Entre quatro paredes um fofo, na praia finge que não te conhece…

Por Renata Poskus Vaz

Uma querida leitora me escreveu o seguinte desabafo:

Meu namorado se afasta de mim diante dos amigos dele. Na praia, ele se senta distante. Não posso sentar no meio da perna dele, ou então, ficar bem pertinho, porque ele tem chilique. Quando tento me aproximar, ele diz que está com calor e pede para eu sair de perto. Não somos um casal normal que fica junto, que vai pro mar junto. No mar, ele vai pro fundo pra eu não ir atrás dele, sabendo que tenho medo. Ou então entra com os amigos, enquanto fico na areia sozinha, como uma baleia encalhada. Ele só se aproxima de mim quando estamos sozinhos, entre quatro paredes.
A história descrita acima é um caso real e também já aconteceu comigo e com uma porção de amigas gordas. O cara te ama, principalmente no inverno (porque todo mundo fica gordo, lindo e simpático de sobretudo). Mas e no verão? E na praia? O amor desaparece e o cara finge que você é a prima gorda da vizinha, da tia, da amiga.
Recordo-me de um namorado que, na praia, em uma viagem repleta de amigos, inventou uma situação, uma briga. Coincidentemente, após eu tirar minha saída de praia, ele mudou o semblante, ficou emburrado. Eu ia atrás dele no mar e ele no fundo, fugindo de mim. Quando eu deitava ao lado dele na areia, ele se levantava. Eu ficava igual uma barata tonta. E o biquíni lá, enfiando na bunda. E o namorado me desprezando. E o biquíni enfiando na bunda. Não sabia se lutava para entender o que estava acontecendo com o namorado ou para resgatar o tal biquíni das profundezas do meu derrier. Senti-me tão desprezada… E envergonhada e humilhada diante dos amigos que presenciavam aquela cena.
Passados 500 anos do fato, relembrei-o sobre isso. De acordo com o meu ex-ex-ex namorado e atual amigo, isso era coisa da minha cabeça. Segundo ele, estava bravo porque eu disse que o salva-vidas da praia era gato. kkk
Ou seja, sendo ou não verdade a história do salva-vidas, o que custa para eles um elogio? Um carinho? Praia para algumas gordinhas é um território hostil. Se não estamos seguras com nosso corpo, qualquer afastamento pode sim ser mal interpretado e virar um monstro em nossas mentes.
Bom, voltando ao depoimento da leitora acima, pode ser que ela interprete de forma distorcida as atitudes do namorado, que talvez seja um cavalo indelicado de nascença (desses que só sabe fazer carinho na cama e olhe lá), nada tendo o comportamento dele a ver com o peso dela. Ou então, (e esta é a hipótese mais provável) ele realmente é um moleque que tem vergonha de assumir a namorada gordinha para os amigos.
Em ambos os casos, mais fácil do que fazer com que o namorado mude o comportamento, é trocá-lo por um namorado novo ou simplesmente ficar sozinha e feliz. Aproveite! É verão, época de festas e viagens de fim de ano. Não há momento melhor para dar um pé na bunda de alguém que não te trata bem.

7 Comentários

Arquivado em comportamento, Relacionamento

7 Respostas para “Entre quatro paredes um fofo, na praia finge que não te conhece…

  1. anabjosmeliga

    é foda neh…

    Também ja passei por sentimento de humilhação do namorado, quando estavamos na frente de amigos…
    Mas percebi cedo, e não estava querendo fazer um favor a ele, posso muito bem ser feliz, linda e gorda!
    ótima materia Re!

  2. Valter Sanches

    Olá amigas. De fato, existe um certo “desconforto” (digamos assim) nessas situações. Tanto para a mulher (insegurança com o corpo) quanto para o homem (com uma atitude um tanto quanto preconceituosa). Isso porque a praia é um território aberto e invariavelmente podemos fazer comparações momentâneas. No fundo, pura bobagem. A verdade é que se o cara gosta de fato dela, ele a assume perante a todos, de corpo e alma. Sem preconceitos, nem comparações. Afinal, cada um é cada um. Ninguém é melhor do que ninguém.

  3. Nossa, que sem noção!
    Não passei por isso porque só namorei meu marido e ele nunca nem de leve se importou ou me amou menos por ter engordado, e já fazem 34 anos, mas já vi muitos casos. Que ódio! Pé na bunda dele é pouco.

  4. ANA

    Acontece, aconteceu situações bem parecidas comigo. Meu ficante fixo é um babaca e eu sou outra que perco tempo com aquele infeliz,que me ver no Shopping e não fala porque está com amigos,que se afasta e solta minha mão no Carnaval no meio da multidão,prá mim dar um perdido.A sois ele é um fofo,na presença de outros é um idiota sem nosção.

  5. Sou gorda e meu esposo e magrinho eu que tenho vergonha de tirar a saida de praia e ele fala pra mim tirar,acho que quando se ama não tem essa coisa de te conhecer so´na hora do rala e rola,manda esse babaca passear

  6. Niltão, o ético

    Ora, as pessoas são crueis por natureza. Desde criança, ficam apontando “defeitos” nos outros, rindo deles. A atitude correta seria reunir as últimas fibras de auto-estima e cair fora imediatamente. Deixar o bonitão no vácuo na praia.E não ceder de jeito nenhum depois às churumelas dele. Deixá-lo literalmente na mão. “Vai procurar uma magrinha, vai!” rsrsrsrsrsrsrs…

  7. Ahahaa,vc é ótima,pé na bunda,a Rê ta certa,melhor as vezes e virar a pagina,e pode crer que haverá uma nova história com um homem bacana!!!
    Beijo ❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s