Revista Glamour sugere que leitora gorda use caftans na praia e se enterre na areia se sentir calor

Por Renata Poskus Vaz

Sim, é isso mesmo o que você acabou de ler. A Revista Glamour publicou um manual de autoajuda das férias. A matéria está disponível também na internet, que você pode ler clicando aqui.

Um dos trechos que me deixou de queixo gordo caído foi o seguinte:

Como ser uma vencedora na praia quando a dieta não funcionou:

• Invista em caftãs enormes e estampados. Além de ficar moderna tipo o Dudu Bertholini – e é muito chique ser moderna na praia –, você se passa por rica do resort, que prefere tomar sol na piscina e dar pinta na praia só para ver quem está por lá.
• Enturme-se com crianças e fique o tempo todo fazendo castelinhos de areia com elas usando um vestidinho leve. Se sentir muito calor, peça para uma das criancinhas encher um balde de água e jogar em você, mas se o calor não passar, faça os pequenos cavarem um buraco e te enterrarem. Só com a cabeça para fora da areia, ninguém percebe que você ganhou uns quilinhos, além de ser a tia mais legal da praia.

Isso mesmo! Aquela velha ideia preconceituosa de que se sua dieta falhou (ou se simplesmente você não fez dieta nenhuma o ano todo) não pode se exibir em um biquininho e tem que ficar lá, escondida, com vergonha, como se fosse uma criminosa. Eu espero que tenha sido uma piada das colunistas Camila Fremder e Jana Rosa. Mas essa, que é a melhor das hipóteses, ainda é uma brincadeira muito de mal gosto.

Sabe porque fiquei puta   decepcionada ? A Glamour sempre dá essas bolas foras. Recentemente publicou uma matéria endeuzando a magreza anoréxica de uma modelo. Depois se retratou, reeditou a matéria. Vez ou outra ela se redime postando matérias de autoestima (quase sempre são matérias publicadas nas revistas Glamour de fora e traduzidas para o português, não matérias feitas pela redação brasileira).

Jana Rosa, uma das autoras deste texto da Glamour é uma menina magra, blogueira, que integrou uma famosa rede de blogueiras de moda hoje milionárias. Já teve programa na MTV e já fez matérias no nosso Fashion Weekend Plus Size.

Eu evito ao máximo falar sobre a beleza de mulheres magras. Acho que beleza é igual fiofó, cada um tem a sua. Porém, diante do exposto e até mesmo para justificar o quanto essa matéria é perigosa, afirmo que a magreza de Jana Rosa é tão excessiva e potencialmente prejudicial para a saúde dela quanto a obesidade de muitas de minhas leitoras. Ou seja, mesmo que existisse um manual de beleza para se enfrentar a praia neste verão, que tivéssemos que seguir um padrão, Jana Rosa estaria bem longe dele.

Foto: Jana Rosa/ Facebook

A pergunta que fica é como a editora da revista Glamour permite uma publicação dessas e como a  Globo permite que isso aconteça em uma de suas publicações.

Milhares de mulheres compram revistas femininas na esperança de encontrar conforto e dicas realmente aplicáveis em suas vidas. Sugerir que uma mulher cave um buraco na areia para se refrescar é uma agressão sem tamanho. Precisamos estimular que as mulheres, sejam gordas ou magras, sintam-se bem consigo mesmas e sejam felizes em qualquer lugar.

Se sugerir esse tipo de coisa para leitoras é ter Glamour, eu prefiro minha vida eterna e pobrinha na Freguesia do Ó.

Postei o print da revista no Facebook e espero que comentem lá também, ok?

