Arquivo da tag: noiva gordinha

Noiva gordinha, pode?

Matéria gentilmente roubada do site da Época

Escrita por Anna Carolina Lementy e indicada por nossa leitora Sheila Domingues

Quando eu penso em casamento, eu imagino primeiro o vestido da noiva. E depois me vejo metida nele. Só que magra. Simplesmente não consigo aceitar a ideia de que não vou estar me sentindo bonita nesse dia tão especial (ainda assim, eu sigo comendo chocolate). 

Acho que muitas noivas também se sentem assim. Lembro de ter ido a pelo menos dois casamentos em que as noivas estavam magérrimas. À custa de muita ansiedade, bastante remédio e pouquíssima comida. Eu não as julgo mal. Em dias normais, as pessoas já recriminam as moças gordas, que dirá no dia do casamento?

Mas ontem, lendo uma matéria publicada no The Frisky, eu comecei a pensar de outro jeito. A autora, Kate Torgovnick, fala sobre um reality show chamado Say yes to the dress: big bliss – algo como Diga sim ao vestido: grande glória. O programa, que é sobre vestidos de noiva, dedicou toda uma temporada às noivas gordinhas.

Algumas delas sofreram a vida inteira por causa dos quilos a mais. Outras gostam de si como são. Mas todas elas estão em busca do vestido perfeito. Aí, elas vão a uma boutique de vestidos em Manhattan, Nova York, que é especializada em modelos plus size (atenção: não se trata de vestidos sob medida. Os vestidos são feitos em tamanho GGG e ficam à disposição das noivas na loja, o que torna todo o processo de escolha mais divertido). Na boutique, as moças – sempre nervosas e radiantes – encontram umas consultoras muito legais e eficientes.

As noivas dizem a elas do que gostam, falam sobre a dificuldade que é achar roupa, do medo de nunca achar um vestido bonito que sirva. Depois, elas experimentam alguns modelos. E esse é o momento mais tocante do programa. As futuras esposas ficam felizes com a imagem que veem no espelho.

Uma noiva chamada Crystal Parsons (tem link para o vídeo no final do post!) fica toda emocionada ao dizer que está se sentindo bonita. Quem sabe há quanto tempo ela não se sente assim? Eu fiquei a ponto de chorar. Foi assim com algumas outras noivas que vi. Todas elas estavam expondo suas dobras, inchaços e inseguranças. E tinha alguém gentil o bastante para ajudá-las e dizer que acharia o vestido certo. Sem olhar torto, sem sentir pena.

O que eu pensei? Bom, continuo querendo estar magra no tal dia do sim. Também sonho com vestidos delicados e pequenos. Mas uma dúvida me corrói: por que estou mais preocupada em parecer perfeita para os convidados, se eu já sou perfeita para o garoto que me escolheu pra ser sua esposa?

Assista aos vídeos do programa aqui.

 

21 Comentários

Arquivado em Vestido de noiva

Espaço da leitora: Luciana Verônica

Meu vestido de noiva

Tenho 29 anos  e consegui realizar meu grande sonho que era me casar de noiva. O único problema é que o que achei que seria mais fácil, tornou-se a parte mais penosa e difícil de tudo: ESCOLHER O VESTIDO DE NOIVA.

Quando fiquei noiva, cerca de um ano antes do casamento, comecei a montar o enxoval e a me preocupar com a cerimônia. Lembrancinhas, decoração, vestido de noiva… Para mim, o vestido seria a parte mais fácil, mas me enganei, e muito!

Consegui em seis meses arrumar tudo o que era necessário para a festa, mas o vestido era uma tormenta, todas as lojas que eu entrava, nenhuma se preocupou em me mostrar modelos que se encaixassem ao meu tipo físico. Todos perguntavam a data e logo me diziam: “Porque você não faz uma dieta antes do casamento? Assim o vestido lhe caíra bem melhor”. O máximo que eu conseguia era voltar pra casa triste e já pensando em uma solução caso não tivesse o tal vestido.

