Lojas online de roupas plus size, respeitem a marca “Mulherão”!

Por Renata Poskus Vaz

Gente, sei que é bem desagradável tratar esses assuntos publicamente. Porém, este é meu diário virtual e para mim, após o tratamento que recebi hoje por parte de Daniela, do departamento de marketing digital da Posthaus, é inevitável manifestar minha indignação.

Hoje, liguei na Posthaus, um e-comerce virtual, para comunicar que indevidamente estavam usando o nome “Loja Mulherão” ou “Lojas Mulherão” para redirecionar nossas clientes para sua loja. Mulherão é uma marca que já pedimos registro há anos no INPI. Então, utilizar nossa marca é ilegal, além de imoral. Prefiro acreditar que essas empresas não façam de má fé. Elas contratam outras empresas para fazer a administração de seus anúncios do Google. Por meio de pesquisas, essas empresas conseguem levantar quantos cliques diários tem os maiores concorrentes dessas lojas.

Com base nessas informações, as administradoras de anúncios (SEO) investem no google, utilizando palavras-chave que podem render muitos cliques e novos clientes para elas. A Posthaus (e outras lojas que também estou contatando, como Dafiti, Wish Fashion e Flaminga) estão agindo dessa forma. Eu, como empresária, estou comunicando-os.

Conforme disse acima, liguei hoje para a Posthaus para falar com Thiago, um analista de marketing que sempre me atendeu muitíssimo bem. Todavia, ele estava em reunião e quem me atendeu foi Daniela. Eu disse que não ia esperar um retorno do Thiago e que gostaria que ela tomasse providências sobre essa situação. Afinal, este anúncio estava atraindo indevidamente meus clientes, o que juridicamente é passível de uma ação judicial de requerimento de lucro cessante, uma vez que podemos perder vendas por esse redirecionamento indevido.

Ao informar Daniela, ela disse que é mentira, pois ao digitar “Lojas Mulherão” no google, não aparecia nada para ela. Tratou-me mal e com desprezo, fazendo com que eu perdesse minha paciência e, logo em seguida, ela bateu o telefone em minha cara.

Eu jamais escreveria esse texto publicamente, caso ela tivesse me tratado com educação e não tivesse duvidado da minha idoneidade. No entanto, ela não me deixou outra opção, já que interrompeu qualquer possibilidade de esclarecimentos por telefone. E como Posthaus fica em outro estado, eu não tenho outra forma de me comunicar.

Vejam ao que me refiro:

google loja mulherão 3

Gostaria de ressaltar que trabalhamos 18 horas por dia, eu e minha família, para que a Loja Mulherão atue sempre respeitando nossas clientes e nossos concorrentes. Eu também sou anunciante do Google e não compro anúncios com os nomes dos meus concorrentes. Isso pode ser plenamente possível, mas pessoas e empresas que prezam o caráter e a concorrência legal, não se utilizam  da credibilidade de seus concorrentes, prejudicando-os, só para aumentar o lucro de suas empresas. Temos mais de 300 mil visualizações mensais. Com certeza o Blog Mulherão é um dos veículos de comunicação plus size mais acessados da internet (se não o lider). Além disso, eu jamais me neguei a divulgar outras lojas multimarcas em meu Blog, sejam fisicas ou online, sem cobrar nada por isso. Desta forma, sinto-me usurpada!

Falta respeito neste mercado. Eu teria vergonha de crescer me aproveitando dos outros desta forma.

up date: Gostaria de agradecer à Dafiti que resolveu prontamente o problema.

up date 2: Obrigada Flaminga por também resolver essa questão!

Já Wish Fashion, por meio do espaço comentários do Blog Mulherão disse: “A Wish Fashion é uma das principais referências no mercado online plus size e jamais utilizamos de tal pratica. Trabalhamos com um gerente do Google dedicado a nossa conta, e não existe nenhum direcionamento a concorrência. Temos absoluta certeza que se trata de um equivoco. Favor consultar o Google para esclarecimentos.” – A pergunta que fica é: porque esse equívoco foi resolvido por parte de Dafiti e Flaminga e Wish Fashion continua se isentando?

