Arquivo da categoria: Espaço da Leitora

Espaço da leitora: “Eu já fui magra” – Cris Miranda

“Sim, eu já fui MAGRA!

No auge dos meus 16 anos, eu era uma bela morena, um corpão, cabelos cacheados, traços marcantes que chamavam atenção por onde eu passava. 

Sempre tive problemas com a balança, quando criança era a gordinha da turma, desde cedo me sentia pressionada pela família, amigos, colegas, a emagrecer, por morar no Rio de Janeiro, uma cidade praiana, a tal “cultura carioca” que dita que precisamos ser bronzeadas e saradas, me sufocava,  e eu sentia a necessidade de me enquadrar naqueles padrões tolos.

E por um tempo, até consegui. Virei escrava do sol, fui me “torrando” aos poucos, mas nunca era suficiente, eu sempre queria mais, fazia dietas radicais, vivia complexada, me enxergava GORDA! Sim, rs! Pode parecer loucura, mas a pressão era tanta, que eu com este corpo MAGRO usava maiô quando ia a praia, achava que estava muito gorda para usar um bikini, não demorou muito para eu desenvolver um quadro de bulimia, e eu ainda achava o máximo, dava a dica para outras amigas da receita “milagrosa” para emagrecer, me inferiorizava diante dos meninos, vivia insegura,  me sentia horrível diante de meninas que pra mim eram lindas e perfeitas, 

Por muito tempo eu vivi uma ilusão, a promessa do corpo perfeito e bronzeado. Agradei várias pessoas e mal sabiam o quanto eu me sentia triste e infeliz. Quantas loucuras eu fiz para estar neste padrão que insiste em ditar o que é certo ou errado, o que pode ou não pode, o que é feio ou bonito.

Hoje eu sou GORDA, mas não como naquela época, digo gorda de verdade, porque pra mim não existe gordinha, existe GORDA e isso eu assumo que sou! Assumi minha pele branca, não adianta, sou branquela mesmo, com muito orgulho! Detesto sol, odeio ficar me torrando em busca da marquinha perfeita, e quer saber? Sou MUITO MAIS FELIZ assim! 

Aprendi, que não preciso me adaptar aos padrões e conceitos da sociedade para ser feliz. Se eu decidir emagrecer, será por mim, pelo meu bem estar e não pela sociedade. Não temos que nos enquadrar há nenhum tipo de padrões, regras, temos que nos AMAR acima de tudo, e qualquer coisa que quisermos fazer, que seja feito por NÓS e não por quem julga ser certo ou errado. E como estou hoje? Sou muito mais FELIZ, mais SEGURA, e melhor… Me vejo e me sinto muito mais BONITA e muito mais MULHER!”

 

22 Comentários

Arquivado em Espaço da Leitora

Espaço da leitora: achadinhos na Riachuelo

Por Renata Poskus Vaz

Duas leitoras super especiais do Blog Mulherão mandaram fotos de suas últimas aquisições plus size. Sônia Ribeiro, 59 anos (Soninha, o que é isso, não parece a idade que tem!) e sua filha Rafaela Caiana Rosa, 28 anos, visitaram a Riachuelo do Shopping Buriti em Aparecida de Goiânia, Goiás. Sairam de lá encantadas com a quantidade de roupas plus size. E plus size de verdade, com modelos amplos e moderninhos. E com preços baixos, é claro, do jeitinho que a gente gosta!

Olha só o modelo escolhido por Sônia:

Sônia! Arrasou com esse miniveste pink! A amarração atrás é perfeita para deixar a peça mais acinturada. Você usou com legging, mas também pode usar ela só como vestido, se quiser! A sapatilha rosa, combinando, ficou um  charme. Mas se quiser você pode ousar e combinar com sapatos de outras cores, bem contrastantes. No verão pode tudo! Agora, com certeza nossas leitoras vão concordar que esse seu maxi colar ficou um show e deu um up na blusa! Tá linda, muito linda!

Rafa, essa sua calça é tudo! Confortável e super feminina com essa estampa florida. Olha, por você não ter o quadril muito largo, acertou em cheio em escolher uma calça estampada com blusa mais escura, deixando seu corpo proporcional. Entretanto, mesmo que seu quadril fosse bem mais largo, essa calça seria uma boa escolha, pois o fundo escuro da calça não aumenta tanto assim a silhueta, ao contrário de uma calça estampada com fundo claro. Arrasou! Com um saltão e roubando o maxi colar da sua mãe, tá pronta para a balada! rsrsrs

*****************************************

Obrigada, meninas, por dividirem as comprinhas com nossas leitoras! Se mais alguém tiver uma novidade bacana assim para mostrar, escreva para blogmulherao@hotmail.com

14 Comentários

Arquivado em Espaço da Leitora, Moda e estilo

Espaço da leitora: Francielly Pazini

“Boa tarde lindas do Blog Mulherão. Meu nome é Francielly Pazini, tenho 21 anos e moro em Itabira, interior de Minas Gerais. Na última semana, aconteceu em nossa cidade a segunda edição do Fest Noivas Itabira com Fernando Pires Produção e Eventos.

