Arquivo da tag: mulheres

Novo Ka só para mulherões

renata poskus forda ka

Por Renata Poskus Vaz

Semana passada fui convidada pela Ford para o lançamento do Novo Ka. “Vocês cometeram um engano? Sou blogueira de moda e comportamento”, perguntei. Não. Eles realmente queriam que o público feminino participasse com exclusividade deste lançamento. Nunca antes uma marca de veículos teve essa preocupação.

Fui toda feliz rumo ao Hotel Fasano Boa Vista, em Porto Feliz (SP), com mais 20 blogueiras e jornalistas. Ah, como eu fiquei feliz! Logo fiz amizade com outras meninas. Fomos recebidas com um coquetel e depois eu corri para a piscina com Kauane, minha nova amiga que estava representando o site It Mãe. Antes fiz uma selfie no banheiro, para não perder o costume da cafonice. Mas selfie no banheiro do Fasano vale, né?! kkk

renata poskus

piscina

No dia seguinte eu conheceria o Novo Ka, da Ford, mas antes quis fazer jus à minha veia pobrinha e aproveitar a banheira, que estava uma delícia! Saí dela parecendo uma velhinha, toda enrugadinha. rsrsrs

banheira

No outro dia, uma linda vista da janela do meu quarto. Era hora de levantar, tomar café e conhecer o Novo Ka.

vista

Pensei que eu não entenderia nada sobre o novo carro, mas na apresentação dos modelos que completam a linha do Novo Ka para as mulheres, a empresa decidiu focar menos na parte mecânica e mais em atributos ligados ao universo feminino, como escolha de cores e revestimentos (bem antenados com o mundo da moda), design do produto (o carro é compacto, mas parece um carrão robusto, a gente não se sente pequenininha no trânsito) e conectividade. Resumindo, o carro é inteiro moderninho e a versão mais simples já sai de fábrica com ar, direção e rádio.

Interior Novo Ka_01

O que pude perceber também é que o Novo Ka cresceu. Quem não se lembra de quando o Ka era uma baratinha? Era bonitinho, perfeito para jovens, sobretudo solteiros, mas eu tinha medo de ficar entalada no banco de trás… (só quem é plus size vai entender!kkk). Então, minha maior preocupação era checar se eu e minhas amigas gordinhas caberíamos dentro dessa nova versão. E, sim! Cabem 5 gordinhas tranquilamente! Ebaaa! E para sair do carro não tem esforço porque os bancos são elevados. Ou seja, ele serve também como um carro da família.

Interior Novo Ka_11

Outra coisa bacana são os inúmeros  “porta-trecos” espalhados pelo carro. Entre eles, um porta sacola no porta-malas e uma redinha para guardar o sapato de salto enquanto você usa a sapatilha para dirigir. O carro também tem baixo índice de emissão de poluentes e alto índice de eficiência e baixo consumo de combustível. ❤ Falou em economia a gente adora, né? ❤

Vejam as 2 versões do Novo Ka:

Novo Ka_30

 O preço da versão hatch 1.5 custa parte de R$ 40.390.

Ka+_17

O Novo Ka+ 1.0 (sedã compacto) chega com preço a partir R$37.890.

Participamos de uma gincana de organização dentro do carro, que obviamente perdi. No final, pudemos testar o carro na estrada. Cheirinho de carro novo é bom demais! Nenhum ruído e performance nota 10! É a primeira vez que participo de uma experiência como essa. Adorei!

ford primeiro dia38

ford primeiro dia40

 

novo ka

renata poskus 3

8 Comentários

Arquivado em Carro, O que rola por aí

Curso de mecânica básica para mulheres em São Paulo

Por Renata Poskus Vaz

Cansada de ver por aí mecânicos tentando te enganar, te empurrando consertos desnecessários para o seu carro? Então, que tal fazer um curso de mecânica básica, de graça?

Se você chegar no mecânico mostrando certo conhecimento em mecânica, ele vai pensar duas vezes antes de falar que você precisa gastar muitas dilmas pra reparar a rebinboca da parafuseta. (ok, tem muito mecânico gente boa e honestíssimo por aí, mas a mulherada sabe bem do que estou falando).

A DPaschoal, uma das maiores redes de serviços automotivos do Brasil, realiza em três unidades da cidade de São Paulo, no dia 22 de março, a partir das 14h, um curso de mecânica básica gratuito desenvolvido especialmente para o público feminino. As aulas, gratuitas, são ministradas por especialistas da DPaschoal, que mostrarão os cuidados necessários para manter o veículo em boas condições. Com o curso é possível aprender de maneira simples e prática, como conservar o carro, dicas sobre segurança, manutenção, direção defensiva e a troca na hora certa de peças que sofrem maior impacto e desgaste nos veículos, como pneus, suspensão, amortecedores, bateria e freios.

