Filtros Fram – esta peça publicitária propaga o preconceito contra mulheres acima do peso?

Uma amiga e leitora do Blog Mulherão, Rebecca Steinhoff, enviou-me o link deste vídeo publicitário, de uma marca de filtros para carros, a Filtros Fram. No vídeo produzido pela agência Babel, um motorista pede para que a passageira que se senta ao seu lado que vá com cuidado, chama-a de gorda e diz que ela vai quebrar o banco de seu carro.

Vi e revi o vídeo inúmeras vezes. Confesso que se fosse homem não acharia graça nesta propaganda. A atriz do comercial não é gorda. Talvez a graça da piada (se é que tem) esteja justamente aí. Ou seja, o cara chama ela de gorda, mas na verdade o filtro de ar do carro que é uma porcaria.

Se é isso, eu não sei. O que estou cansada (e talvez algumas de vocês também) é ver mulheres em propagandas sendo ostilizadas, gordas ou não, apena spor serem mulheres. E será que a Filtros Fram só tem clientes homens e magrinhos?

Já não acho graça dessas piadas. E, Com certeza, os idealizadores desta campanha, tanto da agência Babel, quanto do departamento de marketing da Filtros Fram, devem ser homens. Mandei e-mails para ambos perguntando sobre isso.

24 Comentários

Arquivado em Preconceito

24 Respostas para “Filtros Fram – esta peça publicitária propaga o preconceito contra mulheres acima do peso?

  1. Rebecca Steinhoff

    Deixo aqui a minha revolta sobre esse video mediocre que assisti….

    A classe adulta acima do peso no Brasil já atingiu a marca de 11%.

    Partindo desse dado básico, podemos concluir que cerca de 21 milhões de adultos no Brasil estão acima do peso.

    Quando vemos (digo vemos, pois faço parte desses 21 milhões de pessoas) um comercial (spot) na televisão, com esse conteúdo preconceituoso, discriminatório e ofensivo; tento acreditar que quem foi o responsável pela criação e desenvolvimento tenha batido a cabeça em algum lugar.

    Claro, essa conclusão eu cheguei pelo simples fato de além de ter segregado o público-alvo da campanha para apenas “pessoas em forma”, também causou a repulsa em 11% da população adulta do país.

    Partindo do princípio que as pessoas possuem carros, e tais veículos automotivos não precisam de adaptação para obesos, a FRAMM simplesmente ofendeu 21 milhões de possíveis consumidores dos seus produtos.

    Ora, se é assim, vamos desenvolver um adesivo específico para obesos e colocar nos carros. Pelo menos assim teremos direito a vagas mais perto das portas dos supermercados, shoppings e afins.

    Parabéns à equipe de criação responsável pelo spot e principalmente aos diretores que permitiram tal ato discriminatório ir ao ar. Qual será o próximo passo? Aidéticos? Portadores de Síndrome de Down?

    Fica aqui um comentario de uma pessoa que se sentiu muito ofendida com tal comercial..

    • Rochele

      O padrão é magreza,que mulher bonita tem que ser magra,mesmo que fique doente pra conseguir isso,que mulheres fofinhas,só servem pra cama,pra namorar,passear,daí querem mulheres “perfeitas”,que os amigos vão ficar com inveja e tal….mtas vezes penso,se racismo é crime,e concordo plenamente em condenar pessoas racistas,preconceito as pessoas gordas também deveria ser punido,deveos nos aceitar como somos ou estamos,se não cosneguimos mudar como a midia pede,façamos a diferença sendo bem alimentadas eheheheh…
      gostei mto do blog,vi a entrevista na rede tv,e achei bacana.
      parabéns!!

  2. René

    Buenas,

    Já vou dizendo: não sou mulher, e também achei o tal comercialzinho muito besta, sem graça.
    A equipe que bolou o roteiro é “sem noção”, quem aprovou a peça deve ser acéfalo.
    Concordo com a colega, acima, quando diz que “o filtro de ar do carro que é uma porcaria”.

  3. Gisele

    Re, mostrei o video para meu marido e ele interpretou da seguinte maneira:
    – O cara não tem filtro na boca, fala uma besteira dessa (não importa se a mulher é magra ou não, toda mulher se ofende se for chamada de gorda). Se ele tivesse o tal filtro frann, não teria falado isso e não teria perdido a mulher…. algo mais ou menos assim…
    De qq maneira, é de tremendo mal gosto.

    bjs
    Gi

  4. Graziela Freitas

    RÊ, ontem estava comentando essa propaganda com meu marido e acho q entendi a mensagem da propaganda… o filtro q estão falando, é o da boca do cara… q só fala asneira, no caso ele, o filtro da fala não está funcionando, se funcionasse, ele mediria mais suas palavras… bjim!!!

