Sua saúde vai bem, mas você está gorda!

gorda
Por Giovanna Sbrissia

Sempre fui gordinha, então, desde pequena, ouço dos médicos a mesma ladainha sobre peso – ok, muitas vezes correta e como precaução – mas uma coisa começou a me incomodar com o passar dos anos: Poderia eu estar com gripe, ou então ter quebrado o dedinho da mão, tudo iria acabar se relacionando com meu excesso de peso, de formas muitas vezes constrangedoras.

“Vou te receitar um antigripal, e também te encaminhar para um colega meu nutricionista” E quando as cirurgias bariátricas passaram a ser, também, tratadas de forma mais estética: “Você nunca pensou em operar? Sua saúde está ótima agora, mas em breve você poderá ter problemas!”

Ok, todas nós sabemos que o excesso de peso traz sim alguns tipos de danos a saúde, e eu não estou aqui para levantar uma bandeira pró gordura mas, sim, para conscientizar de que ser gordinha não precisa ser sinônimo de pessoa doente. Minha saúde? Vai muito bem, obrigada.

Da mesma forma que existem pessoas magras, que tem péssimos hábitos, existe gordinhas e gordinhos que tem uma ótima qualidade de vida, praticam exercícios e são saudáveis.

Chega de preconceito! Abaixo, mostraremos alguns relatos das nossas leitoras sobre situações constrangedoras em consultórios e hospitais. Você já passou por algo assim?

Conte-nos nos comentários!

gorda 2

“Fui fazer um teste admissional para entrar em um emprego, o médico era um cirurgião plástico, um dos maiores de Goiânia e ele me perguntou se eu tinha inúmeros problemas por causa do peso. Eu respondi que não tinha nada, e ele me disse que iria me aprovar por caridade, pois eu não estaria apta para trabalhar pois estava gorda. Depois disso ele me indicou a clínica dele pra eu me tratar, eu fiquei boba, mas como era meu primeiro emprego e eu precisava, tive que engolir tudo que ele disse. Eu estava com 90 kg.” (Jossana Lauria)

“Tive cólica renal, e fui ao posto para uma consulta e pedir requisição para um ultrassom. O médico era Endocrinologista e a todo o momento me aconselhava a ligar para o seu consultório para fazermos um tratamento.”
(Jussara Nilsen)

“Fui em uma ginecologista pois queria engravidar, e ela foi super grossa. Disse que eu nunca conseguiria por conta do meu peso, e corria risco de morrer e deixar o filho largado no mundo.” (Day Duvale)

É claro que muitos são os médicos que realmente se preocupam com a saúde do paciente, mas e quando isso se torna um preconceito CLARO? O que devemos fazer? A quem recorrer? A gordofobia infelizmente segue sendo um dos preconceitos “aceitos” em nosso país.

 

19 Comentários

Arquivado em Preconceito

19 Respostas para “Sua saúde vai bem, mas você está gorda!

  1. graziele Gama

    somos gordinhas. mas cheias de fogo, temos mais disposição que muita magra por aí!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • carina tristao apolinario dos santos

      concordo com vc Graziele Gama eu consigo fazer todo meu serviço de casa trabalho fora de casa .Me irrita quanto as pessoas pensam da gente a vc esta doente e por vc e gorda nossa ate parece que nao pessoas magras que fique doente

  2. Nunca esqueço uma vez, ainda adolescente, quando fui num ginecologista porque minha menstruação estava desregulada e eu tinha muita cólica. Ele foi enfático, disse que a culpa era porque eu era gorda e ao invés de me dar um tratamento, ele me prescreveu uma dieta. Confesso que hoje em dia quase não vou em médicos para evitar a ladainha.

  3. Só acho que independente de peso temos que cuidar da saúde, pois sem ela não somos nada. Já passei por situações assim também em consultórios… não importa se está Gorda tudo que tiver vão relacionar ao peso.

  4. sandra soares

    Já sofri preconceito até por parte de uma endocrinologista. Meu endócrino estava de férias e eu fui levar o resultado dos meus exames em outra médica indicada pelo convênio, assim que entrei no consultório a “doutora” começou a me bombardear dizendo que pelo meu tamanho eu não me cuidava, disse que eu ia morrer jovem e deixar meus 3 filhos pequenos sozinhos no mundo etc. Pois bem, quando ela olhou o resultado dos exames ela ficou sem graça e disse que como minha taxa hormonal estava muito alta eu não conseguiria perder peso, disse que seria necessário o ajuste da dosagem do remédio que eu tomo para hipotireoidismo (um desequilíbrio hormonal que pode acontecer com qualquer um, independente do peso, e em qualquer fase da vida). Quanto aos outros exames, estavam ótimos. Isso aconteceu há mais de 15 anos e, contrariando as previsões da médica, meus filhos cresceram e eu continuo viva, gordinha e saudável.

