Arquivo da categoria: Sexo

Ponto G

 

 Por Madame Juju

Sabe aquele dia que você reúne as amigas e começa todo aquele papo de mulher? Aí falamos de: bolsas, sapatos, viagens, homens, comidas, relacionamentos, etc… Pois é, num desses dias, alguém disse: – “Ponto G não existe! Eu não sou frígida, mas eu fico procurando, tentando achar e não sei onde fica!!!” – logo, eu pensei: Tema pro Post!!! E lá fui eu procurar informação, que divido aqui com vocês!

Então, mulheres, não se desesperem!

O ponto G pode não existir – é o que afirma uma pesquisa realizada no King’s College em Londres. Ufa!!!

Acredito que não exista um mapa do ponto G, e com certeza, existem pessoas que se frustram procurando algo que talvez nunca encontrem. De acordo com pesquisa, quase metade das pessoas testadas não encontraram o tal pontinho. (achei interessante o estudo ser feito, também, com gemêas identicas por possuírem a mesma constituição genética, e a resposta ser diferente da esperada. Ou seja, uma tem e a outra não.)

É fato também que as pessoas são diferentes e sentem prazer em àreas diferentes, há quem seja mais sensível ao toque no clitóris, há quem prefira o estímulo da penetração (onde encontramos as tais glândulas, ou o tal emaranhado de nervos que fica atrás do clitóris). Há quem ainda não descobriu o que gosta e como gosta. Eu citei o ponto G no post sobre ejaculação feminina  assim com um ar … duvidoso… (e se for o ponto G que provoca o squirt, estimulá-lo nem é tão interessante assim -minha humilde opinião) – é bom lembrar também que não existe estudo científico que prove a existência do ponto G.

De qualquer forma, ouvi uma expressão e concordo com ela: O ponto G está na cabeça!  Temos que estar relaxadas, felizes e curtindo o momento, se estivermos encanadas, preocupadas em chegar ao orgasmo ou pensando na “morte da bezerra”, com certeza não estaremos aproveitando como deveríamos.

 Sites interessantes, fontes desse post:

Wikipedia, ponto G e Banco de Saúde.

16 Comentários

Arquivado em Sexo

Sex Appeal, ou você tem ou…

Por Keka Demétrio

Alta, baixa, magra, gorda, loira, morena, ruiva, negra, asiática, européia, americana, africana, não importa, para ser sexy não basta vestir uma lingerie vermelha espetacular, que deixa seus peitos empinados sem cirurgia plástica e sua cintura marcada sem lipo, é preciso que antes de vestir os tais apetrechos você turbine sua autoestima. Sem ela, uma calcinha de algodão velha e a dita cuja da cinta-liga terão o mesmo efeito diante do gato, ou seja, nenhum.

Autoestima elevada faz subir varias cositas, dentre elas o tal sex appeal, esse “tchan” que algumas pessoas aparentam ter mais do que as outras, que atrai olhares de admiração e desejo e também de inveja.  Nesse caso, prefiro eu ter que tomar banho de sal grosso do que fazer com que alguém tome.

Qualquer mulher que possui sex appeal em alta sabe o poder que exerce ao falar, gesticular, olhar e até mesmo ao remexer os quadris ao caminhar com uma simples rasteirinha nos pés. E ninguém melhor do que o sexo feminino para saber usar e abusar desse charme todo especial quando deseja alguma coisa. Todo esse borogodó tem tudo a ver com sedução, mas a grande maioria de nós só consegue avaliar pelo lado sexual, porém, tudo o que queremos na vida temos que seduzir, seja nas questões afetivas, profissionais ou sociais.  

Portanto, para seduzir tudo de bom que a vida nos oferece é preciso estar aberto às diversas formas de relacionamento. Isso quer dizer se tornar atraente e receptivo para qualquer tipo de afeto, deixando para trás as lamurias do passado e querer viver o hoje. É preciso também ter autoconfiança para entender que possui inúmeros defeitos, capacidade para rir de todos eles, e ainda assim se sentir muito especial.

Pessoas com sex appeal são sinceras consigo mesmas, e por isso sabem que não são curvas a mais, ou a menos, que a tornam atraentes, mas sim sua personalidade marcante, que deixa rastros e faz com que as pessoas sintam prazer em lembrar de você.