 Serviço

 Curso de Mecânica Básica para Mulheres

Local: DPaschoal – Avenida Professor Francisco Morato, n°1258, Butantã – São Paulo/SP

Data: 22/03/2014 – a partir das 14h

Informações: 3273-4200

Curso de Mecânica Básica para Mulheres

Local: DPaschoal – Avenida Washington Luís, n°4670, Aeroporto – São Paulo/SP

Data: 22/03/2014 – a partir das 14h

Informações: 5034-5354

Curso de Mecânica Básica para Mulheres

Local: DPaschoal – Avenida Nazaré, n°1520, Ipiranga – São Paulo/SP

Data: 22/03/2014 – a partir das 14h

Informações: 2061-8187

2 Comentários

Arquivado em Eventos

Pelo direito de ser dona de casa

dona de casa

Por Renata Poskus Vaz

Sempre defendi que nós, mulherões, devemos ser independentes. Devemos estudar, trabalhar, ter o nosso próprio sustento para podermos ir e vir, sem depender de ninguém, muito menos de homem, gozando plenamente da nossa liberdade.

Defendia isso com tanto afinco, que não entendia como algumas mulheres de sujeitavam a encostar a barriga no tanque e serem sustentadas pelo marido. “Isso não é ser livre!”, eu pensava.

Hoje, mais madura e após algumas observações da vida alheia e sessões de terapia, cheguei à conclusão que ser livre é poder decidir o que se quer para a própria vida. E isso inclui o direito de querer ser dona de casa.

Cada um tem um objetivo na vida. Uma prima minha, Patrícia Vaz, uma vez me disse: “eu prefiro trabalhar o mês inteiro e gastar o meu dinheiro todo pagando o salário de uma empregada doméstica, a ter que ficar em casa”. Uma amiga de infância, Priscila, me disse na adolescência: “eu serei muito feliz se puder ficar em casa, cuidando dos meus filhos e lavando as cuecas do meu marido”.

Eu compartilho da visão de Patrícia, mas entendo que outras mulheres podem curtir os trabalhos domésticos, cuidando dos filhos em tempo integral e se dedicando aos afazeres do lar que, por sinal, não são nada leves e não são remunerados.

Ser dona de casa imediatamente se aplica a estar casada.

Ter uma vida de dona de casa não significa necessariamente que essas mulheres serão submissas ou desrespeitadas por seus maridos. Uma leva nova e louvável de maridões surge por aí. Caras bacanas, respeitadores, que admiram e valorizam suas esposas. Espero que as aspirantes à dona de casa almejem esse tipo de cara. Para os babacas, machistas etc, já existem algumas leis que não impedem, mas acabam coibindo de alguma forma seus atos de violência. E, até aí, nós, mulheres que trabalham fora, também podemos – infelizmente – sofrer violência doméstica.

As pessimistas dirão que, em caso de divórcio, essa mulher pode ficar desamparada, sem dinheiro etc. Mas é para isso que as donas de casa devem combinar e estabelecer em contrato, nem que seja na própria certidão de casamento, o tipo de divisão de bens que terão em caso de divórcio. O casamento, nesse caso, é uma espécie de sociedade em que um trabalha dentro de casa e o outro fora, os dois com direitos iguais! Um seguro de vida do maridão também vai bem. Se ele partir, infelizmente, você precisará de uma renda! Tem que pensar em tudo, até em possíveis e indesejáveis desfechos tristes e ser tão meticulosa quanto qualquer mulher que trabalhe fora e que não dependa financeiramente do marido.

A verdade é que nem para nós, mulheres que trabalham fora, o futuro é certo. Então, que possamos escolher sempre viver da forma que nos faz felizes de verdade.

Feliz Dia Internacional das Mulheres!

17 Comentários

Arquivado em comportamento

Amanhã, dicas de moda para gordinhas com Renata Poskus no programa Mulheres da TV Gazeta

Por Renata Poskus Vaz

Olá, pessoal! Infelizmente a TV Gazeta não pega em todo Brasil. Mas quem puder assistir, amanhã estarei no Programa Mulheres (que começa às 14h) dando dicas de moda para gordinhas. Vou levar 5 mulheres com corpos bem diferentes: alta com barriguinha, baixinha, com seios fartos, com corpo pêra e com corpo triângulo invertido. Todo mundo vai se identificar e poder pegar umas diquinhas. Conto com a audiência de vocês.

As roupas corretas usadas pelas modelos e por mim serão da Noemia Modas, lá de Itanhaém. Mas eu volto aqui amanhã para mostrar as fotos, ok? Um beijo e espero que curtam!

19 Comentários

Arquivado em TV

Dia Internacional dos Mulherões

Por Renata Poskus Vaz

Hoje, você, minha amiga, deve ter acordado, levantado, se olhado no espelho, se arrumado e mal deve ter lembrado de que se trata do Dia Internacional da Mulher. Certamente não lembrou porque se considera um mulherão todos os 365 dias do ano, mas o Dia Internacional da Mulher não se resume à nossa anatomia feminina. É um dia para relembrarmos as nossas conquistas e nos valorizarmos ainda mais.

