Arquivo da tag: modelo

Procura-se gordinhas: Casting para o Fashion Weekend Plus Size acontece neste sábado

casting fwps

Por Renata Poskus Vaz

Mulherões, eu finalmente marquei o casting para o Fashion Weekend Plus Size. Está um pouco em cima, mas eu conto com vocês para ajudar a divulgá-lo, ok?

Além de mim, estarão presentes outros avaliadores e vou deixar aqui algumas dicas para vocês arrasarem no casting.

Quem pode participar?

Mulheres de todas as idades (menores devem ir acompanhadas por pais ou responsável). Que tenham a partir de 1,65m e que usem do manequim 44 ao 52.

O FWPS acontece dia 31 de janeiro, com prova de roupa no dia 24 de janeiro. Então a candidata deve ter essas duas datas livres. É importante que more em São Paulo ou região, pois despesas com deslocamento e hospedagem não são pagas pelo evento.

Tenho que ter experiência?

Não, você não precisa ter experiência, mas deve saber desfilar bem, ter boa postura e beleza. Seu cabelo deve ser bonito (curto ou longo, crespo ou liso, tingido ou natural!), sua pele e dentes bem cuidados.

fashion weekend plus size casting

Da esq. para dir.: Cláudia Niewierowska, Marianna Meneghini e Viviane Melazzo: as 3 não tinham fotos profissionais quando se inscreveram no casting do Fashion Weekend Plus Size. As três fizeram sua estreia profissional no FWPS que aconteceu em agosto.

Como devo ir vestida?

Com uma roupa que valorize os contornos do seu corpo. Não precisa ser nada chique. Uma calça jeans e blusinha já são perfeitos. Use por baixo um biquíni (2 pecas, não pode ser maiô pois queremos ver seu corpo) e leve salto alto.

O que devo levar?

Leve 2 fotos 10 x 15 impressas (corpo inteiro – em pé – e de rosto), profissionais ou caseiras, desde que com qualidade. Nada de foto em pen drive e também não aceitaremos fotos por e-mail. Fotos com excesso de photoshop serão rejeitadas.

Leve suas medidas anotadas em um papel: busto, cintura, quadril. Não se engane nas medidas e manequim, pois elas são verificadas. Nós, gordinhas, oscilamos muito o peso, de uma semana para a outra. Então, mesmo que tenha suas medidas anotadas em um composite, cheque novamente na véspera do casting.

Como devo me comportar?

Ao chegar, você receberá uma ficha de inscrição que deverá ser preenchida com seus dados pessoais e medidas. Logo após, você será chamada para um teste de passarela. Você receberá explicações na hora de como deverá desfilar. Mas, lembre-se de se comportar como se estivesse desfilando no dia do FWPS. Se errar, tropeçar,  não tem problema. Você volta e tenta novamente.

Lá trata-se de uma academia que gentilmente nos foi cedida para o casting. Se levar acompanhantes, solicite que aguardem na parte externa da academia (com exceção de modelos menores de idade)

Quando sai o resultado?

Em 15 dias avisamos às selecionadas que foram aprovadas. Reservamo-nos o direito de não comentar os motivos por não aprovar as demais candidatas. Lembre-se, não selecionamos necessariamente as mais bonitas, mas modelos que preencham os perfis desejados por nosso clientes e necessários para compor nosso grupo de modelos.

Quantas modelos são aprovadas?

Em média aprovamos cerca de 15 novas modelos que, com as veteranas, integram um grupo de mais de 50 modelos. No entanto, para esta edição, é possível que tenhamos uma aprovação maior. Algumas de nossas modelos estão grávidas, outras terão compromissos inadiáveis no dia do FWPS e, por isso, precisaremos substituí-las.

Boa sorte para todas!

49 Comentários

Arquivado em Modelo GG, modelo plus size

10 Dicas para ser modelo plus size

modelo plus size

Por Renata Poskus Vaz

Sempre damos aqui no Blog Mulherão dicas de como ser uma modelo plus size. São várias matérias que você pode localizar usando a barra de pesquisa, aí do lado direito. Também há dicas em vídeo, em nosso canal do Youtube.

Mas vocês continuam perguntando, então vamos dar uma recapitulada.

1) Qualquer gordinha pode ser modelo plus size?

Não. Da mesma forma que nem toda magra e alta pode se tornar uma modelo fashion, nem toda gordinha pode ser modelo plus size. Mas nem sempre foi assim. Há alguns anos, como a profissão era desconhecida e a vergonha por se estar gorda era muito comum, qualquer gordinha que se aventurasse a modelar, conseguia trabalho. Hoje essa concorrência aumentou e, com isso, as exigências.

2) Então, qual o perfil que uma modelo plus size deve ter?

