Arquivo da tag: mulher

Gordas Peladas

gorda pelada

Por Renata Poskus Vaz

Gorda pelada é linda. Principalmente quando ela se ama de verdade, com orgulho de cada curvinha do próprio corpo. Gorda pelada exuberante é aquela que deixa de lado a preocupação com qualquer excesso. Uma celulite aqui, outra ali… Ou muitas! O que importa? Nada! Não há amor próprio que se contenha muito tempo apenas dentro da alma… Amor próprio irradia, domina nosso sorriso, nossas curvas, nossa pele… Ficamos lindas quando nos amamos. E porque esconder tudo isso?

Nudez não é pecado, não é feia, não é imoral. Quando é exposta de forma delicada, sincera, sem desculpas. Quer ficar pelada, ser fotografada? Fique. Fotografe-se para você, para o namorado ou para expor na internet… Se há uma exibicionista dentro de você, não a contenha. Apenas, rogo, não invente que está fazendo isso por uma causa social.

No Outubro Rosa, minha timeline do Facebook foi invadida por fotos de amigas modelos gordas seminuas, segurando os seios, dizendo que era em prol da Campanha pela Prevenção do Câncer de Mama. Será realmente que minhas amigas modelos gordinhas queriam ajudar na conscientização ou desejavam se expor, fazer marketing pessoal etc? Uma mulher segurando os seios te induz a se autoexaminar? Lancei, então, o desafio para que elas divulgassem seus resultados de ultrassom mamário ou mamografia e ninguém mostrou. Se bobear, elas não fazem o que propagam.

Ontem, 4 Misses eleitas pelo concurso Miss Brasil Plus Size Oficial organizado por Renata Issas, posaram em frente ao Planalto, de calcinha, segurando os seios. Todas com suas faixas e coroas. A foto foi estampada em diversos jornais e sites e, amanhã, elas serão entrevistadas por Fátima Bernardes no programa Encontro, na Globo. A justificativa para terem posado seminuas foi o de combater o preconceito. Duas das misses teriam sido hostilizadas por um atendente de hotel que afirmou que ambas não caberiam em uma cama de casal. Revoltadas, resolveram se expor.

De um lado, milhares de pessoas apoiando o ato como um importante passo para combater a gordofobia. Eu faco parte de outros milhares que não concorda que posar pelada seja uma forma de rebater uma situação de preconceito. E vou explicar meus motivos.

Concurso de Miss é um concurso de beleza que exige das candidatas uma conduta ilibada, livre de polêmicas e, sobretudo, sem exposição desnecessária do próprio corpo. Não analisei o regulamento do concurso organizado por Renata Issas, mas no concurso promovido pela Impacto Produções, as candidatas não podem fazer trabalhos desta natureza sob pena de desclassificação. Quem entra em um concurso de miss tem uma imagem a zelar. É a de princesinha, comedida, educada e diplomática e posar seminua, mesmo que em um protesto, não é postura de Miss. Se a pessoa não concorda, deve mudar de concurso ou entregar a faixa. Ou seja, ao aparecerem em frente ao congresso seminuas, elas desvirtuaram o conceito que todos esperam de uma Miss e perdem a faixa. Não importa se o motivo é justo ou não.

Se queremos ser exemplos e combater a gordofobia, ao sermos menosprezadas ou ofendidas por nossa condição de gordas, devemos chamar a polícia e exigir que seja registrado um Termo Circunstanciado. Esse protesto não mencionou o nome do hotel e nem do profissisonal que cometeu a ofensa, o que gerou dúvidas sobre a veracidade do fato. As vítimas dessa ofensa poderiam processar o autor da ofensa criminalmente e o Hotel civilmente, o que lavaria a alma e a honra de todas as gordas discriminadas por prestadores de serviço.

Diante da polêmica, enviei uma mensagem para as 4 misses da foto solicitando uma entrevista. Apenas uma me respondeu até o fechamento deste artigo, e de forma gentil e atenciosa. Seu nome é Flávia Soares, Miss Baixada Santista. Funcionária pública em um Tribunal de Justiça, diz ter recebido apoio de seu chefe, um Desembargador. Segundo ela, o retorno do protesto foi positivo. Ela recebeu mensagens de meninas depressivas, descontentes com o próprio corpo e que parabenizaram a iniciativa.

