A gorda rejeitada

coracao-partido

Por Renata Poskus Vaz

Quando ele disse com todas as letras que não me queria mais em sua vida, meu coração se despedaçou.  Entrei em depressão profunda. Não comia, não sorria…  Não vivia. Foram meses trancada em um quarto escuro, deitada, torcendo para que o dia passasse rápido e eu conseguisse adormecer novamente. Era só dormindo que eu podia esquecer a tristeza e a vergonha de ser o que eu realmente era: uma gorda rejeitada.

Talvez esse tenha sido o primeiro momento em minha vida em que eu tenha me sentido, de fato, um lixo. Eu estava convencida de que era insuficiente como mulher. Em três anos de namoro, ouvi diversas vezes o quanto a sua ex-namorada era melhor, mais legal e mais bonita do que eu. E o pior, ao mesmo tempo em que aceitava por anos todas as ofensas travestidas de sinceridade masculina, ainda amava a cada dia mais aquele homem. Amor? Será que era amor?

Após o fora e os meses de reclusão, não lembro ao certo do dia em que enxuguei as lágrimas e me levantei. Estava cansada de estar cansada. Estava cansada de esperar pelo dia em que aquele homem se arrependeria e viria atrás de mim. Olhei no espelho e vi que não tinha jeito. Ou me recuperava e aprendia a seguir sozinha, ou morreria.

De volta à vida, transformei aquele antigo amor em pesadelo, atribuindo ao ex-namorado o papel de vilão que fez pouco dos meus sentimentos e me criticava sem dó nem piedade.

Depois de alguns anos de separação, já em outro relacionamento, amando e sendo amada de verdade, finalmente tive estômago para voltar a falar com meu ex-namorado. Acreditava que o fato de não termos dado certo como amantes, não anularia a possibilidade de sermos bons amigos. Temos amigos, trabalho, tantas coisas em comum…

Comecei a pensar que talvez tivesse sido injusta com aquele homem no passado. Atribuía a ele a  depressão pela qual passei, minha baixa-estima, minha total falta de amor próprio. Pensei que poderia, de fato, ter criado um pesadelo em minha cabeça para justificar a rejeição pela qual eu havia passado. Será que o transformei em bicho-papão no meu conto de fadas? Será que estava exagerando?

Pensei que já que amo e sou amada por outro homem,  não havia mais motivos para crucificar um ex-namorado.

Recentemente o reencontrei. Após o tradicional “boa noite”, a primeira coisa que ele me disse foi: “Nossa, Renata, vi uma foto sua em um Fashion Weekend Plus Size…  Meu Deus, como você estava gorda, como você foi ficar daquele jeito?”.  Ao ver minha cara de “cale a boca ou vou te matar agora”, tentou consertar: “Mas agora você emagreceu, está bem melhor”.

Minha primeira reação foi segurar as lágrimas e baixar a cabeça, como passivamente eu fazia na época em que namorávamos. Mas não. Não havia mais espaço em minha vida para submissão. Então, disse: “E o duro é ouvir isso de um cara que está ficando careca e que é  velho, feio e pobre! Mas fico feliz em saber que você gasta seu precioso tempo olhando minhas fotos recentes na internet”.

Acostumado com uma Renata subserviente, ele se assustou com o que e como ouviu. Ficou calado, sem graça e se sentindo ridicularizado pelas gargalhadas que minha irmã não conseguiu conter ao ouvir minha resposta. Aquele jeito que ele falou comigo me fez ter certeza de que não fui injusta e de que não fantasiei sobre os anos de humilhação que passei.

A errada, claro, fui eu que aceitei sem reclamar as ofensas por todos aqueles anos. Eu não era propriedade dele, não nascemos grudados… Vivi uma espécie de síndrome de Estocolmo, em que a vítima se apaixona por seu algoz. E se fui rejeitada um dia por um homem é porque antes, muito antes, eu mesma me rejeitei, me  abandonei.