Até aí tudo normal, né? Só que não para por aí. Fui convidada a ser a modelo GG dele, gente! Nem acreditei! Desfilei para  Monica Noivas e Atelier Noivas, duas renomadas lojas de noivas de nossa cidade. Fiquei muito feliz, e nao era pra menos. Principalmente por ser uma cidade do interior que começa a reconhecer este mundo de lindas garotas GG. Meu agradecimento vai a todas vocês que me inspiram todos os dias. Hoje eu vivo a minha personalidade, a Mulherão apaixonante que está tanto fora quanto dentro de mim. Fora primeiro! Pois, realmente, eu me acho…. Rsrsrsrrs
Francielly Pazini”

7 Comentários

Arquivado em Espaço da Leitora, Modelo GG

Espaço da leitora: Camila Moraes

“Desde criança fui gordinha e feliz. Tinha meu emprego, meu noivo e minha família…. Era uma mulher AMADA! Engordei 45 kg em um ano e meio devido a minha vida profissional doida entre viagens a países que a única comida que me salvava eram os Fast Food. Cheguei assim aos 148 kg.

Porém, descobri que devido ao meu sobrepeso eu não poderia gerar um filho em meu ventre. Além dos meus hormônios serem praticamente nulos, mesmo com tratamento eu poderia vir a falecer no parto devido ao aumento da pressão arterial comum na gestação. Foi quando tomei a decisão mais difícil da minha vida, realizar a cirurgia do estomago. Após 2 meses dessa decisão, estava em uma mesa de cirurgia no dia 08/10/2008.

Camila com blusa estampada

A minha recuperação não foi nada fácil, mais segui a regra, sempre com acompanhamento médico. Hoje peso 72 kg.

Apesar de olharem as minhas fotos do passado e falarem que não sou eu, não acreditarem que já tive quase 150 Kg, eu me sinto  a mesma mulher, porque o meu sorriso é o mesmo, pois o MULHERÃO de antes ainda está dentro de mim.

Ah, vocês devem estar se perguntando sobre meu casamento e sobre o filho que eu tanto queria ter….. Hoje, ainda não tenho o meu filho, nem casei  e estou solteira….. Mas acredito que por pouco tempo … rsrs”

Fotos da Camila hoje, realizadas no Dia de Modelo:

Conte sua história para a gente também! Escreva para blogmulherao@hotmail.com

23 Comentários

Arquivado em Espaço da Leitora, Uncategorized

Espaço da leitora: Roberta Terra conta sobre o resultado de sua cirugia bariátrica

Roberta Terra agora (com manequim 46) e em 2009, com seu manequim 58

“Olá, meu nome é Roberta e tenho 25 anos. Fiz a cirurgia bariátrica em 18/07/2011 e eliminei 35 kg, e hoje sou uma gordinha feliz! Sim, gordinha, porque mesmo tendo eliminado uns bons kilos, ainda estou bem acima do meu peso ideal. Ideal dentro dos parâmetros do IMC, porque pra mim está perfeito assim.

Toda minha vida fui gordinha, mas até 2009 aproveitava minha vida, saía com os amigos, ria, me divertia e ficava horas em lojas experimentando roupas. Eu gostava de ser o que era, mas como quase toda mulher e adolescente, tentava dietas pra emagrecer. Eram dietas temporárias que me faziam engordar em tempo recorde assim que ela acabava.

Meu maior aumento de peso aconteceu há uns três anos, quando passei pelo momento mais difícil da minha vida. Após perder a minha irmã, fui aprovada em um concurso público em outra cidade.  Precisava continuar minha vida. Mudei e fiquei por 2 anos e meio longe de casa, dos meus pais e dos meus amigos. Hoje sei que fiz a escolha certa naquela ocasião, mas na época ficar sozinha após uma perda familiar tão grande me fez me jogar na comida. O resultado foi 25 kg a mais durante um ano.

Eu escondia toda a minha solidão e sofrimento dos meus pais. Notei que realmente essa compulsão que eu tinha pela comida era uma doença que já estava me afetando física e psicologicamente. A comida foi por um bom tempo a minha companheira numa época em que eu estava totalmente depressiva.

