Arquivo da categoria: O que rola por aí

Homem é preso acusado de extorquir a modelo plus size Tatiana Gaião

tati gaião

Por Renata Poskus Vaz

A modelo plus size Tati Gaião, Miss Plus Size Carioca 2010, há dois anos era ameaçada, assediada e extorquida por um marginal que se passou por modelo para conseguir imagens íntimas da modelo. Tati pediu que esse assunto fosse divulgado. Embora envergonhada por ter sido tão inocente e caído em um golpe, ela achou importante alertar outras garotas ansiosas em se tornar modelos plus size, para que não caiam em ciladas como essa.

Parabéns, Tati, por contar sua história!

Vejas matéria da Rádio Globo:

“Um jovem foi preso, nesta segunda-feira (18), suspeito de extorquir dinheiro da modelo Tatiana Gaião para não divulgar imagens íntimas da mulher na internet. A vítima foi eleita Miss Plus Size em 2010. “Caí como um pato”, lamentou. Brunno de Carvalho Ferreira, de 24 anos, foi surpreendido em uma lan house, no Centro do Niterói, na Região Metropolitana do Rio. De acordo com as investigações, o criminoso chegou a cobrar R$ 5 mil reais. “O valor caiu para R$ 3,5 mil. O rapaz disse que o prazo para entregar o dinheiro iria acabar. A modelo marcou um encontro e chamou a polícia”, contou o delegado Gilson Perdigão.

Tatiana contou que o golpe começou no início de 2011. “Ele se identificou como um modelo famoso. Disse que trabalhava em uma agência e precisava de mulheres para teste de lingerie. Como eu fazia muitos contratos pela internet, aquilo não era coisa de outro mundo”, explicou. O suspeito entrou em contato com a mulher pela webcam e pediu para ver o corpo. “Caí na lábia dele, mostrei os seios, fiz várias poses. O rapaz tinha linguajar de pessoa instruída”, afirmou.

Após o contato pela internet, em 2011, o homem desapareceu. Recentemente, voltou a procurar a modelo fazendo ameaças e dizendo que iria divulgar as imagens. Tatiana procurou a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, na quarta-feira da semana passada (13), para denunciar o caso. O jovem usava perfis falsos no Facebook. Aliviada após a prisão do suspeito, a Miss Plus Size 2010 faz um alerta: “Eu era imatura na época. Que isso sirva de lição para outras mulheres”.
 
No momento da prisão, Brunno estava com um perfil falso no Facebook negociando com a vítima. “Ele confessou que conseguiu fotos íntimas de 20 mulheres. Ganhava a confiança”, afirmou o delegado Gilson Perdigão. O jovem será indiciado por extorsão. A pena varia de quatro a dez anos de prisão.”

brunnoOlha a cara de deboche do tarado!

14 Comentários

Arquivado em Artistas, Modelo GG, O que rola por aí

Marido de Fluvia Lacerda é encontrado morto

fluvia lacerda e marido

Fotos: reprodução Facebook

Por Renata Poskus Vaz

É com muito pesar que trago mais uma notícia triste. De acordo com o site da Folha de Boa Vista, o advogado Walace Andrade de Araújo, com quem  a Top Model Internacional Fluvia Lacerda tinha um relacionamento, foi encontrado morto ontem, dia 1 de agosto, em sua residência.

A causa da morte ainda não foi esclarecida, mas está sendo averiguada pelo departamento de homicídios.

Embora rumores digam que a TOP e seu grande amor de infância estivessem separados, em sua página do Facebook, a Top revelou estar grávida do companheiro falecido e fez uma verdadeira e emocionante declaração de amor para ele:

“Eu te amo desde que eu tinha 11 anos de idade… Vc me ensinou a pescar, me ensinou sobre a natureza, me fez ter crises de riso com suas piadas e suas cócegas… Eu sou sua ‘nega’, a ‘pretinha’, a ‘caboca’ que vc ensinou a jogar basquete e você me deu meu primeiro beijo na boca… Eu esperei pelo teu amor toda a minha vida… Rodei o planeta te esperando… e um dia você veio… com essa alegria contagiante ….Nos achávamos e nos perdíamos e enfim eu me plantei ao teu lado só pra ouvir a tua gargalhada todos dias, do sol nascer ao sol se pôr. 

