Arquivo da tag: romance

“Não é porque ele namora uma gorda, que vai ficar a fim de você”

Por Renata Poskus Vaz

E finalmente você começa a namorar um cara legal e muito gato. Um sujeito magro, forte, bonitão, pinta de galã da novela das oito, um perfil que provavelmente ninguém nunca fosse imaginar que um dia fosse se apaixonar por uma gordinha. Mas vocês se conheceram, se curtiram e começaram a namorar.

A  lista de amigos do cara no Facebook era vazia antes de se conhecerem. E, de repente, uma enxurrada de gordas passa a adicioná-lo. O pior é que são gordas com as quais você certamente já deve ter se cruzado nesse mundinho virtual, sem um mínimo de simpatia ou amizade entre vocês.

Do nada, elas se comportam como amigas de infância do seu gato. Curtem todas as fotos do bonitão. Todas. Deixam elogios exagerados, forçando uma intimidade que nunca existiu entre os dois.

Você já passou por isso?

Eu presencio essa situação todos os dias  com amigas desse mundo plus size. Num passe de mágica seus namorados viram objeto de cobiça alheia. E como eu mesma já passei por isso no passado,  passei a investigar o que leva mulheres a buscar incessantemente a atenção de homens comprometidos com mulheres, assim como elas, gordas.

Ilusão de que o cara tem tara por gordas

É uma ilusão pensar que há homens que namoram com bumbuns fartos, peitos gigantes e pernas grossas. Essas partes do corpo podem sim chamar a atenção de um cara a primeira vista, mas não são elas que o fazem ficar. E da mesma forma que há mulheres que preferem homens morenos, ou altos, ou mais velhos, podem sim existir homens que prefiram as gordinhas. Mas o que o faz namorar com uma é um conjunto de qualidades. Caso contrário, se fosse só por tesão, pele, não passaria de uma noite e nada mais.

O fato de um homem preferir namorar gordinhas, não faz dele um tarado adúltero, que trocará a namorada pela primeira gordinha safada oferecida que aparecer por aí. Embora gostemos de pregar que homens são todos iguais, todos safados, existe sim uma legião de caras que valorizam suas mulheres, que são fiéis.

Há outros que nunca gostaram de gordinhas e namoram uma pela primeira vez. E mesmo que terminem com a atual namorada, nada garante que se interessarão novamente por uma.

Gostar de competir e roubar o que é da outra para se sentir “menos pior”

Querer roubar namorado de outra não é um mal de gorda. É mal de mulher. E eu juro que mesmo com um espírito rancoroso, vingativo e amarguinho, não consigo acreditar que existam mulheres que se predispõe a isso. Tenho muito orgulho de dizer que jamais fiquei com ex-namorado de amiga minha, muito menos com ex de desafetos. Acredito em alma gêmea, mas nunca pensei que minha alma gêmea fosse o chinelo velho de alguém próximo.

Como diz minha irmã, em um mundo com 7 bilhões de pessoas, querer bem o bofe da amiga ou mesmo da inimiga  é um tremendo atraso intelectual, sentimental, de caráter e espiritual.

Eu demorei para perceber isso, que algumas mulheres próximas poderiam querer a todo custo o meu namorado. Mas na verdade, o que elas desejavam não era a pessoa maravilhosa que ele era, mas a relação que nós tínhamos. Elas não invejavam o fato de eu namorar ou o meu namorado como pessoa. Invejavam quem eu era quando estava com  ele. E isso não há como se copiar. O que faz um relacionamento são as duas pessoas. Ou seja,  ou você entra nesse triângulo amoroso (brincadeirinha!) ou esquece de vez, porque uma mesma pessoa se comportará de maneira diferente em outros relacionamentos.

Uma pessoa maravilhosa não te faz alguém melhor se você for alguém medíocre.

Toda relação tem um equilíbrio. É uma união e não uma compensação.

