Arquivo da tag: Luciane Russo

Aprenda a dizer não

Por Luciane Russo

LucianeÉ muito simples o porquê de não conseguirmos dizer não – queremos ser aceitos – pela família, pelos filhos, amigos, enfim, por todos e para isso imaginamos que cedendo a todos os pedidos alcançaremos essa aceitação. Mas este pensamento está errado. A partir do momento em que você começa a ceder a tudo que lhe pedem, as pessoas simplesmente perdem o respeito e a noção das coisas. Sempre que precisarem de alguém, para qualquer coisa, chamarão você. Mas não seria falta de caridade não ajudar? Não estamos aqui falando de não ajudar ao próximo e, sim, dizer alguns “nãos” quando você não pode ou quando você não quer. É simples. Sua melhor amiga te chama pra sair justamente naquele dia que a única coisa que você quer é ficar em casa, debaixo das cobertas com seu livro. O que fazer? Dizer que não está afim ou sair só para não chateá-la? Muitas vezes fazemos coisas que não nos agradam só para não desagradar aos outros, mas isso está certo? Estamos sendo verdadeiros com quem mais importa em nossas vidas, ou seja, nós mesmos? Acho que não, apesar de ser um treino bem difícil, temos de aprender a dizer não para coisas que não nos agradam ou, simplesmente, não estamos afim. Pode parecer cruel, mas com a maturidade conseguimos entender que não será um “não” que acabará com a família ou com a amizade. E se acabar, é porque não era uma relação verdadeira. Amigos de verdade nos respeitam e a família, ora, ela sempre será a família. Então, pare pra pensar e veja se você não está fazendo somente o que os outros querem em detrimento de sua própria vontade só para agradar. Em nossa vida, a pessoa que mais devemos agradar, somos nós mesmas, pois pode ter certeza de que ninguém fará isso por você, a não ser você mesma.

2 Comentários

Arquivado em comportamento

Eu e você = nós

Namoro

Por Luciane Russo

Tenho uma teoria sobre relacionamentos e vou expô-la aqui o que eu acho e vocês tirem as suas próprias conclusões – mas atenção: analisem com a razão, não com o coração.

Aquela estória de que nós dois somos um: esqueça !!!!

Essa é  a pior roubada em que você pode entrar ou querer fazer com que seu par entre, vou explicar porque, com conhecimento total de causa.

Quando os dois se conhecem, é uma coisa linda, sempre juntos, agarradinhos, pra lá e pra cá, amor daqui, benzinho de lá. Ótimo! Essa é uma fase muito boa de melação que deve ser curtida ao máximo, mas quando o tempo vai passando, a paixão vai virando amor e as coisas se acalmam, devemos pensar que a vida continua e que não nascemos grudadas em ninguém, a não ser que fôssemos gêmeos siamêses colados pelo tronco – o que não é o caso – mas ai começam as divergências, pois um não quer largar o outro e não deixa que o outro viva sua vida individual, não permite que o outro se relacione com mais ninguém além de você ou vice-versa – erro gravíssimo – e me perguntarão porque, eu explico.

A partir do momento em que os dois começam a fazer esse joguinho de controle, a coisa começa a degringolar, porque vira pirraça. Você quer sair com as meninas pra conversar e ele não deixa, ai ele quer tomar um chopp com os amigos, você faz represália e isso vira uma bola de neve, uma neurose sem tamanho, desconfiando de cada passo que ele dá….xiiiii ai o caldo entorna, quanto mais você fizer isso, mas irá afastá-lo de você e se ele não pensava em traí-la, vai fazer só de raiva. Não que ele não goste de você, mas é que ser humano nenhum aguenta uma vida assim, pode até aguentar um tempo, mas quando consegue dar o grito de liberdade, dificilmente ele voltará para você ou irá querer um outro relacionamento tão cedo.

Isso serve também para o caso das mulheres, que quando conhecem um homem, ele a aprisiona, como um lindo passarinho que ele viu e se encantou mas que ele quis colocar na gaiola, uma hora esse passarinho vai perder a alegria de viver, vai parar de cantar, ficar triste até morrer.

No começo tudo é lindo, flores, amor, mas com o passar do tempo você não pode mais ficar com suas amigas ou na casa da sua mãe muito tempo que ele chia.

Ele quer que você converse com ele, mas conversar o que ???

Claro !!! Se ficam só vocês dois sempre, vão conversar o que ???

Sua vida antes agitada, divertida, cheia de amigos, vira uma prisão fria e solitária, onde você chega a triste conclusão de que seu lindo relacionamento virou um inferno.

O que eu quero dizer com tudo isso?

Quero dizer que se cada um não cultivar sua vida individual, não terá nada que compartilhar na vida a dois. Por isso a necessidade de cada um cultivar seus hobbies e amigos, pois assim terá o que dividir e conversar com o outro.

Você  me perguntarão “Ah tá, e eu vou deixá-lo sair com os amigos, vai saber o que ele vai fazer ?”

Bom, pra isso só posso te responder que, se você tem confiança em você, tá tudo certo, mesmo porque, quando uma pessoa quer trair, ela vai trair com ou sem controle e pegação no pé.

Mas não se preocupe com isso, sempre digo que a verdade é igual a cocô, uma hora bóia, ai você vê o que faz, mas transformar a vida num inferno só porque você ou ele tem medo, não é uma coisa saudável.