Pra mim vc não se foi. Parte de vc pode ter ido, mas a maior delas tá plantadinha aqui na minha barriga e vc escutou o coração do nosso bebê bater pela primeira vez ao meu lado… choramos e rimos um pro outro…

Vou ensinar pra ele tudo que vc me ensinou, tudo o que vc mais gostava de fazer na nossa terra, contarei pra ele sobre todas as nossas aventuras, por todos os lugares que fomos… Ensinarei pra ele o homem incrível que é o papai dele e sei que ele será um ser humano maravilhoso como vc, meu menino do rio….

Te amo Capitão. Trouxe esse amor de outras vidas e levo ele comigo pra frente… Porque vamos nos topar de novo… Só que dessa vez eu prometo que serei uma cozinheira melhor e não vou te fazer atrasar tanto pro trabalho por não conseguir deixar de te beijar.”

Nós, do Blog Mulherão, desejamos paz à Fluvia e aos amigos e familiares de Walace. Que Deus os conforte. Estamos  chocados com mais essa morte inesperada, mas ao mesmo tempo felizes com a notícia da gravidez de Fluvia. Como um verdadeiro mulherão, ela superará, com certeza, essa perda e terá, ainda, muitos momentos felizes com sua família.

27 Comentários

Arquivado em O que rola por aí

Top plus size Cléo Fernandes aparece com olho roxo em solidariedade às manifestações contra o governo

Por Renata Poskus Vaz

A foto da repórter da Folha de SPaulo, Giuliana Vallone, atingida propositalmente pela polícia com uma bala de borracha no olho, chocou o País. Isso foi há quase 20 dias, em meio aos protestos contra o aumento pelos R$0,20 nas passagens de ônibus de São Paulo. A intolerância policial e falta de diálogo, somados as cenas como a do olho ferido de Giuliana, fizeram com que o Brasil inteiro se compadecesse e fosse às ruas protestar não só pelos 0,20 centavos, mas por tudo o que lhe incomodava na má administração governamental do País.

A jovem modelo plus size Cléo Fernandes, brasileira, publicou uma foto em seu Facebook com o olho roxo. Veja só:

Cleo olho roxo

A ideia do olho roxo, reproduzida por Cléo, foi adotada nas redes sociais da internet por muitas outras personalidades. É uma forma de dizer que a dor de Giuliana e de todos os que protestam, é a dor de todos nós.

2 Comentários

Arquivado em Modelo GG, O que rola por aí

Estarei no quinto grande ato contra aumento das passagens em São Paulo. PARTICIPE!

facebook

Por Renata Poskus Vaz

Hoje, minha amiga, eu não poderia ficar aqui, quieta, fingindo que nada está acontecendo em nosso País, postando looks do dia ou matérias comportamentais. Vou me juntar a mais de 100 mil pessoas no Largo da Batata, em São Paulo, para uma grande mobilização popular e gostaria de convidá-la para estar lá, comigo.

Não, eu não ando com frequência de ônibus. Poderia não me importar e achar que não é problema meu essa onda de protestos em São Paulo e no Brasil inteiro contra o aumento das passagens.

Não, eu não sou uma blogueira política. Eu falo de moda e poderia achar essa coisa de exigir que meus direitos como cidadã sejam respeitados – que a polícia não me bata, não me ameace, não me oprima – e que os governantes não mintam nas campanhas políticas e não sejam corruptos – seja um tanto quanto démodé, coisa da época da ditadura militar.  Mas não, não é.

 Não, eu não sou uma estudante, com tempo livre e disposição para encarar passeatas e também não sou militante política de nenhum partido.

