Arquivo do mês: julho 2013

Confira as grifes que participarão do Fashion Weekend Plus Size

Por Renata Poskus Vaz

Meninas, esqueci de divulgar aqui para vocês a lista de grifes que desfilarão no Fashion Weekend Plus Size:

1. Lunender/ 2. Pianeta/ 3. Attribute Jeans/ 4. Ênfase Plus/ 5. Marri Gattô/ 6. Melinde/ 7. Cosma/ 8. Sizely Plus/ 9. Cachopa Brasil/ 10. Xica Vaidosa/ 11. Korukru/ 12. Pernambucanas

Ticket 360 FWPS

 

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Desabafo

 

presente

Por Renata Poskus Vaz

 No dia 12 fez 11 anos que minha mãe morreu. Na verdade, a última vez que a vi foi na noite de 11 de julho de 2002, entrando pela porta da emergência de um Hospital Público perto de casa. No dia 12, logo após a meia noite, atestaram o óbito.

Depois de 11 anos, não sinto mais aquela tristeza doída, sabe? Mas a saudade ainda é imensa. Notícia chata para quem acabou de perder um parente ou que tem medo de perder: a saudade nunca passa. É um vazio que nada e nem ninguém ocupa. Ninguém! A gente só aprende a conviver com ela.

Semana passada foi bem atribulada. Fashion Weekend Plus Size chegando e muito trabalho! Quase esqueci o aniversário de falecimento de minha mãe. Meu pai me lembrou. Meio que me culpei por ter esquecido. Mas, sabe, pensando bem, acho que ela não ficaria chateada em saber que me esqueci da data de quando ela morreu. Afinal, é um dia que não podemos e nem queremos comemorar… É tão tétrico! Lembrar que naquele mesmo dia, há 11 anos, ela morria, fez toda aquela saudade que por anos soube muito bem controlar, acabar virando incontrolável. Saudade que não dá para matar é algo meio difícil de se administrar.

Depois que meu pai me lembrou do aniversário de falecimento de minha mãe, diante de uma lembrança tão viva, crentes na imortalidade da alma dela, fomos buscar algum tipo de conforto espiritual. Minha mãe era católica, gostava de missas, pensamos que seria uma boa pedir para que rezassem uma missa em intenção à alma de minha mãe.  Na Igreja do bairro, em frente à nossa casa, pedimos para que incluíssem o nome dela nas orações para finados. A atendente da igreja me cobrou R$3 por isso. Como fui a pé para a Igreja, sem bolsa e nem dinheiro, disse que não tinha como pagar.  Isso não sensibilizou a atendente, que simplesmente não incluiu o nome de minha mãe nas orações da missa.

 Voltei para casa.

 Ao comentar isso em meu Facebook, vi uma série de comentários maldosos. Juro, ainda não consegui entender porquê algumas pessoas insistem tanto em acompanhar minhas redes sociais, acompanhar minha vida e não se incomodam em me ver sofrer. Não venham me dizer que esse é o preço da “fama”! Uma leitora, por exemplo, me indagava, de forma irônica, do porquê de querer rezar uma missa se sou espírita. Respondi que eu sou espírita, mas que minha mãe gostava de ir à igreja. Da mesma forma, se ela fosse umbandista, com o maior prazer tocaria um tamborzinho para minha mãe. Sem preconceitos! Incluir o nome dela em orações em uma missa seria apenas uma homenagem. E quando homenageamos ou presenteamos alguém é com o que essa pessoa gosta e não com o que a gente gosta.

Depois, outras leitoras insinuavam que eu estava mentindo que havia recebido esse tipo de atendimento em uma igreja católica. Não tenho o porquê de inventar algo tão delicado.

No fim do dia, após cutucadas no Facebook, insensibilidade de algumas de minhas próprias leitoras, problemas no trabalho, saudade da mãe, recebi um lindo presente de uma leitora. Um mimo, flores e  doces. Uma delicadeza, um agrado… Senti-me especial, feliz… Vi que sempre existirá aqueles que nos apedrejam em um momento difícil e aqueles que, com uma doçura sem igual, nos acalantam.

Obrigada, Renata, pelo carinho. Obrigada às minhas leitoras por escutarem meus desabafos, por estarem presentes mesmo quando fico ausente. 🙂 Amo vocês!