O Dia 8 de março é uma homenagem para todas as mulheres do mundo, mas a data foi escolhida em referência às 130 operárias americanas que morreram queimadas, em 1857, em uma reivindicação por melhores condições de trabalho e salário equiparado aos dos homens em uma fábrica de Nova Iorque.

Embora a data relembre um fato triste, ela serve para que revejamos nossos valores. Lutamos por séculos para que ser mulher se tornasse algo muito além de ser uma mera procriadora. Então, não podemos nos esquecer disso e nos acostumar em ser coadjuvantes de nossas próprias vidas,

Gostaria de aproveitar a oportunidade para elogiar mulheres que nos inspiram a cada dia: vocês, leitoras! Embora nós do Mulherão não tenhamos tempo para responder todos os e-mails e comentários que recebemos, conseguimos enxergar uma legião de mulheres batalhadoras, com história de vida incríveis e que merecem toda a felicidade do mundo. Obrigada por lerem nosso Blog e fazerem parte da família Mulherão.

16 Comentários

Arquivado em comportamento

45mil acessos em três dias!

Após programa da Hebe, Blog Mulherão recebe 45 mil acessos e quase mil comentários de leitoras

Por Renata Poskus Vaz

Em meu nome e de toda a equipe do Blog Mulherão, agradeço o imenso carinho de nossas leitoras de longa data e dos Mulherões que nos conheceram por meio do programa da Hebe. Em três dias, recebemos quase 45 mil visitas, um recorde para nós e que nos coloca entre os  blogs femininos mais visitados daatualidade.

Para nossa surpresa, foram quase 1 mil recados novos em nosso Blog sendo que apenas 2 deles eram ofensivos. Isso prova que nosso trabalho vem sendo reconhecido. Começamos tímidas, cometemos nosso erros de principiantes, mas estamos crescendo e brilhando. E se brilhamos, é porque contamos com a audiência e o apreço de todas vocês.  Opa, e da ala masculina também! Para nossa felicidade, recebemos diversos e-mails de maridões nos elogiando. Sem dúvida, um grande presente para todas nós.

Gostaria de pedir desculpas por não estarmos conseguindo responder a todos os comentários feitos nos últimos dias. Algumas leitoras nos deram sugestões para aprimorar o nosso processo de comunicação com vocês. Tentaremos fazer algumas matérias que esclareçam questionamentos comuns e vamops nos esforçar para responder dúvidas pessoais, aos poucos. Por favor, tenham paciência e continuem nos Gracompanhando e dando sugestões.

Um beijo para todos os Mulherões e homens que sabem valorizá-las.

29 Comentários

Arquivado em O que rola por aí

Querida, perdeu alguma coisa?

Por Keka Demétrio

louboutin2Não existe coisa mais sufocante do que um olhar de desaprovação. É, é isso que geralmente sentimos quando chegamos em uma balada e algumas, eu disse algumas, alienadas calçando sapatos cujos saltos são tão altos, que a impressão que se tem é que elas vão tombar pra frente, nos olham dos pés a cabeça como se fossemos um ser de outro planeta… Ahhhh

Pois bem, hoje isso já não me faz sentir menos, pelo contrário, sou atrevida e faço questão de empinar o nariz e passar por elas linda, leve e solta, ok, não tão leve…rsrs, mas linda, solta, radiante e muito sexy, com certeza.

É que descobri que o tamanho do salto delas é proporcional à necessidade que elas têm de auto-afirmação. E descobri também que quanto mais elas nos olham assim, mais tenho dó daqueles corpos malhados, ornamentados por uma cabecinha oca. Ah, detalhe, se elas estiverem acompanhadas por um gato jamais comentam com ele sobre nós, por uma questão de segurança preferem comentar com a amiga ao lado…nesse ponto são espertinhas, afinal, no fundo, sabem bem o que causamos…hehe

Então, é o seguinte, meninas, esse lance de que nos arrumamos para causarmos inveja às outras mulheres é um tanto quanto perigoso. Eu, particularmente, me arrumo para mim, para me sentir um espetáculo de mulher, procurando valorizar o que tenho de melhor, e é claro que sei perfeitamente os olhares que acabo por atrair do sexo oposto. Sim, sim, a intenção também é essa…rsrs

Quanto a essas mulheres que nos olham atravessado, não se preocupem, se nos olham assim é porque incomodamos, já que é tão difícil para essas pessoas entenderem que não fazemos parte de um modelo de beleza determinado e, mesmo assim, nos sentimos lindas, felizes, deliciosas, de bem com a vida e que o nosso salto alto é apenas um coadjuvante do nosso brilho.

Da próxima vez que te olharem de cima a baixo, dê um sorriso que só você tem e pergunte: Querida, perdeu alguma coisa???

70 Comentários

Arquivado em comportamento