Arquivo da tag: felicidade

Concurso Cultural Barriga Positiva: mostre o amor pelo seu corpo e concorra a prêmios!

Por Renata Poskus Vaz

Quando desafiei aqui no Blog Mulherão que nossas leitoras nos enviassem fotos mostrando suas “barrigas positivas”, não imaginei que receberia tantas fotos de mulheres lindas, sem medo de ser feliz. Montei um álbum no Facebook com quase 30 fotos. Veja aqui. Então, pensei em continuar a brincadeira premiando algumas donas de “Barriga Positiva”.

Quer participar?

Regras do concurso cultural “Barriga Positiva”

Não há uma vencedora, mas 5 em vários quesitos. Lembrem-se que isso é uma brincadeira e a escolha é feita por critérios muito subjetivos ( com exceção da foto mais curtida e da mais compartilhada). Não vai ganhar necessariamente a maior barriga, nem a foto mais bem produzida… A gente tem que sentir aquele “amorzão” pela foto, entende?

Para participar você precisa:

1) Envie sua foto para blogmulherao@hotmail.com com uma sugestão de legenda até o dia 7 de dezembro. As fotos estarão disponíveis para votação e compartilhamento do dia 10 a 17 de dezembro, no Facebook do Blog Mulherão.

2) Curtir a Fan Page do Blog Mulherão e compartilhar sua foto em seu perfil.

O resultado será divulgado no dia  20 de dezembro.

Quem já teve a foto publicada em nosso mural da Barriga positiva deve pedir a inserção da mesma no concurso.

Prêmios

1. A mais curtida – a foto mais curtida ganha um biquini ou maiô ou saída de praia da Cachopa Brasil.

* esta imagem é apenas ilustrativa. Na ocasião do prêmio, a vencedora poderá optar por qualquer produto da loja, sendo conjunto de biquínis, maiôs ou saídas de praia, sem limite de preço.

biquini cachopa 2

2. A mais compartilhada – a foto mais compartilhada ganha este conjunto de lingerie  da Vislumbre Moda íntima

vislumbre

3. A escolhida das blogueiras (escolhi um grupo de 4 blogueiras que vão eleger a sua musa da Barriga Positiva), que vai ganhar um vestido da Xica Vaidosa.

* caso este vestido não tenha mais em estoque, a vencedora poderá escolher outro modelo sugerido pela Xica Vaidosa.

0642

4. A escolhida das modelos (convidei um grupo de 4 modelos famosas para avaliá-las) vai ganhar um vestido modelo slim da Melinde Brasil.

vestido slim 2

5. A escolhida dos rapazes (convidei um grupo de homens que são apaixonados por gordinhas e costumam participar de eventos e grupos de discussão plus size na internet, para eleger sua musa) vai ganhar uma blusa de viscoelastano da Kauê*

* a imagem é apenas ilustrativa.  A vencedora escolherá um modelo disponível em estoque no momento do sorteio, sugerida pela Kauê.

blusa Kauê

Os prêmios serão enviados via correio em até 10 dias.

11 Comentários

Arquivado em Concurso, Sorteios

Feliz, eu? Imagina!

Por Renata Poskus Vaz

Hoje não vou deixar nenhuma mensagem, nenhum texto, nenhum recado. Apenas essas fotos, tiradas por Helena Leão, no Dia de Modelo de BH, que mostram bem como ando ultimamente: FELIZ!

Vestido: Elvira Matilde/ Sapato: Vizzano

6 Comentários

Arquivado em comportamento, Dia de Modelo, Moda e estilo

Carta a uma leitora

Por Keka Demétrio

Quem me conhece, convive comigo, e até mesmo aqueles que nem convivem, mas já passaram por mim, sabem que na maior parte do tempo estou sorrindo, fazendo um gracejo, tentando deixar a vida mais leve, já que ela às vezes nos mostra aspectos meio dolorosos. Ontem recebi um e-mail de mais uma leitora questionando como faço para ser sempre feliz.

Então, ai vai a resposta: eu não sou sempre feliz. Eu tento estar sempre feliz, o que é diferente.

Costumo dizer que SER é estático, imutável, e não casa com o desenvolvimento do ser humano em sua busca pela evolução como Filho de Deus. E acredito que a felicidade é algo que precisa de movimento para se manifestar e que isso acontece de forma e intensidades diferentes no decorrer da nossa vida. Vale ressaltar que a forma como vamos absorvendo os ensinamentos pelos quais vamos passando também é fator importante e determinante na forma como sentimos a felicidade.

Não existe fórmula pronta para a felicidade. Assim como outros diversos sentimentos, ela é mais um que depende do íntimo de cada um de nós.