Vou me juntar à mais milhares de pessoas nesta segunda-feira, às 17h, mesmo cheia de trabalho a fazer, mesmo com medo de bombas de efeito moral que podem atacar minha asma, me deixar doente, e balas de borracha que podem me machucar gravemente, mesmo com o risco de ser presa, de ser ferida ou de ser morta. Fiz essa escolha, porque sei que essa luta não é por causa de um aumento de R$ 0,20 em um ônibus. Eu me alio a outros paulistanos por causa do descaso dos nossos governantes municipais e estaduais diante dessa situação e por causa dos exageros cometidos pela polícia. Eu me alio porque sei que se nosso transporte tivesse qualidade, não haveria tanto trânsito em São Paulo.  Eu me alio, porque gostaria que os governantes aumentassem os salários dos servidores públicos com a mesma rapidez e “eficiência” que aumentam tributos, passagens de ônibus e impostos. Eu me alio, porque acredito que se houvesse menos corrupção em nosso País, sobraria muito mais dinheiro para investir na saúde e na educação de nossas crianças.

 Não, eu não sou boazinha. Só estou de saco cheio.

E embora eu venha aqui sempre falar de make, de roupas da moda e de questões que cercam o comportamento feminino, antes de tudo sou uma cidadã consciente.

Compareça! 

Concentração às 17h no Largo da Batata, em São Paulo.

5 Comentários

Arquivado em O que rola por aí

Aluno envolvido no “Rodeio das Gordas” é condenado a pagar R$20 mil

Por Renata Poskus Vaz

Há quase 3 anos, noticiamos aqui no Blog Mulherão (leia aqui) que alunos da  Unesp – Universidade Estadual Paulista, organizaram um “Rodeio das Gordas”, em que alunas eram humilhadas e agarradas por colegas de faculdade que simulavam um rodeio.

A “brincadeira” foi parar na justiça. Alunos fizeram um acordo com o Ministério Público e pagaram 20 salários míninos para instituições filantrópicas. O bonitão que não quis assinar o acordo, foi condenado agora a pagar R$20 mil, ou seja, 30 salários mínimos, como dano moral.

Que fique o exemplo.

4 Comentários

Arquivado em O que rola por aí, Preconceito

O dia em que fiquei entalada no maiô da hidroginástica

gordas no maiô

Por Renata Poskus Vaz

Existem situações constrangedoras pelas quais uma gorda passa, mas nenhuma se compara a ficar entalada ao experimentar ou vestir uma roupa.

Há cerca de um mês, comprei maiôs novos para a hidroginástica na loja Centauro de São Paulo. Experimentei, na loja, o modelo de uma marca na cor azul e ficou muito bonito e confortável em mim. A toquinha que vinha de brinde também ficou ótima. Na hora de pagar, peguei um modelo idêntico, da mesma marca, do mesmo tamanho, na cor Pink. Não experimentei porque achava que se tratando de peças idênticas, do mesmo tamanho, apenas em cores diferentes, isso seria perda de tempo. Percebi, da maneira mais terrível, que deveria tê-lo experimentado sim.

Com o maiô Pink na bolsa, fui para a academia. Normalmente eu me troco em casa, já vou com o maiô da hidroginástica por baixo da roupa, mas naquele dia estava atrasada. No vestiário havia umas 20 mulheres, todas esperando para entrar na piscina. Então, eu, como uma bela gordinha bem-resolvida, tirei meu maiô da bolsa e fiquei peladona, na frente de todas, para colocá-lo.

Senti uma certa dificuldade em passá-lo pela perna. Estranhei.  Ele quase entalou em minhas coxas, mas puxei firme e forte até cobrir meu bumbum. Não havia o porquê daquele maiô não entrar em mim e eu estava indignada com essa situação. Suei frio. E se ficasse entalado de verdade, como faria para retirá-lo? Todas olhavam para mim. Continuei tentando puxar o maiô para cima, mas ele não subia. E, para piorar, enrolava em meu próprio suor, dificultando ainda mais o trabalho que eu estava tendo para colocá-lo. Por falar em enrolar, é impressionante que as roupas, em gorda, enrolem sempre bem no meio das costas, onde nunca conseguimos alcançar.  Parece até piadinha divina para gordos.