Achar que porque o cara não reclama, é porque está gostando

Homens são idiotas a ponto de não quererem criar inimizade com ninguém e negam até a morte que aquela garota que força uma intimidade está querendo alguma coisa a mais com ele. Ele sabe que não vai trair a namorada, que nenhuma biscate do mundo é capaz de separá-los, são racionais, talvez por isso não pensem que precisam excluir, bloquear ou destratar as penosas.

Nós já somos passionais, pensamos em mil e uma hipóteses sobre essas aproximações sem propósito. Pensamos no depois, no que estão pensando da gente, que vamos ficar com famas de corna, ou que há um plano maligno sendo tramado com o qual seremos surpreendidas no futuro.

Ou seja,  ele pode não reclamar por ser mesmo um banana. É claro que pode acontecer ao contrário, ele ser um grandiosíssimo filho da puta. Mas isso cabe a você sentir e descobrir.

Confiança é tudo!

É muito difícil se sentir confiante em uma situação dessas, mas façam o que eu digo, não façam o que eu faço! rsrsrs

Confiem em seus parceiros. Se o cara tiver que te trair, vai te trair. Seja com a gorda oferecida do facebook, ou com uma pessoa que você já mais viu em sua vida.

Isso não quer dizer que você precise se fazer de cega, surda e muda para mostrar que é uma mulher confiante. Chame o gato para conversar. Se ele se importar com você, vai evitar esse tipo de situação e conflito. Se ele continuar te ignorando, reveja se ele realmente se importa com seus sentimentos e se manter o relacionamento nessas condições vale a pena.

Com relação às destruidoras de lares e sentimentos alheios, se for sua amiga, corte-a. Amiga que é amiga entende os limites de qualquer amizade e não se insinua para seus namorados. Se for uma pessoa estranha, não gaste saliva.

Tenha certeza sempre que a coitada dessa história não é você. 🙂

Dica para aquelas que curtem o marido/namorado alheio

Gata, meu recado agora é para você. Não sou puritana, estou bem longe disso. Também não vou ficar vomitando aquelas histórias de que “Deus” está vendo etc. Também sei que o que vou dizer vai entrar pela sua orelha e sair pelo outro.

No entanto, no futuro, talvez você relembre das minhas palavras.

Pode parecer tentador roubar o namorado de alguém que você conhece. No fundo você tem aquela sensação de poder, se acha melhor em alguma coisa, com super poderes etc. Provavelmente você justificará a sua ação dizendo que: “se o cara gostasse dela de verdade, não daria bola para mim”. E até pode ter razão. Mas isso não quer dizer, também, que o gato vai te dar algum valor depois.

Se ele realmente te deu bola, quando estiver com você dará bola para outra. E aí a usadinha, corninha da vez, será você.

Conquistar e ser conquistada é muito bom! E fazer isso sem prejudicar ninguém, também.  É  bom viver uma história de amor em que a mocinha protagonista é você. Ninguém quer ser a vilã da sua própria história de amor.

Outra coisa importante a salientar é que pessoas infiéis ou que estejam envolvidas em uma história de infidelidade podem se prejudicar também em outras esferas sociais.  Todos os dias pessoas são despedidas por conta de interferências dessa natureza, que acabam refletindo em suas carreiras. Além disso, uma pessoa infiel no amor, ou que apoie uma traição, tem grandes chances de agir da mesma forma no trabalho, com familiares, amigos etc. Não só no amor.

Não se queime por pouca coisa. 😉

30 Comentários

Arquivado em comportamento, Relacionamento, Sexo

“Não namoro gordo”

Imagem

Imagem

Fotos: Daniel Burattini

Por Cintia Rojo 

Eu sei que isso poderá se voltar contra mim mas vou logo avisando: a frase do título não é minha mas de uma menina gorda que conheci num evento de moda. Estávamos no backstage de um desfile e tricotávamos deliciosamente sobre amor… AHHH O AMOR!