Quando criança o que me deixava feliz, e que me recordo com muita alegria e saudade, eram as férias na fazenda de meu avô onde todos os primos se encontravam para dias maravilhosos de passeios a cavalo, banhos de rio, brincadeiras no rego d’água que passava nos fundos da casa, as frutas comidas direto do pé e que tinham um gosto fantástico. Hoje, todas essas coisas talvez não me dariam tanta felicidade quanto, por exemplo, ler um bom livro, assistir a um bom filme, ou simplesmente ficar sentindo o vento bagunçar os meus cabelos enquanto fico admirando o céu, ouvindo uma boa enquanto procuro desenhos nas nuvens. Ok, eu ainda faço isso, e adoro! rsrs

Mas de todas as lições, a que eu aprendi com louvor e que me auxilia muito nessa busca constante em estar feliz, foi desenvolver a coragem de rir de mim mesma, de me permitir ser ridícula aos olhos dos outros, porém feliz e em paz comigo mesma. Acho que essa capacidade faz com que tornemos a vida mais gostosa, menos pesada, menos séria, e assim dá pra brincar e deixar ressoar muita gargalhada. Aliás, sou bem boa nesse quesito.

Gata, eu choro, eu sofro, eu fico triste, e às vezes tenho até vontade de desistir de tudo, mas quando percebo que DEUS me coloca em certas situações e sopra em meu ouvido: vai, resolva que eu confio em você!, me sinto abençoada, porque penso: Uau, isso é muito sério, DEUS confia em mim! E nessas horas, ao mesmo tempo em que me vejo como uma simples folha que faz parte da folhagem de uma árvore frondosa, me sinto entranhar em suas raízes e agüentar os ventos que parecem querer me arrancar. Quando tudo acaba, me vejo mais forte, mais segura e mais confiante. Portanto, mais apta ainda a estar feliz.

Parei de acreditar que a minha felicidade só existiria quando estivesse profissionalmente realizada, quando tivesse um companheiro maravilhoso ao meu lado, quando fizesse a viagem dos meus sonhos, ou realizasse um monte de outros sonhos pessoais que nem cabe relatar aqui. Passei a perceber que durante o meu dia tenho inúmeras oportunidades de me sentir feliz e que só depende de mim, das minhas escolhas. Descobri, Poe exemplo, que dizer bom dia sorrindo para mim de gente ao espelho é uma forma de me sentir feliz. Eu sei que não é fácil, mas ninguém disse que seria, e quer saber, somos tão imperfeitos, temos tão pouca fé, que se fosse fácil não enxergaríamos como felicidade.

Hoje, quando penso em felicidade não vejo como um acontecimento só, uma coisa isolada. Acho que a felicidade que queremos e almejamos tanto sentir vem de um amontoado de felicidades que vamos acumulando no decorrer da vida. No acúmulo das boas ações, nos perdões que concedemos, na fé que alimentamos e no amor que doamos.

12 Comentários

Arquivado em comportamento, Para Refletir, Relacionamento

Hipocrisia e felicidade

Por Keka Demétrio

Ando em um momento em minha vida onde estou procurando mais ouvir do que falar, e já dizia meu sábio avô que quando conseguimos nos calar a boca é porque a nossa voz interior está falando mais alto, e consequentemente isso nos conecta com a vida.

Já tem um tempo que estou percebendo algumas pessoas dizerem que é impossível ser feliz quando se está acima do peso, que quem grita isso aos quatro cantos está sendo hipócrita, fingindo uma felicidade inexistente.

Bom, não posso falar por ninguém além de por mim mesma. E sou feliz sim, com todas as minhas gorduras extras. Porque para mim a felicidade vai muito além de um corpo e tem mais a ver com a forma como eu me sinto, me vejo e me posiciono para mim mesma.

Um monte de gente diz que irradio uma felicidade contagiante e constante. Sim, eu sou feliz, mas eu também fico triste, magoada, às vezes sinto solidão que o coração chega a doer, fora as vezes que me acho horrorosa de feia (nessas horas a terapia do espelho me salva…rs). Tem dias que não sinto vontade de levantar da cama, aliás, a vontade é de ficar o dia todo assistindo comédia romântica, me empanturrando com chocolate, sorvete, pipoca e guaraná. Tenho sim minhas crises depressivas e de choro. Sou dotada de todo tido de sentimento e emoção, ou seja, normal como qualquer outro ser humano.

O que eu não faço, em definitivo, é ficar alimentando essa parte negra da vida, não permito que essa nuvem escura tome conta dos minhas ações e determine como será o meu dia. Prefiro educar meus pensamentos com alegria, procurando, embora nem sempre seja fácil, perceber o lado bom das coisas, porque de uma coisa tenho certeza, sempre há um lado positivo.

Já fiquei triste por estar gorda, por não poder vestir um short bacana por causa das coxas grossas e com celulite, mas na época pensei que isso não poderia me proibir de vestir uma bermuda linda e curtir o verão como todo mundo. Então, penso que aprender a educar os pensamentos seja uma arma poderosa contra esses pontos negativos que não nos traz alegria e vida, ao contrário, nos deixa pra baixo, com o sentimento de exclusão.

Talvez aí esteja uma das diferenças entre quem consegue ser feliz mesmo tendo consciência de suas limitações, e aqueles que fazem desses limites o ponto central de suas vidas. Isso não é ser hipócrita, é saber tirar proveito da vida.

Sou gorda, linda, gostosa, mais do que isso, sou inteligente, porque sei transformar pesadelos em sonhos.