 Naquele momento comecei a fazer promessas para São Longuinho e bolar teorias mirabolantes para sair daquela situação constrangedora. Foi quando uma senhora, vendo meu sofrimento, sem me dizer uma única palavra, desenrolou a parte de trás para mim. Olhei para ela, sorrindo (claro, com o sorriso amarelaço) e disse: “acredita que peguei o maiô da minha irmã por engano?”. Meu Deus, por que menti? Se eu me acho a rainha da autoestima, por que menti que o maiô era da minha irmã e não meu? A verdade é que mesmo a mais bem resolvida das mulheres, jamais aceitará que fez uma compra errada, por impulso, ou que cometeu a burrada de tentar entrar em uma roupa muito menor do que o seu manequim.

Enfim, eu me tranquei no banheiro para colocar meus seios no maiô e conseguir encaixar meus braços. Precisei esgarçar o maiô para meus seios entrarem e eles ficaram bem esmagadinhos, coitados! Mas o sofrimento não terminou por aí. A toquinha também era bem menor. Fiquei parecendo o Dunga dos sete anões com ela. Mas tudo bem, isso foi fácil de encarar. Não desisti de colocar o maiô, pois minha determinação em fazer a aula foi bem maior. Fiquei orgulhosa de mim mesma.

Acabei jogando fora aquele maiô, que apesar de ser vendido como sendo de uma numeração, era bem menor. É uma pena que não exista, no Brasil, uma lei que coíba essas disparidades de tamanhos.

Toda essa história seria engraçada, se tivesse acontecido apenas uma vez. Mas não. Eu sempre entalo nas roupas. Essa é a minha sina de gorda. rsrsrs Inúmeras vezes fiquei entalada em blusas e vestidos em provadores minúsculos de lojas de roupa, passando calor. E quanto mais eu suava, mais a roupa entalava. Sempre dá aquele desespero, um desejo inconsciente de rasgar tudo e sair correndo. O pior é a vendedora, do lado de fora, querendo entrar no provador para ver se “ficou bom”.  É um sufoco danado.

Torço pelo dia em que as roupas terão um padrão, a mesma medida, para que eu não fique entalada quando prová-las.  E se for para ficar, que seja em um provador bem grande, com ar condicionado, com a cara da riqueza e sem uma vendedora chata na porta querendo testemunhar tudo.

Fiquei entaladaEsse texto foi dedicado às minhas amigas da Fan Page Plus Size Depressão 😉

23 Comentários

Arquivado em comportamento, O que rola por aí

Renata Poskus confere palestra sobre mercado plus size para alunas de pós da Belas Artes

eleni

Por Renata Poskus Vaz

Meninas, fui convidada para dar uma palestra na Belas Artes, sobre a trajetória de sucesso do Fashion Weekend Plus Size. Falei para as alunas da  disciplina Jornalismo de Moda, do curso de pós-graduação “Comunicação e Cultura de Moda”. Quem me fez o convite foi a professora Eleni Kronka, que também edita o World Fashion Varejo e é uma das profissionais de comunicação mais respeitadas no mercado da moda. 

Já faz algumas semanas que dei essa palestra, mas só tive acesso às fotos agora, e quis muito dividir com vocês esse momento especial. Para quem não sabe, a Belas Artes é uma instituição de ensino super prestigiada e falar para um grupo que está se pós-graduando é uma grande honra. O mais bacana foi ver que 90% da sala era formada por profissionais da moda e jornalismo super magrinhas. Mesmo assim, elas se interessam – e muito! – pelo mercado plus size e se mostraram empenhadas em contribuir, de alguma forma, no futuro, para com este setor.

Na foto, estou com cara de “tadinha”. Havia recém-saído de um período tenso, com dores estomacais. Tô perdoada, né? rsrs

5 Comentários

Arquivado em Moda e estilo, O que rola por aí

Mayara Russi e sua pequena Sofia

Por Renata Poskus Vaz

Se os sites de celebridades deliram quando as super Top Models dão à luz, nós, do Blog Mulherão, ficamos radiantes com nossas mamães plus size.