Sex Appeal é isso, ou você tem ou…

 

24 Comentários

Arquivado em comportamento, Para Refletir, Preconceito, Relacionamento, Sexo

Pompoarismo faz bem à saúde!

Por Madame Juju

Olá Mulherões, e leitores.
Depois de escrever sobre aulas de dança erótica, mostrarei algo sobre exercícios para a nossa região pélvica. Tenho certeza que já ouviram falar sobre pompoarismo. Esta modalidade surgiu na Índia como exercícios para o ritual de fertilidade. Hoje quando se fala em pompoarismo, pensamos: Tailândia.
Na Tailândia e em outros paises orientais existem shows eróticos em que mulheres dotadas de vaginas fortes executam movimentos, fumando, apagando velinhas, tirando tampas de garrafas, estourando bexigas, entre outros “fenômenos”. Demonstrações bizarras, mas que atraem um grande número de curiosos que lotam as “casas de show”. Realmente é possível um canal vaginal forte executar estes movimentos, não se trata de truque ou ilusionismo.
Se nós exercitamos o corpo, por que não exercitar a pélvis?
Faz bem, não apenas sexualmente, mas também para a saúde. Este exercício, chamado pompoarismo, previne a incontinência urinaria, o ressecamento da vagina durante a menopausa, prepara o canal para um parto mais tranqüilo, além de ajudar na recuperação pós parto. Tudo funciona como uma musculação, começa com poucos movimentos, e com os pesinhos mais leves, assim, com o passar do tempo, se aumenta o numero de contrações e troca-se o pesinhos por outro mais pesado. Lembrando que, se houver interrupção da prática, consequentemente  haverá perda do tônus muscular.
A prática é recomendada por médicos no ocidente, desde os anos 50, quando  Arnold Kegel, um médico norte-americano, pesquisou o porque das prostitutas do oriente apresentarem menos problemas ligados a musculatura vaginal.  O ginecologista então, criou um método semelhante para suas pacientes, que ficou mundialmente conhecido como “Exercício de Kegel”.
O homem também pode praticar o pompoarismo, geralmente procurado para controlar a ejaculação precoce, com o treino alguns  homens conseguem ter orgasmos secos e determinar o momento de ejacular.
Parece que o maior beneficiado, sexualmente, nessa história toda é o homem, afinal se você resolver se tornar uma especialista na arte de pompoar, vai conseguir levá-lo a loucura, mas como eu sempre digo, nada melhor que o auto-conhecimento e a consciência corporal, para identificarmos o que gostamos e nos dá prazer.

13 Comentários

Arquivado em Saúde, Sexo

As gordinhas são as melhores na cama?

Por Madame Juju

Na semana passada, as modelos plus size Simone Fiuza, Mayara Russi, Bianca Raya e Andrea Boschim participaram do Programa SuperPop, da Rede TV. O tema do programa era: as gordinhas são as melhores na cama?

Intrigada com o tema, fui buscar mais informações. As pessoas que se aceitam e se sentem bem com o parceiro irão desempenhar melhor o papel na hora do sexo, podendo ela ser magra, gorda, baixa ou alta. Isso, claro, também vale para os homens. É preciso relaxar e aproveitar o momento. Os espelhos são para apimentar a relação, conseguir visualizar as expressões faciais de todos os ângulos, ou assistir ao próprio ato de uma forma excitante, NÃO para que fiquemos tensos, encolhendo a barriga ou tentando evitar dar uma viradinha que vá mostrar a dobrinha, ou ainda prestar atenção nos próprios músculos enquanto a outra pessoa está lá, de corpo e alma na relação.

Considerando que o excesso de peso causa problemas cardioasculares e que as nossas zonas erógenas sejam altamente irrigadas por sangue, a dificuldade de ereção para o homem pode vir a acontecer, mas atenção – não em conseqüência da obesidade, e sim da má alimentação e carência em atividades físicas.

Acredito que o sobrepeso interfere psicologicamente de um modo negativo, principalmente porque o padrão de beleza imposto é a magreza. Isso causa insegurança em alguns gordinhos e gordinhas. Mas não somos os únicos inseguros nessa vida.

tenho uma amiga magérrima que, desde os tempos de colégio, morria de vergonha ir a praia vestindo um biquíni. Eu não entendia as razões dela (estrias no bumbum). Eu, sim, tinha um problemão: 20 kilos a mais, as gordurinhas querendo saltar do biquíni.

