Arquivo da tag: cinta

Cinta, para que te quero?

Por Keka Demétrio

Você está usando uma revolucionária cinta modeladora e aparenta vestir dois números a menos, talvez até três. Sai de casa se achando a mais poderosa das mulheres, dona de curvas que desperta olhares de cobiça.  Até aí, ótimo, fico feliz por você estar se sentindo ‘ a delicia’.

Nessa de sair linda e se sentir como tal, seu poder de atração muda e não demora para que um homem interessante chegue mais perto e embale uma boa conversa. Confiante como você se sente, será natural que surja convite para um próximo encontro. E é claro, você aceita.

Dia e hora marcados, lá está você toda linda, exprimida em uma cinta que de tão justa parece que vai acontecer igual aos desenhos animados e a alma vai sair do corpo. No entanto, ela também faz com que seus medos e temores fiquem tão, ou mais, escondidos que suas gordurinhas.

Encontro vai, encontro vem, não necessariamente precisa ser depois de vários, isso só vocês decidirão, resolvem terminar o tal jantar na cama. Você não cabe em si de tanta euforia, também não é para menos, sua cinta modeladora, aquela que te deixa dois manequins e meio a menos não deixa caber mais anda mesmo, nem mesmo um grama a mais de sensações, e é nesta hora que a ficha cai e se lembra dela, a milagrosa que te molda o corpo. E agora?

Você não tem saída, tem que tirar a cinta, inclusive sem ele nem perceber, porque, convenhamos, estas cintas são sempre muito feias e broxantes (que dia vão inventar uma cinta sexy, hein mercado???), e dependendo do modelo demanda um malabarismo digno do Cirque du Soleil para ficarmos livres delas.

Mas este não é o principal problema, aliás, este é pequeno se aquela cinta foi o único motivo para que você se sentisse uma mulher digna de ser amada e desejada. Se a resposta for sim, sinto te informar que estará literalmente perdida assim que a tirar e suas dobrinhas virarem dobras de verdade. Vai puxar o lençol, apagar as luzes, recusar certas posições, vai engolir seco e ficar louca pra que as mãos atrevidas dele passem bem longe da sua barriga, por exemplo. Não vai ser capaz de dar e nem sentir prazer, porque estará tão ligada em estar nua e dois manequins e meio a mais, que o que mais deseja é que tudo acabe o mais rápido possível. O que era pra ser uma noite de amor deliciosa e digna de um homem e uma mulher que souberam despertar seus sentidos e seus instintos, transforma-se em ingrediente para afastar o moço e afundar mais ainda sua autoestima. Não lembramos que ele só está naquela cama porque soubemos despertar nele desejos, independente da famigerada cinta.

A verdade é que aprendi, e isso tem ajudado a modificar muitas coisas em minha vida, que quando damos muita atenção aos nossos defeitos, eles começam a se tornar mais evidentes do que realmente são, e isto não é só esteticamente falando. E se aquela cinta era apenas um apetrecho que você utilizava para complementar o sorriso que carrega nos lábios e o brilho de amor próprio que tem nos olhos, ele simplesmente não vai se importar, porque ele já sabe que você é especial independente de usar dois manequins e meio a mais ou a menos.

 

38 Comentários

Arquivado em Beleza, comportamento, Para Refletir, Relacionamento