17 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Look do dia: camisa estampada

Por Dani Marini

O final de semana aqui em São Paulo teve sol e vento frio. O look que usei é super básico e confortável, além de quentinho na medida certa. A legging de veludo é uma delícia e a camisa estampada com botões dourados é uma das minhas preferidas. Para dar uma graça ao look, dei dois nós nas pontas da camisa, ficou delicada, uma graça!
 Imagem
 
Detalhes: nós na ponta da camisa e pulseira de cruz
 Imagem
 
Make bem básica com gloss marrom
 
Imagem
 
Camisa: Maria Filó para C&A
Regata: Zara
Legging de veludo: Renner
Sapato: Santa Lolla para C&A
Óculos: Chilli Beans
 

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Biquínis e maiôs plus size no FWPS Verão 2014

Por Renata Poskus Vaz

Mulherões, já estou tendo acesso às novidades que serão apresentadas no Fashion Weekend Plus Size Verão 2014, que acontece no domingo, 21 de maio, no Memorial da América Latina, em São Paulo. Uma marca de moda praia que já há 3 edições marca presença é a Cachopa Brasil. Ela apresentará uma coleção chamada “Brasilis”, com estampas inspiradas no Rio, Praia de Copacabana, Paisagens e na Bahia. A modelo das fotos de divulgação é a mineira Silvia Neves, que foi clicada por Katia Ricomini.

Cachopa verão 2014 - FWPS - _0290b

 

Cachopa verão 2014 - FWPS - 0276b

 

Cachopa verão 2014 - FWPS - _0468b

 

Cachopa verão 2014 - FWPS - _0547b

 

cachopa_0408b

10 Comentários

Arquivado em Uncategorized

A moda em que nada se cria, tudo se copia…

Por Renata Poskus Vaz

Sempre que vejo uma campanha de moda bonita, fico pensando: “nossa, como este diretor de arte é inteligente e original, como é que ninguém pensou nisso antes?”. O site Part Novue evidencia de onde possivelmente os diretores de arte das revistas, fotógrafos e estilistas se inspiram para produzir suas coleções e fotografias. É impressionante a semelhança dessas fotos com pinturas antigas e até mesmo outras campanhas de moda.

Veja, por exemplo, essa foto da campanha de Inverno 2013 de Christian Dior, uma cópia do quadro “Almoço na Relva” de Edouard Manet, de 1863, em exposição em Paris:

inspiração moda

Ok, acima a inspiração foi belíssima. Curto muito essa conversa entre arte e moda. Porém, há cópias descaradas, como essas fotos da revista Interview de julho de 2013. Elas são a versão paraguaia de um ensaio feito em 1974 na revista Vogue UK. Veja:

inspiração moda 2

Este site vale muito à pena! Clique aqui e veja mais.

Deixe um comentário

Arquivado em Moda e estilo

Garanta o seu ingressos para o FWPS

Por Renata Poskus Vaz

Mulherões, me desculpem pelo sumiço! Estou preparando o próximo Fashion Weekend Plus Size. Espero vê-las lá no dia 21 de julho, domingo. Os convites para visitantes está à venda no site Ticket 360.  Para comprar, clique aqui. 

Ticket 360 FWPS

 

Se você é lojista, cadastre gratuitamente no site do FWPS.  

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

A magreza desrespeitosa das grifes mineiras plus size

Por Renata Poskus Vaz

Antigamente, a moda mineira era conhecida como a melhor moda do País. Estou falando da moda de uma maneira geral, não especificamente a plus size. Gente de todo o Brasil saía de suas cidades para fazer compras para suas lojas em Minas Gerais, sobretudo na região de Belo Horizonte. São Paulo sempre foi conhecida como o destino das roupas baratas e diversificadas, mas Minas gerais era sinônimo de qualidade. A mesma blusinha de malha que você pagava no máximo R$50 no Bom Retiro, custava R$100 em Minas Gerais. Mas a de São Paulo durava 1 ano, enquanto a de Minas no mínimo 5. Outro destaque era o acabamento, sempre bem feito, além de muitas aplicações. Mineira não gosta de coisa básica, desta forma, mesmo a roupa mais simpleszinha tinha um ar de roupa chique. 

Neste mercado mineiro, surgiram dezenas de confecções plus size. A maioria trabalha com grade que começa no manequim 42 e vai até o 52, 54. Todas com modelagens generosas. A grife pega um manequim 44, mas coloca uma etiqueta 42. Então, a gordinha entra na loja, veste a roupa com manequim menor e vê que cabe nela, fica feliz e leva logo para casa. Estratégia de marketing que dá certo. Desta forma, com produtos baratos, modelagens amplas e muita qualidade, há décadas existem dezenas de confecções plus size em Minas Gerais. Sim, há décadas. Você sabia?

