A última carta

Mãe,

Ao invés de ir a um centro espírito em busca de uma psicografia, eu é que queria te escrever. Não é Dia das Mães, não é o seu aniversário, mas finalmente chegou o momento de te escrever essa última carta. E eu tenho certeza que alguém, aí do outro lado, vai te entregá-la.

Eu nunca falo com você, mãe, porque dizem que não devemos ficar chamando por aqueles que se foram. Dizem que se eu te chamar, pedir ajuda, você vai ficar preocupada e na prática não vai poder fazer nada por mim.

Já o Orlando lá do prédio disse, há um tempo atrás, que em espírito você poderia fazer por mim coisas que as limitações de seu corpo físico não permitiam que  fizesse em vida. Mesmo assim, mãe, eu não conseguia pedir.

Eu sei, mãe, que você esteve comigo há 12 anos, em espírito. Quando eu chorava deitada em sua cama porque havia perdido minha avó e depois de seis meses você, as únicas pessoas que me faziam carinho. Carinho mesmo, aquele coça-coça gostoso nas costas. Eu dormi e acordei com você me fazendo carinho. Aí lembrei que você havia morrido. Eu não te vi, mas senti e fiquei muito assustada. Mas sou muito grata por aquele carinho que, hoje, encaro como uma forma doce de você me dizer que sempre estaria comigo.

Também senti a sua presença no casamento da Laiza. E até em um rodeio de Jaguariúna, quando tocou Kleiton e Cledir, uma dupla horrorosa das antigas que você tanto gostava. Justo aquela música da Maria fumaça, que você me cantava quando eu era criança. Bem na hora em que eu pensava: “minha mãe adoraria estar aqui”. Não, aquilo definitivamente não foi coincidência.

Sei que você nunca apareceu para mim, porque sou uma espírita de meia tigela que teria um infarto se visse um espírito na minha frente. Você sabe disso, ainda bem.

Mãe, eu quero te dizer que li seu diário depois que você morreu. Perdoe-me, eu sempre fui muito curiosa e eu tinha apenas 20 anos quando cometi essa indiscrição. Eu li a parte em que você escreveu que achava que eu não gostava de você, pois quando você foi me visitar na praia com o pai quando eu tinha uns 7 anos, e foi embora, eu nem me importei. Mãe, eu me importei sim, só não pedi para você ficar. Você não sabe, mas naquele dia eu fiquei com o coração apertado quando te vi partir. Eu corri muito atrás do carro. O Tetolas me viu correndo pela rua e me deu carona na monarkinha dele, fomos pedalando até a avenida da praia, mas não consegui te alcançar para pedir que você ficasse. Eu sentia sua falta, muita e sempre. E chorava às vezes escondida da vó. Mas eu sabia que as férias iam acabar e que eu voltaria para você. E que você estaria lá me esperando, me amando, como sempre. Eu sempre te amei muito mãe.

Sabe, depois que eu li isso, carreguei uma culpa muito grande por, ao invés de rezar para que você ficasse boa, ter me conformado com a sua inevitável morte e pedir para que parentes nossos desencarnados a amparassem nessa passagem. Você não estava morta, mas dentro de mim eu pensava: “ela vai morrer e eu tenho que agüentar e rezar para ela ir sem sofrer”. Porque não pedi em pensamentos para você se restabelecer? Por favor, me perdoe por isso. Perdoe-me por não ter orado para você ficar, de qualquer jeito. Era isso que você esperava de mim quando partiu na sua visita na praia, não era? Esperava que eu pedisse para você ficar.

Talvez seja por isso que, hoje, eu não deixe mais as pessoas saírem da minha vida tão facilmente. Eu insisto, choro, brigo, imploro para ficarem… Tenho uma dificuldade enorme de deixar aqueles que amo partirem. Sempre acho que esperam que eu demonstre meu amor desta forma, pedindo para que fiquem.

Mãe,  quando você morreu, tudo o que te prometi naquela carta que pedi para colocarem no seu caixão porque não tive coragem de te olhar, eu cumpri. Eu cumpri tudo. Tudo mesmo, mãe! Eu fui forte e honrei minha palavra. Talvez não tenha feito tudo da melhor maneira, dei alguns tropeções, mas finalmente eu concluí.

