Arquivo da tag: testei e aprovei

Testei e aprovei: Tratamento profundo Nutrition Salon Line

Por Renata Poskus Vaz

Sabe o que mais me irrita em salão de beleza? É eles tentarem te vender um tratamento estético que você mesma pode fazer em casa por preço infinitamente inferior. Odeio mais ainda é cair na conversinha fiada deles! Hunf!

Um tempo atrás fui ao salão para cortar o cabelo. Foi bem antes de tingí-lo. Os fios estavam quebradiços, arrepiados, uma tristeza só. Vocês devem se lembrar que descolori meu cabelo umas 4 vezes em menos de 2 meses, né? rsrsrs

Foi quando o meu cabeleireiro me oferecer uma tal de queratinização dos fios, capaz de restaurar os fios quabradiços, conferindo-lhes mais forma e brilho. Tem um nome bonito: plástica capilar. Eu não conhecia esse negócio de queratinização, plástica capilar etc, então paguei os R$60 que ele ofereceu, mas lógico que fiquei de olho, prestando atenção no processo e nos produtos que ele usava.

Primeiro Passo: primeiro ele lavou meu cabelo com um xampu anti-resíduos. Sai tudo que é impureza mesmo, resto de creme, poluição… Tudo!

Segundo passo: depois ele passa uma máscara hidratante de reposição de massa e deixa agir por alguns minutinhos. Enxágua.

Terceiro passo: Aí chega a vez do condicionador, que ele passa nas pontas e deixa agir por alguns minutos, enxaguando em seguida.

Quarto passo: Com o cabelo lavado, hidratado, condicionado e úmido, com o excesso da água retirado apenas com uma toalha, ele passa a queratina líquida e em seguida, passa a prancha (chapinha) algumas vezes no cabelo, selando os fios. Depois seca com o secador.

O cabelo ficou muito bom, melhorou 100%. Porém, o cabeleireiro usou a linha Tratamento Profundo Nutrition Salon Line, que a gente encontra em qualquer lugar para comprar, e por este tratamento me cobrou R$60. Na perfumaria perto da minha casa achei a mesma linha de produtos, em uma embalagem contendo 4 frascos miniaturas de 54 ml cada, que renderam cerca de 3 aplicações no meu cabelo. O Kit custou R$13. Ou seja, cada aplicação custou R$4,35, ou seja, R$55 a menos do que o tratamento no salão.

Ok, você vai alegar que o tratamento no salão é melhor do que o feito em casa. No meu caso não foi. Em casa eu fiz com mais paciência, deixei o produto agir por mais tempo, massagiei mecha por mecha. Segui direitinho as instruções. Só não tive coragem de usar a prancha… Medo de tomar choque! rsrsrs …. Mas em compensação, usei o secador bem quente, para ativar a queratina e selar os fios. Ficou ótimo!

Eu recomendo esse kit. Usava de 15 em 15 dias, no começo, quando meu cabelo estava bem judiadinho. Agora uso 1 vez só por mês.

E você, já usou?

7 Comentários

Arquivado em Cabelo

Testei e aprovei: Linha nivea sun com proteção TOP

Por Renata Poskus Vaz

Olá, mulherões! Estou preparando minha necessaire com alguns produtos de mulherzinha para a viagem de ano novo. Vou para a praia e a minha maior preocupação, sem dúvida, é com a pele. Sou nível 10 da branquelice e não bronzeio de jeito nenhum, então, o item número 1 das minhas compras é o bloqueador solar.

Meu preferido erao Sundown. Usei-o desde a mais tenra idade. Lembro-me que minha avó materna me bezuntava de Sundown fator 8 na praia achando que estava arrasando na proteção. E sabe que associado à camiseta, guarda-sol e boné, até ajudava? Acho que os raios solares, há mais de 20 anos, não formavam essa grelha cósmica de hoje.  Quando fiquei adulta e passei a comprar meu próprio protetor, usava o fator 15 ou 20, no máximo, pois queria pegar uma corzinha. Beirando os 30 anos e querendo fugir das rugas e marcas de expressão, investi também no protetor com fator 30.

