Arquivo da categoria: Uncategorized

Ensaios fotográficos gratuitos para crianças especiais

Por SImone Fiúza

O projeto Borboleta Pequenina é uma iniciativa da Tatiane Moraes fotógrafa e mãe da pequena Ana (que eu morro de amores pelas fotos postadas no facebook), essa pequena nasceu em em 28 de agosto de 2012 é a inspiração do projeto.

1521248_935161443174337_6145530626039790928_n

“Além da novidade de ter uma criança, vieram todas as dúvidas e medos ao descobrir que ela tinha uma patologia não antes esperada. Foi um período muito difícil! Foi tudo muito sofrido até chegar ao seu diagnóstico. Mas com o tempo tudo se ajustou.” conta a mãe da pequena.

As fotos da Ana sempre fazem muito sucessso no facebook e veio dai a idéia da mãe proporcionar isso a outras crianças conversando com outros pais, que tinham vontade de fotografar os filhos, mas ao mesmo tempo tinham o receio de como isso seria feito, visto que os profissionais por mais experiência que tenham, não tinham experiência com crianças especiais.

O ensaio para crianças especiais é gratuito, os tratamentos geralmente são bem caros e ela achou uma forma de agradecer e também ajudar famílias como a dela.

“A rotina das famílias especiais é tão pesada, que um dia de descontração, com belos registros, fará diferença. Uma recordação pra toda vida! Minha filha mudou minha vida, e me trouxe tanto amor, que eu preciso dividir!” completa a fotógrafa.

Vou compartilhar com vocês algumas fotos e para maiores informações clique aqui -> Projeto Borboleta Pequenina   

10155928_568862276584357_8198596124247947161_n

Bruninha e sua mãe Giselle a espera da irmã Ana Júlia, muito amor!!

10919007_571492436321341_6829827299373341382_n

Essa é a Alana e sua mãezinha Carol, como não se apaixonar por esse sorisso?10933710_566433383493913_5067242768085846181_n 10891568_566433400160578_6613124289901411120_n

Esse é o Rafael, muito inteligente e adora política!

10953949_575316932605558_6315911409116394110_n 10298955_575317045938880_6740330687608887379_n

E pra fechar esse é o pequeno Léo, como não amar a pureza das crianças?

10424327_559975550806363_4312786552521435451_n 10885584_559975774139674_7965425018222449050_n 1908483_559975984139653_4318903860355825864_n

Bjokas

Se você quiser ajudar, indicar, parabenizar entrem em contato com a Tati Moraes ou pelo e-mail projetoborboletapequenina@gmail.com

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O que esperar de 2015?!

Por Simone Fiúza

Estou sumida, né?!

Mas todo mês de janeiro procuro me dedicar a família, férias, pensar nos planos e projetos, colocar a cabeça no lugar, me desligo de tudo!

Mas já estamos em fevereiro e estou de volta para alegria ou tristeza de vocês! Hahahaha Comecei o ano e decidi que 2015 será diferente, não farei mais listas de metas, vou fazendo e criando o que o coração mandar. Todos os anos eu fazia listas imensas, irreais e quando chegava o mês de dezembro ficava triste, decepcionada e deprimida porque nunca conseguia finaliza-lá, sempre um item ou outros ficavam de fora das realizações. Esse ano será diferente, não quero me decepcionar, quero realizar mais, acontecer, quero ser mais feliz, trabalhar, ser mais pró-ativa, mais real, me cuidar em primeiro lugar e principalmente dar valor a quem merece! Só esses itens daria um bom início de lista de metas… Mas esse ano tudo vai ser diferente!!

Espero dividir com vocês momentos, experiências e dicas, meu 2015 começou, bom ano pra vocês!!

Bjokas e se amem!!

foto

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Blog Mulherão em manutenção! Aguente aí que a gente já volta…

Por Renata Poskus Vaz 

Pela primeira vez em 6 anos o Blog Mulherão passará por uma manutenção. São apenas 2, 3 dias. Já, já a gente volta.

Enquanto isso, acompanhe nosso Facebook. Clique aqui. 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

“Parabéns por ter emagrecido!”

Por Renata Poskus Vaz

Uma revolução tem acontecido no mundo plus size. Muitas gordas tem virado ex-gordas e não sabendo como lidar com o novo corpo e nem mesmo com os elogios que recebem por ter emagrecido.

Como as gordas faziam para emagrecer, há alguns anos?