Sabe qual a diferença dos nossos problemas??? Nenhum! O Meu probleminha não era maior que o dela, a intensidade do que acontecia conosco era a mesma, tudo aquilo nos afetava a autoestima do mesmo modo.

Volto a lembrar que as magrinhas também não são 100% seguras, sempre há alguma coisa que incomoda, em maior ou menor intensidade e afirmo: é a cabeça que devemos tratar.

É a autoestima lá em cima, a vontade de ter e proporcionar prazer que vai fazer com que nós sejamos “bons de cama”! Com saúde e disposição, melhor ainda. Por isso é importante que levemos uma vida saudável, nos alimentando, exercitando e dormindo bem.

Mudando um pouquinho de assunto, para quem quiser ou achar que esta precisando de uma injecaozinha de autoestima, tenho aqui um pedaço de um texto retirado do blog Gravataí Merengue, que defende o nosso biotipo.  

“É triste quando alguma garota linda, maravilhosa mesmo, diz que está “gorda”, e essa constatação se dá acompanhada de um estado depressivo. Não há meio de convencê-la do contrário, por mais que sua beleza seja óbvia. Em alguns casos, recorre-se a procedimentos pouco louváveis, como aqueles remédios sem noção, de efeitos colaterais desagradabilíssimos, ou maratonas de exercícios sem fim, para obter resultados quase sempre insatisfatórios…

…além disso, há realmente beleza nas gordelícias, não apenas a ideia do pecado. É evidentemente idiota a ideia de que apenas um tipo de corpo feminino seria bonito, considerando-se feios todos os demais. Tal regra, essencialmente, já nasceria equivocada. O pior de tudo é que as mulheres não apenas acreditaram na bobagem, mas adotaram a estultice como axioma. E o que temos? Gordinhas maravilhosas querem ficar magrelas e as já magras tentam ficar esqueléticas.

Sei que é péssimo sair por aí generalizando, mas homem que repara muito em barriguinha de mulher, na boa, no fundo não deve gostar de mulher. Até “aceita”, mas não GOSTA de mulher. Porque a efetiva beleza feminina possui vários aspectos, delícias, detalhes, minúcias, e definitivamente as tantas curvinhas não são defeitos, mas virtudes.”

Boa semana para todos! E voltarei em breve com outra entrevista de mais uma Modelo do FWPS!

Site interessante: Consulta de sexologia – O mais completo que eu achei, descreve as taxas hormonais de acordo com as etapas da vida. Clique aqui e leia mais.

Veja o programa SuperPop que falou sobre obesidade e sexualidade. Com participação de Mayara Russi, Simone Fiuza, Andrea Boschim e Bianca Raya.

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

Parte 6

Parte 7

Parte 8

 

18 Comentários

Arquivado em Relacionamento, Saúde, Sexo

Para seu próprio prazer

Por Madame Juju

 Durante este fim de semana, conversando com a mulherada, tive a inspiração que faltava para escrever este post.

 “… a minha mãe me viu, aos 4 anos, me masturbando…” Le*

 “… Eu já havia feito sexo, mas não sabia que o clitóris estimulado me daria prazer. Descobri por acaso, com o chuveirinho….”  Ana*

 E essas frases, surgidas em bate-papos informais, me deram a vontade de conversar sobre o tal ato, formalmente chamada de onanismo ou masturbação, palavras descritas pelo dicionário como: proporcionar prazer a si mesmo.

 Fiquei surpresa em saber que de fato muitas mulheres não se masturbam. Eu acreditava que seria a vergonha de assumir o ato, mas não. Mulheres que sim, tem a vida sexual razoavelmente ativa, mas não conhecem muito do próprio corpo e talvez ainda tenham receio de explorá-lo. Então, sorte daquelas que descobrem, mesmo que por acidente, o lugar no corpo onde podem sentir prazer, afinal, além de ser prazerosa, esta prática nos traz vários benefícios.

Proporciona o auto-conhecimento do nosso corpo, aumenta a facilidade de atingirmos o orgasmo, relaxa, alivia as tensões acumuladas do dia e nos ajuda a dormir melhor, fortalece os músculos da pélvis além de melhorar a circulação sanguínea no corpo inteiro.

