Arquivo da tag: rechoncheé

Julia Pires, uma das mais sensuais modelos plus sizes do Brasil, fala sobre o início de sua carreira

Por Julia Pires

Criatura GG

Júlia para Criatura GG/ Fotógrafa: Kátia Ricomini

Parece que quando somos gordinhas, nos tornamos nosso maior inimigo, e esse sentimento fazia com que minha vida fosse permeada por culpa, como se estar acima do peso fosse algo errado, de uma maneira tão intensa que paralisou a minha vida de uma forma muito triste!

O foco torna-se você, a preocupação é você, e ao mesmo tempo vemos pessoas que não passam por esse problema se dedicando às suas vidas, suas profissões, seus amores, elas simplesmente vivem, e você?  Você olha para si mesmo incessantemente, analisa, tenta entender, tenta mudar, tenta se perdoar, tenta se encaixar, tenta se assumir, tenta, tenta, tenta…

Acredito que a essência de uma vida feliz é o amor e a aceitação em todas as suas formas!

Me tornei modelo convidada por minha melhor amiga Andrea Boschim, amiga de verdade, daquelas que só existem em sonhos, e eu com todo meu jeito certinho disse: “não quero, não vou concorrer com você em nenhum sentido,”  e ela usou a minha própria frase para me convencer, “somos belezas diferentes, isso nunca vai acontecer.”, então ela me deu a mão e me levou até Kátia Ricomini proprietária do Site CriaturaGG (www.criaturagg.com.br),  onde fiz meu primeiro trabalho e onde as portas foram se abrindo.

Encontrei no CriaturaGG e na pessoa da Kátia, especialmente, ensinamentos sobre o dia a dia de uma modelo, com seu olhar experiente, ela soube tirar de mim uma sensualidade espontânea, de modo que ela se tornou uma grande amiga e parceira que vive em meu coração todos os dias e, ao lado de tantas outras modelos, experimentei momentos adoráveis e, acima de tudo, provei minhas verdades: que as pessoas que não desistem de você são as que te amam, que não é necessária competição, que cada pessoa tem sua beleza, sua hora e sua vez.

Acredito que beleza, talento, pontualidade, respeito a todos, dedicação, são requisitos importantes… Amar o que se faz no momento em que se faz, e não esperar o resultado, como forma de exposição, nem em forma de dinheiro.

Meu nome é Julia Pires, sou modelo Plus Size há 5 anos e meio, adoro o que faço, e faço com prazer, tenho alegrias e tristezas como você!

Ana Lisboa 2



Ana Lisboa

Julia em fotos para Ana Lisboa/ fotógrafo Paulo Falcão

12 Comentários

Arquivado em Modelo GG, Uncategorized

Mayara Russi, a queridinha de 2009 dos donos de confecção

Por Renata Poskus Vaz

Mayara 5Mayara em foto do catálogo da Kauê

Mayara Russi tem apenas 20 anos, mas um currículo de dar inveja a qualquer modelo plus size. Ela estampou grande parte dos catálogos de confecções GGs da última coleção, principalmente das grifes mais conceituadas. Este ano, sem dúvida, foi o ano dela.

Sua marca registrada são os lindos olhos puxados e o sorriso inconfundível, que a fazem ser conhecida, nos bastidores, como a Ana Paula Arósio GG. A simpatia também não deixa a desejar. Mayara une beleza, charme e comprometimento profissional. É responsável, cumpre seus compromissos à risca.

Mesmo tão nova, já é mãe de um lindo garotinho de 2 anos. E ele, sem dúvida, é a grande razão de sua vida.

Confira o bate-papo com Mayara:

Mulherão: Quando fez o primeiro trabalho como modelo?

Mayara: Foi em 2005,  um look book para o site das Lojas Marisa, que me deu um up na carreira.

Mulherão: Pensava que poderia ser modelo, mesmo gordinha?

Mayara: Nunca nem passava pela minha cabeça isso, sempre fui muito complexada com a gordura. Na minha infância sofria muitas gozações na escola. Enfim, tinha aquele trauma. Até que um dia uma moça de uma agência conversou comigo. Na hora, nem dei muita bola, mas quando vi que estavam insistindo muito, resolvi tentar.