Eu te confesso que não foi fácil e depois de tudo fiquei bem confusa, me perguntando se os compromissos que assumi foram a minha melhor escolha, porque eu sofri pacas também com as consequências de toda essa responsabilidade que tomei para mim. Eu me senti meio perdida e vazia quando percebi que “não havia mais trabalhos a serem feitos”. Agora, finalmente, mãe, estou pronta para seguir. É estranho só precisar pensar em mim e na minha felicidade, agora. É estranho poder cuidar só de mim ou quem sabe ser cuidada.

Sabe, mãe, eu não acreditava em milagres e, esta semana, pude viver um e compreender que as coisas acontecem no tempo de Deus. Isso me encheu de esperança… Eu chorei tanto de alívio e felicidade por ter recebido esse milagre! Mas eu acho que você já sabe disso, não é? Alguma coisa me diz que você estava aqui, comigo e meu pai.

Desde que Orlando me contou aquela história de que poderia te pedir o que eu quisesse, pela primeira vez tomei a liberdade de te fazer um pedido. Na verdade, só queria uma forcinha para levar esse pedido para o pessoal aí de cima. Você sabe o que é. Eu demorei, pesei os prós e os contras, como minha intuição (ou você!) pedia. Levei meses até ter certeza… Agora eu tenho. Obrigada se puder me ajudar nisso. E eu nem vou dizer para você não ficar grilada se essa coisa não se realizar porque eu tenho certeza que vai.

No mais, mãe, eu te digo que é muito estranho ser apenas 8 anos mais  nova do que você, quando você partiu. E que vai ser mais estranho ainda quando eu tiver 80 anos e lembrar da minha mãe com 40.

Espero que Deus te segure aí mais umas décadas, para que eu possa te dar um abraço.

Vou jogar seu diário fora. E essa é minha última carta. Sem mais promessas, sem mais pedidos e sem prestações de contas. Obrigada, mãe.

Obrigada por ser minha mãe.

Sinto muita saudade, mas eu agüento.

Renata

26 Comentários

Arquivado em Uncategorized

26 Respostas para “A última carta

  1. Carol Ferreira

    Lindo! Chorei!
    Minha mãe foi viver em outro lugar em 2009, e, é uma ferida que nunca cicatriza. Não tem um dia que eu não pense nela e é estranho demais.
    Queria saber lhe dar com essa dor…
    Mas lindo demais, Renata!

  2. Emília

    Nossa que mensagem Lindaa, foi de emocionar e pode ter a certeza que onde vc estiver ela vai estar sempre com vc, passe o tempo que passar a saudade é inevitável mas o Amor que une vcs é pra sempre!!!

  3. Comecei rindo e terminei chorando e olha que raramente eu choro. Precisava ler algo assim, minha mãe está doente e foi bom para eu repensar algumas coisas.

  4. Luciana Bulhões

    LINDO!!!!!!!!!!!!!!!!
    chorando agora….

  5. rosangela

    Declaração de amor mais linda que já li . Você disse que é uma espírita de meia tigela, mas vc está enganada. Qdo orou para que sua mãe fosse embora sem sofrer mostrou a ela o quanto a amava.E quem amamos só muda de dimensão , mas esta sempre conosco.Beijos.

  6. Minha admiração por você só aumenta. E isto é tudo que consigo dizer neste momento.

  7. Paula Regina

    Renata, impossível não ficar com olhos cheios d’água. Lindo seu carinho absoluto por sua mãe.
    Beijos em seu coração.

  8. Eita lasqueira, chorei litros,rs. Mas enfim você me fez lembrar de alguns eventos de minha vida onde eu tive que ser forte para que muitos não sofressem. A gente fica procurando razões por conta desta ou daquela atitude que tomamos. Creio que naquele momento foi a melhor coisa a se fazer, então não se culpe, não tinha como você saber e mesmo hoje isso ainda continua sendo um mistério!!! Eu acredito que quando uma pessoa faz ou passa a fazer parte de minha vida é porque eu já a amava antes disso!!!Seja nesta ou na próxima vida, a arte de encontrar e reencontrar aqueles que amamos é uma certeza e aqueles que acreditam nisso costumam dizer “Até logo” ao invés de “Adeus”. O visível é cheio, mas o invisível é repleto!!!! E ela sabe…

    Abraços;

    Francisco Osires

  9. samantha

    Que lindo Renata,…
    Agora acredito que sua mãe terminou o tempo dela com vc. Ela cumpriu a missão. Vc está pronta… livre!!!!
    Que Deus continue te abençoando

  10. Mardete

    Você agora passou da conta: como pode traduzir tão bem o que vai no coração da gente? Saudades de minha mãe.