Ao chegar em casa, após muito refletir, vi como Deus age de forma maravilhosa em nossas vidas. O término daquele relacionamento me libertou para que eu me redescobrisse como mulher e, depois, conhecesse uma nova pessoa e vivesse um amor de verdade. Não é um relacionamento perfeito, mas o amor é. Embora vez ou outra tenha minhas recaídas e permita que baixe em mim aquela síndrome de gorda rejeitada, logo volto a ser a Renata de sempre. A Renata que jamais deixaria de novo ser comparada com qualquer mulher que seja, que não permitiria ser humilhada, depreciada, hostilizada.

Não quero agora entrar no mérito sobre qual tipo de homem consegue namorar por tanto tempo uma mulher sem amá-la e respeitá-la como deveria. Arrisco dizer que apenas homens inseguros, que se achem insuficientes e incapazes de manter uma mulher ao seu lado são capazes de humilhá-las tanto. É como se quisessem convencê-las de que são ruins como eles. Mas isso é uma conversa longa, para outra hora.

E vocês, já se sentiram assim?

45 Comentários

Arquivado em comportamento

45 Respostas para “A gorda rejeitada

  1. Luciana

    Renata, adorei a sua resposta. Pobre, feio e careca rsssss
    Eu sou A gorda rejeitada, embora seja algo “velado” pois nunca tiveram a coragem de ser assim sinceros comigo.
    Me vejo nessa situação Pq to isolada do mundo há 7 anos, ele nunca me insultou, mas as atitudes falavam por ele. Sempre fui perfeita pra ele entre 4 paredes, em publico nem pensar.
    Queria ter a coragem d chama-lo d feio, pobre e careca tb, mas ainda to na fase de achar que a culpa foi minha. Quem sabe um dia.
    Sucesso!!!!

    • Renata Poskus

      Aiii, nada de acreditar nas coisas que ele diz. Isso acontecia comigo muito e eu me destruí, me abandonei.

      Olha, eu tô me lembrando do dia em que fui para a praia com meu namorado e uma galera grande e quando eu estava sem canga ele não pegava na minha mão, não ficava ao meu lado e até inventou uma briga maluca sem pé nem cabeça que ninguém entendeu só para deixra claro que não me queria ao lado dele.

      Agora, menina, só vou de biquini cortininha, fio dental de oncinha para a praia com meu atual namorado.

      Dá um chute neste traste. Sei que é difícil. Mas pelo jeito como ele te trata, uma hora é ele quem vai te dar um fora. Tenha esse prazer você. 😉

      Beijos!

  2. Lau Muniz

    Re como sempre vc escreve muito da minha vida!!!

    Esse fds reencontrei meu ex, e tbm passei por todo esse processo, ele esta feio, magro demais, acho que trabalhando em algum serviço que se suja muito, pois além de mal vestido, estava com as mais escuras.

    Me permiti dizer boa tarde, e fui olhada de cima a baixo.

    Ele perguntou se eu tinha tido filhos, e eu disse que não!

    Então ouvi algo pior q ser chamada de gorda, fui chamada de seca, e ainda ouvi que mulher sem filhos não serve pra ser mulher.

    Engoli em seco, e cheguei a virar pra sair, mas decidi voltar.

    E responder pra ele…

    Olha fulano. Esse mês teve três semanas, e em cada uma delas eu estive em uma cidade conhecendo gente, novos lugares, aprendendo coisas sobre o mercado em que eu atuo, essa semana estarei em outra cidade, e no mês que vem em outro pais!

    Sabe qual futuro eu teria ao seu lago fulano, Nenhum! Estaria consumindo produtos de baixa qualidade, passando necessidades e vestida de Amélia, assim como vc esta hoje, um homem magro demais, com cabelo sem cortar, desleixado e sujo!

    Deus não quis esse futuro pra min, por isso me fez brilhar, e tem te apagado um pouquinho a cada dia!

    Virei e sai #Sambandonacaradocoitado

    • Patricia

      Perfeita sua resposta!!!