Há alguns anos, nossa opção para emagrecer se restringia à reeducação alimentar (que se fosse fácil de aplicar em nossa vida, não existiriam tantos gordos no mundo). A gente até sabe o que comer, como comer e a que horas comer, mas o trabalho, a rotina e o preço dos alimentos saudáveis são grandes impeditivos. Hoje, um pé de alface custa mais do que um pacote de macarrão que serve a família inteira. Comer no Mc Donalds custa R$20, mas você gasta o dobro disso por um copo de suco sem corantes, açúcares e aditivos, uma salada, legumes e um grelhado. Se você ficar sem comer para reduzir os gastos com alimentação saudável, não estará se reeducando e colocará a saúde em risco. Um pote de vitaminas, essenciais para suprir carências vitamínicas de quem está em processo de emagrecimento, não custa menos de R$60. É necessário sim ter dinheiro para a reeducação alimentar

Outra opção era a ingestão de medicamentos para controle do apetite. Tomar remédio às vezes é necessário, principalmente em casos de ansiedade extrema que ocasionam compulsão alimentar (que funciona como um vício em drogas ou bebidas alcoólicas). É preciso domar a cabeça para o corpo e mente aceitarem a ingestão reduzida de alimentos. Mas caso você não tivesse um convênio médico, pagar endocrinologista, exames, fórmulas, nutricionista, psicólogo etc era privilégio de poucas. Muitas, então, recorriam a remédios pelo mercado negro. Colocavam a saúde em risco. O resultado, quase sempre, era engordar em pouco tempo tudo o que perdeu e mais um pouco.

Pouco se falava da cirurgia bariátrica, que não era feita por planos de saúde e o valor cobrado por ela era um absurdo!

Ser gorda vira moda

Por volta de 2009, mais ou menos quando o Blog Mulherão surgiu, ser gorda virou moda. Cansadas de tomar remédios para emagrecer ou de fazer dietas que sempre fracassavam, milhares de mulheres deram seu grito de independência. “Amo minhas curvas” virou mantra. Não que todas acreditassem mesmo que pudessem ser lindas, felizes e bem-resolvidas acima do peso, mas repetir isso incessantemente fez com que ataques alheios e sugestões de emagrecimento fossem diminuindo até que, de fato, algumas gordinhas recuperassem a autoestima.

Algumas viraram modelos, outras misses e outras simplesmente tomaram uma injeção de amor próprio sem a necessidade de títulos ou reconhecimento alheio.

Muitas aprenderam que é possível ser uma mulher saudável, ativa e linda mesmo com alguns quilos a mais.

Enfim, a democratização da bariátrica

Inicialmente, apenas obesos mórbidos, com saúde realmente crítica e debilitada recebiam encaminhamento para a cirurgia. Hoje, qualquer mulher acima do peso, que se entupa de churrasco um dia antes dos exames de sangue e eleve um pouquinho o índice de colesterol já consegue o encaminhamento. Se você reclamar de dor nas costas ou dizer que tem mãe e avós gordos e com diabetes, então, vai mais rápido para a cirurgia. Isso pelo convênio ou por pagamento particular.

A bariátrica virou uma indústria rentável, a cirurgia apresenta riscos mínimos. Mas não, não é fácil para a gorda passar por ela. A maioria que não faz tratamento psicológico antes e mesmo após a cirurgia mantém crises de ansiedade e compulsão, transferindo para outros vícios como sexo, drogas e álcool. : “vou amarrar seu estômago e quero ver você enchê-lo novamente de leite condensado, sua gorda!”, é mais ou menos assim que funciona para alguns a cirurgia. É como uma agressão. Mudam seu corpo, mas não sua mente.

Pera lá, não sou contra a cirurgia, sou contra esse glamour, essa facilidade toda, sou contra recorrer a ela antes de se esgotarem todas as alternativas de um emagrecimento saudável.

As gordas que viraram ex-gordas

Mas enfim, com essa facilidade de emagrecer em tempo recorde, muitas gordas que conhecemos, incluindo blogueiras, donas de lojas e modelos plus size recorreram à cirurgia bariátrica e atingiram o peso com que tanto sonhavam anos atrás. Poucas, pouquíssimas, na verdade conheço umas 3 apenas, assumiram terem operado.

Ai me pergunto o porquê dessas mulheres esconderem que optaram pela cirurgia. Tudo bem omitir, ninguém é obrigado a fazer da própria vida um Big Brother. Mas mentir pra quê?