Em 2010, minha mãe me incentivou a fazer mais um tratamento pra emagrecer. Perdi 20 Kg, mas ao fim da dieta acabei engordando mais 10 Kg. Foi aí que me conscientizei que precisava fazer a cirurgia bariátrica. Eu estava totalmente infeliz com a minha situação e não agüentava mais viver assim. Eu sabia que precisava de uma mudança radical na minha vida.

Foi aí que comecei a pesquisar pela cirurgia bariátrica. Li tudo que pude, como seria o pré e o pós-operatório e, então, marquei minha primeira consulta com o médico que esclareceu minhas dúvidas. Também conversei com muitos que já haviam operado. No início minha mãe foi meio contrária a cirurgia. Eu até entendia o medo dela. Sei que ela não suportaria perder mais uma filha.

Confesso que tive medo de algo na cirurgia dar errado, mas o médico sempre deixou claro que o risco de acontecer algo com a cirurgia é bem menor do que o risco de acontecer algo comigo se eu continuasse daquele tamanho e com aqueles maus hábitos alimentares. Isso me tranqüilizou. Até o dia da cirurgia eu estava calma, Quando o enfermeiro pediu pra eu deitar na maca pra me levar pra sala de cirurgia, meu coração quase saiu pela boca. Fiquei muito nervosa, porque mesmo estando em ótimas mãos, eu não sabia exatamente o que me esperava. No fim, ocorreu tudo bem durante a cirurgia.

Descobri que o pior da cirurgia ainda estava por vir: a dieta líquida. Por isso, passar com psicólogos antes de operar é fundamental. Não é fácil quando você tem que enfrentar 28 dias sem mastigar absolutamente nada, quando vem de uma vida inteira vem de uma vida inteira se jogando na comida como se ela fosse a cura de todos os seus problemas. Fui bem forte e não sei como agüentei. Realmente tive que reaprender a comer, como um neném mesmo. Primeiro ingeria liquido, depois só comidas pastosas e mais molinhas, até ser liberado a chamada comida sólida, para mastigar. É uma verdadeira reeducação alimentar, onde você tem que priorizar o que vai te fazer bem.

Com a cirurgia e dependendo da técnica (a minha foi a Capella sem anel), nós ficamos mais propícios a falta de vitaminas. Então é essencial saber qual alimento escolher, e como não conseguimos comer muito, temos a vantagem que na maioria das vezes nem sobra espaço pra uma porcariazinha, rs. Mas claro que uma vez ou outra podemos comer aquilo que vem na cabeça, algumas pessoas depois de operadas não se dão bem com alguns alimentos, que em geral são carnes, comidas muito gordurosas e coisas doces. Eu não tive esse problema e não sei se é bom ou ruim. É bom porque eu posso comer o que quiser sem passar mal. Ruim porque não tenho algo que me breque pra comer a não ser única e exclusivamente o meu bom senso. Hoje eu já como tudo, só optei por não beber mais refrigerante. Estou há 8 meses sem beber e não sinto falta. Hoje, sou adepta das frutas e verduras. Também como pipoca e lanches, mas sem exagero.

Sou a favor de você se sentir bem como você é. Mas quando o seu físico prejudica a sua saúde e a sua vida, você deve procurar mudanças. Antes eu usava manequim 56/ 58.  Hoje já estou no 46 apertadinho, rs. Um dia eu chego no meu sonhado 46 folgado. Não tenho pretensão alguma de ser magra. O melhor eu já consegui, que foi aprender a comer, usar a comida a meu favor e não contra mim.

Meu próximo passo é fazer algumas cirurgias plásticas, pois com o emagrecimento muitas pelanquinhas surgiram. Antes eu não me via tão gorda e me assustei quando participei do Dia de Modelo em dezembro de 2009. Mesmo com todo empenho de todos, eu chorei ao me dar conta que estava daquele tamanho. Não me reconhecia como a gordinha de anos atrás. Em janeiro deste ano, fiz novamente o Dia de Modelo e também me assustei porque não sabia que podia ser tão bonita. Agora sim eu me reconheço como um mulherão!

 Quem quiser tirar mais dúvidas comigo sobre a cirurgia, como foi o pré e o pós, eu fico a disposição.