Até para o meu noivo, Rafael, foi fácil achar o terno. E olha que ele também é gordinho. Só que as lojas de uma forma geral têm preconceito só com mulheres acima do peso e isto me irritava muito, e todos da mesma forma, sempre me diziam para perder peso, pois o vestido ficaria bem mais bonito, só que ninguém nunca me perguntou se eu estava feliz ou se estava tudo dando certo. Apenas me julgavam pelo corpo que tinha.

Depois de tanta vergonha que passei com gente ignorante e arrogante, com pessoas querendo me cobrar um absurdo pelo vestido, usando a desculpa de que pelo meu tamanho eles gastariam mais tecidos, eu já estava descrente que o acharia, em uma rua aqui do centro da cidade, vi em uma sacada um vestido lindo em um manequim robusto, o que me fez ganhar o dia, ao entrar no ateliê, fui muito bem atendida por uma moça, chamada Jeniffer, nome que jamais esquecerei, que muito educada, em nenhum momento me aconselhou a fazer dieta ou regime ou comprar uma cinta, ela me tratou como uma noiva “normal” como qualquer outra, ela me mostrou os modelos e me ajudou a escolher um.

De início, fiquei meio pensativa sobre o vestidão branco e sobre tudo que ouvi. Faltavam apenas dois meses para o casamento e eu estava realmente insegura quanto ao que as pessoas diziam sobre como o branco engorda. Estava toda pensativa, quando a dona da loja veio fazer a prova do vestido e me disse que eu era uma das noivas mais simpáticas e lindas que ela já tinha visto e que o vestido tinha me caído muito bem. Senti-me feliz com a escolha do tipo de decote, da tiara, das jóias, o véu e até na hora do buquê, me senti firme.

O vestido passou pela aprovação das minhas irmãs, da minha mãe. Apenas a minha cunhada (irmã do Rafa) me disse que eu estava enorme, que o vestido me deixou parecendo gorda, mas eu disse que eu não parecia gorda, que eu era gorda e me sentia linda e feliz.

A maquiagem e o cabelo são importantes, mas se sentir bem com o que está vestindo é o mais importante. Penei para achar o vestido dos meus sonhos, achei que seria uma missão fácil, afinal de contas mulheres acima do peso também casam e são felizes. E é muita ignorância as lojas de vestido de noiva acharem que toda mulher quer estar magrinha no vestido quando casa.

O Rafael me conheceu gorda, me amou gorda e me pediu em casamento gorda, porque só na hora do casamento eu iria fazer regime, por causa de um vestido?

Tudo que passei ficou para trás, quando vi os olhos do Rafael quando me viu entrando, de vestido de noiva, branco, lindo e com direito a uma calda e com um lindo véu. Recebi muitos elogios e fiquei feliz por isto e percebi que nem todo mundo é ignorante e preconceituoso e que, infelizmente, gente despeitada e ignorante sempre vai cruzar os nossos caminhos.

Senti-me realizada e até hoje vejo as fotos quase todos os dias, para me lembrar a felicidade em que nos estávamos e por termos realizado um sonho, e sei que nenhuma crítica supera a felicidade de uma mulher quando ela se sente realizada.

Enfim, todas têm direito sim, gordas ou não, de sonhar com o parceiro ideal, com a festa dos sonhos e com um vestido de noiva maravilhoso. Somos iguais e temos o direito de sermos felizes como somos.

Depoimento do maridão

A Luciana para mim é e sempre será a mulher mais linda que conheço. Apaixonei-me por ela como ela é: simples, amorosa e dedicada. No dia do casamento, quando a vi de noiva, me senti um homem feliz, pois estava formando a minha família e com a mulher que amo.

Ela estava linda, sorridente e com os olhos brilhando igual ao de uma criança, fiquei contente em ver que ela encontrou o vestido que procurava e que estava muito feliz.

Apoio ela em tudo que ela faz, porque também recebo este apoio dela e sei o quanto ela sofre por estar acima do peso. Para mim, ela é maravilhosa, mas nem todos a enxergam assim. Não ligo pro que os outros dizem, pois palavras ofensivas só prestam para nos deixar para baixo. Todas as mulheres deveriam fazer como ela e correr atrás do que querem.

63 Comentários

Arquivado em Espaço da Leitora