca ! Ninguém precisa ter o corpo escultural, mas saudável sim ! Forçaaa aí. Bjo Bjoooo

  20. Adelaide

    Apos minha autoaceitacao, descobri em dezembro o colesterol altissimo e comecei a ter medo de infatar. Montei o projeto saude, iniciei ontem e criei um blog pra registrar tudo. Estou com vc Renata! Beijo Grande!

    • renatavaz11

      kkkk…. Adelaide, vc é quase mais paranóica do que eu. Quando o exame acusa colesterol alto não quer dizer que suas veias vão entupir na hora e que vc terá um treco. Demora para esse processo acontecer. O bom é detectar e mudar a alimentação. Vc vai ficar boa! Muito obrigada pelo apoio!

  21. Fernanda Moretti

    Saúde pra vc!

  22. Danielle

    Força nesse ano Rê! Estou c/ vc, será muito bom acompanhar esse seu projeto q com certeza trará muitas dicas e estímulo p/ todas nós q precisamos de ânimo p/ cuidar da saúde. bj e BOA SORTE!!

  23. Renata
    Sempre vejo o Blog, e hoje logo de cara quando entrei vi ”Esteatose Hepática”.
    No fim do ano passado comecei a passar mal, mto mal. Os médicos disseram que era gravidez, depois gastrite e por fim descobri que estou com esse problema no Fígado também.
    Confesso que fiquei mto apavorada, e me senti culpada por ter relaxado tanto com a minha saúde. Sempre tive ”problemas” com a balança, e estava em uma fase mais de bem comigo. Mas o fato de sermos gordinhas, não é motivo pra descuidar, né?! O MC Donald’s e os chocolates andaram sendo grandes ”amigos” meus. Agora to nessa, váriosssss exames pra fazer, muito cuidado com a alimentação e que DEUS nos ajude!
    Força Rê…

    • renatavaz11

      Eu também exagerava pacas. Toda semana eu comia pizza, esfiha, mc donalds, x-picanha… refrigerante, doce…. Todos os dias muitas tranqueiras. Isso não dá? Não dá para a gente se culpar de comer coisas gostosas, mas o número de coisas gordurosas não pode ser maior do que as naturebas que a gente ingere. Vai dar tudo certo para nós duas. Divida aqui comigo, sempre que puder, os avanços no seu tratamento.

      Um grande beijo!

      • Realmente… Eu estava comendo no mc umas 3x por semana… Comia vários bombons quase todos os dias… Aboli o mc da minha vida. Qdo to com vontade de comer um lachinho, vou ao subway. Chocolate não dá pra parar de comer, mas ao invés de comer todos os dias, como um de vez enquando. Enquanto isso as barrinhas de cereais se tornaram minhas amigas. Nada de bebida alcólica, nem sorvetes, nem bolachas, nem frituras…
        Agora é fazer todosssss os exames, e correr atrás do preju. Bjo grande

  24. Vanny Damasceno

    Parabéns Renata pela sua atitude, saúde em primeiro lugar SEMPRE!
    (mudando d assunto) Gostaria de sugerir q dê algumas dicas de abadás customizados para mulheres acima do peso, pq eu sou apaixonada por carnaval (como grande parte dos brasileiros) e quero arrasar este ano. Bjssss

  25. Re, desejo que vc tenha força e persevere nesse caminho em busca da sua saúde ….. Tem uma pessoa na minha família, que é magra , mais só come besteira e esta com o mesmo problema, e foi preciso mudar toda alimentação ….. vc consegue , estamos torcendo 🙂 força ai

  26. cristina

    Olá Renata,a uns 40dias fiz a retirada da vesícula,sou casada a 3 anos tenho um filho de 2anos,,Antes já era gordinha,pesava 72kg para 1,70cm nesses 3anos estou totalizando 93kg!e olha q na gestação pessei exatos 100kg…Todos estão me dizendo q dpois da retirada da vesicula vou engordar mais… Meu marido me ama diz q continuo linda,gosto de mim,mas as vezes da aquele baixo astral… Ainda mais quando percebo q não consigo nem brincar muito com meu filho… tenho 24anos apenas,Agora quero muito emagrecer pela minha saúde,mas está cada vez mais dificil…tenho um pouco de esteatose hepática, e hipertensão,tenho medo de uma futura diabetes…Como acha q devemos começar essa mudança?bjossSss Cris_Curitiba

  27. Maria Faria

    Renata, parabéns pela coragem de assumir sua doença. E te daremos muita força nesta caminhada, dividir um problema o torna muito mais leve. Minha mãe está com esteatose grau III, descobrimos recentemente e ela tem sofrido com muitos enjôos, portanto, comece a cuidar o quantos antes para não chegar ao tal grau III, pois minha mãe está sofrendo muito. E eu, não deixei para o ano novo, tomei atitude há 4 meses e já emagreci 23 kg. Força e um excelente 2013!

  28. gleicyrj

    Renata, vc não sabe o qto me identifiquei com esse seu relato!!! Tb tenho esteatose hepática (já em tratamento) e já tirei a visícula tb! Além disso, há 18 anos, tive um câncer de tireóide que, graças a Deus, me curei e levo uma vida normal. A questão é que tudo isso dificulta mto o emagrecimento e a gula (não vou negar que sofro um pouco desse mal) tb não ajuda. E acaba desanimando um pouco a gente… vestir 48/50 não é fácil! A cada dia que passa, nada cabe e ainda é, sim, mto difícil achar roupas (no meu caso blusas, principalmente) para Mulherões… Vc é um exemplo que pode ajudar mta gente, inclusive a mim!!! Estarei por aqui ansiosa pelos seus posts do projeto Mulherão Saúde! Grande bjo.

  29. Também como vc estou com mesmo problema e precoupada mas ja começei a me tratar,boa sorte a nós.

  30. Pâmela

    Adorei o post! Nossa história é muito parecida. Também realizei cirurgia de vesícula muito cedo (aos 23 anos) e estou com quadro de esteatose hepática Grau II. O médico, embora tenha me assustado, simplesmente virou e disse: “- Emagreça que melhora! Não coma mais pizza, chocolate, fritura, nada dessas coisas.”. Enfim, diminuí algumas guloseimas, mas numa cultura familiar onde todos se reúnem para bater papo e comer, é bem difícil cortar de vez estes hábitos. As vezes, sinto que estou seguindo bem, mas as vezes sinto que comi todas as gorduras do mundo e entro numa paranóia impressionante! Será excelente observar alguém que também passa pela mesma situação, e quem sabe nos auxiliarmos mutuamente. bjos e força, que todas nós vamos conseguir!!

  31. Nicolae

    Gorda ou magra vc é linda e muito sexy, não se preucupe

  32. Giovanna Porcino de Freitas

    Parabéns!!!!!! E obg, por compartilhar sua VITORIOSA HISTÓRIA!!! Particularmente me ajudou,sinto me imensamente grata. Bjosss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s