Quando vejo ex-gordas que passaram por bariátrica mentindo que operaram rins, vesícula ou a unha do dedão do pé, e dizem que emagreceram 20, 40 Kg em 2 meses com reeducação alimentar, acho uma crueldade com outras mulheres. As seguidoras dessas ex-gordas famosas se sentem incompetentes por não conseguirem esses resultados surpreendentes também.

Por outro lado, compreendo os conflitos que vivenciam essas ex-gordas. “Se antes eu dizia que me amava gorda, ao assumir que fiz bariátrica vão dizer que eu mentia antes”. Sim, alguns dirão, porque tem gente que não tem mesmo o que fazer. Mas a maioria compreende que somos seres pensantes, que vivem e aprendem e mudam de opinião. Você pode ser uma gorda saudável hoje e não ser mais amanhã. E se decidir emagrecer, não importa por que via, não importa por qual motivo, é um direito seu. Mas se for usar seu emagrecimento para autopromoção, seja sincera.

“Parabéns por ter emagrecido!”

Diversas vezes vi ex-gordas reagindo com rispidez a um simples: “Parabéns por ter emagrecido!”. Quando te elogiam, nem sempre estão querendo dizer que você está melhor magra do que gorda, nem nada parecido. Não estão sendo irônicas e nem pensando: “finalmente você se tocou e emagreceu”.

A pessoa apenas encara que se você emagreceu, sem ser por reflexo de uma doença grave, que merece parabéns por ter sido perseverante, por ter se dedicado, afinal, todo mundo sabe que fazer dieta, ou bariátrica ou mesmo tomar remédios, não é fácil. Concessões tem que ser feitas, em todos os casos. E isso merece mesmo parabéns.

Da mesma forma quando engordo e alguém me “avisa” também agradeço, transformando a crítica em um elogio. rsrsr

Para quem continua gorda, assim como eu…

E eu que era uma das mais magras entre as modelos, amigas e  blogueiras plus size, de repente me vi ficando mais gordinha. Não só porque ganhei um quilinhos nesses últimos anos de aceitação, mas também porque algumas delas optaram por emagrecer. Não fiz contrato para ser gorda eternamente, pode ser que um dia emagreça (se acontecer, que seja por escolha e não por doença), mas continuo amando minhas curvas, o bumbum grande que só o sobrepeso me dá, os seios fartos que transbordam pelo generoso decote. As maçãs do rosto salientes e coradas. Amo minha barriga positiva e o movimento dos meus quadris quando ando.

Sou feliz assim, mas se um dia eu sucumbir a essa onda de emagrecimento recorde (diferente do meu engorda e emagrece sutil de sempre), vocês saberão. ❤ ❤ ❤

12 Comentários

Arquivado em Uncategorized

TOP 2: Os 2 itens fashion de 2014 que eu não usaria em 2015 (nem nunca!)

Por Renata Poskus Vaz

Espero o ano inteiro por este momento: a divulgação da lista dos 10 itens de moda que foram sucesso durante o ano, mas que eu não usei e jamais usaria. Ano passado fiz minha listinha (veja aqui). Mas neste ano gostei de quase tudo o que vi nas vitrines, ou seja, meu top 10 não ficou completo.

Vamos para a lista deste ano com os 2 itens que eu nunca usaria?

1) Vestido com franjas

vestido com franjas

Esse vestido com franjas, no melhor estilo melindrosa, foi um dos grandes sucessos da moda em 2014. Eu acho lindo NOS OUTROS. Já vi, inclusive, algumas gordinhas usando e achei que elas ficaram lindas. Porém, cada vez que me arriscava a experimentar um modelo desses, me sentia assim:

priscila-tv-colosso

2) Jardineiras e salopetes

salopetes

Este look é uma gracinha. Aqui no Blog Mulherão a Simone Fiuza já postou várias fotos dela dela usando jardineiras (a que tem shortinho) e salopetes (a que tem sainha). É realmente uma questão pessoal. Mas eu não gosto, não curto, fico me sentindo muito feia. As jardineiras e salopetes tem volume, recortes, bolsos etc justo na parte do corpo que eu tenho mais volumosa: a barriga. A solução seria usar o modelito com a alça caída. Acontece que eu fico me sentindo desleixada, desarrumada desta forma. Questão de gosto. Não gosto e pronto. Com as alcas em seu devido lugar, fico me sentindo assim:

jardineira gravida

 

E você? O que foi moda e você não usaria em 2015?