    • cristiane

      muito boa resposta arrasou com ele!!!!kkkkk

    • Renata Poskus

      Lau,

      ADOREI!

      Olha, você está arriscada a não encontrar um homem com seu perfil profissional para ser seu companheiro. Sou testemunha do puta cargo que você ocupa e em que empresa você desempenha o seu trabalho. Então, é bem provável que neste mundo moderno, você aceite se relacionar com alguém com um trabalho que pague menos e tenha menos prestígio que o seu… Somos super mulheres, fazer o que, né? Para isso, o cara tem que no mínimo ser gato, interessante, gostoso e limpinho, além de não ser um idiota como este seu ex, né?
      Esses caras não se enxergam não?

      Olha, estou preparando um texto sobre isso: “você é seca?”. Vc vai ver.

      Amei sua resposta. Queria ser um mosquitinho para estar lá e ver a cara dele. rsrsr

      Um beijo!

      Renata

  3. Isadora

    As pessoas apontam os supostos “defeitos” dos putros pra esconder os seus próprios ninguém por quem quer que seja tem o direito de nos rebaixar ou ofender por não estarmos dentro do padrão equivoco que a mídia impõe, falo isso pois ja fui a gorda rejeitada, ja fui traida e me jogaram na cara que eu merecia ser traida pq era gorda me colocaram de frente a mulher com quem me trairam e me disseram: viu ela é muito melhor do que você. Hoje por causa de tudo eu sou diferente e sou feliz por isso eu sou linda maravilhosa e sei disso qndo me olho no espelho vejo o quanto sou bela e todas nós mulherões somos, estou namorando a quase quatro anos e meu namorado nunca disse nada s

  4. Isadora

    Sobre a minha aparência a não ser que eu sou linda. e é isso meninas vamos viver a vda e exalar nosso brilho.

    • Renata Poskus

      Foi só namorando outra pessoa que eu consegui ver a diferença de tratamento. No meu atual relacionamento, engordei horrores. Meu namorado me conheceu quando eu pesava 72 Kg. Fui para quase 95 Kg, agora estou com 86 Kg… Ele nunca me chamou ou insinuou que eu estava goda. Muito pelo contrário. Se em algum momento eu dizia: “nossa, preciso perder uns quilinhos” ele logovo soltava um: “não precisa não, você está uma delícia”. Não acho que ele diga isso porque tenha fetiche ou coisa parecida por gordas, mas simplesmente porque me ama e me respeita do jeito que sou.

      Um beijo e parabéns por sair daquela relação péssima e por ter encontrado um novo e verdadeiro amor.

  5. Keli

    Hahaha……amei!!!!! Vamos sambar na cara do recalque!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  6. Patricia

    Tão mais fácil apontar os supostos defeitos dos outros né?
    Espelho que é bom, poucos tem…
    Você foi super acertada na sua resposta…

    Adoro…Bjs

    • Renata Poskus

      Ou é ao contrário, Patricia. Talvez ele seja ciente de seus inúmeros defeitos e por isso queira apontar os meus para se sentir menos pior do que ele é. Impossível, né? rsrrs

  7. Mah

    Eu tive minha primeira vez aos 21 anos. Sempre fui gordinha.E depois de sair com ele mais umas duas vezes, ele me mandou um e-mail dizendo que eu “não era boa de cama o suficiente para ele”, “que o instinto de sexo nasce com a mulher e que eu não o tinha, talvez um dia, eu fosse uma mulher boa na cama, mas que seria difícil de acontecer.” Esperei por dois anos um pedido de desculpas, que veio. E eu caí de novo, e de novo, ouvi que eu era ruim de cama, que a bunda da secretária da escola onde eu trabalhava era maravilhosa,que ele preferia sair com um travesti do que comigo. Aquilo me magoava tanto, mas tanto….e eu aguentava. Achava que nunca alguém iria gostar de mim. E nos afastamos. Parece que quando decidimos nos afastar de certas coisas, tudo caminha certo. Atualmente, tenho um homem de verdade ao meu lado. E ele me faz feliz em todos os sentidos. Quando olho e vejo tudo o que aguentei, me pergunto:pra quê?
    P.S: Só não escrevo mais sobre o que ele fez ou disse porque não gosto de relembrar esse período.