Mulherão: Como foi o início da carreira? Encontrou muitos obstáculos?

Mayara: Foi bem difícil, porque quando eu comecei quase não existia esses tipos de trabalhos. Era um aqui e outro ali. E também eu era menor de idade, tinha que ir com a minha mãe nos castings, às vezes ela não podia e eu perdia trabalho. Mas acabou tudo dando certo!

Mulherão: Qual o trabalho mais difícil que já fez?

Mayara: Ah, pra mim não tem trabalho mais difícil e sim um tipo diferente e um desafio para poder crescer na profissão.

Mulherão: Atualmente, você é uma das modelos plus size mais requisitadas do mercado nacional. Você percebe isso? Como se sente sabendo que é a preferência de 8 em cada 10 grifes?

Mayara: Percebo sim, mas acho que também conta muito a experiência. As pessoas vêem que eu já estou há 5 anos no mercado e já tenho um certo conhecimento na área e vamos dizer que meu “currículo” está bem servido.

Mulherão: O que pretende para a sua carreira?

Mayara: Pretendo não só para a minha carreira, mas que o mundo Plus Size cresça, cresça, cresça, e traga muitas alegrias e sucesso para todas, sem rivalidade. E para o meu também pretendo cada dia realizar mais trabalhos e mais desafios, pois a escola mais sábia é a vida e o que aprendemos nela.

Mulherão: Que cuidados você tem com seu corpo e com a sua aparência?

Mayara: Faço atividades físicas pelo menos 3 vezes por semana, porque para trabalhar como modelo você também precisa ter resistência. Faço Yoga para trabalhar a mente e drenagem linfática para não reter líquidos!

Mulherão: Dá para viver só como modelo? Ou é necessário conciliar com outro trabalho?

Mayara: Depende do entusiasmo da modelo, quando ela é pontual, trabalha direitinho e tem todos os requisitos preferidos do cliente, ela consegue sim.

Mayara 1

Mayara 3

Mayara 6

MAYARA ALVES 2Mayara 7

Mayara Eveiza

Looks:

Vestido verde – Silvana Leite

Blusa roxa – Julia modas

Blusa bege c/ xadrez – La Seve

Blusa estampada – Shine

Blusa desenhos assimétricos: Eveíza

33 Comentários

Arquivado em Moda e estilo

Dicas na hora de comprar sua calcinha e sutiã

Dicas extraídas do site da Rechonchee, especializada em moda íntima para gordinhas

Para acertar na compra da sua lingerie é preciso uma dose de auto-conhecimento que, aliada a um produto de qualidade, deixa cair por terra o mito de que encontrar uma boa lingerie é um bicho-de-sete-cabeças.

Sutiã

Se você faz parte daquelas pessoas que acham que usar um sutiã de um número menor que o seu vai diminuir seu busto ou que as alças já vem com a altura certa de fábrica, aqui vão algumas dicas que irão ajudá-la a fazer sua próxima compra:

“O sutiã já vem com a regulagem ideal na alça”.

Seu conforto depende de um ajuste de alças na altura certa para seu corpo e devem estar de acordo com o tipo de sustentação que você precisa. Quando o assunto for soutien com arcos, verifique se os arcos ficaram bem encaixados abaixo dos seios. Caso contrário, verifique tamanho e modelo.

“As alças são só um detalhe”.

Detalhe importantíssimo. São elas que sustentam o peso do busto. Alças largas dão muita segurança e conforto, e são indispensáveis para quem tem seios pesados. As alças de tecido, além de duráveis, são bastante confortáveis.
Dentro de alguns estilos, alguns modelos são melhores que outros:

Seios grandes: Quanto mais sustentação o soutien oferecer, melhor. Uma total acomodação dos seios, alças largas (com elasticidade regular ou rígida) e laterais altas garantem conforto e segurança.

Seios caídos: Seios caídos, independente de tamanho, exigem atenção especial. Reforços na base (contorno do busto) garantem um busto voluptuoso sem precisar passar pelo trauma de uma cirurgia.

Seios em crescimento: São necessárias peças confortáveis que não comprimam o busto em demasia, o que poderia prejudicar o processo de formação dos mesmos. Soutiens leves e com largura de tórax correta são os mais indicados.