Alguns anos atrás ela afirmava categoricamente que jamais namoraria um gordo. Quando algum gordinho queria se sentar ao lado dela, para puxar conversa, ela fechava a cara e fazia piadinhas de mau gosto para desencorajar qualquer tentativa do moço. Mas o amor…. AHHHH O AMOR! Esse é um danado que nos pega de um jeito e não nos deixa em paz até achar um lugarzinho pra ficar de vez. E foi o que aconteceu com a menina. Um gordinho dobrou o coração da fofete, conquistou-a, e eles estão noivos há quase três anos. Planejam casar e passeiam, lindos, de mãos dadas, pra quem quiser ver.

Nós somos vítimas de todo tipo de preconceito porque somos mulheres, porque somos gordas, porque temos celulite, porque isso, porque aquilo. Aprendemos na pele o quão difícil é amar e se sentir amada quando somos vistas de maneira superficial. Somos incríveis, sabemos disso, mas não temos a chance de revelar o quão incríveis somos.

Quase consigo entender se ouvir essa frase de uma pessoa magra. Normalmente nos assustamos quando nos apaixonamos por alguém tão diferente de nós – o cara é mais novo? Mais pobre? Mais baixo? Mas quando nós, gordas, decretamos que não namoraremos homens gordos, estamos assumindo a mesma postura daqueles que nos olham de maneira superficial e preconceituosa. É velado, não declarado, mas estamos sendo preconceituosas. Se queremos que as pessoas nos enxerguem além do nosso peso, devemos agir assim com os outros. Que homem vai se revelar incrível se for tratado como “Seu Barriga”?

Felizmente o amor não dá a mínima para os nossos decretos. No amor não existe essa de escolher.  Não é como comprar uma casa, um carro, uma lata de atum em conserva.Você pesquisa critérios e racionalmente toma sua decisão. Mas com amor não tem disso não, porque ele gosta de jogar com a nossa racionalidade. Mesmo que você tenha feito suas escolhas, ele tem vontade própria e se você disser que não namora gordo, prepare-se! Um gordinho pode pintar no seu pedaço e conquistar seu coração.  

13 Comentários

Arquivado em Relacionamento

Namoro tem prazo de validade

Por Renata Poskus Vaz

Fonte: Época

Namoro tem prazo de validade. Três anos é o tempo suficiente para que um casal se conheça, se apaixone e tire do papel os planos de casamento. E não sou eu, a senhora sabe-tudo, que está dizendo isso. Essa conclusão é do psicólogo e conselheiro emocional Pam Spurr, que vende como água seus livros de autoestima nos Estados Unidos.

Coincidências à parte ou não, farei, em breve, 3 anos de namoro com muitas idas e vindas. E, como disse para vocês (leia aqui), não vou mais esconder os detalhes sórdidos de minha vidinha com medo da rádio fofoca que por algum tempo tornou minha existência terrena um verdadeiro inferno.

Pois bem. Ou, pois mal. O namoro longo, meus 30 anos, somados ao desejo de estar com ele sempre e de dormir de conchinha todo dia sem ter que marcar encontro, e o clamor desesperado do meu relógio biológico em trazer ao mundo uma mini-renatinha, fizeram-me refletir sobre estar ou não sendo enrolada por meu companheiro. Daí surgiu o desejo de fazer esse artigo para vocês (é tipo uma terapia em grupo…hahahaha).

Há mulheres que não querem se casar e adoram o eterno namoro, à distância. Há aquelas que querem casar, mas não se importam de esperar anos para que isso aconteça. E há aquelas que querem casar, agora. Mas como ninguém casa sozinha, a opinião do parceiro é indispensável. Nem sempre o namorado, noivo e pretenso marido encara aquele momento como “a hora certa” para se casar. Mas existe hora perfeita?

Pam Spurr declarou que após três anos de relacionamento um parceiro desejar casar e o outro não, algo está errado (jura, Dr.?). E é preciso sentar e conversar honestamente para saber o que cada um espera do futuro. Pode ser doloroso, mas necessário, diz o psicólogo.