113 Comentários

Arquivado em comportamento, Para Refletir, Preconceito, Relacionamento

De onde vem esse sorriso?

Por Keka Demétrio

DSC_4475_R( O sorriso de Juliana Lopes não deixa dúvida: ela é um mulherão!)

Nós, mulherões, sempre ouvimos que temos o rosto tão lindo e que se emagrecêssemos….

Opa, tem algo errado aí, na verdade, um equívoco.

Geralmente as pessoas imaginam que só se pode ser feliz estando magra, ou seja, quem está acima do peso não tem o direito, sequer, de ser amado por alguém.

Contradizendo esses pensamentos, temos vários exemplos de mulheres que são bem amadas e que estão bem acima do peso. Outro dia uma amiga nossa nos contou que o noivo ao pedir sua mão em casamento disse que não queria só a mão e sim tudo e depois ainda afirmou que se ela emagrecesse iria atrás de outra gordinha! Ulálá, essa amiga tá passando muito bem, mas o gato em questão mais ainda.

É bem provável que se as pessoas fossem despidas de certos preconceitos elas não nos diriam essa frase horrível.

Outro equivoco é dizer que todo gordinho sempre está de bom humor porque come chocolate… Aiaiai, deixa explicar uma coisa… Eu, particularmente, tenho bom humor porque me delicio com chocolate, sim, mas também porque sou amada, desejada, deliciosa e inteligente. Além disso, adoro beijo na boca e falar de amor, o que nos deixa com a pele brilhando… Tenho uma vida profissional, gosto de me arrumar, passar creme, ir ao cabeleireiro, me vestir bem, dançar… Ah, tem coisa melhor do que se jogar numa pista de dança e arrasar como uma verdadeira diva?

Enfim, não me escondo da vida e de tudo que ela me oferece. Mas o mais importante é que não condiciono minha felicidade ao meu peso.

E você, de onde vem esse sorriso tão lindo?

 

64 Comentários

Arquivado em comportamento

Não é só como modelo que uma gordinha pode ser feliz!

Mulherão 7

Na foto, Graziela Matte, advogada

Gente,

Agora chegou a hora de dar uma bronquinha em vocês, minhas amigas.
Não é só como modelo que uma gordinha pode ser feliz. Sim, porque o que eu tenho visto ultimamente, é um “boom” de meninas mudando seus perfis no orkut e introduzindo após o nome a inscrição: “modelo plus size”, sem nunca terem realizado um único trabalho como modelo.

Nada contra quem queira ser uma modelo plus size, mas devemos mudar essa idéia que gordinhas só são respeitadas e admiradas quando desfilam numa passarela ou quando ilustram as páginas de um catálogo de moda. Quando criamos o Dia de Modelo, nossa pretensão não era transformar ninguém em modelo profissional, apenas resgatar a auto-estima de mulheres lindas, cada qual com suas qualidades e diferenças que as tornam especiais. Ou seja, mostrar que uma gordinha pode ser feliz, linda e sensual, mesmo sendo uma dentista, advogada, secretária ou dona de casa.

Minha preocupação, minhas amigas, é que daqui há algum tempo vocês se sintam frustradas por terem um book, mudado o perfil no orkut e não terem realizado nenhuma campanha que realmente fizesse valer este titulo de Modelo Plus Size. Não por falta de merecimento, capacidade ou beleza, mas pelo simples fato do mercado ainda em crescimento no Brasil e com, até então, oportunidades mais escassas.

Enfim, o que eu espero, é que todas se valorizem. Não acho que uma gordinha manicure, médica ou balconista seja menos que eu, que sou jornalista, ou qualquer uma de minhas amigas modelos plus size.

Sejam felizes e se Assumam. Assim, como são. Orgulhem-se de suas aptidões. E contem suas histórias de vida para mim. Mostrem como conseguem ser uma gordinha de sucesso em sua profissão. blogmulherao@gmail.com

28 Comentários

Arquivado em comportamento

Saiba tudo o que rolou no Mulheres, da TV Gazeta

Primeiramente, gostaria de agradecer todas as manifestações de carinho recebidas após a minha aparição no Programa Mulheres, no dia 03 de julho (sexta-feira), na TV Gazeta, com apresentação de Kátia Fonseca. Prometo que responderei a todos os comentários feitos aqui no blog, assim que possível.

Na ocasião, eu, Renata Poskus Vaz (autora do blog Mulherão) e Danúbia Riolo (consultora de crédito), fomos entrevistadas sobre como seu uma gordinha feliz e bem-resolvida. O bate-papo durou cerca de 20 minutos e conseguiu provar e comprovar que a única saída para ser feliz acima do peso é se aceitar do jeito que é, não ligar para comentários alheios e se amar acima de tudo.

Em breve, postarei o video aqui. Aguardem!

GetAttachmentCA1UIL40

GetAttachmentCAVRQV5K

Ao lado da apresentadora Kátia Fonseca, Renata Poskus e duas leitoras do Mulherão

GetAttachment

Renata Poskus Vaz

Danúbia RioloGetAttachment3

12 Comentários

Arquivado em TV