Hoje, a preferência é por modelos mais altas (acima de 1,70m) e que usem do manequim 44 ao 48. A modelo tem que ter corpo proporcional, ou seja, cinturinha, seios fartos e quadril largo. Não pode ter muita celulite, flacidez e nem estrias. O cabelo deve ser bem cuidado e a pele do rosto perfeita. Acho mulheres de cabelos curtos lindíssimas, porém o mercado plus size acaba sempre absorvendo as modelos com cabelão volumoso. muitas recorrem à apliques. E sabe aquela história de que modelo plus size tem que ter uma barriguinha? A maioria não tem.

3) Qual o primeiro passo para ser uma modelo plus size?

Após checar se você tem realmente perfil para ser modelo, conforme descrito acima, o seu primeiro passo para se tornar modelo plus size será fazer um book. Não é necessário fazer books caros com 400 mil fotos, porque, de fato, você usará no máximo 4 ou 5 fotos em suas seleções.

4) Como deve ser meu primeiro book?

No seu primeiro book você deve usar roupas básicas, que mostrem bem o seu corpo. Uma calça jeans e uma blusinha costuma ser uma ótima opção. Faça fotos sérias e sorrindo, de rosto, meio corpo e em pé, para que possam analisar sua silhueta como é.  Se quiser, pode tirar algumas fotos de maiô e deixar guardadas caso surja a oportunidade de integrar uma seleção para moda praia ou íntima.  As fotos podem ter tratamentos de imagem, mas sob medida. Sem exageros. Afinal, o cliente ao te escolher por uma foto mega tratada, pode te recusar ao ver que pessoalmente você não é nada daquilo. Entre surpreender e decepcionar no primeiro contato a vista, escolha sempre a primeira opção.

5) Em quais agências posso me cadastrar?

No passado, até indicávamos algumas agências para nossas leitoras. Porém, essas empresas começaram a agir de forma antiética com as pretensas modelos. Algumas garotas, mesmo tendo book de qualidade em mãos, ou até mesmo fotos de trabalhos, eram obrigadas a fazer books caríssimos sem a certeza de que seriam contratadas para algum trabalho. Se a plus size se cadastrava em 3, 4 agências, se via obrigada a fazer 3, 4 books. Isso sem contar cursos disso e daquilo que eram obrigadas a fazer. Quando uma agência enxerga de verdade potencial na modelo, não vai exigir books. Não vai querer lucrar com ela de imediato, pois terá certeza que lucrará com ela no futuro, com comissões de seu trabalho. Então, preste atenção nesta dica, algumas agências de modelo apenas não passam de fábricas de books.

6) Então como conseguir trabalhos?

Por meio de agências que aceitem seu cadastramento com as fotos do seu book feitas em outro lugar, ou diretamente com os clientes. Ou seja, enviando suas fotos para lojas e confecções que utilizem modelos plus size em seus catálogos.

7) Quanto ganha uma modelo plus size? 

Em desfiles e provas de roupa ganha de R$100 a R$300 por dia. Já para catálogos e lookbooks de R$600 a R$3000. Mas é claro que há modelos que se sujeitam a ganhar menos, trabalhar em troca de roupas ou até de graça.

8) Devo fazer cursos para modelo?

O aprendizado e aprimoramento é necessário em todas as profissões. Você pode aprender na prática ou em cursos. Mas veja bem com quem está fazendo cursos. Há pessoas no mercado que sabem menos do que você, acredite. O ideal é pedir indicações para amigas e pessoas conhecidas que já tenham feito cursos e conseguiram um encaminhamento para o mercado de trabalho.

9) Posso usar as redes sociais para divulgar o meu trabalho?

Pode e deve! Mas cuidado para não acabar virando piada. Muitas pretensas modelos colocam como sobrenome nas redes sociais o termo plus size. Por exemplo: Renata Modelo Plus Size. Isso é sinônimo de amadorismo, porque modelo de verdade não escancara isso no Facebook. Veja exemplos das modelos famosas e isso inclui a top internacional Fluvia Lacerda. A maioria é discreta. Não coloque fotos caseiras de roupa íntima e evite as selfies fazendo bico ou com poses vulgares e sensuais. Uma dica bacana é fazer um blog com algumas fotos de book e suas medidas, que pode funcionar como um portfólio eletrônico, com seus contatos profissionais.