Roberta Terra

32 Comentários

Arquivado em Espaço da Leitora, Saúde

Espaço do leitor: Ricardo Alexandre

Uma pêra chamada Renata

“Renata Celidonio, da novela AQUELE BEIJO, é linda e tem um corpão pêra inacreditável. Indescritível. Acho até que não tem precedente na história da TV brasileira. Ela é um caso de beleza exuberante marcante. Uma espécie de “oitava maravilha do mundo”. Renata é o mulherão que veio pra mostrar o potencial da beleza que não se mede em números: é um tipo de beleza incomensurável, desmedida. Ela, sim, é um fenômeno.
O formato pêra confere uma feminilidade supersexy. O corpo ganha curvas acentuadas, uma presença que ofusca milhares ao seu redor e se torna, naturalmente, o centro das atenções. Posição esta que muitas não desejam. Mas por que esconder os quadris? Por que se envergonhar do derrière avantajado? Na moda tradicional, sempre a dica é esconder o volume. Chamar a atenção pra outra área. Não. O formato pêra precisa ser mostrado e exaltado. Deixem, portanto, as magérrimas se esconderem por trás de estampas e babados estratégicos.
O mulherão que ostenta o formato pêra não tem uma denominação simples. Tudo é mais sofisticado: um It Quadril, um It Corpo, um It Tudo. Pêra é hot! Eu diria até que o formato pêra é algo conceitual: trata-se de uma fertilidade explicitada; uma maternidade irretocável e plena. Tudo isso mesclado a uma sensualidade radiante. Lembrando até dos benefícios da gordura localizada na região dos quadris atestada por uma pesquisa britânica.
Renata é a Vênus de 150cm de quadris e que está de bem com a vida. Uma grande lição para outros mulherões que precisam se firmar como ícones da beleza exuberante. Está na hora de um retorno triunfal da beleza que nunca deveria ter caído no ostracismo.”

30 Comentários

Arquivado em Artistas, Espaço da Leitora

Espaço da leitora: Raquel Silva

“Não vou dizer que sempre fui bem resolvida com meu corpo, porque estaria mentindo e muito feio. Eu era uma criança magrinha, mas tive que tomar cortisona por conta de uma forte alergia que tive e aí se foram 12 kilos em 1 ano e nunca mais emagreci.

Recebi apelidos na escola e até mesmo em casa. Minha mãe sempre acima do peso e não feliz com isso, tomava remédios para emagrecer e eu com meus 15 anos achava aquilo normal e tomava também. Perdia uns quilos e voltava em dobro e assim eu fiquei até meus 18 anos onde eu vestia manequim 42 e me achava enorme. Até que um dia minha mãe vem me dizer que viu na televisão um Blog onde gordinhas lindas se reuniam para tirar fotos e melhorar a autoestima, pesquisei e achei o tal Blog Mulherão. Foi amor a primeira vista, olhei, li, ri, chorei e achei fantástico ter um lugar onde meninas com o biotipo igual e maiores queo  meu. Eram felizes ou estavam em busca da felicidade com o seu corpo, aprendendo a se amar do jeito que eram.

Um dia fuçando pela internet achei o e-mail de uma das colunistas, a que mais me fascinava e eu tinha enorme admiração, a Keka Demétrio. Depois de uns dias, tomei coragem e fui conversar com ela. Nossa, que alegria de viver! Foi mais um dos anjos que Deus colocou em minha vida. Durante a conversa, Keka me disse que eu deveria fazer o Dia de Modelo, e eu apesar do meu pânico de maquina fotográfica, pensei no assunto e com o apoio da minha mãe, tias e da minha amiga/ irmã gêmea separada Talyne, fui. Saí da baixada santista e fui pra capital com a cara, a coragem e a vergonha. kkkkkk
Cheguei la e fui recebida pela linda Renata Vaz, educada, simpática e com muita paciência me deixou super a vontade com os outros mulherões. Para a minha felicidade e segurança Keka estava lá. Foi um dia maravilhoso, divertido e com gostinho de quero mais.
Um ano depois, lá fui eu pra mais um DDM. Já não tinha tanta vergonha e a minha felicidade de estar ali entre tanta gente boa não poderia ser melhor. Sabe, hoje eu fico pensando, aos 20 anos (faço 21 agora em março, aceito presentes ta? kkk)e com meus 82 kilos, sou feliz, aprendi a me amar, a me aceitar e que o bonito é ser feliz sem julgar o próximo, celulite, estria e gordurinha não mede caráter de ninguém.

Obrigada Blog Mulherão, cada texto, cada frase, cada palavra vez uma diferença fantástica na minha vida.

Nota do Blog Mulherão: Raquel, nós é que agradecemos por ser uma leitora tão fiel e uma amiga tão querida!

18 Comentários

Arquivado em Espaço da Leitora