Conheço uma pessoa que usa o vibrador no carro, para não estressar no transito. A idéia é bem interessante, já que em São Paulo podemos passar horas dentro do carro facilmente. Ela fecha o vidro, coloca o vibrador em cima do clitóris e dirige feliz e contente.  

MAS ela carrega um vibrador na bolsa?

SIM. Hoje, no mercado de acessórios sexuais, há uma linha de vibradores disfarçados, como este da foto, dá pra carregar na bolsa tranquilamente. Então mulheres, encontrem o seu momento, o que preferem usar, façam adaptações e sejam felizes!!!

 Até a próxima!

 Cuidado: não usar objetos pontiagudos ou cortantes, ninguém quer parar no pronto-socorro por causa de uma masturbação mal sucedida.

*os nomes foram trocados

EXTRA: Queridas Leitoras, eu resolvi colocar aqui, um link que leva a uma matéria de Laís de Lima, Psicóloga e Psicanalista. Neste link ela explica para os Pais, como lidar com fato, e as razões da criança se tocar. Como sei que muitas de vocês são mamães, acredito que pode ser de grande importância. Clique aqui e leia.

 

 

16 Comentários

Arquivado em Sexo

Gordinhas começam a vida sexual mais cedo?

Por Renata Poskus Vaz

O prédio em que nasci e cresci mais parecia um harém. Não haviam muitos meninos e nós, garotas, formávamos um grande grupo de colegas quase inseparáveis. Uma delas era bem gordinha. E quando digo bem gordinha, quero dizer, na verdade, beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeem gordinha. E ela era uma das mais namoradeiras, estava sempre rodeada de garotos e raramente levava um fora. Sendo os adolescentes seres tão preocupados com estética e beleza (sim, muitas vezes eles preferem correr atrás de uma garota chata, mas linda, ao invés de uma menos popular e muito mais interessante pessoalmente), o que justificaria a minha amiga beeeeeeeeeeeeem gordinha, mesmo na mais tenra idade, viver acompanhada?

Na última semana, uma pesquisa veio elucidar esta questão.  O Congresso Americano de Obstetras e Ginecologistas afirmou que meninas acima do peso comum iniciam a vida sexual mais cedo, acumulam vários parceiros durante a adolescência e usam menos camisinha. E não pára por aí. De acordo com a pesquisa, essas garotas possuem quase três vezes mais chances do que as outras de começarem a fazer sexo com menos de 13 anos, e estão 30% mais propensas a ter múltiplos parceiros durante a adolescência.

De acordo com Dr. Margaret Villers, um dos pesquisadores, a equipe não imaginava, no início da pesquisa, o quanto o peso poderia ser determinante na iniação sexual.  A  falta de autoestima das gordinhas poderia influenciar neste comportamento. Lauren Chernick, pesquisadora em medicina pediátrica, afirma que as garotas acima do peso tendem a usar o sexo para segurar os parceiros.

Bom, e sobre a gordinha do meu prédio, não acho que o fato de sempre conseguir bons namorados esteja estritamente ligado ao fato dela “apelar” para a sensualidade para não se sentir sozinha. Acredito, na verdade, que enquanto ainda éramos apenas garotas magricelas em desenvolvimento, a nossa amiga gordinha já tinha pernão, bundão, peitão… Coisas que garotos adoram. Além disso, porque a sensualidade não pode ser algo próprio dela? E que existiria da mesma forma se ela pesasse míseros 50 Kg.

E você, o que acha dessa pesquisa?

25 Comentários

Arquivado em comportamento, Curiosidades, Sexo

Olá, família Mulherão!

Por Madame Juju

Bom dia Mulherões! E leitores, claro =)

Eu sou a Madame Juju, plus size model, solteira, paulistana, descendente de japoneses e, hoje, assumidamente: um MULHERÃO.

SIM, eu passei 20 anos tentando fugir desse corpo. E se esse corpo não me largou é porque ele me pertence! Foi só assumir isso que passei a ser uma pessoa mais feliz. Perdi tempo, cabelos e, principalmente, bom humor tentando ser alguém que eu não sou, além de desperdiçar energia que eu poderia estar usando para coisas mais proveitosas. Eu me sentia como uma gorda “anoréxica”, se é que vocês me entendem… Por mais magra que eu estivesse (cheguei a usar 42), eu me olhava e me sentia como quando o 48 não me serviu. Aí eu desencanava e engordava, quando olhava as fotos percebia que eu não deveria ter “chutado o balde” porque eu estava bem apesar de não me ver bem.