Não fiz com o intuito de chocar ninguém, fiz para ajudar as pessoas que me procuram. Estou feliz com a repercussão e faria novamente – diz Flavia Soares.

Perguntei para Flavia se ficar com os seios à mostra (quem consegue por muito tempo segurar seios manequim 52, 54?) e de calcinha em ambiente público não configuraria atentado ao pudor. Ela afirmou que saíram rapidamente do carro, de hobby, ajeitaram as mãos sobre os seios sem que ninguém notasse e fotografaram, sem chamar atenção. Já a Miss Plus Size São Paulo, Camila Bueno, disse o contrário para o site da Folha, que ficaram 15 minutos fotografando de topless e que enquanto isso passavam carros que buzinavam e as elogiavam.

A nudez como objeto de protesto sempre foi motivo de descrédito, descontrole e apelação. As grandes mulheres que mudaram o mundo e sensibilizaram nações, o fizeram vestidas.

Enfim, as meninas são lindas. E, ao meu ver, caso não existam empecilhos como regras de condutas para Misses que devem ser respeitadas e cumpridas, delicinhas assim não precisam ficar escondidas sob as roupas. Toda mulher tem o direito de se exibir e não ter vergonha do seu corpo e nudez, desde que isso não desrespeite o direito de outras pessoas. No entanto, fica a ressalva. Não usem campanhas sociais e nem se façam de vítima como desculpa para mostrar as peitolas e pepeca por aí. Wilza Carla, Carla Manso, Preta Gil, Tatiana Gaião entre muitas outras modelos e atrizes exibiram sua nudez por aí, no trabalho ou por amor ao próprio corpo. Celebrem seu corpo. Brindem o amor próprio. Sem desculpas. Simples assim.

26 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Desafio mulherão: Nossas leitoras que curtem rock mostram seus looks

Por Renata Poskus Vaz

Lançamos o desafio para nossas leitoras de mandar fotos de seus looks inspirados no Rock´n´Roll. Veja só as fotos  dos mulherões que recebemos:

Thaina

Thainá Leão tem 16 anos e improvisou um look Rock especialmente para nosso desafio. Ficou linda, Thainá!

Pollyana

A Pollyana Prezybylski lá de Joinville/SC fotografou com um look Rock para a divulgação de um Pub de sua cidade. Cheia de atitude!

Thainara

Tainara Rodrigues com a camiseta de sua banda predileta e uma jaquetinha de couro.

Maitê Spina  (47)

Maitê Spina no carão, arrasou com o maxi colar, jaqueta com spikes e o make de arrasar

monique salazar

Já Monique Salazar, apostou em uma camiseta do Nirvana

Andrea Carneiro

 Andrea Carneiro apostou nos acessórios e no batom escuro

Anizia

Anizia de regata de paeté, apostou em cor apenas no sapato

tininha

Tininha divando com sua guitarra e um decotão

Luana Lessa

Luana Lessa apostou no vestido frente única preto

Daniela Klinger

Já Daniela Klinger apostou na bota de cano alto e camiseta com aplicações.

Obrigada para todas as leitoras que toparam participar do nosso desafio. Aguardem o próximo!

1 comentário

Arquivado em Moda e estilo

Mulher de verdade

Por Eduardo Soares

Tínhamos brigado feio justamente no dia dos namorados (eis uma situação real porém inacreditável). A coisa foi tão séria que não houve qualquer tipo de diálogo durante a semana inteira (fato raríssimo nos quase três anos de namoro). Se tem uma coisa que irrita é ver o(a) espertalhão(ona) querer comprar alguém com presentes numa tentativa  canalha de abafar um conflito em aberto. E bobo daquele que aceita o mimo como forma de “cala boca”. Não era o nosso caso. Depois do mar silencioso que nos separava cada vez mais, dois dias antes dos fatos que virão a seguir, e com o intuito de chegar num consenso satisfatório para ambos, conversamos bastante. Acordo feito, e a harmonia saindo do freezer rumo ao lugar da onde nunca deveria ter saído. Ok, se o clima não ficou 100% romântico depois do papo, pelo menos alimentávamos uma chateação menor diante dos dias pós-briga.