Sobre Mulherão ser ou não uma marca de uso comum, como levantado por nossa leitora Erika, segue print do site do INPI que nos conferiu o uso nominativo da marca, ou seja, trata-se de uma marca registrada!

mulherao marca

14 Comentários

Arquivado em Uncategorized

14 Respostas para “Lojas online de roupas plus size, respeitem a marca “Mulherão”!

  1. Rosana

    Oi Renata!!
    compartilho da sua raiva….já passei por isso!
    Fiz o teste agora pra ver se continuava redirecionando e parece q arrumaram o link..mas é legal que nós que sempre acompanhamos seu site fiquemos d olho pra q se isso voltar a acontecer a gente desce do salto!!e te avisa..rs
    Bjs!

  2. Debora Brochini

    Boa Tarde! Acho um absurdo a funcionaria citada te destratar desta maneira, porém, nem todos tem a educação devida.
    Vale ressaltar uma coisa que observei. O Google só redireciona como você disse se colocar no plural, “Lojas” se colocar “loja” como é o nome da sua, ele só aparece direto seu site.
    Beijinhos

    • Renata Poskus

      Debora, isso é ilegal da mesma forma. Por exemplo, o Bob´s não pode pintar a fachada dele de vermelho e amarelo, usar um M gigante na fachada para atrair clientes do Mc Donalds para ele, entende? Existem jurisprudências neste sentido. Outra coisa, eu pedi o registro da marca Mulherão em marcas de roupas e comércio de roupas. Eles não podem usar plural. O INPI não admite, por exemplo, que uma marca de venda computadores registre a Marca Apples. O plural não muda a marca e não dá direito à ninguém a utilizá-la.

  3. Pollyana Silveira

    Eu fiz o teste com loja e lojas, e as duas aparece a Loja Mulherão mesmo, com ctz eles ja arrumaram. Mas é um absurdo mesmo, é ilegal e principalmente imoral, tem espaço para todos, desnecessário passar em cima dos outros para benefícios próprios!

    • Renata Poskus

      A publicidade no google funciona da seguinte forma, você escolhe quais palavras quer usar para direcionar o público à sua loja. Escolhe o horário em que quer que seja vinculada. Não fica 24 horas por dia. Bjs

  4. Parabéns pela sua atitude, vc é um Mulherão de atitudes!!Não poderia deixar isso passar em branco!!Apoiada!

  5. Carol

    A Dafiti ainda aparece pra mim quando busco no plural… verifique aí… bjs!

  6. A Wish Fashion é uma das principais referências no mercado online plus size e jamais utilizamos de tal pratica. Trabalhamos com um gerente do Google dedicado a nossa conta, e não existe nenhum direcionamento a concorrência.
    Temos absoluta certeza que se trata de um equivoco. Favor consultar o Google para esclarecimentos.

    • Renata Poskus

      Adriana, conforme disse no e-mail que te mandei, eu consultei o Google sim. Liguei ontem à tarde na central de publicidade e falei com Edivânia que me garantiu que os links patrocinados são comprados por vocês. Garantiu que vocês compram a expressão inteira e já consultei o Google como acioná-los judicialmente. O engraçado é que a Dafiti, que é uma empresa 100 vezes maior que sua e que poderia desprezar meu apelo, foi a primeira a se manifestar e a corrigir essa situação. A Flaminga, por meio de sua proprietária Cris, também resolveu. Se você tivesse um pingo de coerência e interesse de manter boas relações com seus concorrentes, ao invés de dizer que tem certeza absoluta que isso é um equívoco, mesmo vendo o print comprovando, me ajudaria a resolver tal situação, da mesma forma que a Dafiti e a Flaminga fizeram. Você tem que excluir a palavra Mulherão e Mulherao das suas palavras chaves. Você está fazendo isso comigo, com a Etiketa e com outros concorrentes.
      Talvez não seja do seu conhecimento, como já informei em meu texto. Prefiro acreditar na sua boa fé e que isso seja um mau gerenciamento do seu SEO. No entanto, a partir do momento que você toma conhecimento de que sua empresa está envolvida em uma prática no mínimo confusa de divulgação, deveria buscar uma solução para este problema.
      Veja matéria sobre propriedade industrial e uso indevido de redirecionamento de links patrocinados de concorrentes para outras empresas:
      http://www.migalhas.com.br/dePeso/16,MI110050,81042-Concorrencia+parasitaria+sobre+marca+e+nome+empresarial+em+link