Grifes Mineiras omitem que fabricam roupa plus size

Ok, você vai me dizer que não sabia disso, que desconhecia que existem tantas grifes plus size mineiras e há tanto tempo. E eu compreendo. Afinal, nos catálogos dessas grifes, eles usam modelos muito magras. E quando eu digo magra, é magra mesmo. É normal que uma modelo plus size tenha pouco busto, ou que tenha perna fina, ou um quadril mais estreito, ou um braço bem esguio, ou pouca barriga, mas ela não é uma modelo plus size se reunir todas essas características! E, quando vejo isso, confesso, me sinto, como consumidora, desrespeitada.

Estive, há uns dois anos em Belo Horizonte, conversando com a gerente de marketing da Marcia Morais, que se mostrou receptiva em conhecer mais profundamente o mercado plus size. Gentilmente, ela marcou uma reunião para que eu conversasse com um grupo de proprietárias de grifes plus size mineiras. E sabe quantas delas foram na reunião? Só a gerente da Marcia Morais. Isso mesmo! Apenas ela. Também já mandei diversos e-mails para essas marcas, nenhum respondido.

Não sei o porquê dessas marcas esconderem que fabricam para mulheres com medidas generosas. Acredito que se deva ao preconceito de pensar que as consumidoras querem se enxergar em um corpo magro. Mal sabem eles que a maioria de nós não quer mais viver de sonhos.

Em 2 anos, o progresso que vi na Marcia Morais foi a encorporação à logomarca da expressão: “plus size”, de forma tímida, bem pequenininha. Porém, a modelo da Marcia Morais, ainda precisa de muitos potes de Nutella para ser plus size. Veja só:

Marcia Morais plus size

O lookbook/catálogo que mais me chocou entre todas as grifes plus size mineiras foi o da Desireè. Não tem nem como a marca dizer que essa modelo da foto usa o menor manequim que ela diz vender, o 42. Não dá! Dói ver essa modelo da foto. Poderiam ter fotografado em um manequim gordinho de plástico. Eu não sei como os lojistas não se recusam a comprar essas roupas. Como saber o real caimento da roupa em uma mulher plus size sem ver como ela fica em uma mulher com curvas?

Desiree plus size

E não pára por aí. Juntando o peso as duas modelos da marca Ligia Nogueira, deve totalizar 90 Kg, o que eu peso. Tristeza de vida! A marca também fabrica do 42 ao 52.

Ligia Nogueira 2

Esta, abaixo, é uma campanha da Ligia Nogueira, mais antiga, que também choca pela magreza que nada combina com grife plus size:

Ligia Nogueira plus size

Outra marca plus size de Minas Gerais, Belle Carole, fabrica do 42 ao 54. Ela já havia usado modelos mais curvilíneas em seu catálogo, como a  Top Silvia Neves, mas parece ter regredido e contratado a modelo abaixo, igualmente linda, mas muito magrinha:

belle carole 2

E para completar a Diles.

Diles plus size

Como está a moda mineira hoje 

Hoje em dia, as confecções de outras regiões trabalham com representantes em todo o Brasil. Isso é, o cliente, lojista, pode receber representantes das marcas em sua loja. Ou então, ele pode comprar no atacado pela internet. Desta forma, aquelas excursões de lojistas para Belo Horizonte, que deixavam as confecções plus size de lá com sorriso de orelha a orelha, já não são tão constantes e rentáveis. Diversas confecções de Santa Catarina, Paraná e São Paulo passaram a produzir moda com mais qualidade e melhor acabamento, desta forma, a moda mineira continua excelente, mas deixou de ser líder absoluta do mercado.

Como consumidora, eu diria para as marcas mineiras:

“Nós, mulheres plus size, não esperamos que vocês coloquem uma modelo manequim 60 em seus catálogos. Mas também não vemos com bons olhos modelos manequim 38. Não rejeitamos marcas que usam marcas plus size em seus catálogos. Muito pelo contrário, nos enxergamos e as recomendamos para as boutiques em que fazemos compras”.

*****

Amanhã vou mostrar umas marcas mineiras que nos amam do jeitinho que a gente é.

27 Comentários

Arquivado em Moda e estilo