Como o clima estava voltando ao normal, era a hora de recuperar o tempo perdido. Sempre gostei de paparicar. Se não posso dar um Audi conversível branco ou uma casa de veraneio em Angra dos Reis, coloco a cabeça para trabalhar visando encontrar algo marcante dentro dos padrões financeiros de um brasileiro não endinheirado. Durante os anos de namoro, ela dizia nunca ter recebido uma cesta (tipo café da manhã). Lâmpada acesa na cabeça! Era a deixa.

Usei meus (inexistentes) dotes artesanais: comprei uma espécie de baú (apropriado para presentes), papel estampado com corações para forrar o fundo do baú, perfumes, cremes, estojo de maquiagem, loções, hidratantes, CD do Roupa Nova e um saco com pétalas de rosas vermelhas (que foram devidamente espalhadas entre o conteúdo, formando assim um belo aspecto visual). Passei a tarde inteira quebrando a cabeça para organizar tudo aquilo de forma em que o resultado final ficasse digno destas cestas que encontramos nas vitrines das perfumarias. Ah, de alguma forma eu queria demonstrar que precisava daquela morena do meu lado.

Enquanto eu desarrumava os itens pela 29ª vez, eu ria ao imaginar a reação dela ao ver aquilo. Bom, foi além do imaginado. Era nosso primeiro contato em dez dias. Ela chorou. Aquelas lágrimas, se fossem decifradas, teriam um significado próximo de “ei, não quero brigar com você, seu mala-sem-alça”. Dei o presente. Era nítido que aquilo não era fruto de uma Boticário da vida. O embrulho, a arrumação imperfeitamente perfeita, a fita dourada contornando o baú, os itens que ela adorava, o cheiro de um perfume do seu gosto (pedi uma amostra grátis para borrifar no presente)…

Ela ficou alguns minutos em silêncio, observado o conteúdo daquele baú. E eu agoniado, comecei a suar (aquele suor, se fosse decifrado, teria um significado próximo de “ei, quero saber se você gostou, patroa”). Subitamente, ela me beijou demoradamente. Ah, alívio. Em seguida, pediu um instante e foi para a sala. Na volta, trouxe um presente (também inesperado) para mim. Outro beijo demorado (este, se fosse decifrado, teria um significado próximo do inexplicável). Declaração de ambos, olho no olho. Peguei-a no colo, era ria como uma adolescente. Esse grand finale era algo comum entre a gente. Posso dizer que ela conseguiu me rejuvenescer. Éramos dois quase trintões (ela, com 29; eu com 26). Juntos, parecíamos dois teens recém apaixonados. E nunca nos preocupamos com o que os outros iriam dizer. Tempos depois o namoro acabou, mas sua essência nunca sairá da nossa memória. Foi algo especial. Foi algo de verdade.

Essa introdução quilométrica busca reforçar algo raro. Mulher de verdade é aquela que consegue ser especial sem qualquer tipo de esforço. É aquela que “amansa” o ímpeto do cara antes pegador de todas. Se for esperto, ele para. Ela exerce o papel racional dentro do relacionamento. Tem homem, inteligente, que faz questão de ouvir a amada. Mulher de verdade apoia, sempre. Mesmo que o apoio venha em forma de bronca. Quando preciso for, o amor precisa ser enérgico. Amor tem pulso forte, personalidade. Amor é persistente (basta ter motivos). Amor exala companheirismo, cumplicidade, carinho, harmonia, aconchego. Mulher de verdade tem pulso/personalidade forte, é persistente (basta ter motivos), companheira, cúmplice, carinhosa, harmoniosa. Tem o abraço aconchegante e um beijo que vale mais do que dois mil beijos de todos os antigos romances superficiais.

Na hora das divergências, algumas mulheres apontam o dedo na cara. Mulher de verdade encara a turbulência com sabedoria. Mulher de verdade não apenas beija. Ela sela com a boca o compromisso do “que seja eterno enquanto dure”. Ela não faz sexo. Para isso, existem várias. Ela se entrega ao amor e pede o mesmo em troca.

Mulher de verdade surge como abrigo quando o companheiro está perdido. Ela não acusa simplesmente. Ela procura a causa para tomar as providências. Mulher de verdade sofre quando o homem teima em ser de mentira. Ao brigar, ela chora ao ver que o homem, seco, não vê razões para chorar.

Se você, camarada, tem uma mulher de verdade do lado, considere-se um sortudo. Mulher de verdade é, antes de tudo, raridade. Mas caso você (assim como eu) ainda não encontrou a sua, descarte qualquer tipo de conformismo.