      Renata

      • Renata, boa tarde! Poderia me passar o contato da Sra. Edvania para tentarmos entender e resolver isso. Realmente as informações estão desencontradas. Estou no momento com o relatório do Google do ultimo trimestre em mãos, e nele não consta em nenhum momento citação as palavras acima. Se possível, por favor encaminhar no e-mail: adriana@wishfashion.com.br.

  7. Erika

    Bom dia Renata, tudo bem?

    Acabei de ler o seu post e totalmente te apoio em sua indignação, em especial quanto ao tratamento que a ‘profissional’ lhe direcionou.
    Entretanto, como profissional da área, gostaria apenas de fazer duas observações (veja, não estou discordando de você):

    1º) Você citou SEO e esclareço que esta situação nada tem a ver com o SEO, pois existem dois tipos de resultados para pesquisa Google. O primeiro é o link patrocinado, que é o caso (sei que você conhece, pois administra seus anúncios, mas é só para acrescentar informações). O segundo tipo de resultado, oriundo da “busca orgânica”, este sim tem a ver com SEO (search engine optimization) que a princípio, era algo que foi criado para a Google “fazer sozinho” (digamos assim), baseado simplesmente em relevância (que na verdade, não é tão simples assim, pois envolve um número infinito de fatores, e que são atualizados pela Google a cada dia). Hoje existem diversas empresas que trabalham nesta otimização, “forçando” as tais relevâncias para o site, através de algumas técnicas como redigir os textos de forma técnica (do ponto de vista SEO), link building, dentre muitas outras. O fato é que, a partir do momento que o seu site alcança esta relevância, você será cada vez melhor posicionado nas buscas orgânicas e como tudo isto acontece ‘nos bastidores’ rs da programação, dificilmente você consegue provar que um concorrente usou palavras “proibidas” para alcançá-la. É claro, que a Google está atenta e a cada dia desenvolve técnicas para vetar expertinhos que tentam burlar as normas (isto é chamado por nós de black hat).

    2º) Agora vem a parte chata, você vai ficar brava: colocar palavras-chave que remetam ao seu concorrente, é sim IMORAL, mas não ilegal Renata. Portanto, mover uma ação neste caso, só iria te trazer transtorno e te levar dinheiro embora… No caso de você ter o nome registrado, ninguém pode em hipótese alguma usar este nome em material publicitário ou em qualquer outra publicação explícita e pública, porém (infelizmente para você) como palavra chave pode, você usa o que quiser… No seu caso ainda há um agravante: as palavras “loja” e “mulherão” são comuns e não exatamente uma marca (ex: Samsung”).

    Bem, como disse no início, não estou aqui para contrapor sua opinião e indignação. Escrevi apenas em caráter de esclarecimento, com o objetivo de ajudar.

    Um grande abraço e boa sorte!
    Uma última observação: você e seus negócios já são um sucesso e as “seguidoras” já criaram uma identificação, então não se preocupe tanto com a concorrência. Tenha em mente que, se caso eles estão atuando de forma errada, o próprio universo conspira para que não prospere, pode acreditar!

    Erika

  8. Renata Poskus

    Atenção,

    Não serão aceitos neste post comentários de pessoas que não sejam nossas leitoras ou que não representem as emrpesas citadas acima. Nossas leitoras têm e-mails cadastrados neste Blog e seus comentários aparecem sem necessidade de aprovação.

    Sem mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s