Clique aqui e vá para o Facebook.

update: a autora Jana Rosa, pediu que eu publicasse a seguinte nota:

Nos últimos dias recebi muitas mensagens de pessoas revoltadas e/ou agressivas, indignadas com o texto que eu e a Cami assinamos na Glamour de dezembro, intitulado de “Manual de autoajuda das férias”. Acontece que esse texto é uma piada, um deboche aos guias de verão das revistas femininas, irônico e sarcástico com as cobranças de sermos magras, ter namorado, ir pra um destino paradisíaco. Mas como piada é uma coisa que nem sempre é entendida, muitas pessoas entenderam como preconceito contra gordos.

Sei que não adianta eu explicar muitas vezes que o texto é um deboche e que inclusive fiz a piada pensando em mim e nas minha inseguranças, a fúria da internet é maior que isso e ninguém vai querer saber qual foi a verdadeira intenção das autoras, se podem simplesmente nos xingar e ofender.

Todas as dicas e títulos são absurdos, justamente com a ideia das pessoas fazerem o contrário, mas talvez não tenha ficado claro no texto de abertura que era uma ironia e por isso causou tanta comoção.

Então só me resta pedir muitas desculpas pela piada mal entendida e garantir para todas as gordas e gordinhas do Brasil que quando eu escrevi eu estava falando de mim e não de vocês, afinal quem sou eu pra pagar de magra malvada se nem magra sou.

Entendam que foi uma brincadeira que foi interpretada como mau gosto por vocês, o que posso fazer é pedir perdão e aprender com esse erro.

Dedico esse comunicado aos blogs Blog Mulherão e Entre Topetes e Vinis que fizeram posts indignados sobre a matéria, posso garantir que sou a pessoa menos preconceituosa que existe e se assinei a matéria foi porque a piada pareceu engraçada e bobinha na hora.

Gente, eu não quero confusão, o que posso fazer é isso, pedir desculpas.

Cada um tem que se aceitar do jeito que é, tenho muito o que aprender com vocês.

De coração e com toda a humildade

Jana

56 Comentários

Arquivado em Uncategorized

56 Respostas para “Revista Glamour sugere que leitora gorda use caftans na praia e se enterre na areia se sentir calor

  1. Luciana Correia

    A julgar pelo seu perfil do Face (https://www.facebook.com/janarosaoficial) e também seu Blog (http://janarosa.com.br), limito-me a dizer (e ter certeza) que essa mulher realmente não tem nada na cabeça… Pelo menos nada que me acrescente ou que acrescentaria à alguma com o mínimo de inteligência ou bom senso…

  2. Também prefiro ser sem glamour, morar no interior, e ser uma mulher livre, onde através do meu corpo eu possa expor minhas alegrias e expectativas de vida do que ser escrava dessa ditadura hipócrita de beleza, onde as pessoas se auto destróem e querem passar um conceito falso de saúde e bem estar!

  3. nana

    sinceramente, achei o texto muito mais uma sátira do que preconceito. satiriza a ideia de corpos bronzeados, pessoas populares e felizes, de que você tem que ser magro, popular e viajar para um lugar badalado nas férias. se você tiver lido o texto todo, vai ver absurdos completamente irônicos. Ou você acha mesmo que ela faz xixi na piscina? beijos

  4. Carolina Lages

    A matéria começa afirmando que o verão é época de provar o quanto você é feliz e se alguém tem que provar felicidade pra mim já tem sérios problemas. Não tinha como esperar nada melhor que isso.

  5. O pior de tudo é que a Revista Glamour não acabou só com o verão dazamiga gorda, tem “dicas” também para você Solteira (eu, aqui!), para você que trabalha na cidade e não pôde ir pra praia (eu, aqui de novo!) e para você que é a “única” pessoa legal do prédio e só tem vizinhos chatos (foi mal mas dessa eu tô fora. Moro em casa!). HELLO!