 Sonhar ainda é permitido.

E o seu sonho pode acontecer no próximo amanhecer.

19 Comentários

Arquivado em comportamento, Edu Soares, Para Refletir, Relacionamento

Pesquisa indica o que os homens valorizam em uma mulher

por Keka Demétrio

Li uma matéria em um site sobre uma pesquisa sobre o que homens e mulheres buscam em seus parceiros. Além da famosa “química”, que para mim é indecifrável…aiai, e que ocupa o primeiríssimo lugar, nós mulheres valorizamos logo depois a responsabilidade financeira do sexo oposto. Gatas, sabem o que eles valorizam? Mulheres bem humoradas e felizes!

Yesss, podem ficar felizinhas da silva. Quer dizer, nem todas. Eu posso! Já que sou mesmo feliz, alegre, bem humorada e quem me conhece de verdade sabe que não é mentira (ok, estou sozinha, mas é porque DEUS tá caprichando pra mim rsrs) e sei que um monte de vocês deve estar se questionando: poxa, eu sou feliz, bem humorada e estou sozinha. Mas eu te pergunto: você é mesmo feliz, bem resolvida, bem humorada ou só representa um papel de gordinha feliz para que as pessoas não te massacrem com tanta discriminação? Existe uma grande diferença entre ser e dizer que é.

Quando começamos a dizer com o coração, realmente acreditando que somos felizes, bonitas, inteligentes, espertas, e mais um tanto de adjetivos que nos engrandece estamos dando força para que isso realmente se realize. Não tem nada a ver com mágica, com falsidades ou mentiras, tem a ver com a transformação de nossas energias em algo tangível. Isso é perfeitamente realizável. Sou a prova inconteste disso.

Quem me conhece há muitos anos sabem bem do que estou falando. Até uns 4 anos atrás eu vivia subindo ao céus com a mesma velocidade que descia ao inferno. Depressões alternadas com euforia, meses me achando o último Oasis do deserto, e depois o próprio deserto de tão seca para a vida que eu ficava. Até que um dia, eu, que sempre tive tanta fé, sempre fui alegre, divertida, percebi o que eu estava me tornando, então deixei a voz do meu coração me conduzir novamente. Comecei a acreditar que realmente eu poderia ser outra mulher, que todas as culpas que eu carregava, as minhas e as dos outros, deveriam ser vomitadas e perdoadas por mim mesma, pelo meu coração, sem procurar culpados ou desejar que alguém pagasse por qualquer coisa. Simplesmente limpeza na vida.

Meninas, trabalho meus pensamentos a todo instante. Nada do que vocês vêem eu dizer é da boca para fora, eu realmente acredito que o amor é a matéria prima para o sucesso em qualquer setor de nossas vidas. Sempre disse a vocês que somos energia pura e que nossos pensamentos são poderosos. Se emitirmos amor, receberemos amor, e sendo assim não há como as nossas lutas não obterem sucesso. Confesso que de uns tempos pra cá muitas coisas maravilhosas tem me acontecido, e um dia vou ter a alegria em compartilhar com vocês, mas ainda não é o momento, a obra não está completa. Mas minha alegria, felicidade, meu bom humor, minha fé e esperança, faço questão de dividir com todos, porque acredito firmemente que é dando que se recebe.

Vale a pena dar uma olhada no site onde li a pesquisa: Mulher 7X7

http://colunas.epoca.globo.com/mulher7por7/2011/07/25/pesquisa-brasileiros-buscam-quimica-no-amor-e-nao-toleram-trapacas/

29 Comentários

Arquivado em comportamento, Para Refletir, Relacionamento

FWPS – apresentando Jovianny Alessandra – manequim 48/50

Por Renata Poskus Vaz

Jovianny é mais uma belíssima representante Catarinense. Com 26 anos,  manequim 48/50, Jovianny pode ser considerada uma Top Model Plus Size, já que participou diversos catálogos e desfiles. Entre seus trabalhos de destaque estão os realizados para a Cativa, Sulfabril, Flor de Liz, Mafrise, Dois Rios, Extremo, Paradoxos e Malharia Cristina.

15 Comentários

Arquivado em Fashion Weekend Plus Size, FWPS, Moda e estilo, Modelo GG