Porém, o Sundown ficou muito caro, então, procurei uma marca que o substituisse e que eu sentisse segurança. Testei Cenoura e Bronze e não gostei. Acho que por puro preconceito, porque tinha uma tia-avó chata que vivia economizando em coisas que não deveria, como por exemplo, protetor solar, e vivia com manchas bizarras de sol na pele. O protetor predileto dela era o Cenoura e Bronze, super baratinho. Para compensar, eu usava o dobro de protetor em mim, com isso, a economia acabava saindo cara pois o protetor durava menos do que os de outras marcas.

Minha terceira tentativa foi com o Avon Sun. Não é ruim, mas também não me agradou tanto, parece que dura menos na pele. Além do que, você tem que encomendá-lo com uma consultora da Avon, não tem a pronta entrega e pode demorar a chegar.

A quarta e bem sucedida tentativa com protetores solares foi com o Nivea Sun.  Antigamente ele era muito grosso, difícil de espalhar e, com isso, não rendia muito. Agora, existe uma nova fórmula, a Light Felling que espalha e é absorvida mais facilmente. E o cheirinho é muito bom também! Comprei duas versões, com FPS 30 e FPS 15.

E para completar a linha, comprei também (vou testá-los na praia e depois conto para vocês o que achei):

NIVEA Lip Care SUN FPS 30: ajuda a evitar o ressecamento, rachaduras e aparecimento de rugas prematuras ocasionadas pelo sol. Possui fórmula de alta proteção contra queimaduras solares, com FPS 30 e vitamina E, que mantém a estrutura natural da pele. Custa, em média, R$10.

NIVEA SUN Loção Hidratante Pós-Sol –   restaura a perda de umidade e prolongam o efeito bronzeado na pele. Com textura leve e suave, favorece a rápida absorção. Custa em média R$13.

9 Comentários

Arquivado em Testei e aprovei, Uncategorized

Testei e aprovei: Lemon Liss

Por Renata Poskus Vaz

Muitas de vocês sabem a minha odisséia para tentar recuperar meu cabelo estraçalhado pelas sucessivas químicas. Comprei com meu próprio dinheirinho o xampu e condicionador da Lemon Liss, que deixou meu cabelo soltinho e menos espigado do que o comum. rsrsrs… Por isso, indico para vocês, meninas.

Para conhecer outros produtos da linha, clique aqui.

Deixe um comentário

Arquivado em Beleza, Cabelo

Testei e aprovei: Clear anticaspa hidratação intensa e Seda Citric Fresh

Por Renata Poskus Vaz

Vocês já devem ter acompanhado meu sofrimento para combater a caspa. Em janeiro a situação piorou muito. Eu estava enjoada do meu cabelo ruivo e queria a todo custo pintá-lo de castanho. Mas eu sabia que se passasse uma tinta por cima em uma semana estaria com os cabelos vermelhos de novo. Então, liguei para o Davizinho, meu cabeleireiro fodástico, mas ele estava com a agenda lotadérrima para o fim de ano.Foi aí que encarnei a sabe-tudo e descolori sozinha o meu cabelo. Fiz duas descolorações em um único dia seguidas de uma tintura castanho escura. Isso doeu horrores. Passei a virada do ano com a cabeça inchada, dolorida e, nos dias seguintes, minha cabeça descamou inteirinha. A caspa habitual se transformou em um mundaréu de casquinhas brancas.

Após consultar um dermatologista, passei a usar um remedinho em solução no couro cabeludo. E passei a usar dois produtos, intercalando-os a cada 15 dias: clear anticaspa hidratação intensa e Seda Citric Fresh. Gostei bastante dos dois.

No fim de janeiro precisei voltar à cor ruiva para fazer o trabalho da Duloren. E neste mês descolori novamente, voltando ao loiro. As caspas acabaram, finalmente! O meu cabelo está bem judiado devido ao excesso de química, mas acredito que deveria estar bem pior se não estivesse usando o clear anticaspa hidratação intensa.

Em breve farei uma plástica de fios e mostrarei o resultado para vocês. Por enquanto fiquem com minha foto com o novo cabelo loiro (desviem o foco da pose periguete e percebam os fios arrepiados).

4 Comentários

Arquivado em Beleza, Cabelo, Testei e aprovei