  6. Keli

    Será mesmo verdadeiro este texto? É tão difícil de acreditar no que li…

  7. Que nojo da revista glamour! cada vez mais as revistas dirigidas para o publico feminino, que deveriam dar força e voz as mulheres, acabam, na verdade, servindo para fazer propaganda machista. Elas tem uma visão do séc 18! Não acredito que alguma editora de respeito (o que eu agora acredito que essa não é) deixou jornalistas como essas publicarem uma matéria com esse conteúdo. Cada um tem direito de ser e se vestir como quiser, tanto a obesidade quanto a magreza excessiva são prejudiciais a saúde, no entanto a revista só se foca num espectro. O mesmo é aplicável no jeito em que essa matéria retrata as solteiras. Mais do que degradante, é anti-feminista, escrever que uma mulher não pode aproveitar as férias por estar solteira ou acima do peso é obriga la a se encaixar em padrões para agradar os outros. Assim como a revista capricho, que ensina meninas como se vestirem, comportarem, o que podem ou não fazerem no primeiro encontro o que é ser ”moça de família” ou ”piranha”. Deveria ter uma comissão de direitos das mulheres revisando cada matéria, porque enquanto mulheres podem distinguir as atrocidades nas matérias, esse tipo de informação tem um impacto muito grande em meninas que ainda estão formando uma identidade, e precisam de apoio, ao invés de um guia de ”como ser no mundo” afim de ser aceita.

  8. Carol

    É uma pena que se perca tempo discutindo um texto tão satirizado como esse. Gente, é óbvio que não é sério, alias, as autoras do texto só escrevem coisas desse tipo, elas estão tirando sarro justamente dessa cobrança de corpo sarado. Aff…

    • Renata Poskus

      Quem compra a revista não tem obrigação nenhuma de saber se as autoras só escrevem coisas desse tipo e nem de gostar de coisas desse tipo. Enfim, se muitas pessoas se sentiram ofendidas é porque alguma coisa nessa piada não funcionou.

      • Minha querida Renata,

        Antes que alguém diga que eu não sei o que é isso, eu sou gordo (em dieta, por uma questão de saúde, porque esta história de ser gordo e saudável só funciona como ilusão) e gay. Então, posso dizer que entendo de preconceito e discriminação muito bem. Aliás, acho que melhor que muita gente por aí, inclusive.
        Eu fui ler o texto todo. Aprendi que não deve ler somente um teto aos pedaços. Afinal, é exatamente isto que os fundamentalistas cristãos fazem com o Deuteronômio quando lêem somente a parte que condena a homossexualidade e se esquecem do restante do capítulo. Mas, não é esta a questão.
        Eu vi um texto extremamente satírico e que critica exatamente esta ditadura da magreza, quando coloca como lugar perfeito somente a pessoa sarada que viaja para a praia nas férias. É esta reflexão que está sendo feita. Mas nem sempre o humor ácido é compreendido.
        Claro que as pessoas podem se sentir ofendidas com isso e tem todo direito de reclamar. Só questiono porque esta mesma gritaria não se transforma em algo mais concreto. Afinal pessoas obesas são discriminadas em ônibus, metrôs, restaurantes, lojas de roupas e tantos outros lugares. Creio que reclamar de uma sátira pode ser bom, mas ficar só nisso (como é praxe neste país) não resolve muito.

    • Sabe, no fundo, toda brincadeira tem um fundo de verdade!
      Sátira ou não, aborrecentes leitoras da revista não vão interpretar o texto e sim, usar como regras! Acredite, mídias como essas e pessoas como essas, influenciam mais do que deveriam!

  9. Renata Nobile

    Oi Re !! Fiz questão de fazer meu cadastro nessa revista lixo em questão para registrar minha indignação!!! Preconceito sim! Sem disfarce!! Humor? Brincadeira? Não me convenceu !!

  10. É uma piada, gente. Vai capinar um lote antes de interpretar errado um texto de revista e fazer um post furioso.

    • Ana Luiza

      É só uma piada, gente… Como chamar cabelos afro carinhosamente de pixaim, zoar o tamanho do pinto dos asiáticos, chamar loira de burra, moça liberada de periguete, enfim… Brincadeiras inaceitáveis numa sociedade moderna, mas incrivelmente preconceituosa e terrivelmente leniente com a força do discurso.