Ele usa como exemplo a atriz Calista Flockhart e o ator Harrison Ford (foto), que se casaram recentemente depois de 8 anos de relacionamento.  O que um sujeito rico, bem sucedido, realizado profissionalmente, tinha tanto a esperar pra casar? A certeza de amá-la ou nao demorou tanto tempo para se confirmar?

Spurr diz que Ford pode até amar Calista, mas levanta as principais razões para que um parceiro não queira dar o próximo passo:

1. Você é Mrs. Right Now (Senhora Certa Agora) e não Mrs. Right (Senhora Certa) ou Você é o Mr. Right Now (Senhor Certo Agora) e não o Mr. Right (Senhor Certo). O relacionamento é mais uma conveniência do que um plano de vida.

2. Insegurança. Medo de repetir a história infeliz dos pais, de ter que se separar depois.

3. Garantia de satisfação. Alguns homens e mulheres têm dificuldade de tomar decisões que podem mudar suas vidas e precisam de provas cabais de que vão ser felizes no casamento, o que é quase impossível.

4. Essa época já passou. Pessoas mais velhas, que já foram casadas, podem querer evitar se casar novamente.

5. Medo de crescer. E de perder a independência.

Com base nessas 5 razões dadas pelo psicólogo, lancei a seguinte pergunta no Facebook: “alguém aqui namora há mais de 5 anos?” E mais de 70 comentários surgiram, justificando o porquê dessas pessoas não terem casado ainda. Em contrapartida, recebi depoimentos de pessoas que se casaram em tempo recorde. Veja algumas histórias:

Heitor e Rafa: namoraram 2 meses antes do noivado

Quando conheceu Heitor Peixoto, Rafaela Coelho já tinha o Augusto, filho de um relacionamento anterior. Namoraram cerca de 2 meses até o noivado. Embora tivessem pouco tempo de namoro, Heitor percebeu que havia uma grande sintonia entre os três e que já estavam prontos para formar uma família. “Sabia que a mulher da minha vida não iria querer perder tempo em aventuras sem importância. Ela, inclusive, me adiantou, antes de me apresentar o Augusto, que zelava muito por ele nesse sentido”, disse Heitor. Após 5 meses de noivado, se casaram. Hoje têm 5 anos de casados e uma linda filhinha de 4 anos chamada Laura.

*****

Bruno e Alessandra: namoraram por 6 meses

Bruno Russi e Alessandra Linder foram morar juntos com apenas 6 meses de namoro. Quando se viu diante da mulher da sua vida, ele teve certeza que deveria casar com ela. “Ela morava no interior e eu queria ficar mais perto dela. Antes da Alessandra, nunca namorador. Sempre disse que só namoraria quando achasse a pessoa para casar. Eu não queria namorar 5 anos uma pessoa e terminar. Depois mais 3 anos outra e largar. Para mim Amor é um só. Achei a pessoa que amo e casei”, declara o apaixonado Bruno. Ele acrescenta que não quis esperar para comprar construir um patrimônio antes de casar e que acredita que em dois, será mais fácil conquistar os bens desejados.

*****

Luciana Alves: após 8 anos e terminou há 1 mês do altar

Luciana e o ex-namorado, como muitos casais, estabeleceram que se casariam após a construção de sua casa própria. Mas a casa era grande (e bota grande nisso!) e a construção levou anos até sua conclusão. Após 8 anos, o casamento era algo mais do que desejável, mas necessário, até para aplacar o ânimo da família., que não paravam de fazer aquela maldita perguntinha: “e aí, quando vão se casar?”. Após marcarem a data do casamento, não ficaram nem mais um mes juntos.  “Ele terminou comigo, dizendo que não queria mais casar e que não gostava mais de mim. E eu da mesma forma estava totalmente em duvidas do que eu queria“, afirma Luciana. O ex-namorado se arrependeu e ambos tentaram ensaiar uma reconciliação. Todavia, Luciana sabia que aquele relacionamento não daria mais certo e rompeu definitivamente.