  11. Daniela Bergamo

    Nossa!!! Que lindo!!!! Chorei viu!!!! Ando um tanto emotiva com assunto “me”, a minha esta com 72 e foi diagnosticada com Alzheimer. uma barra mas com Jesus vou vencer.

    Bjusss

    Em 19 de maro de 2014 04:22, WordPress.com

  12. Rita

    Nossa, me identifiquei! Que lindo, e que bem escrito! Parabéns!

  13. yane

    Renata, você tocou meu coração. Espero que seu pedido se realize. E que sua mãe esteja sempre com você.

  14. PRISCILLA SERAFIM

    Renata, que carta linda!
    Estou com os olhos embaraçados por causa das minhas lágimas De desejo mais uma vez: Deus te abençoe! e lhe Dê mais força e inspiração para escrever essas palavras lindas para gente, e continuar sendo uma inspiração.
    bjs,
    Priscilla.

  15. Nossa Renata, emocionada! Não sei o que te dizer. Quanto amor!

  16. Luciana Correia

    Linda mensagem, Rê….
    As pessoas sempre partem um dia… Mas é sempre muito gratificante quanto temos saudades boas, de bons momentos. certos de que nos deixaram ensinamentos positivos e que muito acrescentaram com sua presença.
    Uma dia você a encontrará… E aí matarão tantas saudades…

    Força aí… Bjs 🙂

  17. Carolina Lages

    Chorei, claro.
    Tenho certeza que sua mãe já sabe faz tempo que você queria muito que ela ficasse mas nunca pediu, em nenhuma das situações, por ter uma maturidade que seria necessária depois pra seguir em frente.
    O milagre aconteceu, é seu por merecimento, agora é só ter calma e se abrir pra acontecer da melhor maneira possível, no momento certo.
    Sabe, sempre que a gente conversa, as vezes sei que sou chata, mas é que agora acima de tudo sou mãe e por mais que eu queira ser legal, amiga e agitar o oba oba, eu me preocupo com seu melhor.
    Já sabe qual a unica coisa que falta né?!
    Como mãe me preocupo e queria muito te pedir pra resolver essa questão.
    Normalmente eu ficaria quieta, mas acho que já sou mais amiga de vcs do que imaginava.
    Beijos meu

  18. tlopescavalcante

    Obrigada por ter escrito a carta. Lendo, eu pude perceber o quanto eu tenho sorte por ainda ter minha mãe e minha avó aqui e o quanto eu devo dar atenção a elas antes que seja tarde demais.
    No mais, espero que você consiga seguir sua vida, Renata. Tenho certeza de que sua mãe sempre estará com você, olhando por você!
    Beijos

  19. Michelle

    Carta Linda ! Certeza que ela ficou muito feliz por ter escrito ela !!

  20. Meu pai se foi tem 39 dias, perto de completar 61 anos, com um conjunto de demências incluindo o Alzheimer. Ver uma pessoa que sempre foi ativa ser consumida pela doença não é fácil, ele sofria quando não conseguia responder uma pergunta, e a família toda sofria junto. Quando ele se foi eu pedi que ele fizesse uma boa passagem, fosse amparado pela espiritualidade e no velório tivemos certeza de que foi o que aconteceu. Não tem falta de amor em desejar que aqueles que amamos seguirem suas jornadas em paz. E ela com toda certeza descobriu assim que se foi. Os laços de amor nunca são quebrados e é isso que não me deixa mal. Para frente sempre!

  21. Garota, eu nem te conheço e como é que você faz isso comigo? Tô aqui chorando imeeeeenso! Linda sua carta! Eu também sou uma espírita de meia tigela e se eu ver um espírito, mesmo que querido vou cair dura no chão! Parabéns! O Seu amor é lindo!

  22. Minha querida Renata, quanto mais eu fuço para conhecer o mundo plus size através do seu blog, mais eu me surpreendo com quem faz parte dele. Você me levou às lágrimas com esta carta! rs. Você é merecedora de todo sucesso que tem alcançado, não só por sua garra em conquista-lo, mas também pela coragem em expor seu lado emocional doloroso pelas perdas q teve. É importante externalizar o que sentimos, vou escrever uma carta para minha mãe e meu pai também, acho que vai ser bom pra mim. Farei isso quando conseguir para de chorar…rsrs

  23. Kristyna

    Essa carta é puro amor…. um amor incondicional que agora sabemos que existe, mãe deveria ser eterna…. Parabéns Renata….

  24. Jacqueline Chicralla

    Estou aos prantos e desidratando.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s