Neste sábado, a nossa queridinha top model plus size Mayara Russi, deu a luz à fofa Sofia, que já nasceu plus, com 52cm e 4,230kg. A pequena veio ao mundo às 8h44 do sábado, saudável, linda, de parto cesárea. Eu, como amiga, posso dizer que Mayara teve uma gravidez maravilhosa, sem complicações, o que prova que mesmo sendo ideal emagrecer antes de engravidar, que é absolutamente possível ter uma gestação saudável e tranquila mesmo estando acima do peso.

Infelizmente, não pude visitar minha amiga e seu bebê, porque estou me recuperando de uma gripe. No entanto, fico aqui vibrando para que toda a família seja muito feliz.

Sofia 4

sofia 1

Sofia 2

15 Comentários

Arquivado em O que rola por aí

Por onde andei…

FWPS 9 RENATA POSKUS                                                       Eu, entre duas de nossas modelos do FWPS, Jacque (à esq.) e Amanda (à dir.)

Por Renata Poskus Vaz 

Eu poderia fingir que minha vida é sempre perfeita, mas estaria sendo injusta e falsa com vocês, minhas leitoras, que me seguem há tanto tempo.   Também não considerava correto enchê-las de lamúrias. Quero ajudá-las e não contaminá-las com meu pessimismo. E foi por isso, para poupá-las, que fiquei meses ausente aqui do Blog Mulherão.  Postava uma coisinha ou outra, mas não tinha ânimo nem para esses escassos posts.

Eu, que já passava por alguns problemas pessoais, em plena semana do Natal fiquei solteira. Foram 3 anos e meio de namoro, muito amor e também muitos desentendimentos. Fiquei arrasada!  Eu tentava manifestar essa tristeza por meio de minhas redes sociais, como uma forma de desabafo e como uma espécie de pedido de socorro e era super mal interpretada. Por diversas vezes escutava: “não escreva coisas ruins que acontecem com você”. “Não alimente seus inimigos com sua infelicidade”… Ou seja, as pessoas que me queriam bem tentavam me convencer a simular uma falsa felicidade e camuflar minha dor, em prol de uma imagem que, sinceramente, eu estou pouco me lixando se poderia se abalar com isso.

Recordo, nesses últimos dois meses, ter ouvido que eu era um exemplo para mulheres acima do peso e que se me mostrasse triste, acabaria com o mito “mulherão bem-resolvida”. Gente, desde quando um mulherão bem-resolvido não sofre, não chora, não fica jururu quando termina um namoro? O segredo não é não sofrer, mas não parar de viver. E eu não parei!

Aproveitei para focar todas as minhas energias no Fashion Weekend Plus Size. Eu não tinha forças para sair, passear, me divertir, mas tinha forças para trabalhar. E trabalhando eu acalmava meu coração, minha alma… Não que isso seja um exemplo a ser seguido, mas nos últimos meses dormi apenas umas 4 horas por dia. Queria que esse evento fosse perfeito. E foi justamente isso o que aconteceu. Casei com meu trabalho e tive um filho perfeito: o FWPS INVERNO 2013.

O primeiro passo foi transferir o Fashion Weekend Plus Size para um novo espaço, já que o antigo espaço passaria por reformas de expansão. Já que era para mudar de local, eu queria que fosse em um lugar melhor, mais bonito e acessível. Então, fechei no Memorial da América Latina. 

Neste fim de semana aconteceu o evento. Quando via a carinha das minhas amigas entrando no salão de negócios eu percebi que aquele espaço realmente impressionava e que eu tinha feito a escolha certa. Como diz minha tia Cintia, “nunca deixe de se aperfeiçoar” e eu senti isso. Senti que o evento mudou, melhorou, estava mais bonito. De 26 modelos, passamos para 40 nesta edição, mais 20 modelos convidadas pelas grifes, totalizando 60 mulherões. Foram mais de 20 produtores coordenados por Lu Oliva, minha amiga e estilista da Korukru. Ao todo, o evento recebeu mais de 1600 pessoas. Os expositores venderam muito. Pela primeira vez tive patrocinadores, a Flor de Menina e a Bifarma. Óbvio que eu mudaria e melhoraria muita coisa no evento.  Também gostaria que algumas grifes investissem mais em suas coleções. Porém, estou muito satisfeita e encaro que estamos andando em ritmo acelerado.