*****

Daniela namora há 5 anos e não pensa em casar a curto prazo

Daniela Azevedo e o namorado se conheceram há 5 anos na faculdade e ainda não têm planos de casar. Estudaram na mesma sala e namoraram por todo esse período. Ela acompanhou de perto as dificuldades e conquistas do amado e diz entender a situação que os impede de casar. O namorado é filho único e, diante da oportunidade de comprar uma casa, ele fez pensando na mãe, que não tinha imóvel próprio. “Mesmo com 27 anos ainda tenho o sonho de casar na igreja e fazer uma grande festa, porque a minha família é enorme. No natal, minha irmã mais nova ficou noiva. Tenho vontade de acompanhá-la quando vejo ela orçando os preparativos para o seu casamento, mas tenho que entender que as nossas condições não são as mesmas”, afirma.

****

Não acho que tenhamos que ser inconsequentes e casar sem estrutura, só para dizer que temos marido e que não ficamos para titias. Casamento é coisa séria! Mas também não precisamos esperar a construção de todo um patrimônio. Como disse Bruno Russi, lá em cima, as vezes, namorando, não conseguimos conquistar coisas que, como casal, conseguimos.

Casar com muito amor também é primordial. Conheço muita gente que casou e se separou logo em seguida e este não é o tipo de relacionamento que nenhuma de nós deve querer para si. O desejo de usar o véu e a grinalda não pode ser maior do que o desejo de estar a0 lado de alguém que você ama muito. Não podem existir dúvidas sobre aquele ser o grande e único amor da sua vida. Casamento com dúvidas está fadado ao fracasso.

Não sucumba ao golpe da barriga. Há muitos casais que se amam e apressam o casamento motivados por uma gravidez. Mas engravidar de caso pensado, sem planejamento, sabendo que seu amado não quer casar, pode afastá-lo ainda mais de você. Seu namorado pode se sentir enganado, já pensou nisso?

Seja sincera sempre. Como disse o Dr. Purr, não há nada como uma conversa séria para definir as prioridades do casal. Lembre-se que, ao contrário de nós, homens tendem a não falar o que realmente desejam e criam histórinhas para nos poupar do sofrimento. Esteja preparada para ouvir ou perceber que casamento não está nos planos dele. Ou então, preparada para organizar um casamento em tempo recorde. Pois, se sentir o quanto você o ama e o quanto é importante para ele, esse casamento será necessário para ele mais do que, hoje, é para você.

E você, acredita que namoro tem prazo de validade? Opine!

108 Comentários

Arquivado em Relacionamento

A gordinha da foto do Facebook

Por Renata Poskus Vaz

Uma foto fofa circulou pelo Facebook nessa última semana e foi compartilhada por quase 35 mil pessoas em poucos dias. Nela, uma garota gordinha é abraçada e beijada por seu namorado magrinho apaixonado. A menina é linda, sensual e transparece ser muito feliz. Abaixo da foto há um texto de autoria desconhecida. Estou postando essa foto aqui, não sei quem é a menina e seu namorado. Posso até estar cometendo um crime agora, divulgando uma foto íntima cujos personagens não gostariam que fosse compartilhada, ou pode até se tratar de uma foto encenada… Mas vai me dizer que não é linda demais?