    • Renata Poskus

      Mah, eu também tenho muita coisa podre para contar. Coisa pesada que ele dizia, mas sempre de uma maneira fofa, sabe? Como se aquelas maldades fossem para meu bem.

      É fato que estávamos doentes para aceitar essa situação. Só uma mulher com total falta de amor próprio para aceitar esse tipo de coisa. E esses caras? Deve ser psicopatia, impossível!

      Ainda bem que saímos dessa;

      Beijos e felicidades, sempre!

  8. Gisele

    “E o duro é ouvir isso de um cara que está ficando careca e que é velho, feio e pobre!” – e com o pinto caindo, provavelmente. Rsssss.

    Sempre digo e repito: tudo vem na hora certa. Quando um não quer, dois não brigam. Se não houver respeito mútuo e a vontade de construir algo a dois, não tem como dar certo. O importante é perceber isso na hora certa e cair fora – e isso vale tanto para as mulheres quanto para os homens!

  9. Valter Sanches

    Uma pessoa que não respeita a outra, não merece sequer sua amizade. Uma pessoa que só põe você pra baixo e te critica gratuitamente, não merece nem a sua companhia. Não aceitem desaforos, não deixem que te humilhem. Pare e primeiramente se dê valor. Segundo, reflita se ele te merece de fato??!! Terceiro, a vida é curta e se ele não te quis, tá cheio de homens te querendo. Pensem nisso!

  10. Ada Cristina

    Olha,Renata eu também já passei por isso e fui rejeitada por ser gorda.
    No final das contas eu nem senti muito,pois como vc mesma disse, Deus faz tudo certinho e trouxe o meu marido que me ama e aceita como eu sou. Enfim,temos brilho e isso muitas vezes incomoda certos homens que se dizem homens,como Isadora nos contou.
    Adorei a sua virada e saiba que vc é linda e poderosa!!!!
    Beijos!!!

    • Renata Poskus

      Ada, sabe que creio niss0 também? Falamos muito de inveja entre mulheres mas eu acredito muito que exista inveja entre casais. O homem percebe que a mulher brilha, isso de alguma forma atinge sua masculinidade e ele começa a depreciá-la, para que ela não se sinta superior a ele. Sei lá… É doentio, mas existe.

      Uma coisa que me recordo é que logo depois de eu começar a fazer sucesso com o Blog Mulherão, ouvi dele: “tá vendo? você deve seu sucesso a mim. Pq se eu não tivesse te dado um fora, você não teria feito o Dia de Modelo e não teria ficado famosa”!. Lá, naquele instante, eu disse: “eu ia ficar famosa de qualquer jeito pq eu tenho brilho próprio”.

      Muito obrigada por me achar linda e poderosa. rsrsr

      beijos!

  11. Gisele

    Estou passando por uma situação parecida com a sua, e hoje espero que assim como vc eu consiga dar a volta por cima e ser feliz como fui um dia mesmo q sozinha. Mas ainda n consegui.