  5. Karina Galvão

    olha, a empresa que paga por uma propaganda dessas, no mínimo são uns babacas…no final das contas fizeram propaganda negativa á empresa.

  6. Ester

    Oi!
    Gostaria de deixar registraqdo como foi bom ter ouvido falar neste site,a alegria inundou a minha cabeça e coração.´
    Ás vezes as pessoas te deixam com a auto-estima tão baixa que parece que seu mundo pode ir a falência e desmoronar,ás vezes sinto-me como numa redoma cheia de olhos me observando.
    Estar acima do peso já me fez passar por uma depressão,por causa dos outros e tenho apenas 15 anos,enfim,estou conseguindo sair dessa,com alguns quilos a menos.Estou feliz.
    Espero que algum dia as coisas mudem.
    Obrigada por esse site tão maravilhoso.

  7. Fabiano

    Sinceramente, acho que o objetivo da agência era causar polêmica com o assunto “gordinha”, ao invez de divulgar a marca do filtro. Certamente ao ver tal propaganda, o que sobressai dela é a indelicadeza e falta de senso de oportunidade (de ficar com a boca fechada) do motorista, talvez este tipo de “chamada” grife mais no público brasileiro, o que não me orgulha.
    Não tenho dúvidas de que a agência foi a maior beneficiada com esse material.
    Minha opinião sobre a peça publicitária: fiquei envergonhado!
    Parabéns pelo blog…

  8. Hérica

    Eles se esquecem que as mulheres estando gordinha ou magrinhas, também são consumidoras e podem achar de péssimo tom o comercial, daí não vão comprar um produto onde faz ela se recordar da forma preconceituosa que foi vendido o comercial.

  9. MANOELLA BORGES

    estou pasma ate agora ……….

    não sei se é ignorância ou coragem em demasia divulgar um produto excluindo e discriminando 21 milhões de consumidores.

    de certo os lucros estão altos é o que me explicaria este ato suicida empresarial.

  10. Pior ainda é propaganda das Havaianas, onde as gostosas caem no samba enquanto a “feia” fica criticando tudo. Acho que precisamos ter bom humor e saber brincar, mas tem coisas que são simplesmente ofensivas.

  11. Julia Dantas

    Olá Garotas…. Sou nova na área e curti muito a idéia!!!
    Por falar em preconceito, vi vocês no programa Manhã Maior hoje na RedeTV! e, sei que não foi por maldade, mas a Keila fez um comentário um tanto infeliz…. Dizendo que toda gordinha tinha um rosto lindo, como se tivesse acabado de comer um doce maravilhoso….
    Como se toda gordinha se matasse de comer doces e afins…. E nem sempre é assim, a Fúlvia mesmo em entrevista diz que é super rigorosa com a comida, não come frituras e nem doces e malha de 3 a 5 vezes por semana!!!!!!! Eu sou assim…. Tenho de me controlar muito!!!! Então não é esse ObaOba!
    Mas valew…. foi só pra desabafar e iniciar a minha participação no blog…..RS
    Adorei de verdade!
    Beijos a todas!

  12. Solange Carvalho

    Concordo que falta filtro na boca do ” bonitão”, mas faltou mesmo foi filtro na agência publicitária para fazer uma peça dessa. Coisinha mas sem graça! Bjs a todos.

  13. Rosana

    Olha…graças a deus quase não assisto tv, pois isso me poupa de ver um comercial idiota desse.
    o que me espanta é que teve uma agência por trás disso, idealizadores, criadores, aprovação…urghhh – nem é a questão de ser politicamente correto, o comercial é medíocre mesmo!

    abraços

  14. Virgínia

    Bom vi vcs hoje pela primeira vez na Band, achei incrível. Meu marido me acha linda, mais sofro como todas vcs na hora de comprar as roupas, a família enche o saco tem horas que gosto de mim e tem horas que não…..precisava mesmo é de um incentivo.
    Qto ao vídeo sinceramente me deu vontade de processar a empresa, como podem fazer um comercial tão preconceituoso como este……de péssimo gosto, pobre de espírito, pobre de tudo….
    Preciso conhecer melhor o trabalho de vcs. Me ajudem.
    Abraços

  15. Lauren

    Propaganda de muito mal gosto, grotesca!!
    Acho que nem são dignos de ficarmos revoltadas com uma “propaganda” como essa!