“O que é? Você a achou feia? Olhe bem nesta foto, olhe bem o rosto desta menina… Você está vendo este sorriso? Consegue imaginar o quanto ela deve sofrer por não se encaixar nos padrões “perfeitos” que a sociedade ignorante aceita? Mas você consegue, também, imaginar o quanto ela é feliz por saber que alguém a ama, do jeito que ela é? Olhe bem para este sorriso. Olhe bem para esta foto. Este momento. Agora pense um pouco… Você vive no seu mundinho, tentando, de certo modo, criar a perfeição. Tentando ser aceitável, tentando se adequar ao que os outros julgam correto, e muitas vezes é infeliz. Então, por favor, pare de julgar tanto as outras pessoas. Pare pra pensar que, mesmo com todas as características – que na sua mente são defeitos – dela, ela pode, sim, ser muito mais feliz que você. Existem pessoas que a amam. Deus a ama. E assim como você, aos olhos Dele, é a pessoa mais bonita deste mundo, ela também é. Respeite-a. Aceite-a. Afinal, nunca se sabe como você é visto por nossa estupida sociedade.”

67 Comentários

Arquivado em comportamento, Preconceito, Relacionamento

“Sou gorda e ainda sou virgem”

Por Renata Poskus Vaz 

Hoje, 6 de setembro (fazendo alusão à posição 69) é o Dia do Sexo. Segundo minha amiga Keka, essa data foi criada por uma marca de preservativos  para , por meio de brincadeiras bem-humoradas, divulgar os seus produtos. E já que é dia do sexo, porque não falarmos de adultos que ainda não se relacionaram sexualmente com alguém?

Recebo inúmeros e-mails de mulheres na faixa dos 30 anos, que estão acima do peso considerado normal pela sociedade e que ainda são virgens. Primeiramente, não acho defeito algum mulheres e homens que se guardam, seja por ideais religiosos ou por questões particulares. Mas manter-se virgem na vida adulta deve ser uma escolha gratificante e não uma falta de opção. Se o fato de ainda ser virgem trouxer algum tipo de sentimento ruim para a pessoa, como sensação de inferioridade ou até mesmo uma vontade louca de vivenciar aquilo, mas sentir um bloqueio, alguma coisa está errada nessa situação.

Veja trecho de um e-mail que uma de nossas leitoras nos enviou na semana passada:

“Tenho 27 anos e peso 132 Kg. Sou gorda desde que nasci. Cresci sofendo preconceito e, talvez por isso, até hoje nunca tenha namorado. Já fiquei com alguns rapazes, mas nunca tive um contato mais íntimo. Sou virgem. Tenho vergonha do meu corpo e medo de ninguém me querer gorda”.

Muita gente pode achar essa situação absurda, mas não é. Acontece com mais frequência do que imaginamos. Se o momento de perder a virgindade já é um tabu entre aqueles que têm amor próprio e curtem o próprio corpo, imagine como é para quem tem vegonha das próprias curvas? Como alguém que não se ama pode convencer alguém a amá-la? Como alguém que não acredita ser desejável pode se sentir desejada? Os traumas, os medos, as inseguranças não tendem a passar com o tempo. Tendem a piorar. Procurar ajuda de um profissional é sempre válido para enfrentar essas situações.

Se eu pudesse dar algumas dicas para quem deseja se relacionar com alguém pela primeira vez seriam:

  • Observe suas qualidades, suas virtudes, seus pontos fortes. Saiba admirá-los e evidenciá-los. Cuide-se. Você vai se apaixonar por si mesma e fará com que os outos também se apaixonem por você;
  • Homens não ligam para excesso de peso na hora “h”. Celulites e pneuzinho passam despercebidos. Então, não tenha vergonha das suas curvas, relaxe!
  • Não saia procurando desesperadamente por alguém para amá-la. Ahora que tiver que ser, será.
  • Não se autosabote recusando elogios e aproximações de homens que te admiram. Aceite convites para sair e jantar. Isso não significa que você seja obrigada a se relacionar seriamente com ninguém
  • Por fim, caso não conheça ninguém interessante, matricule-se na academia, saia para dançar, suas chances de conhecer alguém aumentarão, e muito.
  • Procure um profissional. Ops, não estou falando de um gogoboy. Falo de um psicólogo, que pode te ajudar a vencer seus bloqueios.