  5. É exatamente assim, fui em um “gine” a um tempo atrás (nunca mais voltei nele) porque na verdade queria que olhasse outra coisa pra ver se tava boa né? Ele acabou me dando uma bronca daquelas pq eu estava acima do peso. Falei pra ele que estava ali por outra causa e não para emagrecer. Que mania que esse povo tem. Gordinhos podem ter vida saudável SIM. mas talvez por alguns motivos não consigam emagrecer com tanta facilidade assim, é muito mais fácil falar que somos todos relaxados com a saúde do que realmente tentar saber o real motivo ou simplesmente fechar a boca e parar de julgar.

  6. Mona

    Bom sou eu, toda vez que vou ao médico com crise de enxaqueca, sinusite, ou qualquer outra coisinha, eles fazem aferição de pressão 3, 4 até 5 vezes. Uma vez eu cheguei a questionar qual era o problema de uma gordinha não ter pressão alta. Eles tiveram a cara de pau de dizer que o aparelho devia estar desregulado. Fizeram com medidor digital, analógico, chamaram 3 enfermeiros… Enfim, minha pressão é NORMAL. 11 x 7 quando está alta. Mas toda vez que vou ao médico tem dessas.

  7. Alyne S.

    Já aconteceu comigo. Pior é que eu não tinha nenhum problema de saúde para ser atribuído ao peso. Era apenas uma consulta de rotina com uma ginecologista que me pôs na balança e disse:” Tal peso é muito (não me lembro dos números). Na nossa próxima consulta daqui a seis meses, eu quero ver você pesando tanto.”
    Eu deveria ter mandado ela entrar na fila. Muito fácil querer que o peso de outra pessoa seja tal.
    Eu simplesmente fiquei quieta. E é claro que não teve próxima consulta. já que ela não ia me ver com o peso que ela determinou, achei melhor ela não me ver de forma alguma.
    E a mesma história se repetiu recentemente.

  8. Taynara Barbieri

    Essas situações vivem acontecendo…fui ao medico da empresa onde eu trabalhava para informar que de acordo com o exame eu tinha atribuído a famosa tendinite. Ele me disse que era por causa do peso do meu braço, e não por causa do teclado que eu digitava o dia inteiro e que a empresa não tinha culpa que eu era gorda e que eu precisava emagrecer.
    Eu..um pouco irritada disse: –O senhor precisou de diploma para perceber que eu estava gorda??
    É TOTALMENTE FRUSTANTE esse médicos que acham que so gordas tem problema de saúde ¬¬

  9. Juliana

    Quando os médicos me questionam sobre algum problema que a obesidade trouxe, não escondo: Até agora só o preconceito! Isso tem evitado comentários desnecessários e preconceituosos.

  10. Mica

    Sempre tive más experiências com endocrinologistas, que seguem uma cartilha rígida e não percebem as diferenças entre as pessoas e suas necessidades. Em todos endócrinos que fui, todos sem exceção, imprimiram uma folha de dieta restritiva, que tem que ser aquilo e pronto.Eu imprimo uma mais completa da internet. Sou gorda, mas não sou burra e entendo de alimentação saudável. Além de empurrarem remédios, coisa que não queria.

    Em uma consulta com um ginecologista novo, ele perguntou se eu tinha interesse em mudar de peso, como eu m sentia com isso (não impôs nada). Ele me deu uma orientação alimentar, uma mudança onde não seria radical e que eu voltasse depois de 2 meses pra saber como eu tinha me saído. Me adaptei super bem à dieta e nesse meio tempo emagreci 8 kilos comendo muito bem. Foi o único quem me apresentou uma alternativa saudável, respeitando meu ritmo sem ser radical, que me ajudou muito em minha saúde. A diferença entre um médico e outro é ouvir e entender o paciente. Buscar uma solução parao problema e não ofendê-lo simplesmente por ser médico.

  11. Eu assim como a Lidia tb pouco vou ao médico pq sei q sempre vão pelo caminho mais facil: por a culpa no peso. Tb tenho uma hist… Há tempos sentia uma dor na nuca, lado direito e pensei q era L.E.R., ela foi piorando e então fui no ortopedista que disse q não chegava a ser lesão, pas como estava incomodada me mandou para a Fisio (este me tratou bem) mas logo após o fim da fisio a dor voltou. Fui atrás de uma segunda opinião. O médico falou q a dor era pq eu era muito sedentaria e precisava fortalecer os músculos e prescreveu hidroginástica – o detalhe é q foi esta dor que me afatou da academia que eu fazia há mais de 1 ano, treino de musculação 5 vezes por semana. A dor? Descobri depois era causada por bruxismo (ranger de dentes)