10) Seja persistente, mas não seja inconveniente

Lembre-se sempre de se portar com educação e respeito. Na ânsia de conseguir trabalhos, algumas modelos em potencial escrevem para grifes criticando as suas modelos atuais. Ou então, ficam mandando muitos e-mails, enchendo as caixas dos contratantes. Tem também aquelas que se oferecem para trabalhar de graça, isso não é visto com bons olhos, porque também soa como desespero e amadorismo. Tenha calma, se você realmente tiver talento e perfil, a sua hora vai chegar. ❤

6 Comentários

Arquivado em Modelo GG

Gabi Schio em catálogo de lingeries plus size sensuais

Por Renata Poskus Vaz

Ainda no clima de sensualidade, quero mostrar um ensaio que  a modelo Gabi Schio,  lá de Viamão, fez para a Crisdu, uma fábrica de lingeries plus size recém-lançada. Na coleção, muito cetim, renda e aplicações,  e diversos modelos de calcinha fio dental.

gabi 5

gabi 2

gabi 1

Gabi 3

gabi 8

gabi 4

A marca ainda não tem site, nem blog, nem página no Face (acreditem!!!), mas vocês podem entrar em contato por  e-mail: comercial@crisdu.com.br

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Desconto no pagamento do Dia de Modelo para ex-participantes

dia de modelo publicidade

Por Renata Poskus Vaz

Você já participou do Dia de Modelo e deseja renovar seu book?

Além da edição para novas participantes que faremos dia 19 de julho, sábado, também faremos uma edição exclusiva para ex-participantes que desejam renovar seu book fotográfico, no dia 20 de julho, domingo.

As “veteranas”, forma carinhosa com que chamo as ex-participantes do Dia de Modelo, recebem um desconto de R$100 no pagamento do book. Ou seja, pagam apenas R$300 parcelados no cheque em até 2 vezes.

Para participar, basta se inscrever enviando e-mail para Cris Miranda, no blogmulheraosp@hotmail.com

1 comentário

Arquivado em Dia de Modelo

Dia de Modelo em São Paulo: 19 de julho

banner ddm 2

Mulherões, dia 19 de julho, em São Paulo, faremos mais uma edição do Dia de Modelo Plus Size. É o último antes do FWPS que acontece em Agosto.  No semestre que vem o Dia de Modelo passará por reformulações e o preço será reajustado, após 5 anos. Então, aproveite e faça agora o seu book plus size profissional.

Data: 19 de julho/ sábado

Local: Perdizes/ São Paulo/ SP

Valor: R$400 – consulte desconto no pagamento antecipado e condições para pagamento parcelado.

Contato: blogmulheraosp@hotmail.com

Vejo vocês lá!

1 comentário

Arquivado em Dia de Modelo, O que rola por aí

Veja as fotos das participantes do último Dia de Modelo Pus Size

Por Renata Poskus Vaz

Há um mês 15 mulherões participaram do Dia de Modelo Plus Size,  aqui em São Paulo. Faz muito tempo que não  posto aqui as fotos das participantes do Dia de Modelo, mas é algo que pretendo retomar este ano.

Vejam só:

Para conferir mais fotos das participantes, acesse o Facebook do Dia de Modelo. Basta clicar aqui.

Para participar das próximas edições do Dia de Modelo, envie e-mail, telefone e o nome da sua cidade para blogmulheraosp@hotmail.com

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Entrevista com a modelo brasileira plus size Daniela Klinger, que atua na Alemanha

Por Renata Poskus Vaz

Daniela Klinger, 37 anos,é natural de Brasília, mas foi na Alemanha que ela ingressou na carreira de modelo plus size, há 9 anos. Isso mesmo! Temos mais brasileirinhas lindas brilhando lá fora do que imaginamos. Fiz uma entrevista no melhor estilo bate-bola com a Dani (ui, tô íntima!). Confiram:

Mulherão: Qual a sua altura, peso e manequim?

Dani: Tenho 1,77m e peso 90 kilos. Meu manequim é46-48 no  Brasil, já na Alemanha visto 44-46. Minhas medidas são 110 cm de busto, 89 cm de cintura e 118 cm de quadril.

Mulherão: Há quanto tempo e porque mora na Alemanha?

Dani: Já era casada com alemão e morávamos no Brasil, nos conhecemos em um Congresso de Direito em São Paulo, resolvemos passar um “tempo” na Alemanha e acabamos ficando 10 anos. No período de adaptação aprendi a língua, fiz  Mestrado em Direito Internacional em Munique e minha carreira de modelo começou.

Mulherão: Como descobriu a carreira de modelo plus size?

Dani:  Eu me tornei modelo por acaso na Alemanha. Há 8 anos, quando assistia um programa de entrevistas onde uma agência para tamanhos maiores estava em busca de novas modelos. Comentando com amigas em um café informal elas me encorajaram imediatamente: “Você precisa mandar uma foto sua agora.”  Eu pensei: ok, é uma tentativa. Então tirei uma foto de mim mesma, hoje “selfie”,  e mandei pra agência, pois não tinha Book nem qualquer foto profissional. Três meses depois, quando já nem lembrava mais de ter enviado minha foto e dados, recebi um telefonema da minha agencia hoje (MOS) com um convite para um casting em uma TV da Alemanha, HSE24, onde eu passei a atuar como modelo apresentado roupas em tamanho 46. Lá foi onde tudo começou. Aprendi na prática e observando tudo, andar de salto nunca foi problema e fiz dança muitos anos no Brasil. Tudo isso me ajudou a aprender o mais rápido possível. Desde então participei de inúmeros desfiles, fotos para catálogos, revistas e maquiagem até a minha maior campanha para a Ulla Popken na feira Curvy is Sexy em Berlin.