    • Renata Poskus

      Gisele, vai conseguir sim. Lembro de quando separei desse cara, que eu sentia uma dor física no coração. A dor era tão forte que eu percebi que aquela história de “coração partido” não podia ser invenção para ilustrar histórias de amor. Dói mesmo. A gente pensa que vai morrer.
      Em alguns casos, é mais fácil aceitar a morte de um parente do que uma rejeição. Eu, por exemplo, sabia que minha mãe havia morrido por vontade de Deus, mas se dependesse da vontade dela, que ela estaria aqui comigo, ao meu lado e por toda vida. Já no caso dos homens que nos rejeitam, estão fazendo isso por conta própria, pq querem estar longe de gente.
      Até aí, tudo bem. Ninguém é obrigado a ficar com a gente pelo resto da vida, ninguém é de ninguém etc. Mas quando soma-se a essa rejeição o fato de estarmos fragilizadas, sem amor próprio e eles serem uns idiotas, incapaz de ter compaixão humana, que ofendem, humilham e maltratam, o sofrimento é muito maior.
      Não há nada que não passe na vida. Isso vai passar e um dia você vai voltar aqui, linda e poderosa para me contar isso, que superou e que entendeu que de fato ele não te merecia. E que essa separação foi a melhor coisa que aconteceu em sua vida.

      Beijos!

  12. Nossa Renata, parece até que me vi no seu depoimento. Tive um mal relacionamento muito parecido com o seu. Namorei por quase 4 anos um cara que não aceitava o fato de eu ser gorda. Humilhada, fui várias vezes. Na época, a ilusão era tão grande que eu cheguei até a emagrecer. Perdi 25 quilos achando que isso o faria gostar mais de mim. Mas uma pessoa quando é preconceituosa, não importa o que vc faça, ela vai continuar sendo. Já ouvi frases do tipo: Pode procura aí na rua, se vc vai achar alguém que te queira assim como vc está, gorda. Ninguém quer não, só eu mesmo… Mas eu estava cega!!!!! Só que no meu caso, eu tirei forças não sei de onde e eu mesma que terminei esse relacionamento. Até hoje meu pai lembra da cena com cara de deboche: ele deitado na calçada da minha casa chorando feito criança,,,, Não me arrependo hora nenhuma de ter tomado essa decisão. Foi uma libertação. A sensação foi de ter tirado uma cruz das minhas costas. E sabe outra coincidência nos nossos casos?! Ele também é careca. E cada dia que passa, fica mais feio e mais careca… rsrs. Mas tudo isso me serviu como uma grande lição de vida. E eu aprendi a me amar mais, a me defender mais. A mostrar que eu não sou uma coitadinha e impor respeito. Hoje namoro a quase 2 anos com uma pessoa muito boa. E gordinho também. Uma única vez ele tocou nesse assunto de corpo e eu dei uma resposta que eu nunca imaginei que teria coragem de dizer pra um amor meu. E ele entendeu o recado. Entendeu que eu não estou pra brincadeira. Graças a essas lições me ensinaram a ser forte.

    • Renata Poskus

      hahaha… Amiga, ele não é careca. Mas está perdendo um pouco de cabelo e havia reclamado disso. Então usei uma fragilidade dele para atacá-lo. Não que isso me incomode. Por mim homem tem que ter charme e estou pouco me importando se ele é feio, alto, baixo, bonito, feio ou careca. Eu apenas queria que ele sentisse um pouco o que é ser criticado assim, do nada.

      Fico feliz por você estar feliz, com um parceiro que realmente te valoriza.

      Beijos!

  13. Vivi a mesma situação, o depoimento de vcs é muito parecido com o que vivi. Namorei com um cara dez anos mais jovem, eu com trinta e ele com vinte na época. Além de sofrer humilhações por estar gorda, ele me humilhava por eu ser mais velha que ele. Nunca me esqueci das humilhações e das comparações, sempre dizendo como eu aparentava a idade que tinha, que logo eu não serviria para ter filhos e ele gostaria muito de ter, como as garotas mais novas o paqueravam, etc. Isso foi em 2010, nunca mais consegui namorar ninguém… tenho casos passageiros, sempre fico com o pé atrás, acho que os homens só querem transar e cair fora, tem vergonha de sair de mãos dadas e assumir algo comigo.