  12. Eu tive uma história bem bizarra com nutricionista. Na época, eu nem estava gorda, mas encanei que precisava emagrecer. Fui à nutricionista, que me passou uma dieta, e fazia musculação todos os dias, 2h por dia. Eu estava emagrecendo a olhos vistos, diminuí 2 números no manequim, mas não perdia peso porque estava ganhando “massa magra”. Cada vez que eu ia à nutricionista, era uma tristeza, porque ela via meu peso e me dava bronca, e eu passava o resto do dia chorando e me sentindo fracassada. Para o bem da minha sanidade mental, abandonei a nutricionista. E, mais tarde, tive problema na coluna por causa da prática errada de musculação (falta de orientação para fazer os exercícios), e tive que abandonar a musculação, também. Acabei engordando, mas agora faço hidroginástica e minha saúde está muito bem, obrigada.

  13. Lana

    Passei num concurso público, como em todo caso tive que passar por perícia médica para ser admitida. Quando entrei na sala o médico nem perguntou meu nome, já perguntou logo: Qual o nome do seu remédio de pressão? Eu fiquei primeiro perplexa, depois quando me recobrei respondi, eu não sou diabética, nem hipertensa, não tenho colesterol alto e minhas taxas estão todas normais. O cara me olhou como se eu tivesse falando a maior mentira do mundo. foi super constrangedor e desnecessário!

  14. Abandonei uma ginecologista porque ao invés de preocupar com o que deveria ela só falava do meu peso. Pior do que ela foi um médico da minha mãe, geriatra. Eu era apenas acompanhante, mas ele não parava de dar lição de moral. Nem examinou minha mãe, o foco dele era só a Gorda! Outra coisa que não suporto são os vendedores de Herbalife, me desculpe se aqui tiver algum, mas a maioria não pode ver um gordo que já tentam vender.

  15. Carlinha

    Tenho hérnia cervical (cervical = pescoço). O médico diagnosticou, me aterrorizou com a possibilidade de cirurgia e… adivinhem, adivinhem?? Disse que tenho que perder peso.
    Cabeça gorda pelo jeito, aí pesa na cervical e “dá” hernia, né?
    Segundo os médicos, gente magra não fica doente, já que todo e qualquer problema (até unha encravada) sempre vem do excesso de peso!

  16. Tati Rosa

    Adorei este ultimo paragrafo ditado pela Carlinha!!!! Gente magra não fica doente, pois apenas gordo tem AVC, hipertensão, diabetes e morre infartado!!! Magro morre de morte natural!!! Teve uma endocrino que fui, que disse que eu jamais seria mãe, que para ser mãe eu teria que emagrecer e muito, pois eu poderia ter diversas complicações durante e após a gravidez, e poderia até morrer!!! Fiquei mega chateada, saí chorando do consultório,e meu marido não conseguia me acalmar. Falei com a minha gineco, e ela apenas falou para eu cuidar a minha alimentação para eu não engordar muito durante a gravidez, e realizar exames para ver se tudo estava bem!!! E só para contrariar o que a maldita endocrino falou, TODOS OS MEUS EXAMES ESTAVAM ÓTIMOS!!!!!!
    Ainda não engravidei, pois parei de tomar o meu anticoncepcional há pouco tempo… E tambem não voltei na médica para mostrar o resultado dos exames, apenas tenho pena dela, escolheu a profissão e especialidade errada, pois acredito que endocrino deveria ser um pouquinho menos cruel com pessoas acima do peso.

  17. Complicado. Quando eu era adolescente, época triste da minha vida (eu cheguei a ter pensamentos suicidas) passei por duas situações chatas com médicos. Eu era beeeeeeeeeeem mais magra do que hoje e com a mesma altura. Pesava por volta dos 70 kg em 1,69. Hoje peso 90kg. Mas o fato é, quando eu entrei na ultrassonografia de outro ginecologista que não era o meu, ela virou pra mim e disse “Como a gente ama McDonalds, né?”. PQP…

    Fiquei muito chateada com esse comentário. Outra vez fui numa endócrino e na consulta toda ela ficava dizendo “tadinha, tão novinha e assim”…

    Haja saco. Graças a deus não me lembro de nunca mais ter passado por outras situações como essas.

  18. Meninas também já passei por isso. Um tempo em tinha hemorragias frequentes, fui numa ginecologista e ela só sabia falar que eu estava gorda e que a causa da hemorragia era o meu peso. Nunca mais fui lá. Encontrei outra médica que rapidamente resolveu o meu problema. Minha saúde é excelente, eu me cuido, pressão ok, glicemia ok. Muito desagradável um médico ser tão ignorante assim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s