E quando os virgens beirando os 30 anos são os rapazes? Um de nossos leitores, Emanuel Júnior, explica o porquê de ainda ser virgem, mesmo aos 28 anos:

“Fui muito discriminado na minha infância e adolescência por ser gordinho. Sofria bastante bullying na escola que eu estudava, mas conseguir fazer amigos fora da escola. Aos 16 anos, conheci uma garota chamada Livia. Após me declarar e ouvir dela que por mim também estava apaixonada, a surpreendi beijando outro rapaz. Fiquei sem chão, só me lembro de ter saído correndo e chorando, como se quisesse esquecer aquela cena.  Dediquei minha atenção aos animes e ao cinema e até hoje não achei um amor de verdade.  Quero perder minha virgindade com umamulher que entenda meus sentimentos.”

Para os homens, ser virgem com essa idade é uma cobrança ainda maior. O homem, para a sociedade,  tem que ser o pegador, o cara que leva várias mulheres para a cama durante a vida. Mas há homens que simplesmente são mais sensíveis do que a maioria. E, em casos como o de Emanuel, somam-se desilusões amorosas e também o preconceito em relação ao próprio corpo. Creio que os homens devam seguir as mesmas dicas acima citadas para as mulheres. E com um parentêses: não cobrem tanto a própria performance em sua primeira vez. Seja você mesmo e curta o momento sem cobranças.

Perdoem-me os religiosos, mas para mim sexo não serve só para a procriação. Quando duas pessoas se desejam loucamente, quandos e gostam incontrolavelmente, quando seus corpos se encontram, elevam o que seria apenas um encontro de corpos a um encontro de almas. Unificam-se, amam-se, completam-se.

Feliz dia do sexo para todos vocês!

43 Comentários

Arquivado em Sexo

Dia dos namorados… Sozinha?

Por Renata Poskus Vaz para o Blog Salad Creations

Ah, Dia dos Namorados! Dizem por aí que essa comemoração não passa de uma estratégia dos comerciantes para alavancar as vendas. Os mais religiosos homenageiam nesse dia, também, São Valentim e no dia seguinte, Santo Antônio, o padroeiro casamenteiro.

Seja estratégia de marketing, ou fé, vai me dizer que você não entra no clima vendo tantos coraçõezinhos nas vitrines? Mesmo aquelas que namoram há muito tempo chegam a suspirar ao ver o namorado no portão. Não há quem não recorde do primeiro beijo na atual paixão.

E nesse clima de romantismo, nós, garotas, sempre esperamos uma surpresa fantástica no Dia dos Namorados. Flores, declarações de amor, pétalas de rosa no colchão… Acontece que nem sempre nossos lindos e fofos namorados exalam tal criatividade. Então, cabe à nós, mulheres, sugerirmos o roteiro para o Dia dos Namorados. Há quem prefira sair e badalar, mas é preciso estar preparada para as intermináveis filas. Quem tem paciência e dinheiro sobrando, que tal começar por um bom restaurante, seguido de um barzinho? Para quem está a fim de economizar, ou simplesmente curtir a sós, que tal um filminho com vinho tinto e pipoca?  Sugiro os filmes Diário de uma Paixão, Love Story e O Diário de Bridget Jones. Mas se quiser fazer o seu amor realmente feliz, delicie-se com o Sherek. Ele tem lá seu romantismo!

Não se preocupe com presentes. Você pode chegar e usar aquele clichê: “oi querido, feliz dia dos namorados! Quer ver seu presente?” E depois completar: “seu presente sou eu”. Ele vai adorar, ficar amarradão ou, na pior das hipóteses, vocês darão muitas risadas juntos. O que conta mesmo nessas horas é a cumplicidade.

Ok, ok, você deve estar se perguntando: “e quem não tem namorado?”. Por isso fiz uma listinha de dicas bem legais!

#Dicas para quem está “avulso”– Saia para curtir! Procure uma balada que nunca foi!- Saia com seus amigos e amigas solteiras!