Mulherão: Agora vc mora no Brasil ou na Alemanha?

Dani: Estou no Brasil desde novembro de 2013 e em razão de ser procuradora de uma firma alemã em São Paulo, ficarei mais no Brasil do que na Alemanha pelos próximos 2 anos. No entanto, mesmo depois deste período vou manter a minha casa no Brasil, na cidade dos meus pais em Londrina, no Paraná. Depois de tanto tempo fora queria muito que a minha filha, agora com 12 anos, realmente conhecesse o país onde nasceu, aprendesse a falar português correto e que nós ficássemos perto da minha família.

Bom, eu estou agora dividida entre o Brasil e a Alemanha, meu marido ainda trabalha mais lá do que aqui e temos residência na verdade nos dois países. Viajo 2 vezes por ano e fico em média 2 meses lá e ele só pode vir 1 mês pra cá. Pra quem está de fora pode parecer tudo muito chique, mas a realidade é bem mais difícil do que aparenta. De qualquer forma fiz essa escolha pela minha família e não me arrependo. Os anos passam e a únicas coisas que ficam são os momentos com as pessoas queridas, resolvi dividir pra somar, entende? : )

Mulherão: Quais os projetos que tem para a sua carreira como modelo?

Dani: Ainda tenho contratos e desfiles pra cumprir na Alemanha, vou agora em maio e fico até meados de julho e depois só em outubro.  No Brasil, ainda estou começando a conhecer o mercado plus size.

 Mulherão: Como faz para conciliar as carreiras?

Dani:  Sou advogada e professora de direito internacional. Como sempre fui autônoma a conciliação deu-se de forma automática, o compromisso que viesse primeiro excluía o outro, quando já tinha desfiles ou fotos não marcava nada no escritório e vice-versa. É claro que precisei estudar ou trabalhar no domingo para cumprir prazos etc, o que nunca significou sacrifício pra mim. Sempre fui apaixonada pelo direito e advogada por vocação e o fato de ter me tornado também modelo só me proporcionou uma nova visão e aceitação de mim mesma. Agradeço poder mostrar para todas as “formas” de mulheres roupas que realmente combinem. Hoje não aceito mais comentários como: “Ela é bonita, mas é gorda” ou “Ela até que é inteligente, mas é gorda.” Peço que tirem o “mas” e coloquem um “e”, pois, ser gorda pra mim não é ofensa. Ao contrário do que diz a lenda, aceitar-se não significa deixar de se cuidar.  Ser modelo me ajudou a cuidar ainda mais da minha aparência, fazer exercícios no mínimo 3 x por semana (faço aulas de funcional, caminhadas e yoga) e comprovar que a mudança também pode vir de fora pra dentro.

Enfim, ter duas profissões me ajudou a ser mais disciplinada no meu dia-a-dia, acho que posso afirmar ser uma advogada mais feliz por ser modelo também.

Mulherão: O que o mercado plus size brasileiro poderia aprender com o alemão?

Dani: Na Alemanha existem muito mais desfiles de lojistas por temporada, além das fotos para comerciais e catálogos. Não necessariamente com modelos somente em plus size, mas uma aceitação da diversidade, onde em um único show, modelos do 36 ao 48 desfilam. Especialmente as lojas de deparmento promovem estes desfiles assim que recebem as novas coleções de diferentes marcas. As clientes são convidadas para o evento e as vendas aumentam o suficiente para compensar o investimento do lojista, além disso há a satisfação de ver a roupa em movimento e não somente em fotos.

Outro aspecto importante é uma maior valorização de modelos acima dos 50 anos, o cliente quer uma maior identificação com seu público alvo e contrata inúmeras modelos nesta faixa etária, não só pra fazer propaganda de farmácia, mas para artigos de luxo, viagens, moda e entretenimento. E, essas modelos são, em grande número, plus size.

Mulherão: o que o mercado alemão poderia aprender com o brasileiro?

Dani: Na  Alemanha não há essa quantidade imensa de concursos de miss plus size como no Brasil.  A questão não é seguir carreira ou não como miss e modelo, o que é muito bom no plano individual das ganhadoras, mas também promover uma maior aceitação do ser humano em TODAS as suas formas e tamanhos.  Por esse motivo, acredito que seria interessante a realização de mais concursos como no Brasil.

Você pode conhecer mais sobre o trabalho da Daniela Klinger no Facebook.

 

1 comentário

Arquivado em Uncategorized