Seios separados e/ou espalhados: Sutiãs com recortes verticais nas laterais, que “trazem” os seios para a localização correta, ou soutiens com arco, que ressaltam o busto em decotes, são opções ideais.

Seios juntos e/ou normais: Podem usar todo tipo de sutiã e os modelos de média sustentação são básicos nesses casos. Quem não quer destacar a proximidade dos seios deve optar por peças em elásticos fortes no decote e usar sutiãs com faixas duplas, elásticos leves e rendas no decote.

Calcinhas

Se você defende a máxima de que é melhor ficar sem, talvez esse texto não seja para você mas, se você faz parte da maioria de nós que vive se perguntando por que temos que usá-las mas não vive sem elas, aqui vão mais dicas.

“Calcinhas apertadas são mais sensuais”.

Além de ser deselegante e deformar a silhueta, isto pode prejudicar a saúde. O ideal é usar o tamanho adequado seja lá qual for o estilo: tanga, biquíni, calça ou até mesmo fio dental.

Para quem está com tudo em cima, todos os modelos são liberados. Só observe com cuidado a escolha do tamanho: ele deve ser adequado a seu manequim. Não erre a mão: modelos mínimos não significam tamanhos reduzidos. Escolhendo um tamanho menor que o seu, você ficará com marcas indesejáveis, sem falar no desconforto. As cintas e modeladores se destinam às mulheres que necessitam de um pouco mais de compressão.

Estômago alto:

Modeladores com reforço frontal são excelentes para esses casos. Outros tipos de peças que são indicadas são os corseletes (uma espécie de soutien longo) e os camisetes com compressão.Agora se a pedida é ser sexy, use e abuse dos espartilhos e corselets. Em baixo de casacos ou camisas, transparentes ou não, ficam um charme a parte se forem rendados de aspecto renascentista ou romântico, traduzem toda a sensualidade que mesmo as mulheres acima do peso podem lançar mão sem se preocuparem com os quilinhos extras.

Fonte: http://www.rechonchee.com.br

2 Comentários

Arquivado em Moda e estilo

Diga adeus ao calçolão do tempo da vovó e use e abuse de lingeries sexys

Ser sexy é uma questão de atitude. Tudo bem se você curte usar calcinha de algodão, bem larguinha e não gosta de lingeries mais provocantes. Entretanto, se quiser ousar de vez em quando (ou sempre!), saiba que confecções de lingerie tamanho GG oferecem modelos modernos, provocantes, sexys e lindíssimos.

Cássia Bufolin, 43 anos, sócia proprietária da Rechoncheé, afirma que suas clientes se olham no espelho com espartilhos e fio dentais, meias 7/8 e se sentem bonitas, gostosas e “gostáveis”, acima de tudo para elas mesmas. “Isso é ser sexy”, acrescenta.

A idéia de criar a Rechonchée surgiu da própria dificuldade da proprietária em encontrar modelos para ela mesma nos tamanhos 48 e 50. Visitando feiras desse setor, Cássia decidiu concentrar modelos de diversos fabricantes de lingeries grandes em um mesmo espaço.

Depois, a loja começou a comercializar também camisolas e pijamas. “Os materiais usados nas lingeries GG são os mesmos das confecções pequenas. Na verdade, tentamos utilizar materiais mais elásticos como tule elástico e microfibra da melhor qualidade, uma vez que estamos lidando com um público que precisa dessa elasticidade para, além de se sentir bonita numa peça, sentir-se também confortável”, esclarece Cássia. Porém, nos pijamas e camisolas, evitam a utilização de crepe e cetim por não oferecerem essa mesma maleabilidade.

A loja fica na Rua Deputado Lacerda Franco, 281, Pinheiros. São Paulo – SP. E se você for de outro estado pode comprar pelo site: http://www.rechonchee.com.br

Confira algumas peças da Coleção, que vai até o tamanho 56, e jogue as suas calcinhas furadas fora.

conjunto lingerie rechonchee

pijama rechonchee

camisola rechonchee

A modelo da foto é a Andrea Boschin.

18 Comentários

Arquivado em Moda e estilo