O que tenho para dizer a  vocês é que andei meio chateada e reclusa, mas que agora voltei. Estou com novos planos, para minha vida pessoal e para o Blog Mulherão e quero dividir tudo isso com vocês, em breve. Obrigada para todas vocês que me acompanham, que fazem parte de minha vida e que jamais desistem de mim.

O ano de 2013 finalmente vai começar para mim!

Veja uma matéria bacaninha sobre esta edição do Fashion Weekend Plus Size

[https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=CVlItIIny0g]

36 Comentários

Arquivado em O que rola por aí, Uncategorized

Carnaval é a festa do povo – desde que este povo seja magro e sarado!

Por Renata Poskus Vaz

Aquela história de que carnaval é a festa do povo e que somos livres para nos divertirmos e sermos nós mesmos é conversa para boi dormir.  Nesta época, o culto ao corpo impera. Sempre foi assim. Só que antes, décadas atrás, embora as peladonas já dominassem os grandes desfiles das escolas de sampa, a imprensa se restringia a comentar e elogiar suas formas físicas, sem perder tempo falando mal de alguém que estivesse acima do peso que eles consideravam ideal.

Vejam algumas manchetes que me deixaram com o estômago embrulhado nesses primeiros dias de carnaval. Malditos estagiários do Ego!

barriguinha 1

barriguinha 2

Senhores estagiários do EGO Léo Martinez e Naiara Sobral (puxa vida, precisaram 2 profissionais para escrever uma matéria xexelenta dessas?), Quitéria Chagas não desfilou apenas a barriguinha. Ela desfilou a barriguinha, a beleza, o charme, a simpatia, o sorriso lindo, a fantasia maravilhosa e, o mais importante de tudo e que muito falta em muita rainha de bateria por aí: samba no pé.

Quitéria se tornou a mais nova diva do Mulherão nesta frase: “Você acha que estou gorda? Que eu saiba não estou grávida, mas isso também não vai demorar. Minha preocupação é sambar. O resto é resto. Eu não tomo hormônio, todas tomam. Essas meninas chapadas, todas tomam. Mais chapada que isso não dá. Sou natural. Quem não gostou, paciência. Jamais vou tomar nada para depois tentar engravidar e não conseguir.”

É isso aí, Quitéria Chagas. Sua linda!

barriguinha 3

barriguinha 4

Barriga estranha? Depois de muito reparar vi que a esposa do lindo-tesão-bonito-e-gostosão do Diogo Nogueira realmente tem uma risquinha na lateral do abdômen que pode ser uma cicatriz de cirurgia ou simplesmente uma “dobrinha” ou um músculo, tendo em vista que ela está com a perna erguida. Ah, mas me poupe! Estranha não é a barriga dela, mas prestar atenção num detalhe tão idiota enquanto se tem um mulherão lindo desse para se admirar.

bumbum 1

bumbum 2

Quem nunca andou no “busão” em alta velocidade, vestindo decote, não sabe o que é perder o controle do sacolejar do próprio corpo. É normal! Quanto maior você for, mais vai balançar em movimento. A garota acima, passista da Caprichosos de Pilares, foi clicada, muito provavelmente, em um momento de intenso ziriguidum. Qualquer uma ficaria desfavorecida clicada em um momento desses. Acharam a passista gorda demais para este mini-micr0-fantasia? Ok, então quer dizer que somos obrigadas a desfilar na ala das baianas, contrariadas, porque não somos magras ou marombadas o suficiente para uma roupa safadinha de passista? Se o carnaval é festa popular, cabe a cada um decidir como quer sair na avenida.

Amiga da foto,  adorei a ousadia! Da próxima vez, venha pelada! Se somos obrigadas a ver um festival de peitolas falsas siliconadas na avenida, que também vejam nossas celulites autênticas sem reclamar!

Um bom restinho de carnaval para vocês.

14 Comentários

Arquivado em Artistas, Carnaval, Eventos, O que rola por aí