  • Divirta-se! Que tal marcar uma pizza com as amigas?- Para as meninas, uma noite do pijama, com direito a sessão de beleza, é tudo de bom! Para os meninos, uma sessão de videogame vai super bem!-
  • Vá para quermesse! É tempo de Festa Junina! Perfeito! Quentão, pipoca doce, milho cozido, paçoca, pé-de-moleque… Hummm Só coisa gostosa!
  • Saia para passear e ande bastante! Assim você conhece lugares novos e aproveita para fazer um exerciciozinho e manter a forma (para compensar as delícias que você comeu na festa junina)!
  • Se dê um presente! Isso mesmo, vá até o shopping e compre algo para você!

#Fail-Dicas de coisas que NÃO devem ser feitas:

  • Ligar para o ex.
  • Desesperar-se para arranjar alguém só por causa da data
  • Exagerar no chocolate

Beijos!

8 Comentários

Arquivado em comportamento, Mulherão Indica, O que rola por aí, Relacionamento

2011 motivos para você ser feliz.

Por Eduardo Soares

 

De vez em quando um filme “mamão com açúcar” me pega desprevenido. Já faz algum tempo (era uma manhã de domingo) e eu estava em casa zapeando os canais quando parei numa HBO da vida só para admirar a beleza impar da Chalize Theron. Para mim ela é a mais bela atriz dos últimos anos.  Além da admiração hipnótica (com direito a babador), aos poucos comecei a gostar da trama. Uma hora depois estava chorando (disfarcadamente, claro) com o desfecho da película. Meia hora atrás, a mesma coisa ocorreu. Nem sei o nome do filme (prometo fazer uma pesquisa), mas a trama envolvendo aquele amor hollywoodiano mexeu comigo. Não chorei, só para deixar claro. Mas fiquei com inveja daquele casal tão harmônico quanto sol e céu azul.

Taí, coloquei na cabeça que quero vivenciar um belo romance no próximo ano. Se não acontecer, beleza. Desânimo é uma palavra não habitante do meu dicionário. Mas pelo menos irei tentar. E o mesmo vigor deve ser a tônica para os demais objetivos.

Sabe, todo mundo deve ter coisas boas em mente e acredito que a maioria compartilha da mesma vontade. Otimismo é uma das principais características do nosso país (vide o bom e velho slogan “sou brasileiro e não desisto nunca”). Mas ao mesmo tempo, algumas pessoas envelhecem com grandes idéias na mente porém imaculadas na prática. Imagine-se trancafiada(o) dentro de uma casa de praia em pleno verão. Que desperdício, não? Pois bem, pensar sem agir tem o mesmo efeito da porta trancada na casa de praia. O tempo passa e você não aproveita o que a vida tem a lhe oferecer.

Tenho inúmeras idéias em mente para o ano que vem. Algumas são oriundas do ano que está a poucas horas de acabar enquanto outras ainda são inéditas na prática. Prometi a mim mesmo que irei fazer uma escala de prioridades para começar a agir. Ao pensar sem agir você está se qualificando como um carro lindo sem motor. Inoperante, incapaz, bela carcaça, oco por dentro. Não quero ter a sensação do “minha vida passou e agora é tarde demais”.  Tarde demais serve para aqueles que já morreram por dentro. Não estou falando de fantasmas, refiro-me a pessoas que caminham entre nós todos os dias. O peso da idade pode ser empecilho para algo? Talvez, mas imagine se no primeiro obstáculo encontrado nós desistíssemos com medo de um suposto fracasso futuro? Grandes nomes da história não estariam nos livros se pensassem (ou agissem) assim.

Quero dividir com vocês neste espaço as conquistas obtidas nos próximos 365 dias. E quero ver as suas também.

Vamos celebrar o que a vida tem a nos oferecer! Que Deus abençoe nossos pensamentos e…atos!

42 Comentários

Arquivado em comportamento, Para Refletir, Preconceito, Relacionamento