  16. Ana Paula Silverio Fonseca

    ola tudo bem,sou de salto de pirapora capital de são paulo.Assisti o progra na rede tv e na band e achei muito legal vai valorizar mais nos mulheres gordinhas,tb sou gordinha tenho muita dificuldade de achar roupas adequada ao meu tamanho sera que tem como vcs me ajudarem,estou um pouco acima do peso e não sou muito contente com o meu corpo nenhuma roupa que ponho fica boa,tem horas que me da uma angústia “pq ser gorda” fico chorona e nada ta bom.obrigada agardo resposta bjus

  17. Ana Maria Bondiole

    Affff…assisti e não gostei…
    Meninas, vcs são d+, enfim a midia está nos vendo com outros olhos e espero que as confecções tb, pois são poucas as lojas e muito caras. Algumas lojas deveriam educar e orientar as atendentes a não dizer a frase “não temos roupas do seu tamanho”.
    Bjo pra todas !!!

  18. Renata

    Olá Renata,antes de mais nada quero parabeniza-lá,pelo bessimo trabalho,venho levantando esta bandeira do preconceito com as gordinhas ja a algum tempo,tenho um grupo de mulheres que sofrem com isso,mas nunca pensamos em falar isto assim abertamente,vc veio para realmente fotaleçer a ideia de que para ser bonita naõ é preciso ser magra,o importante é estar bem,gostaria muito de poder falar com vc,para que possamos trocar umas ideias,pois ja tenho um belo projeto aqui em minha cidade,gostaria de poder contar com vc, espero uma resposta….

  19. Renata

    Olá antes de mais nada, q

  20. Angélica Demétrio

    Olá, lindezas!!!

    É assim que me refiro a tudo que é bonito e gostoso!!!! rsrs

    Tenho 37 anos e desde que estava na placenta de minha mãe faço dieta…afff…ninguém merece, né?!?!?!
    Hoje é a primeira vez que participo do blog e fiz isso motivada pela sensação de euforia que senti ao ler os posts.
    Renata, parabéns, esse blog é um verdadeiro divã, repleto de ponderações de “analistas” que vivem e falam a lingua que nós entendemos. É o conhecimento de mundo ajudando as pessoas a serem felizes.

    Gostaria de fazer apenas uma colocação: o preconceito começa por nós mesmas. Ou trabalhamos nossa cabeça e nos aceitamos como somos, cheia de curvas, pneus, e muita alegria, ou vamos passar por essa vida perdendo tempo em lutar contra o que verdadeiramente somos. Assim, não há preconceito que acabe.

  21. eu odeio essas pessoas preconceituosas e idiotas pobre de espiritos se acham mais que as gordinhas porque sao magras mas nao sao mais simpaticas do que as gordinhas .

  22. José Maria

    Bom dia!

    Quando vi comecial pela primeira vez num canal fechado (e foi pena, pois limita que muitos o assistam), fiquei sem entender qual a mensagem a propaganda queria passar! Sinceramente não consegui entender, o que me motivou vir aqui na net procurar resposta para minha incompreensão. Li as respostas acima e independente do sentimento de preconceito, queria mesmo era saber se alguém havia entendido o comercial e a melhor resposta me pareceu ser a da Gisele. Um comercial estranho, mas que gerou polêmica e talvez tenha sido essa a idéia (infeliz, diga-se de passagem). Sobre a idéia de que ser obeso é um estado de espírito, infelizmente tenho que discordar. Como médico, independente da beleza, temos sim, que incentivar sempre tanto para mulheres como para os homens, a idéia da magreza e claro, da magreza SAUDÁVEL.

  23. José Maria

    Bom dia!

    Quando vi o comercial pela primeira vez num canal fechado (e foi pena, pois limita que muitos o assistam), fiquei sem entender qual a mensagem a propaganda queria passar! Sinceramente não consegui entender, o que me motivou vir aqui na net procurar resposta para minha incompreensão. Li as respostas acima e independente do sentimento de preconceito, queria mesmo era saber se alguém havia entendido o comercial e a melhor resposta me pareceu ser a da Gisele. Um comercial estranho, mas que gerou polêmica e talvez tenha sido essa a idéia (infeliz, diga-se de passagem). Sobre a idéia de que ser obeso é um estado de espírito, infelizmente tenho que discordar. Como médico, independente da beleza, temos sim, que incentivar sempre tanto para mulheres como para os homens, a idéia da magreza e claro, da magreza SAUDÁVEL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s