Hoje, oscilo entre o 44 e o 46. Tomo a minha cerveja sem neuras e como sobremesa no restaurante, estou feliz! Freqüento a academia, de 5 a 6 vezes por semana, mesmo quando bate a preguiça. E lá vai a dica: Meia hora é melhor do que NADA!!!

Full Figured Fashion Week

Foi assim que, neste ano, participei de um concurso de novos rostos no: Full Figured Fashion Week NY.  O FFFWNY  é um evento similar ao Fashion Week, porém todo o conteúdo é PLUS SIZE. Os estilistas, as modelos e até a mídia presente é especializada em PLUS SIZES. Este evento está acontecendo agora, de 16 a 19 de Junho.

 Fiquei em 8º lugar e a vencedora foi Rosie Mercado, americana, que já é modelo profissional nos EUA. Aproveito a oportunidade para agradecer a todos que votaram em mim =).

Madame Juju e o sexo

Sempre tive fascínio por sapatos, roupas de couro, vinil, borracha, lingerie, ligas, etc…  Pesquisava sobre tudo que eu achava interessante ou curioso… E assim, com essa curiosidade, todas as vezes que estou em lugares diferentes, lá vou eu visitar: Museus de Sexo, Strip Clubs, Sex shops, clubes fetichistas, feiras eróticas, etc … (Ainda não fui há um clube de swing, quando eu for, escrevo aqui! -prometo).

Falar sobre sexo é bem difícil. Se gera polêmica num blog, imagine em casa!!! rsrsrs… Ter um irmão machista e um pai japonês semi-tradicional, não é fácil para quem fala com naturalidade sobre sexo, pelos cotovelos. Não acredito que ele esteja soltando rojões de alegria. Por outro lado, a minha mãe, que foi muito reprimida, aprova o que faço, os etxtos que escrevo e sempre respeitou a minha curiosidade. Lembro-me de pedir para ela o livro: Sexo para adolescentes, da Marta Suplicy, aos 12 anos de idade.

Infelizmente, acho que tudo isso acaba afastando os homens ou possíveis relacionamentos, porque as pessoas pré-julgam mesmo e acabam por fazer a idéia errada sobre alguém que lida tão bem com a própria sexualidade. Mas parte disso é minha culpa, eu converso com uma pessoa que acabei de conhecer do mesmo jeito que converso com amigos de anos, sobre os mesmos assuntos e usando o mesmo vocabulário. Pode ser inapropriado (já estou trabalhando nisso).

Por outro lado, acho que falar com naturalidade sobre sexo pode ajudar muito num relacionamento. Acredito que um dos maiores problemas dos casais é a falta de comunicação – existe a vergonha de falar do que gosta ou como gosta. Seria bom se todos conseguissem adivinhar, certo?!

O meu objetivo é usar o espaço cedido no Blog Mulherão não só colocar em discussão assuntos polêmico como o do primeiro post, SEXO CASUAL, mas também escrever sobre comportamento, dicas e apetrechos para apimentar a relação, fetiches e/ou curiosidades que observei ou estudei, ao longo desses anos conhecendo pessoas diferentes, culturas diferentes, gostos diferentes e fuçando na internet.

Assim, se você tem um gosto diferente e quer discutir com o seu parceiro, mas está com vergonha, faça ele ler os meus textos da seguinte forma: “Olha que louca, olha só o que ela escreve! O que você acha disso? Tem curiosidade?” ou “amor, eu li num blog uma coisa que me interessou, mas tô com um pouquinho de vergonha, lê lá pra gente discutir?…”

Uma ótima semana a todos!!! XOX Quer sugerir algum tema? Utilize os comentários! Thanks

43 Comentários

Arquivado em Moda e estilo, Modelo GG, Sexo

Você sabe o que é SQUIRT???

Por Madame Juju

Squirt – esguicho (em Inglês) é o nome dado à “ejaculação feminina”. A sensação é estranha, parece que você está fazendo xixi e não consegue controlar. Mas a boa notícia é que você pode considerar isso como um tipo de orgasmo. Não são todas as mulheres que atingem esse tipo de orgasmo. Relatando a minha experiência pessoal eu tive o meu primeiro depois dos 30 anos de idade com um parceiro que beirava os 40 e este nunca havia vivido isso antes,  além de afirmar que só havia visto em filmes e achava que era “montagem”.