  11. Luh

    Adoraria expor lá meu comentário, mas me nego a me cadastras nesse lixo. Porém posso estar sendo radical, mas ela é uma recalcada que não serve de parâmetro de beleza. Seu fosse ela evitaria abrir a boca para tirar fotos, parece uma garota de filme de terror prestes a sugar sua alma!!!!
    Só sei que ficou ridículo para ela isso… e torço muito para que ela seja substituída, pois jornalistas/colunistas desta laia se acha em qualquer bueiro e muitos tem bem mais cérebro que ela.

  12. Paula Regina

    Renata, eu não li a matéria em sua totalidade, mas, mesmo que tenha sido escrita toda em tom debochado (como sugere alguns comentários) e hilário, tem certas coisas que me pergunto:
    -para quê?
    Deve dar um pluta trabalho deixar a revista com cara editorial de Vogue ou Cosmopolitan, não é mesmo?!

  13. fatima

    Blogueira rica com uma carranca daquelas?
    Ora, se as gordas devem se enterrar nas areias, ela poderia ir a um ortodontista melhorar a caveirinha … a não ser que ache aquela arcada proeminente um “losho”!

  14. Gabriella Silva

    ofender o outro por uma caracteristica física, não é justamente o que nós os gordos tanto combatemos??? Calma lá gente….”Quem não pode atacar o argumento ataca o argumentador” …Não concorda com o que ela fala, desconstrua isso….desmonte o discurso, ponto a ponto,frase a frase…vamos jogar o nivel da conversa pra cima….não ficar no rasteiro, apelando para como ela(quem escreveu) deveria ser…ou melhorar.
    Realmente ela é debochada, irônica e sarcástica, inclusive em 1° pessoa, mas não há como prever que quem vai ler tenha esse contexto.

  15. Acho que esse tipo de reportagem não deve ser levada à sério, nem ao menos comentada.

    Se pensarmos bem, o mercado editorial está em decadência, essas “jornalistas” são duas entre um mar de blogueiras de moda; Ou seja, é preciso se destacar a qualquer custo. Se não houve CENSURA, houve um interesse por parte dos responsáveis.

    Portanto, para mim, isso é mais um comentáriozinho “politicamente incorreto” para chamar a atenção do público.

  16. Diuly

    Será Possível que em 2013…quase 2014 as pessoas ainda nao aprenderam a respeitar as pessoas como elas são? NÃAAO consigo entender pq q ser gordo tem q ser motivo de ofensa/piada/idiotisse! Quem q inventou essa “coisa” de falar q gordo é feio…que tem q se esconder…enfim, parece q eu quem ofendo os outros por estar acima do peso! Estranha sensação de as coisas estão de pernas pro ar…será q tem jeito o mundo em q vivemos?

  17. Que texto mais sem graça esse da glamour,não tinha coisa melhor para escrever,meu Deus que mente pequena,o verão foi feito para tdas as mulheres,a ta enfia ela o corpo na areia kkkkk,só por Deus!!

  18. ronaldo

    Mais como uma pessoa feia e mal vestida dessa, pode aconselhar alguem?

  19. Ana

    A autora dessa matéria deveria ser enterrada na areia de cabeça pra baixo, assim, quanto mais ela cavasse na tentativa de sair, mais ela se afundaria. A humanidade inteira agradeceria, pois afinal, quem precisa em meio a um mundo com tanta violência de gente como esse ser PRECONCEITUOSO? #FicaDica: na falta de uma matéria decente pra publicar, vá se informar acerca da violência gerada por matérias esdrúxulas como essa.Certamente, nunca ouviu falar de bullying e de quantas pessoas, especialmente crianças sofrem por serem gordinhos.