    • Renata Poskus

      Então, Vivi. Isso que me deixa intrigada… Vc não colocou nenhuma arma na cabeça dele para obrigá-lo a namorar com você. Certamente essa foi uma relação de comum acordo, então porque esse moleque te diminuia por ser mais velha e por ser gorda? Seria uma forma dele se autoafirmar? Ele se sentia um bosta e queria que vc fosse acreditasse que era tão desprezível quanto ele? É triste não percebermos essa manipulação e tortura psicológica na hora. Não transforme essa experiência ruim em um trauma. Conheça novas pessoas. Os idiotas não são maioria.

      Abraços!

  14. tlopescavalcante

    Eu tive meu primeiro namorado durante a faculdade, com meus 20 anos. Era a primeira namorada dele também. Mas ele fazia isso, em algumas situações, dizia o quanto uma outra fulana que ele tinha só dado um beijo era melhor do que eu. No fim, ele me deu um pé na bunda e eu corri atrás várias vezes, me humilhei, mas com o tempo fui percebendo o quanto ele era medíocre. Sou linda, super inteligente, com duas graduações, indo quase pra terceira… Escrevo pra um público de quase 800 mil pessoas, mais de mil me seguem pelo que tenho a oferecer. Hoje estou casada com um homem maravilhoso, que me diz todo dia o quanto me ama e o quanto sou linda, inteligente etc… (além de ser muito melhor de cama hahahahahahaha).
    Enquanto isso, o otário tá lá, sozinho e ainda nem terminou a faculdade. Não faço a menor questão de reencontrá-lo, nem de conversar com ele. Aliás, não preciso. Todos os dias eu mostro o quanto sou muito melhor do que ele e do que aquelas idiotices que ele falava. Faço questão de mostrar o que ele nunca mais vai ter na vida dele.

    • tlopescavalcante

      Ah, o meu ex não era careca, mas parecia uma coxinha (um corpo bem feio, que eu sei que isso incomoda ele), mas não senti necessidade de atacar ele com isso, porque ele mesmo já deve se sentir medíocre… Que se afunde na própria pequenez. Hoje, em compensação, meu marido, além de cabeludo (lindo, por sinal), é definido, com tanquinho na barriga! HAHAHAHAHAHAHA
      Adora essas reviravoltas da vida!

  15. Paula Regina

    Queridona Voce lavou a alma de muitas meninas/mulheres pelo País a fora.
    A-do-rei o que voce disse, Renata! Se fosse comigo eu ainda acrescentaria no “velho, feio e pobre!”, o broxa! huahauahauauaa
    É preciso ser muito mulher, muito guerreira, muito autêntica e de personalidade resolvida, como voce Renata, para dizer isso a todo aquele que faz alguém sofrer.
    Valeu pela ousadia e pela coragem de lavar sua alma.
    beijo grande.

  16. Graças Deus desde q fiquei gordinha nunca passei por essa situação não mais acho q se tivesse passado talvéz tevsse feito a mesma coisa!!!Adorei a resposta …parabéns pelo depoimento e pela força de vida!!!!

  17. AMEI a resposta que tu deu pro teu ex! Foi um tapa na cara com luva de borracha molhada! É assim mesmo, garota! Te garanto que tu não perdeu nada com o fim do relacionamento com ele, mesmo tendo ficado triste por uns tempos.

  18. Alessandra

    Chocante ouvir essas coisas… Lembro quando algo parecido acontecia com uma amiga… e eu não entendia como ela, linda, meiga e inteligente, suportava aquele franguinho magrelo que se dizia namorado dela. Cada vez que ela mencionava a palavra “comida”, o infeliz dizia “tá vendo, por isso que vc não emagrece!”…. Gente!!! Que é isso? Não imaginava que esse comportamente era assim tão comum entre “homens”… Claro que ela acabou largando dele e hoje está bem feliz, num relacionamento com um homem de verdade. Espero que todas as mulheres que sofreram ou sofrem com idiotas desse tipo consigam dar a volta por cima.

  19. Amei a resposta que você deu para ele! Simplesmente perfeita!

  20. Danielle Santos

    Ele deve ser o Johnny Depp!