Depois dessa experiência, eu curiosa como sou, fui perguntar para as minhas amigas – TODAS ELAS – se elas haviam vivido algo similar, curiosamente a maioria delas teve SIM, a tal experiência, mas assim como eu, depois de certo tempo de vida sexual ativa. De qualquer forma, o comentário foi unânime: O orgasmo clitoriano é MUITO melhor, mas em contrapartida o homem se sente bem e fica MUITO mais feliz se “squirtamos”- porque é mais visível, como no orgasmo masculino, portanto, acreditam que é mais prazeroso.

Este líquido é produzido por glândulas paraneurais e expelido pela uretra, ele é incolor e inodoro, um pouco mais denso que a água, a liberação desse liquido se dá quando se consegue estimular uma glândula dentro da vagina, o que alguns chamam de PONTO G.

Seria como achar o botãozinho do orgasmo, o tesouro!!!  mas ninguém tem o mapa da mina, varia de mulher para mulher e muitas vezes se descobre por acidente! rs…  –veja como é o sistema reprodutor clicando aqui.

Sabia que podemos ejacular de 20 ml a 1.500 ml? (eu não sabia) 

Mulheres: Não se preocupem se vocês não ejaculam desse jeito, especialistas afirmam que a minoria das mulheres tem orgasmos desse tipo.

Homens: O sexo pode ser bom para ela mesmo que ela não tenha um orgasmo.

Eu optei por não colocar fotos de “squirt” ou vídeo aqui, pois o conteúdo é considerado pornográfico, mas para as mais curiosas, recomendo usar as ferramentas de busca da internet, busquem por: squirt ou squirting.

 Boa semana!!!

 Fontes: Dr. Gustavo Maximiliano e Política Geral.

141 Comentários

Arquivado em Sexo

Você sabe o que é BDSM?

Por Madame Juju

Olá, pessoal. Hoje vou falar de uma práticafetichista. Quem já não ouviu dizer ou viu por aí um tal de BDSM?

BDSM é um acrônimo para:

B = Bondage e Disciplina

D = Dominação e Submissão

S = Sadismo

M= Masoquismo

Ou seja, BDSM abrange muuuuuuuita coisa. É curioso saber que muitas das praticas do BDSM vem da troca de poder e nem sempre “vem junto” com o sexo e a penetração.

Vou deixar o Bondage para depois e falar um pouco sobre D/s (Dominação e submissão), ok?

O tema esta presente nas novelas e filmes, às vezes de um jeito cômico: como o Cornélio (Ney Latorraca,) quando dormia no tapete, em o Cravo e a Rosa.

Ou provocante: lembra da Silvia (Alinne Moraes) com o Motorista(Julio Rocha) , em Duas Caras? Ou até trechos do filme Sr. E Sra. Smith (Brad Pitt e Angelina Jollie)?

Já brincou de dominar alguém? Ou de se submeter aos caprichos e servir com adoração à outra pessoa? Gostou? Existem pessoas que não só levam isso muito mais a sério do que uma simples brincadeirinha, mas encaram o fetiche como estilo de vida. Conversei com alguns deles para saber o que é realmente excitante, e as respostas foram diversificadas: Existem os que se sentem queridos e cuidados pelo outro, há aqueles que não querem tomar decisões na vida sexual, já que passam a maior parte do dia tomando decisões na vida profissional, alguns não sabem como explicar mas sentem tesão na humilhação, em se sentir inferior, e desses, nenhum deles conseguiu me explicar o porque.

De qualquer forma, por que não “pegar emprestado” algumas idéias fetichistas e tornar a sua vida sexual mais interessante e diversificada?

De fato, uma brincadeirinha para apimentar a relação nunca é demais! Para isso é preciso do dominante:  DOM(homem) ou DOMME (mulher) e do dominado: submisso(a)

Quem gosta do life style e quer convencer o parceiro(a) experimentar, pode apostar 24 horas (48,72hs) de escravidão numa partida de vídeo game por exemplo – vale cartas, tabuleiro, ou até resultado de jogo de futebol.

Algumas práticas comuns são:

-Podolatria – Beije meus pés!