Então vamos viver a vida, da maneira mais zen possível, sem neuras, sem pegação no pé, no final, veremos que as coisas ficam mais fáceis e sofre-se bem menos, pois sofrer por antecipação ou deduções infundadas, ninguém merece.

Enriqueça sua vida, para que você tenha o que dividir com o seu par e com as pessoas que te rodeiam.

Seja feliz ! 

4 Comentários

Arquivado em comportamento, Relacionamento

A importância de se valorizar

Lu

Por Luciane Russo

Cada dia mais me convenço da crueldade da sociedade em relação as pessoas tidas como fora dos “padrões”. Ao folhear as revistas, nunca nos deparamos com imagens de pessoas comuns, aquelas como nós, que andam pelas ruas e que cruzamos todos os dias.

Concordo que para vender sonhos e desejos é necessário despertá-los, mas porque não com pessoas normais? Claro, bem arrumadas e produzidas, creio que nenhum de nós faria feio ou deixaria a desejar aos modelos. Com a diferença, de que, pessoas normais, você conhece e se identifica. Ao contrário dos modelos, que são padrões quase inalcançáveis pela grande maioria, não por falta de vontade, mas sim porque cada um tem seu biotipo que nunca será idêntico ao do outro. E aí está a beleza da coisa.

Já imaginou se todos fossemos altos, corpos malhados e louros de olhos azuis? Que graça teria? Seríamos um bando de robôs, sem diferença nenhuma. Sendo assim, se você  ficasse com fulano ou beltrano, daria na mesma, por isso Deus na sua imensa bondade, fez-nos diferentes, únicos, nem mesmo gêmeos idênticos são iguais, só na aparência, porque o que conta de verdade é o interior. Seremos mais ou menos bonitos, dependendo daquilo que temos em nosso interior.

Sendo assim, o que eu aconselho é que nos amemos, mas de verdade. Não da boca pra fora, com o intuito de encobrir um grave problema de auto-estima.

Cuidemos de nosso jardim para que as borboletas venham. Só seremos felizes com alguém, quando aprendermos a ser felizes com nós mesmos, quando tivermos prazer em nossa prórpia companhia, quando nos olharmos no espelho e enxergarmos uma criatura divina, com defeitos sim, mas cheia de virtudes e beleza também.

Aprendamos a nos valorizar como pessoa, profissional, namorada, noiva, esposa, mãe, avó,enfim, como um ser humano que merece todo amor e respeito, de quem quer que seja, mas só teremos isso se primeiro o fizermos com nós mesmas.

Estar fora do padrão não é crime nenhum, e por isso temos de abrir os olhos das pessoas para que elas enxerguem a realidade e se valorizem como são, não como os outros querem que ela seja, só assim teremos um mundo mais belo e justo.

Então, comecemos abrindo os nossos olhos.

Pense nisso. 

 

7 Comentários

Arquivado em comportamento

O que os homens preferem?

Por Luciane Russo

Luciane Russo

Nós gordinhas, sempre achamos que a preferência masculina é por mulheres esculturais, com corpos perfeitos e que comem só alface….ledo engano!

Conversando com muitos dos meus amigos homens, descobri que eles admiram sim as de corpo perfeito, mas só para olhar. Na hora do “vamos ver”, o que eles querem mesmo é sustância! Querem alguém alegre, simpática, brincalhona, que encare o sexo como uma brincadeira deliciosa, onde não há espaço para estrias, celulites e luz apagada. Eles querem uma mulher de verdade, que se ame e se entregue com todo desejo e felicidade aquele momento, sem neuras, sem temores e que seja ela mesma.

Pode parecer engraçado, muitas dirão que não é verdade, mas porque achamos que não  é verdade?

É simples, muitos homens tem vergonha de admitir que amam e adoram uma gordinha, com medo da reação dos familiares e dos amigos (pricipalmente) e acabam por namorar mulheres que não lhes trazem o mínimo de satisfação ou outras vezes, saem com as gordinhas, mas não passam disso, ficam só escondidos, sem mostrar ao mundo seu verdadeiro desejo, não a apresentam a ninguém.

Bom, eu, em particular, já  passei por isso. O amor da minha vida saiu comigo muitos anos, eu disse anos, sempre me disse que a intimidade que nós tínhamos, ele nunca teve com ninguém e o sexo…. Ah, o sexo era maravilhoso, sem igual. Mas na hora de ficarmos juntos pra valer, acabei ouvindo que eu não era o tipo de mulher dele. Dele ou dos outros? Se eu era tão boa em tantas coisas pra ele, porque não para ser namorada, somente uma amizade colorida?

Bom, continuo amando-o, mas desisti totalmente dele, pois se ele não tem coragem de me assumir, ele não me merece. Acho que devemos agir assim em nossa vida, aqueles que não nos respeitam, não merecem nosso respeito e consideração.

Agora existe o outro lado também, homens que não tem vergonha de assumir suas grandes mulheres e de desfilar, orgulhosos, com elas em todos os lugares para que todos vejam seu amor.

À esses homens, com “H” maiúsculo, meus parabéns por seu amor e sua coragem de mostrá-lo ao mundo, sem se preocupar com o que os outros irão falar e preocupando-se tão somente com sua felicidade ao lado da sua grande mulher.

Por isso, em momento nenhum devemos nos sentir inferiores ou diminuídas com relação as mulheres que seguem padrões impostos, devemos sim ter consciência de que elas são só uma casca moldada pela sociedade, nós somos de verdade.

110 Comentários

Arquivado em Relacionamento, Sexo