Arquivo da tag: preconceito revista glamour

Revista Glamour sugere que leitora gorda use caftans na praia e se enterre na areia se sentir calor

Por Renata Poskus Vaz

Sim, é isso mesmo o que você acabou de ler. A Revista Glamour publicou um manual de autoajuda das férias. A matéria está disponível também na internet, que você pode ler clicando aqui.

Um dos trechos que me deixou de queixo gordo caído foi o seguinte:

Como ser uma vencedora na praia quando a dieta não funcionou:

• Invista em caftãs enormes e estampados. Além de ficar moderna tipo o Dudu Bertholini – e é muito chique ser moderna na praia –, você se passa por rica do resort, que prefere tomar sol na piscina e dar pinta na praia só para ver quem está por lá.
• Enturme-se com crianças e fique o tempo todo fazendo castelinhos de areia com elas usando um vestidinho leve. Se sentir muito calor, peça para uma das criancinhas encher um balde de água e jogar em você, mas se o calor não passar, faça os pequenos cavarem um buraco e te enterrarem. Só com a cabeça para fora da areia, ninguém percebe que você ganhou uns quilinhos, além de ser a tia mais legal da praia.

Isso mesmo! Aquela velha ideia preconceituosa de que se sua dieta falhou (ou se simplesmente você não fez dieta nenhuma o ano todo) não pode se exibir em um biquininho e tem que ficar lá, escondida, com vergonha, como se fosse uma criminosa. Eu espero que tenha sido uma piada das colunistas Camila Fremder e Jana Rosa. Mas essa, que é a melhor das hipóteses, ainda é uma brincadeira muito de mal gosto.

Sabe porque fiquei puta   decepcionada ? A Glamour sempre dá essas bolas foras. Recentemente publicou uma matéria endeuzando a magreza anoréxica de uma modelo. Depois se retratou, reeditou a matéria. Vez ou outra ela se redime postando matérias de autoestima (quase sempre são matérias publicadas nas revistas Glamour de fora e traduzidas para o português, não matérias feitas pela redação brasileira).

Jana Rosa, uma das autoras deste texto da Glamour é uma menina magra, blogueira, que integrou uma famosa rede de blogueiras de moda hoje milionárias. Já teve programa na MTV e já fez matérias no nosso Fashion Weekend Plus Size.

Eu evito ao máximo falar sobre a beleza de mulheres magras. Acho que beleza é igual fiofó, cada um tem a sua. Porém, diante do exposto e até mesmo para justificar o quanto essa matéria é perigosa, afirmo que a magreza de Jana Rosa é tão excessiva e potencialmente prejudicial para a saúde dela quanto a obesidade de muitas de minhas leitoras. Ou seja, mesmo que existisse um manual de beleza para se enfrentar a praia neste verão, que tivéssemos que seguir um padrão, Jana Rosa estaria bem longe dele.

Foto: Jana Rosa/ Facebook

A pergunta que fica é como a editora da revista Glamour permite uma publicação dessas e como a  Globo permite que isso aconteça em uma de suas publicações.

Milhares de mulheres compram revistas femininas na esperança de encontrar conforto e dicas realmente aplicáveis em suas vidas. Sugerir que uma mulher cave um buraco na areia para se refrescar é uma agressão sem tamanho. Precisamos estimular que as mulheres, sejam gordas ou magras, sintam-se bem consigo mesmas e sejam felizes em qualquer lugar.

Se sugerir esse tipo de coisa para leitoras é ter Glamour, eu prefiro minha vida eterna e pobrinha na Freguesia do Ó.

Postei o print da revista no Facebook e espero que comentem lá também, ok?

Clique aqui e vá para o Facebook.

update: a autora Jana Rosa, pediu que eu publicasse a seguinte nota:

Nos últimos dias recebi muitas mensagens de pessoas revoltadas e/ou agressivas, indignadas com o texto que eu e a Cami assinamos na Glamour de dezembro, intitulado de “Manual de autoajuda das férias”. Acontece que esse texto é uma piada, um deboche aos guias de verão das revistas femininas, irônico e sarcástico com as cobranças de sermos magras, ter namorado, ir pra um destino paradisíaco. Mas como piada é uma coisa que nem sempre é entendida, muitas pessoas entenderam como preconceito contra gordos.

Sei que não adianta eu explicar muitas vezes que o texto é um deboche e que inclusive fiz a piada pensando em mim e nas minha inseguranças, a fúria da internet é maior que isso e ninguém vai querer saber qual foi a verdadeira intenção das autoras, se podem simplesmente nos xingar e ofender.

Todas as dicas e títulos são absurdos, justamente com a ideia das pessoas fazerem o contrário, mas talvez não tenha ficado claro no texto de abertura que era uma ironia e por isso causou tanta comoção.

Então só me resta pedir muitas desculpas pela piada mal entendida e garantir para todas as gordas e gordinhas do Brasil que quando eu escrevi eu estava falando de mim e não de vocês, afinal quem sou eu pra pagar de magra malvada se nem magra sou.

Entendam que foi uma brincadeira que foi interpretada como mau gosto por vocês, o que posso fazer é pedir perdão e aprender com esse erro.

Dedico esse comunicado aos blogs Blog Mulherão e Entre Topetes e Vinis que fizeram posts indignados sobre a matéria, posso garantir que sou a pessoa menos preconceituosa que existe e se assinei a matéria foi porque a piada pareceu engraçada e bobinha na hora.

Gente, eu não quero confusão, o que posso fazer é isso, pedir desculpas.

Cada um tem que se aceitar do jeito que é, tenho muito o que aprender com vocês.

De coração e com toda a humildade

Jana

56 Comentários

Arquivado em Uncategorized