3 Comentários

Arquivado em Moda e estilo, Moda Verão, Uncategorized

Como sobreviver a um Natal em luto

Por Renata Poskus Vaz

Hoje meu coração me pediu para escrever não somente desejando um Feliz Natal para todos vocês que nos acompanham. Minha vontade hoje é falar diretamente com aqueles que perderam parentes e amigos queridos no ano de 2014.

Natal é uma das datas mais felizes de nossas vidas, em que nos reunimos com aqueles que mais amamos para celebrar o amor e o Nascimento de Cristo, aquele que nos salvou e nos ensinou tantas virtudes especiais. Como não lembrar dos parentes, das risadas, das conversas e da celebração do amor com aqueles que são tão importantes para nós? Mas quando alguém que amamos muito falece, nosso coração padece e o Natal faz todo o sentimento de dor, saudade e tristeza surgir. A primeira reação com os preparativos do Natal é sempre pedir para que tudo acabe logo. Musiquinhas, sininhos e pessoas entoando o HO HO HO por aí parecem debochar de nosso sofrimento. Coisa da nossa cabeça e do coração em luto, é claro.

Mas como reagir a isso? Fugir? Ficar em casa sozinha chorando?

Sou espírita e acredito na imortalidade da alma. Acredito que de alguma forma, nossos entes queridos falecidos vivem em espírito em outro lugar e que são capazes de receber nossas vibrações e pensamentos mais intensos. Acredito que nenhuma mãe, irmão, marido falecido apoiaria que nos privássemos de uma celebração. Ficariam tristes em saber que estamos chorando, magoados e inconformados.

O que posso dizer é que um dia essa dor passa, a tristeza deixa de existir e só a saudade ficará. E será aquela saudade boa, de quem é muito grato por ter convivido com pessoas especiais. Então, o quanto antes você sair de casa e se predispor a viver, melhor. Mais rápido a felicidade voltará para seu coração.

Ainda me recordo quando minha avó materna faleceu, no início de um mês de dezembro. Mesmo todos chateados e cansados nos reunimos para celebrar o Natal. Tios, primos e meu avô, todos lá. Minha tia forrou uma parede com um lindo veludo azul escuro e formou um grande coração com fotos de todos nós com minha avó. Algo simples, singelo e repleto de amor. Uma homenagem que ela teria muito orgulho de ver. Naquela mesma data dei um perfuminho baratinho de presente para minha mãe, com o dinheiro que ganhei em meu primeiro emprego. Era algo tão bobinho, mas ainda me lembro do olhar dela para mim, cheio de orgulho, amor e admiração. Seis meses depois, ela faleceu também.

Hoje penso: gracas a Deus que comemoramos aquele Natal, mesmo em luto pela morte de minha avó. Caso contrário, eu teria um momento a menos especial para me lembrar de minha mãe. E assim vou vivendo, com a certeza do reencontro e crente de que sendo feliz, estou honrando a memória de todos aqueles que muito me amaram em vida.

Feliz Natal!

10 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Look do dia em dose dupla: vestidos fofos da Gudamagoo

Por Renata Poskus Vaz

O look do dia que estou postando hoje, na verdade é um look que usei no período em que estive lá em Porto Alegre, no início do mês. Fui crente de que lá era o lugar mais friozinho do Brasil e me enganei completamente. A temperatura de Porto Alegre chega à casa dos 40 graus.

Para suportar o calorão, só usando vestidos fresquinhos. O modelo cor de abóbora que a minha amiga Lis Maira (modelo gaúcha) está usando é de tecido plano. Já meu vestidinho é de jeans com elastano, com elástico nas costas, super confortável. Ambos são da Gudamagoo e compramos na Mulher Bonita.

pozolo_RP_120714 (4)

pozolo_RP_120714 (6)

pozolo_RP_120714 (2)

Usei sem sutiã mesmo, e daí? Liberdade para as peitcholas!rsrsrs

pozolo_RP_120714 (3)

A bolsa e o sapato eram muitos sóbrios e mais invernais, mas como não fui prevenida, me adaptei com o que havia levado na bagagem. Mesmo assim, gosto muito da combinação menininha com mulherão.

Look Lis Maira e Renata: Gudamagoo à venda na Loja Mulher Bonita

Sapatos: Passarela

Bolsa: Marisa

Fotos: Divo supremo da sensualidade, o fotógrafo Pozolo.

7 Comentários

Arquivado em Look do Dia, Moda e estilo, Uncategorized