  21. Maisa

    Um dos principais motivos da minha separação foram as críticas que recebi do meu ex. No namoro eu não percebia o preconceito dele e de sua família, mas depois que casamos a coisa mudou bastante. Mas se tem uma coisa que não aguento na minha vida, é gente que escolheu estar do meu lado e me põe pra baixo, então, depois de um ano me separei. Amigas, sou mais eu, não nasci pra sofrer.
    Claro que dói, os comentários, as piadinhas e toda essa merda que sei bem, mas eu me amo e isso que importa. A vida é curta.
    Cada um tem seu tempo.
    Amo o blog!

  22. Vanessa Mota

    Nossa, que história! que coragem! acabei de contar para as amigas aqui do trabalho. Fiquei muito orgulhosa da sua atitude e… vamos combinar: não há nada melhor do que se amar, né? Acabei de achar seu site e estou amando tudo! bjs

  23. Priscila M

    Renata,
    nunca passei por isso, mas deve ser muito ruim estar ao lado de uma pessoa que só te critica e não te valoriza.
    Sou lésbica e tenho uma companheira há 9 anos, sou muito gordinha peso 145 kg, ao contrário do que vc passou recebo muito apoio nas minhas tentativas e emagrecimento mas nunca fui humilhada ou recebi qualquer tipo de crítica por parte dela.
    Sou muito feliz ao lado dela, ela me ama do jeito q eu sou.
    Bjsss amo o seu blog, ele ajuda muitas mulheres sem autoestima.

  24. Giselly

    Sempre fui uma garota grande, com 15 anos era mais gostosa q tds as minhas amigas, peitao, bundao tudo q homem gosta, conheci muitos garotos q so qriam isso, mas nunca cai na labia deles nao, com 13 anos conheci um cara safado e mentiroso, estava comigo e com outras, mas mesmo sabendo disso sempre me rendi a ele, ele sabia como me tratar, me dava muito carinho, e passou comigo, mesmo nao tendo nada serio, pela fase de engorda, engordei bastante, mas ele mesmo garanhao e podendo ter varias a qlq hora sempre me valorizou, me achava gostosa mesmo eu acima do peso, mesmo nao tendo o corpo de muitas q ele ficava, nao tivemos nada serio por sermos sinceros demais um com o outro, eu sabia tds as safadezas dele, TODAS, sabia qnd ele qria esconder um namoro, e nao daria certo um relacionamento serio entre nos pq eu viveria desconfiada, ate pq se ele traia elas pq nao me trairia, pra muitas ele eh um cafajeste, mas pra mim ele era maravilhoso, hj perdemos contato pq estou casada com outro homem maravilhoso, mas ele sabe o qnt me fez bem, Sempre fui gordinha mas graças a Deus nuca sofri preconceito nenhum

  25. Carol

    Renata, estou acompanhando seu blog a pouco tempo e suas palavras, mexeram muito comigo. Passei por uma situação semelhante a sua, e me fazia a mesma pergunta: ”Será que eu não fui injusta com ele?” Uma pessoa que por mais que eu acertasse, sempre fazia questão de me mostrar cada mínimo defeito meu, e como eu passei uma vida inteira sendo a gorda rejeitada, aceitava tudo aquilo como se fosse minha única chance de ser feliz, terminamos, nunca mais vi, nem gostaria de ver e não demorou muito o amor apareceu pra mim, e nunca fui tão feliz sendo amada por quem eu sou. Infelizmente aquele sentimento de inferioridade vive pairando por mim, vira e mexe me sinto triste por conta disso porém são pessoas como você que me inspiram diariamente, você é linda, parabéns pela volta por cima!

  26. sabe existe muitas pessoas que se sente bonitões mas na verdade a beleza do ser-humano se encontra interior de cada um felicidades meninas

  27. julyanna

    Gostei muito da sua hostória nossa eu tanvem so fofinha. E sofro buli as vezes e meu ex athe me humilhou 😦 mais. Isso qui vc falo mi feiz refletir obrigado …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s