  20. Lia

    Por que não enterra a senhorita Jana Rosa só que com a cabeça e tudo para ver se desenvolve um pouco mais de inteligência e menos preconceito?

  21. janekoji

    essa Jana é muito fútil, mas tá na cara ela satiriza o que escreveu!!

    • Renata Poskus

      Jane, óbvio… Os preconceituosos sempre usam de sátiras e humor ácido para destilar seu preconceito.

      • janekoji

        Pode ser que os preconceituosos usem se sátira para destilar preconceitos. Mas nem sempre uma sátira é preconceituosa. Nesse caso o texto foi contra essa ideia que ser magra e linda é essencial.

  22. Meu esclarecimento e pedido de desculpas está aqui

  23. Lucia Garrido

    com certeza essa Jana só esta nessa revista porque é rica porque talento não tem nenhum ainda mais em moda, ela é alguma estilista nãaaaoooo é somente uma blogueira e essa revista não compro mais é o melhor protesto

  24. sá·ti·ra
    substantivo feminino
    1. Poesia em que o autor mete a ridículo os vícios ou defeitos de uma época ou pessoa.
    Dicionário Priberam da Língua Portuguesa.

    p.s.: Jana magra???? HAHAHAHAHA! Isso foi uma piada ne?!
    Gente por favor né?!!!!

    • Quem realmente conhece a Jana sabe que primeiro ela nem é blogueira a um booom tempo, e segundo sabe que ela nao é magra, tem quilinhos a mais, come porcaria, bebe, se diverte e é feliz assim. Ela brinca o tempo todo com o fato de nao ser magra, utiliza disso para satirizar a doença pelo “corpo perfeito” dos dias de hoje. Se vocês abrissem um pouco a mente veriam que essa matéria foi mais a favor do que contra quem está acima do peso. Levem a vida menos a sério e se divirtam mais.
      Beijos.

      • Renata Poskus

        Quem compra aquela merda de revista não é obrigado a saber quem é Jana ou quem ela deixa de ser. Ninguém é obrigado a saber se ela é uma escrota preconceituosa ou uma piadista sem graça. Uma revista é escrita para as pessoas, para as outras pessoas e não para elas mesmas.

  25. Mari Cardoso

    Senhor amado, só eu vi o valor irônico do texto da menina? Só reparar nos absurdos ilógicos que ela fala.
    Esconder protetor solar dos vizinhos e brincar de quente ou frio? Já não é uma boa dica que o texto não é sério? Não é possível que tantas meninas perderam a capacidade de interpretação de texto… Para né, gente!

  26. camila

    Pode até ser uma piada, mas de muito mau gosto, eu não gostei, achei uma tremenda babaquice o que a jana escreveu, ela que parecia ter a cabeça aberta a diversidade, se mostrou uma mulher fútil e ignorante.. minha opinião né..

  27. Santosa

    Gente, menos pizza e mais senso de humor!

  28. louise

    Gente complexada que não entende ironia é foda viu

  29. Achei o texto irônico sim. Mesmo assim, tem piadas de mau gosto e outras sem graça mesmo.Na verdade acho todas essas revistas fúteis pra cacete, mas isso é opinião minha…

  30. Victoria

    Eu li o texto e não achei nem um pouco preconceituoso, é uma sátira. O real preconceito tá na cabeça das pessoas que se sentem ofendidas com isso, as quais acham que estão falando dela, esse é o problema de hoje em dia. Ou quando contam uma piada de português todo mundo acha graça, mas se contam do brasileiro é ofensa. Quando contam piada de gay é engraçado, mas não podem fazer piada de gordo? O preconceito tá na cabeça de quem se sentiu ofendido com essa matéria :/

  31. Acho que pouca gente aqui leu o texto na íntegra. Prefiro crer nisso a ter que aceitar que não entendam sarcasmo (ironia com intenção de provocar HUMOR!!!). Mas que gente chata e triste vocês são…

  32. Gabi

    Senti um enorme recalque da magreza de Jana, eu sou bem magra e posso garantir que sou muito saudável visto que fico longe dos riscos de colesterol alto e etc, que podem ser causados pela obesidade. E percebi também que apesar de ácido o texto não passa de humorístico!