-Dog play – encoleire seu parceiro, leve pra passear – dentro de casa ou do quarto mesmo vale =)

-Bondage – as famosas algemas, cordas, lenços…

– tratamento de SPA – preparar banho, fazer massagens, pentear os cabelos…

– privação do orgasmo (no ato, ou por um certo período de tempo… –semana, mês)

Aqui em São Paulo sei da existência de MUNCHS, que são encontros onde simpatizantes e praticantes do BDSM se encontram para discutir o tema e dividir experiências.  Existem também algumas festas fechadas, bem restritas, Para os mais exibicionistas, existem clubes fetichistas abertos e festas fetichistas mensais e sazonais, como o Luxuria. E, claro, não poderia deixar de mencionar os Motéis com suítes temáticas BDSM

São Paulo: Motel Imperium, Zapt Motel, Motel El Casco, Motel Carrossel, Motel Riviera, Motel Exótico ,  Motel Magnata, Motel Belle, Motel Moinho do leste, Loft Motel.  

Porto Alegre: Motel Atenas.

Divirtam-se! E acreditem, tem muitos homens por ai que gostariam de servir 😉

 

67 Comentários

Arquivado em comportamento, Sexo

Sexo e curvas

Por Keka Demétrio

Antes da famosa revolução feminina, quando mulheres queimaram sutiãs e a invenção da pílula anticoncepcional nos ofereceu o direito de uma vida sexual ativa, nós mulheres vivíamos, sob vários aspectos, submissas e oprimidas pela sociedade machista.

Nos dias de hoje, onde estamos dominando o mercado de trabalho, somos em maior número nas universidades, decidimos onde será gasto o nosso rico dinheirinho (em 2009 despejamos 12 trilhões de dólares na economia mundial, e desse montante, 800 bilhões de reais foram injetados por nós, brasileiras lindas, gostosas e cada vez mais poderosas), quando e se teremos filhos, e onde passar as férias de verão, percebo que muitas de nós se contentam com muito pouco quando o assunto é sexo.

Algumas razões existentes nem vou comentar aqui, mas não posso deixar de dizer que diante de uma sociedade que diz que a magreza que é bonita, estamos deixando de nos preocupar com o prazer que o nosso corpo pode nos proporcionar, independente de possuir curvas a mais ou a menos, para descabelarmos com o tamanho da nossa cintura.

Penso que assim como devemos conhecer nosso interior, temos obrigação de sabermos quais partes do nosso corpo nos dá mais prazer. Tenho uma amiga mulherão que diz que odiava sua barriga até que ao fazer amor com um ex namorado ele apertou o desafeto e a fez ver constelações. Agora, todas as vezes que vai pra cama com o atual namorado ela faz questão de levar as mãos do gato direto para lá.

Sem neuras de que o moiçolo não te tocou direito porque você está acima do peso e ele não quer pegar em bainhas, homem nenhum tem a obrigação de saber onde tocar para que você arrepie até a alma, mas você pode muito bem ensinar o caminho da felicidade a ele. Porém, isso você só irá conseguir se conhecer seu corpo. Decididamente esqueça seus quilos a mais e concentre nos prazeres que vai descobrindo ao se tocar. Conheça e reconheça todos os sinais, isso não é ilegal, nem imoral e também não engorda. Aliás, sexo emagrece, principalmente quando bem feito.

Aproveite para testar seus sentidos, temos cinco que são canais que se bem trabalhados nos oferecem uma gama incrível de sensações. Esqueça tudo o que há lá fora e aproveite para descobrir um mundo novo, onde as suas dobrinhas e excessos serão apenas coadjuvantes da sua vontade de sentir e dar prazer.

Esqueça a nóia de alguns idiotas de plantão que pensam que mulher pra relacionamento sério não pode fantasiar, soltar as feras, gostar de sexo que libera os instintos e faz flutuar. Isso é babaquice de homem burro que oprime o mulherão que tem em casa, e que poderia se tornar uma baita amante, para pegar qualquer porcaria na rua.  Homens assim, na minha humilde opinião, são uns machistas que morrem de medo é de que suas gatas descubram o poder de fogo que têm.

Dica: se for pra descabelar, que seja com um gato delicioso, em uma noite, tarde, ou manhã de muito prazer. Aliás, sexo de manhã é óoootimo, dá disposição para o resto do dia e ainda te deixa com pele de pêssego. Tem coisa melhor?

101 Comentários

Arquivado em comportamento, Para Refletir, Relacionamento, Sexo, Uncategorized