  33. “Quem compra aquela merda de revista não é obrigado a saber quem é Jana ou quem ela deixa de ser. Ninguém é obrigado a saber se ela é uma escrota preconceituosa ou uma piadista sem graça. Uma revista é escrita para as pessoas, para as outras pessoas e não para elas mesmas.”

    mas você que vai falar dela com “tanta propriedade” tem a obrigação de saber sim, pra não sair falando merda. Quem já conhece o trabalho da jana sabe que é tudo muito irônico. Ela sempre foi assim. A Jana vive se auto ridicularizando na internet.

    Eu não sou gorda, mas sempre fui chamada de magrela demais e não é porque “enfio o dedo na goela” – já que pra vocês todo mundo que é magro é porque tem problemas. É o meu biotipo. E eu só aprendi a me aceitar, a não sofrer pro não ser uma gostosona de academia quando comecei a levar com mais humor ainda as piadas que faziam de mim. Se eu fosse levar em consideração tudo que falavam e ficar esbravejando ódio por ai eu só seria mais infeliz.

  34. Flavia

    Manda ela se retratar em reportagem na Revista Glamour! Q tal?

  35. Gisa Marques

    Minha querida, mesmo que soem todos os tambores e os anjos digam amem, tudo que lhe disserem será pouco. Eu não estou gorda,eu sou gorda,eu nasci gorda,eu me amo gorda. Quando uma pessoa diz que eu sou uma piada no mínimo deveria processá-la. Ma veja bem,pessoas com estes conceitos tem características de quem quer morrer nova? pq se ficar velha vai entrar em depressão profunda,pq plástica renova a caixa,mas massa interior não tem plástica que rejuvenesça. Quem acha que gordo tem que se esconder dos olhos da sociedade, acha o que dos idosos?

  36. Liliane

    Aulas de interpretação já!

  37. Eliana

    Sinceramente, nunca ouvi falar dessa Jana, mas com o texto todo devidamente lido e INTERPRETADO, nota-se que o texto é uma sátira. Sendo assim, ela está criticando a cultura da magreza sim, entre outros absurdos. Acho que o humor anda num momento muito chato onde tudo é proibido e politicamente incorreto. Todos os comediantes afirmam: todo humor tem uma vítima, inclusive si mesmo. Então eu acho que um pouco de leveza e humor não fazem mal a ninguém. Não defendo de forma alguma a revista Glamour que já pisou na bola milhares de vezes de forma totalmente preconceituosa. Ela é do tipo “morde e assopra”. Faz uma merda e depois tenta consertar… Mas não podemos generalizar. O texto dessa menina não teve a mínima intenção de ofender ninguém, pelo contrário.

  38. luciana

    O problema é que a maioria das pessoas soubera da matéria por outrem, e ao ler o texto o fazem baseados apenas nos trechos e comentários ora exposto, isso só já causa uma avaliação negativa, antes mesmo de ler o texto na integra. Creio que para se tirar alguma dúvida a respeito da matéria, não adianta ler o texto com uma opinião formada apenas com base em trechos de um texto, é preciso ler na integra, pois tudo tem dois lados.

  39. Jessica

    Achei esse blog tão bom, tão bom mesmo!
    Mas quando me deparei com essa matéria fiquei bem decepcionada… Algo que me deixa indignada é “EDIÇÃO DE TEXTOS”. Pegar um fragmento de um assunto e defender um ponto de vista da situação sem mostrar o contexto que estava em pauta é sacanagem, na minha opinião.
    Vou voltar ao Blog, porque é mesmo bacana, mas achei esse post de mal tom.

  40. Pingback: Eu na revista Glamour. Quem diria? | FATshion

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s